O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. OK
3 min para ler 234 Compartilhado 43 Comentários

Futuras baterias de smartphones terão o dobro de energia sem alterar o tamanho

Se existe um problema no mundo dos smartphones que ainda não encontrou a solução ideal, esse atende pelo nome de bateria. A cada mês, temos dispositivos mais poderosos, com maior poder de processamento, mais memória, mais recursos e autonomia das baterias não consegue acompanhar essa evolução. Mas uma empresa chamada SolidEnergy pode mudar esse cenário já em 2017. 

Nos últimos anos, a companhia vem desenvolvendo uma tecnologia que dobraria a capacidade das baterias, mas sem alterar o tamanho das mesmas. Ou seja, continuaríamos a ter smartphones finos, mas com uma autonomia muito maior. 

Não é feitiçaria...é “te-qui-no-lo-gia”

Para atingir a façanha, a empresa abandonou o uso do grafite nas baterias atuais e passou a usar ánodos de folha de metal, que têm apenas 20% da espessura dos ánodos de grafite e podem conter mais íons de Lítio. Isso significa maior densidade de energia em cada bateria, aumentando a autonomia das mesmas.

BATERIASOLIDENERGY 1
A tecnologia da SolidEnergy (primeira imagem à dir.) permite duplicar a capacidade da bateria sem aumentar o seu tamanho / © SolidEnergy

Em outras palavras, será possível ter uma bateria com o dobro de capacidade mantendo o tamanho das que temos atualmente no mercado. Ou ter uma bateria com a capacidade de mAh atual, mas com a metade do tamanho.  A companhia afirma ainda que elas podem ser fabricadas usando a mesma infraestrutura que já é utilizada na produção das baterias de íon de Lítio existentes. Ou seja, isso não impactaria nos custos das fabricantes, tornando a tecnologia viável comercialmente.

Além disso, segundo a SolidEnergy, este novo padrão de bateria ainda seria muito mais seguro, já que ele não seria inflamável. Logo, se tudo der certo, notícias de smartphones pegando fogo no bolso dos usuários serão cada vez mais raras.

Esse novo padrão de bateria pode ser produzido na mesma infraestrutura já existente, diminuindo os custos

Mas, como nem tudo é perfeito nessa vida, essa nova tecnologia tem uma desvantagem: a recarga das baterias que usam este padrão será mais lenta, uma vez que elas apresentam uma capacidade maior. Mas nada que as fabricantes de smartphones não consigam resolver com uma boa otimização entre software e processador. 

Você gostaria de uma bateria com maior capacidade para o seu smartphone, mesmo que demore mais para carrega-la?

E quando teremos essa maravilha em mãos?

Essa é a pergunta de US$ 1 milhão. Isso porque já sabemos de muitos casos em que essas tecnologias, que são anunciadas como revolucionárias, não conseguem passar da porta dos laboratórios das empresas e ganhar o mercado. Isso acontece por falta de interesse das fabricantes (que às vezes estão desenvolvendo algo similar), por problemas de patentes ou simplesmente porque a novidade não é viável comercialmente. 

Mas a SolidEnergy afirma que isso não acontecerá com a sua nova tecnologia. Segundo Qichao Hu, CEO da empresa, já existe um protótipo de bateria para o iPhone 6 que tem metade do tamanho da que é usada no smartphone da Apple, mas com a mesma capacidade. 

BATERIASOLIDENERGY 2
A SolidEnergy já desenvolveu uma bateria para o iPhone 6 que tem a mesma capacidade da original, mas com metade do tamanho / © SolidEnergy

A partir de 2017, a SolidEnergy afirmou que começará a produzir suas baterias para os smartphones mais usados do mercado (o que deve incluir alguns modelos da Samsung e Apple). Antes disso, os drones serão os primeiros a serem contemplados. Ainda de acordo com a empresa, o objetivo para os próximos anos é fazer com que carros elétricos usem esta nova bateria para percorrer longas distâncias sem a necessidade de carregá-los a todo momento. 

Eu faria um esforço para trazer um smartphone dos EUA que traga esse tipo de bateria. E vocês?

43 Comentários

Escreva um comentário:
Mostrar todos os comentários
234 Compartilhado

O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. Mais informações

Entendi