O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. OK
7 Compartilhados 1 comentário

CEO da Google Brasil é detido pela PF e página pode ficar fora do ar

Ontem, o Diretor-Geral da Google no Brasil, Fábio José Silva Coelho, foi detido pela Polícia Federal (PF), em São Paulo, por suspeita de crime de desobediência. O executivo foi liberado, após assinar um termo em que se compromete a comparecer à Justiça caso seja convocado. A prisão foi determinada pela Justiça Eleitoral de Mato Grosso do Sul porque o YouTube não retirou do ar dois vídeos contra o candidato a prefeito de Campo Grande Alcides Bernal (PP).

Fábio José Silva Coelho, diretor-geral da Google no Brasil é detido em São Paulo

A Google alega que a responsabilidade pelo teor do vídeo é dos usuários e, por isso, não poderia cumprir a decisão da Justiça Eleitoral: “Em sendo uma plataforma, a google não é responsável pelo conteúdo postado em seu site”, afimou a gigante de buscas. Segundo porta-voz da Google, a empresa está prestando os esclarecimentos necessários à Justiça. Como o crime é considerado de menor potencial ofensivo, o CEO da Google no país foi liberado, mas o Código Eleitoral prevê pena de até um ano de prisão.

O vídeo

O polêmico vídeo, que levou a PF a deter Silva Coelho, liga o o candidata à prefeitura de Campo Grande a crimes de aborto, violênica doméstica, embriaguez e mostra supostas ações judiciais contra o candidato do PP, Alcides Bernal:

Porém, a coisa não para por aí, a justiça também determinou que o Google e o YouTube permaneçam fora do ar por 24 horas em Mato Grosso do Sul. Bom, apenas por este motivo, se eu fosse moradora de Campo Grande, não votaria em Alcides Bernal!

Esta é a segunda vez que a justiça eleitoral determina a prisão de um funcionário da Google Brasil em 2012. Na semana passada um juiz da 17ª Zona Eleitoral de Campina Grande (PB), mandou prender outro executivo da Google por descumprimento de ordem judicial. O caso também envolvia um suposto vídeo no YouTube que denegria a imagem de um candidato local. Porém, a gigante das buscas recorreu da decisão e levou a melhor. O juiz Miguel de Britto Lyra entendeu que o executivo não poderia ser responsabilizado pela veiculação do vídeo e suspendeu a prisão.

Para você, a Google deve retirar o vídeo do ar ou deve mantê-lo com o objetivo de respeitar a liberdade de expressão dos usuários? Deixe-nos saber o que você pensa nos comentários abaixo.

Imagem: Huffington Post

Atualizado em 05.10.2012, às 11:03 horário de Brasília - O vídeo foi retirado do ar.

1 comentário

Escreva um comentário:

O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. Mais informações

Entendi