X

Fazer o login

Registre-se para confirmar

Esqueceu a sua senha?

Faça o Login com o Facebook:

Ainda não tem uma conta no AndroidPIT? Criar conta

Anti-Geek: encontro com o desenvolvedor do jogo Contre-Jour

Pedro Ribeiro (tradução)
3

Você provavelmente já se deu conta que há cada vez mais jogos de alta qualidade para Android. Entre eles, o jogo Contre Jour, que antes de chegar no Android alcançou o status de jogo de culto para iOS. Poucos meses depois de sua chegada para Android, encontramos o desenvolvedor Maksym Hryniv (aka "Mokus"). Ele nos fala sobre clichês, desenvolvedores independentes ou ainda de seus projetos futuros.

Apesar de seu sucesso, Mokus permanece fiel à sua cidade ucraniana de Lemberg, onde ele vive e trabalha.

Para os amantes de jogos de mistério e quebra-cabeça, Contre-Jour é sem dúvida um must-have. O jogo lançado inicialmente para iOS, rapidamente se destaca dos outros pela sua avaliação excelente. Na E3, Electronic Entertainment Expo 2011, em Los Angeles, foi eleito o melhor jogo para iPad 2011. O cérebro por trás desse conceito, o desenvolvedor ucraniano Maksym Hryniv, poderia ser qualificado como anti-geek, seu lema é: "Se você quer bem feito, faça você mesmo." Você não vai vê-lo passar seus dias atrás de um computador com uma grande garrafa de Coca-Cola e um pacote de batatas fritas na mão. Maskym não corresponde ao estereótipo de um programador. Em vez disso, ele viaja muito e pratica esporte (ele também é professor de breakdance). Nós debatemos com ele sobre o Contre Jour e o futuro dos jogos para plataformas móveis.

Obrigado por tomar o tempo para atender a equipe AndroidPIT. A versão iOS de Contre Jour foi lançada em 2011. Porque a versão para Android demorou tanto tempo a chegar?

Somos uma equipe pequena. Eu trabalho em colaboração com o artista Andrey Shvyrev, um cara genial! Ele aprendeu a desenhar sozinho. Eu sou responsável pela técnica, ele pela jogabilidade e também, de vez em quando, dou a minha opinião sobre o seu trabalho. Se eu tivesse começado a desenvolver para Android mais cedo, certamente terminava mais rápido, mas eu contratei desenvolvedores e perdi a noção do tempo. Mas eu prometo que no futuro, meus jogos para Android, Windows e iOS serão lançados ao mesmo tempo.

Você já tem planos para jogos futuros?

Atualmente, estou trabalhando em um novo jogo. Este será um jogo de estratégia multiplayer único. Cada nível é uma partitura musical composta pelo jogador. A música muda, dependendo da maneira que você joga. Queremos criar algo original, nunca antes visto; um jogo que apela aos sentimentos humanos tanto quanto possível.

O que você pode nos dizer sobre levar Contre Jour para a plataforma Android? Ele teve alguma dificuldade particular?

Não foi particularmente difícil. Naturalmente, havia alguns problemas causados ​​pela fragmentação Android, mas nada de trágico como temíamos inicialmente. Os testes em diferentes dispositivos Android não foram muito difíceis. É o meu trabalho. Diverte-me a superar esses obstáculos. Cada plataforma tem as suas vantagens e desvantagens.

Maksym desenvolveu o jogo sozinho.

Ouvi dizer que você desenvolveu a primeira versão do Contre Jour completamente sozinho e sem ajuda. Isso é verdade?

Sim e não. Trabalhei durante um mês com um artista. De resto, trabalhei sete meses sozinho para desenvolver o jogo. É sempre divertido quando leio relatórios de grandes estúdios de jogos, por exemplo Ubisoft. Eles se vangloriam de que apenas cinco pessoas trabalharam no jogo durante a fase inicial. Então eu penso: Até onde teria ido Contre Jour se tivéssemos tantas pessoas a desenvolver!

