O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. OK
6 min para ler 79 Compartilhado 29 Comentários

Google I/O 2016: o que nos empolgou e o que podia ser melhor

Nesta quarta-feira, aconteceu o keynote de abertuta do Google I/O, a conferência anual para desenvolvedores do Google. E, como sempre acontece, o discurso inicial mostra as principais novidades da “Big G” para os próximos anos. Confira o que nos empolgou e o que deixou a desejar nos anúncios.

Com o que ficamos empolgados

Google Assistant 

Podemos dizer que esse é uma espécie de upgrade do Google Now, com a inteligência artificial mais aprimorada e pronta para resolver questões mais complexas da vida do usuário. Confira o vídeo demonstrativo logo abaixo:

Usando uma nova tecnologia de processamento de linguagens – que entende melhor o contexto de cada conversa -  o assistente está mais inteligente e consegue realizar tarefas mais elaboradas como, por exemplo, comprar ingressos para o cinema e reservar os assentos, além de mostrar reviews do filme que o usuário está interessado. 

Além disso, ele consegue acessar outras ferramentas Google, como o Street View, a partir dos pedidos do usuário ou indicar uma rota mais rápida entre dois pontos via Google Maps.  Outra coisa legal é a integração do Assistant com o Chromecast, permitindo o manuseio da TV apenas com a voz. 

Google Home 

Essa espécie de “mordomo virtual” do Google é bastante similar (sim, estamos sendo bonzinhos) ao Echo, um dispositivo do mesmo gênero da Amazon. Assim como seu principal competidor, o Home é um pequeno dispositivo de design arredondado, que consegue gerenciar diversas tarefas domésticas a partir dos comandos de voz do usuário. 

google io keynote 2016 home 5
Home: o mordomo virtual do Google/ © Google

Conectado a uma rede Wi-Fi doméstica, o Google Home está integrado ao Google Assistant e consegue, entre outras funcionalidades, controlar as luzes e o termostato da casa, acionar alarmes e despertadores, armazenar listas de compras, compromissos e reuniões,  informar a previsão do tempo, pedir um jantar, enviar flores, responder perguntas em geral e muito mais.

Tudo pode ser controlado pela voz de todos os integrantes da casa e, para completar, seu software ainda está integrado a uma série de serviços online, como Uber, 99 Taxis, Ticketmaster, entre outros. As perguntas que ficam é: quando (e se) o Home chegará ao Brasil? E quanto ele custaria?

Allo + Duo

Essa dupla privilegia a comunicação. O Allo é um app de mensagens inteligente, que chega com a difícil missão de concorrer com o WhatsApp, Telegram e afins. Já o Duo é um app de videochamadas com um recurso bastante interessante, o Knock Knock. 

O Allo é um messenger baseado no seu número de telefone, devidamente integrado ao Google Assistant e que usa muito bem – pelo menos na demonstração – o recurso de chatbots. Durante a conversa com seu interlocutor, o usuário pode personalizar o tamanho do texto e dos stickers, fazer anotações em cima das fotos enviadas e usar um modo Incognito, totalmente encriptado, para o envio de mensagens privadas. 

google keynote io 2016 allo 11
Allo: messenger com um bem-vindo assistente pessoal / © Google

Mas o grande barato do app é a sua integração com o Google Assistant. Com uma tecnologia de aprendizado, o assistente sugere respostas automáticas ao usuário. Por exemplo, se o seu interlocutor enviar uma foto de um filhote, o sistema envia a você respostas automáticas, como “Oh que gracinha”. 

Além disso, a integração com o Assistant, permite que ele faça, por exemplo, sugestões de restaurantes, se você está combinando um jantar com seu amigo por meio do Allo. Ele também pode fazer as reservas e agendar o horário. Para completar, você pode “conversar” com o assistente, via @Google, e pode fazer perguntas diversas, como se estivesse no Google Now.

