O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. OK
11 Compartilhados 2 Comentários

Cofundador do Instagram explica “equívoco” sobre nova política

O alerta sobre direitos privados e de propriedade intelectual parece ter surtido efeito. Depois da reviravolta sobre a nova política de privacidade e termos de serviços publicada há dois dias pelo Instagram, hoje, o cofundador da empresa, Kevin Systrom, colocou no ar um artigo no blog oficial da rede social explicando que o Instagram não vai utilizar as informações dos usuários e que também não vai vender as imagens publicadas pelos mesmos. Segundo Systrom, tudo não passou de uma má interpretação e a empresa vai modificar partes do documento.

O comunicado trouxe explicações sobre três dos pontos mais comentados sobre a nova política de privacidade e termos de uso: publicidade no Instagram, direitos de propriedade, e definições de privacidade.

Publicidade no Instagram

O executivo afirmou que a empresa foi criada com o objetivo de fazer negócios, mas que toda a equipe está preocupada com a experiência do usuário, por isso, estão experimentando formas inovadores de inserir anúncios apropriados à plataforma. Para tanto, não farão uso das imagens dos usuários:

“Isso foi um erro nosso que a linguagem tenha sido confusa. Pra ser claro: não é nossa intenção vender suas fotos. Estamos trabalhando para atualizar a linguagem nos termos para ter certeza de que isso fique claro.”

“A linguagem que propomos também levantou dúvidas sobre se as suas fotos podem ser parte de um anúncio. Não temos planos para algo assim e, por isso, estamos removendo o léxico que levantou a questão.”

Direitos de propriedade

Kevin enfatizou que os usuários do Instagram são donos do próprio conteúdo e que a plataforma não está reivindicando os direitos de propriedade sobre as imagens dos mesmos:

“Nós entendemos que existem artistas criativos, bom como amadores que colocam seu coração na criação de belas fotos e nós respeitamos que àquelas são as suas fotos.”

Definições de privacidade

Nada mudará com relação a decisão do usuário de manter as imagens privadas, abertas apenas para amigos e seguidores:

“Nada mudou sobre o controle que você tem sobre quem pode ver suas fotos. [...] Esperamos que esta simples forma de controle deixe fácil para todos decidir o nível de privacidade que possa fazer-lhes sentido.”

A declaração termina com um agradecimento de Kevin Systrom sobre o retorno dos usuários que expuseram suas preocupações.

Enfim, isso comprova que a manifestação do usuário é eficaz e faz muitas empresas repensarem especialmente a forma como comunicam as mudanças. Verifiquei se já haviam modificações no texto da nova política de privacidade e termos de serviços do Instagram, entretanto, não percebi a mudança de nenhuma vírgula até o momento. Vamos aguardar!

De qualquer forma, o Instagram passa pela primeira crise, seria uma coincidência a empresa passar por isso agora que está vinculada ao Facebook? Na realidade não acredito em coincidências e me parece que o Instagram/Facebook conseguiram uma resposta, depois desta avalanche de encerramento de contas por causa de um “equívoco” de linguagem, algo parece ter ficado claro, muitos usuários estão preocupados com limites de privacidade e, especialmente, no fato de ter direitos usurpados.

Não volto atrás com relação a minha opinião sobre o fato, pelo contrário, erros como este aumentam a minha insegurança com relação a compartilhar informações na rede.

Imagem: Instagram/ CKR AndroidPIT

2 Comentários

Escreva um comentário:
  • 60

    eu também mantenho a mesma opinião e estou recomendando aos meus amigos a não usarem mais o instagram, eu nunca usei.

  • Uhum acredito que o Instagram "equivocou-se".. Até parece né !
    E se realmente houve o "equívoco" eles poderiam muito bem utilizar esse "erro de linguagem" contra os usuários, eu também mantenho minha opinião , não uso mais o Instagram.

O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. Mais informações

Entendi