O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. OK

 

Direito à informação. Este foi o argumento utilizado pela relatora do processo movido pela apresentadora Xuxa Meneghel contra o Google. Desde 2010 tramitava uma ação na Justiça do Rio de Janeiro na qual a Rainha dos Baixinhos pedia que o site não mostrasse qualquer link de páginas que vinculasse seu nome com as palavras “pornografia” e “pedofilia”. No entanto, o que trouxe o assunto à tona novamente?

Recente decisão liminar obrigava o Google a cumprir o pedido da apresentadora em até 48 horas. O buscador recorreu ao STJ e, ontem saiu o resultado, causa ganha para o Google. Segundo a ministra Nancy Andrighi, relatora do processo no STJ, o que levou em consideração foi que qualquer tipo de restrição cercearia o direito das pessoas à informação. Quem não parece estar muito feliz com a decisão é o advogado de Xuxa, Maurício Lopes, que afirma que o processo “mal começou”.

Para quem não se recorda, em meados de 1982, Xuxa estrelava um filme chamado “Amor estranho Amor”, de Walter Hugo Khouri, no qual a apresentadora interpreta uma prostituta pedófila. Pasmem! Além da apresentadora, participavam do elenco Vera Fischer e Tarcísio Meira.

Parece que Xuxa anda mesmo por fora de SEO. É claro que o Google não tem como se responsabilizar pelo conteúdo encontrado através da sua ferramenta de buscas. Se arrependimento matasse né Xuxa...

Fonte: Blog Estadão

Sem comentários

Escreva um comentário:

O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. Mais informações

Entendi