Já o Duo – também baseado no número do telefone do usuário – traz como destaque uma simpática função chamada Knock Knock, que permite ao usuário  visualizar um vídeo prévio do interlocutor que está ligando. Assim, fica mais fácil saber se você quer atender ou não. 

google io keynote 2016 allo 19
Duo: o Google promete videochamadas mais fluidas / © Google

O Duo usa o protocolo WebRTC, que promete videochamadas mais estáveis e fluidas, uma vez que ele consegue monitorar as redes para oferecer a melhor conexão. Além disso, o Google garante que as chamadas tem criptografia “End-to-End” (Ponta-a-Ponta), a mesma utilizada pelo WhatsApp.

Mais do mesmo

Android N

A nova versão do sistema operacional do Google não teve muitas novidades anunciadas. Como o Google liberou os dois primeiros previews da plataforma com alguma antecedência – a justificativa é de que isso permite um maior feedback dos usuários – o Android N não recebeu grande atenção no Google I/O. 

google io keynote 2016 android 7
Android N: novidades, mas pouco impacto no Google I/O 2016/ © Google

A empresa anunciou que a versão final do N chegará no final do ano, conclamou os fãs a ajudar na escolha do nome oficial do sistema e afirmou que os novos recursos focaram em três setores: Segurança, Performance e Produtividade. Entre eles está a instalação até 75% mais rápida dos apps, foco na API Vulkan, para games, personalização das notificações e novos emojis.

Confira todas as novidades do Android N no artigo logo abaixo:

Não empolgou

Realidade Virtual 

Depois de criar um certo buzz no assunto, inclusive com a expectativa de lançar um hadrware próprio, o Google apresentou o Daydream. Trata-se de uma plataforma que tem como objetivo popularizar o a tecnologia de Realidade Virtual (VR), ainda restrita a smartphones topo de linha (e caros), como a linha Galaxy e Galaxy Note e o LG G5. 

O Daydream será integrado ao Android N e permitirá que as fabricantes de smartphones criem conteúdo e serviços baseados na realidade virtual. LG, Xiaomi, ZTE, Huawei, Asus, Alcatel, HTC, LG e Samsung já foram confirmadas como parceiras na fabricação de smartphones  - e controladores de movimento – que suportarão o Daydream. 

DREAMDAY
Dreamday: a realidade virtual deve continuar cara / © Google

Integrando ainda o VR Mode, o Daydream terá ainda o suporte às ferramentas mais populares do ecossistema Google / Android, trazendo versões em VR do YouTube, do Google Street View e até mesmo do Google Play. Além disso, a plataforma já conta com parceiros para a produção de conteúdo e games, como Netflix, CNN, HBO, The New YorK Times, Eletronic Arts e Ubisoft.

O problema do Daydream é que ele continuará atingindo apenas uma pequena parcela dos smartphones, principalmente se nos basearmos nas políticas de atualização do Android. Além disso, haverá a exigência de que os smartphones compatíveis com a plataforma tenham uma configuração apropriada, o que inclui chips mais robustos, sensores, telas de alta resolução e controladores. 

Agora é torcer para que todos esses itens ganhe escala e tenham seus preços diminuídos. Mas isso não deve acontecer a curto prazo. 

E você se empolgou com o que foi apresentado no Google I/O 2016? O que mais te impressionou?

Os comentários favoritos dos leitores

  • Márcio C. há 8 meses

    Sonho c o dia que o Google resolva a fragmentação do Android isso sim --"

  • Henrique A. há 8 meses

    Sinceramente? Essa história de uma nova atualização com novo nome todo ano já banalizou... No final das contas qual o percentual de aparelhos vai atualizar para o Android N? Uns 8%? Daqui a pouco vamos chegar no Android Z enquanto mais de 60% usam o Kit Kat. Eu queria era ver a Google resolver a fragmentação do Android...

29 Comentários

Escreva um comentário:
  • ficaria empolgado se eles falassem q iriam acabar com a fragmentação do sistema q é gigante, estamos em 2016 a versão mais atual é o M, então pra que lançar Android N se 60℅ dos usuários ainda usam JB ou KK ? nem lollipop tem ainda. pelo amor de seus google

  • eu fiquei empolgado com.tudo kkkkkk valeu big G

  • Como sempre, teve a promessa de o emulador funcionar mais rápido no Android Studio (e como sempre, eu só acredito vendo), além de suporte ao Java 8 e aprimoramentos no suporte ao C++. O problema é que parece que o pessoal de Mountain View só testa a IDE nos MacBooks, e esquece que 90% dos computadores do planeta rodam Windows.

