O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. OK
6 min para ler 120 Compartilhado 98 Comentários

5 provas de que o Brasil ainda está na periferia do mundo Android

Por mais forte que tenha se tornado no cenário internacional, após o longo processo de estabilização política e econômica, podemos dizer, infelizmente, que o Brasil ainda está longe de ser prioridade no mercado Android. As razões para esse fato são várias e complexas, e não pretendo entrar nesse vespeiro aqui. Tenho contudo, cinco exemplos claros de que os usuários perdem, e muito, com a situação atual. Confira.

android angry flag
© ANDROIDPIT

1. A saída da HTC em 2012

Sim, eu sei, a culpa não foi só nossa. A companhia estava mal das pernas, mas é fato que não viu possibilidade de crescimento no curto prazo em território nacional. Ela também saiu do mercado sul-coreano, mas por razões completamente diferentes. Enquanto a Coreia apresenta um mercado muito aquecido, mas saturado pelas marcas nacionais (Samsung e LG), o Brasil, teoricamente um Eldorado de possibilidades, não ofereceu condições ou incentivos suficientes para a permanência da companhia taiwanesa. O resultado? Ficamos sem aparelhos excepcionais como o HTC One (eleito o smartphone do ano em 2013) e o HTC One M8.

HTC One lockscreen widgets teaser
Quer ter um HTC One? Então você vai ter de pedir para aquela tia sacoleira trazer de Miami. / © ANDROIDPIT

Sinais de melhora: a Xiaomi, uma das maiores fabricantes chinesas, já tem planos concretos de se estabelecer no país. Fabricantes menores como a BLU têm apresentado crescimento significativo de vendas, e a prórpia HTC já sinalizou interesse em voltar a vender smartphones no Brasil.

 2. A eterna espera pelos lançamentos

A história é sempre a mesma: lemos a notícia da apresentação de um smartphone e temos de esperar meses (em alguns casos, até um ano!) para a chegada do dispositivo ao Brasil. Esse atraso não se justifica em termos logísticos ou de marketing, e as fabricantes perdem muito dinheiro ao fazer os brasileiros esperarem. Dou alguns exemplos:

  • O Xperia Z2 foi apresentado internacionalmente no dia 24 de fevereiro de 2014. No Brasil, ele passou a ser vendido apenas no final de maio;
  • O LG G3 chegou ao país no dia 22 de julho, dois meses depois do seu lançamento internacional;
  • O Nexus 5 foi lançado em 31 de outubro nos EUA. Os brasileiros só puderam comprá-lo (mesmo assim em pré-venda) no final de janeiro do ano seguinte.
  • O Nexus 7 2013 foi lançado em julho de 2013. Mais de um ano depois, ele ainda não viu as nossas praias.
nexus7 front display
Será que o Nexus 7 (2013) ainda chega? / © ANDROIDPIT

Sinais de melhora: a Samsung tem procurado diminuir o intervalo de apresentação internacional e lançamento concreto nos diversos países. O Galaxy S5 chegou bem rápido ao Brasil. Quanto à LG, G Watch chegou pouco depois da sua apresentação. Além disso, a Motorola até mesmo realizou o lançamento mundial do Moto G em São Paulo, prova de que o mercado brasileiro é muito importante para a companhia.

3. Serviços de telefonia ruins, conectividade pífia

Quem nunca teve dor de cabeça com a conexão do celular? O problema parece uma epidemia, disseminada por quase todos os aparelhos e operadoras, planos e categorias de preço. As quantias anunciadas como investimento na ampliação da rede 4G no Brasil são sempre impressionantes, mas na prática, a maioria dos usuários agradece aos céus quando ao menos o 3G funciona. Esse é apenas um dos sintomas de um problema mais geral: a baixa qualidade dos serviços de telefonia móvel prestados aos brasileiros. As operadoras sempre são campeãs de reclamações no Procon, e os smartphones com dois chips são muitas vezes a maneira encontrada para tentar combinar o “menos pior” de dois planos.

4g lte
O 4G continua um sonho distante para a maioria dos brasileiros. / © ANDROIDPIT

4. O Google não liga pra gente!

É impressionante o número de serviços do Google a que os brasileiros ainda não têm acesso. Do limitado e problemático método de pagamento na Play Store, passando pela Google Play Music e chegando às funções do Google Maps, nada está disponível em território nacional. Fica a impressão de que a empresa não vê possibilidade de lucro com esses serviços no país. Eis o que mais me incomoda:

  • Compra de aplicativos apenas com cartão de crédito internacional na Play Store, com preços apenas convertidos em Reais e não condizentes com a realidade do país;
  • Ausência de outros produtos e dispositivos na loja virtual do Google;
  • Google Play Music indisponível no Brasil (a não ser que você tenha se inscrito com uma conta internacional);
  • Serviço de salvar mapas offline do Google Maps indisponível no Brasil.
google play music
Um dos bons serviços do Google que os brasileiros não têm: o Play Music. / © Google

​5. A cultura da pirataria

Com leis incompletas e fiscalização mais do que frouxa, a pirataria é quase a regra no mundo Android brasileiro. Como só é possível pagar com cartão internacional na Play Store, muitas pessoas preferem “baixar o apk” de outro lugar a pagar pelo aplicativo. Todos perdem com isso: a economia em geral, o desenvolvedor, e o próprio usuário no longo prazo, pois toda compra gera fundos em forma de impostos para o país. Isso no ramo dos softwares.