Contre Jour, um jogo muito popular para iOS, entusiasma igualmente fãs de Android.

Contre Jour tem muitos seguidores, tanto no iOS como no Android.Trabalhando sozinho tem muitas vantagens, mas também é difícil de ser imparcial. Não tem medo que os jogadores "normais" não entrem no jogo e que Contre Jour desapareça na massa de aplicativos?

Todo mundo me dizia algo assim, mas eu vendi muito mais do que eu pensava. Agora, quando eu olho para o meu jogo, às vezes digo para mim mesmo: "Como eu consegui?". Mas isso não significa que a partir de agora eu só vou desenvolver sequelas. Contre Jour foi uma experiência gráfica (o estilo gráfico ainda é muito raro). Meu próximo jogo vai ser uma experiência diferente com base na primeira música.

Você tem uma receita secreta para o jogo perfeito? Você já disse muitas vezes: "A jogabilidade é tudo".

Isso é verdade, mas cada jogo é um mosaico composto de muitas peças pequenas. E cada pedacinho deve se adaptar ao outro. A jogabilidade é essencial para criar um bom jogo. Um titulo certamente precisa de uma boa idéia, música excelente, gráficos e histórias, mas sem uma boa jogabilidade ninguém quer. E vice-versa: mesmo se você tiver uma jogabilidade genial, o jogo não vai encontrar seu público sem o resto. Todos os elementos se complementam mutuamente.

Jogos para plataformas móveis são frequentemente criticados por seus controles complicados. Você acha que eles ainda estão abaixo dos consoles ou PC?

Consoles de jogos existem há muito tempo, ao contrário do setor de telefonia móvel, onde os jogos são ainda dependentes da performance dos smartphones e tablets. Hoje, muitos títulos bem conhecidos são usados ​​no celular sem alterações do padrão de jogo e é claro que isso não é o ideal para o jogador. Precisamos explorar as possibilidades oferecidas pelo tela tátil. Precisamos inventar novas opções para interagir com os jogadores para desenvolver um tipo de jogo nunca antes visto.

Devemos aproveitar a oportunidade e afastar-nos dos regimes estabelecidos: há muitas séries de sucesso que permaneceram inalteradas ao longo dos últimos 20 anos, e eles também são da jogabilidade tradicional que foram impostas ao setor móvel. Os desenvolvedores devem realmente considerar todos os aspectos, desde o tamanho do aparelho, aos controles, à duração, até ao tipo de utilização.

Os maravilhosos gráficos de Contre Jour conquistaram os usuários.

O que você pode nos dizer sobre o futuro dos jogos para plataformas móveis? Quanto tempo o boom vai durar?

Honestamente, nós ainda não atingimos o cume. Não há nem mesmo um boom. Cada vez mais usuários preferem fazer as coisas em movimento: as pessoas passam de seu computador de trabalho para o seu notebook e do notebook para tablets e smartphones. Mas esta é apenas a ponta do iceberg. Não podemos esqueçer das muitas opções oferecidas pela distribuição digital! Os jogadores podem baixar faixas digitais e utilizar através da mesma conta em vários dispositivos.

A indústria dos consoles, no entanto ainda se baseia na distribuição tradicional, e quando um disco de jogo está riscado, você perde 60 € e você pode jogá-lo pela janela. Mas tudo isso está mudando: temos novos usuários com todas as novas necessidades e novos canais de distribuição. Na minha opinião, as maiores mudanças ainda estão por vir. Em um ano ou dois, nós vamos saber mais.

E eu também faço parte desta mudança: há cinco anos, eu nunca teria sido capaz de trabalhar como faço hoje.

Agradecemos novamente a Maksym que gentilmente concordou em responder às nossas perguntas e estamos ansiosos para descobrir o seu novo jogo!

Author
1

O S3 mini suporta MHL?