  • Senti que a Google está realmente empenhada em trazer mais robustez, confiabilidade, estabilidade e segurança aos seus produtos e, pelo que foi apresentado ontem, parece que esse objetivo será alcançado em breve. Esse Google Assistant é tudo que eu mais queria no Android, poder interagir de forma mais fluida e menos robótica com o smartphone realmente é algo que será um grande diferencial e ponto positivo em relação aos concorrentes que ainda não tem e vão ter que quebrar a cabeça para se igualarem. E essa IA + Machine Learning? Eu acho que esse é o ano da Google liderar o mercado mobile de vez e deixar para trás os concorrentes. Se tudo que foi apresentado der certo, Apple e Microsoft vão sofrer um bocado. Estou torcendo muito para tudo dar certo e mal posso esperar para que essas mudanças aconteçam.

  • Sonho c o dia que o Google resolva a fragmentação do Android isso sim --"

  • Só não entendo por que tantos aplicativos... Invés de melhorar os aplicativos que já existem agregando funções criam outros, vários vão ficar perdidos no tempo e no espaço...

  • Sinceramente? Essa história de uma nova atualização com novo nome todo ano já banalizou... No final das contas qual o percentual de aparelhos vai atualizar para o Android N? Uns 8%? Daqui a pouco vamos chegar no Android Z enquanto mais de 60% usam o Kit Kat. Eu queria era ver a Google resolver a fragmentação do Android...

  • Allo + Duo - Se isso puder ser integrado com o pc (sem a necessidade de ter o meu telefone/bar code) será lindo.

  • Eu gostaria de entender por que a Google inventa um novo mensageiro sendo que ja existe.

    Esse completo descaso com Hangouts me deixa estarrecido.

    • Eu acho o Hangouts mais para uso comercial, creio que esses dois apps novos sejam mais voltados para o uso pessoal mesmo. Não sei se é isso e se a Google trabalha dessa forma mas, para mim, são aplicativos para públicos alvo diferentes.

      • De fato são. Mas a criação duma nova plataforma de mensagens gera um gasto que talvez nao receba o retorno esperado.
        Claro que quem tem essas ideias tem um conhecimento de mercado muito superior ao nosso, mas nao parece logico.
        Particularmente, ja não uso o Hangouts e provavelmente nao usarei esses dois novos hahah

  • Não acho que já deveria vir um Android N ou versão 7.0, sendo que poucos celulares mal entraram no Marshmallow, pra mim é apenas um update das versões 5.1 e 6.0, a interface é quase a mesma. Assim como foi no Jelly Beam, que teve versões 4.1, 4.2 e 4.3, trazendo a mesma interface porém aprimorando alguns recursos.

  • Mais do mesmo , n entendi pq mudar criar esse assist , seria mais vantagem dizer que eh uma atualização robusta do gnow , aplicativos de msg de videos? pra que? cara me paguem deixa eu ir trampar ai na google dou altas ideias e não deixo passar essa vergonha ai, o home é interessante mais algo para daqui uns 5 anos quem sabe. Android N eu gostei bastante melhorias, mas não tenho um nexus que de para testar a preview claro pq moro no brasil, google ta errando feio com usuarios.

  • Como sempre, só me empolguei com a nova versão do Android!

  • "E você se empolgou com o que foi apresentado no Google I/O 2016?" - Não. "O que mais te impressionou?" - Nada.

  • sei lá... acho que esse app de mensagem já está fadado ao fracasso.

  • Só quero ver qual vai ser dessa do IMAX na Realidade Virtual!

  • Resumindo tudo, terceiro ano seguido que a Google não inova em nada, maioria dos recursos apresentados ou já tem na concorrência direta, ou já tem na concorrência indireta como o recurso tirado da Amazon.

Mostrar todos os comentários

O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. Mais informações

Entendi