Se pensarmos nos hardwares, então, a situação fugiu do controle há muito tempo. Toda grande metrópole brasileira tem verdadeiros bazares repletos smartphones e tablets piratas. Os menos informados compram gato por lebre, chegam em casa e não podem nem mesmo baixar apps, pois o Xing Ling não vem com a Play Store instalada. Além disso, depois de poucos meses, é extremamente provável que o dispositivo pare de funcionar.

Galaxy S4 pirata
Um S4 pirata. / © ANDROIDPIT

Sinais de melhora: a partir de setembro, a Anatel planeja desativar os dispositivos não homologados no país. Esse será um golpe duríssimo para o mercado dos aparelhos piratas. Além disso, o Google dá sinais de que poderá aceitar o PayPal como forma de pagamento na Play Store. Isso poderá reduzir o número de downloads ilegais de apks, pois o pagamento de apps será facilitado.

​Esses são apenas cinco exemplos de que, quando o assunto é Android, o país infelizmente se encontra, quase sempre, no fim da fila. Você também tem essa impressão? Consegue pensar em outros exemplos?

120 Compartilhado

Os comentários favoritos dos leitores

  • Tablet 3/ago/2014

    Este foi um dos motivos pelo qual eu começar a gostar da Motorola pois eu vi que ela é a empresa (de smartphone) que mais investe no Brasil alguns exemplos disso: a criação do RAZR d3 e d1 para ser exclusivo do Brasil (mais depois outros países como México tbm o recebeu)
    O lançamento do moto G foi aqui no Brasil e a chegada rápida de seus lançamentos.
    (obs. A linha Droid da Verizon não conta pois ela é exclusiva da Verizon)

  • Adson M. 3/ago/2014

    O Android possui 86% do mercado brasileiro, para o Google dar mais atenção precisa ter 100%?

  • Valdenor de Sá 3/ago/2014

    a chave do problema é altos impostos! enquanto o brasileiro for um burro votante vamos continuar "nesse vespeiro", só não concordo com a "estabilidade econômica", o editor do texto mora no Brasil e não conhece a realidade da economia? ... faz um bom negócio vote na Dilma! kkkk

  • Rgabriel Nogueira 3/ago/2014

    Concordo , a motorola e a unica que investe forte no brasil

  • Gabriel Monteiro 3/ago/2014

    Citou os pontos-chave da desnutrição tecnológica do Brasil, mas acredito que a falta de incentivos e péssima rede de telecomunicações espanta,digamos assim, o interesse em investimentos aqui

98 Comentários

Escreva um comentário:
  • Tudo que eu queria era poder comprar aplicativos com boleto bancário.

  • Em Sinais de melhora do item 2 diz: "Quanto à LG, G Watch chegou pouco depois da sua apresentação."

    Eu gostaria de saber onde, pois já revirei as lojas on-lines brasileiras e não encontrei. Quero comprar.

  • Gente ! Criticar é tão bom, né ? Será que podemos fazer alguma coisa para mudar essa tão famigerada realidade de hoje. E mesmo se começarmos hoje, precisará de uma geração inteira para começar a ver a mudança. Eduquem seus filhos para tal mudança.

  • Acabar com os impostos significa falir empresas nacionais. As empresas brasileiras não tem condição de competir com o mercado internacional. Essa abertura para produtos estrangeiros teria que ser feita lentamente. É importante deixar claro que eu não sou contra os impostos , o problema é o mau investimento deles.

  • Continuando um LG G3 está em Portugal ¨630 euros que é o valor aproximado no Brasil cerca de 2000 reais

  • Quanto ao preço dos smartphones acho altos no lançamento, passados um ou dois meses os preços caem ao patamar dos vendidos no exterior, lembrando que os Nexus são vendidos pela Google com subsídio em poucos lugares do Mundo. E sem subsídio na Europa custam cerca de 384 euros ou seja os 1.200 reais pagos no Brasil estão iguais aos preços da Europa.(Portugal)

    • amigo,em Portugal o nexus 7 2013,versão WiFi 32 GB que é a versão que possuo, ficou me em 280 euros.....a versão 32 GB 4G que é a topo de gama do nexus custa aqui em Portugal 340 euros....nunca 380 como refere. se comprar pela google play fica um pouco mais barato

  • Pago caro pelo plano (familiar) 4G morando em São Paulo capital. Pouco antes da Copa estava limitado a 3G+ e com ele conseguia 8 Gb de Download e 3 Gb de upload...O 4G chegou aqui e hoje testei estava dando 24,5 Gb de Download e 26,8 de Upload.

  • Acho que as pessoas deviam pesquisar um pouco mais antes de expressar opiniões desinformadas. Temos altas taxas de impostos sim, mas não somos diferentes de muitos países europeus onde os impostos também são altíssimos, até maiores que aqui no Brasil. Incentivo deve ser dado para empresas nacionais isso sim. Os EUA vivem falando de incentivos, mas defendem suas empresas com unhas e dentes supertaxando produtos importados e até dificultando a entrada de alguns produtos no país eles. Nossa economia pra quem não sabe, não está este caos que esta mídia comprada propõe não. Informem-se. O nosso maior problema é um só: o lucro exorbitante que estas empresas querem ter a qualquer custo e preço. Fácil fazer produtos baratos nos tigres asiáticos a custa até de trabalho escravo é muito fácil. Se vocês acham isso bacana, vão trabalhar em condições análogas a de escravos pra ver se é bom. Quanto a trazer esses produtos para o Brasil, o problema não é nós não comprarmos, o Brasil é um dos países onde mais se tem celular per capita; o desinteresse e descaso dessas empresas é única e exclusivamente a falta de respeito absoluto com um povo que não se dá ao respeito. Não é culpa do governo comprarmos produtos pirateados e burlar os direitos autorais. A culpa é nossa, de nossa falta de cultura, educação e respeito.

  • Pois é . Dizer mais o quê? É sentar e esperar o eterno "pais do futuro" . Lamento, mas para resolver o problema depende bem mais do que da vontade dos consumidores/usuários. O tema é complexo porque envolve variáveis cujo controle está fora do alcance.

  • se em minha cidade (DDD 87) voltasse a ter internet da TIM eu ficaria mto satisfeito :3 estou sem net no meu smartPhone desde Junho -_- 3 e 4G nem mesmo em sonho

  • Acho que a melhor maneira de protestar é não aceitar o lixo que as empresas descarregam no Brasil. Nosso papel é denunciar na Anatel por exemplo os abusos das operadoras.
    Reclamamos que as coisas não funcionam mas não fazemos nada para melhorar e pior, aceitamos conformados. Se quer algo melhor, cobre, ao final é seu dinheiro. Ou não compre. E se o Google sair daqui que se ferre, outros virão. E não aceite lixo dizendo que é a melhor coisa do mundo. As empresas passarão a respeitar o Brasil quando os brasileiros o fizerem.

  • Isso não é exclusividade do Google, a Apple faz até pior, até hoje não existe Siri em português, iTunes Rádio, entre outras.

  • Eu gostaria de uma reportagem completa sobre essa nova "lei" que esta para entrar em vigor sobre os Xing Ling. Como ficaria a situação de aparelhos top de linha, porém comprados no exterior como Nexus 5, iphone e etc.... Na pratica teremos que deixa-los na gaveta?

  • E se a Anatel baixar uma portaria exigindo que, antes do sujeito comprar um smartphone, ele tem que aprender português direito?

  • Olha, eu moro na Costa Rica ja há uns dois anos e meio e devo confessar que para fazer compra na Google Play store aqui é como comprar balinha em supermercados. Tantos cartão de crédito como débito é aceito e posso aventurar dizer que 90% do que esta disponivel no mercado norte-americano esta disponivel aqui. os outro 10% esta para os aplicativos locais e isso porque Costa Rica ainda esta engatinhando no mercado Android.

    Samsung e HTC são as marcas líderes aqui e em seguida temos a linha Nexus. A Samsung tem sua propria loja. Quanto ao uso do 3G e 4G eu posso dizer que o maior problema aqui é que, dependendo do lugar e da hora, a rede fica saturada, mas a operadoras já estão trabalhando para ampliar o serviço de dados. O que ajuda aqui é uma empresa que também oferece o serviço 4G chamada de Japi - http://japi.cr/ dizem que ela oferece um mini modem que a pessoa pode carregar na mochila como se fosse um chaveiro com capacidade de até 4 dispositivos ao mesmo tempo conectados.( esta informação do mini modem não é tão concreta porque eu ainda não o vi ) Ela oferece planos pre e pos. Eu particularmente uso o serviço da operadora Movistar ( é a Vivo aqui só que com outro nome ). Costa Rica possui somente 3 operadoras, Claro e Movistar como as estrangeiras e ICE ou Kolbi como a nacional. Por causa das dimensões do país, não existe interurbanos, se pode habilitar uma linha em qualquer uma das 7 provincias e chamar uma a outra como se estivesse ligando dentro do proprio bairro.

    A Music Store funciona bem aqui e a todo vapor.. existe até um plano ilimitado que a Google oferece por 4.00 dolares para acesso online as obras dos artistas em também compras.

    Bom, por agora é o que posso oferecer de informação, se tiverem alguma pergunta ou duvida, é so perguntar. aqui deixo meu email: alekbrooks@gmail.com

Mostrar todos os comentários

O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. Mais informações

Entendi