O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. OK
77 Compartilhado 33 Comentários

O que é essa tal Internet das Coisas (IoT) da qual todos falam?

Nos últimos tempos, você deve ter ouvido falar bastante sobre IoT (Internet of Things), conhecido em português como a Internet das Coisas. Mas afinal de contas, o que é a Internet das Coisas?

Opinion by Jessica Murgia
A IoT é a evolução natural do uso da rede.
O que você acha?
50
50
166 participantes

O que é a Internet das Coisas

A expressão é estranha e pode gerar dúvidas para muitas pessoas. O neologismo IoT foi utilizado pela primeira vez em 1999, por Kevin Ashton, co-fundador e diretor do Auto-ID Labs, e se refere a todos os dispositivos (fora computadores e smartphones) ligados à internet. Quer se trate de carros, sensores para a prática esportiva, geladeiras, lâmpadas ou luminárias e acessórios, todas essas "coisas" estão ligados à rede e podem coletar e trocar dados através do uso de sensores dedicados.

IoT é, simplesmente, o momento em que mais coisas ou objetos estarão conectados à Internet do que pessoas

Em geral, a Internet das Coisas é a evolução natural do uso da rede que pretende fazer do mundo real um lugar mais inteligente através da comunicação entre objetos capazes de compilar informações úteis em toda a rede. Qualquer dispositivo autónomo que pode ser ligado à Internet e que pode ser controlado remotamente pode ser considerado como um IoT. Qualquer objeto físico com IP, que permite a comunicação bidireccional através de uma interface da rede é, portanto, parte desta grande família.

Usando um conceito de um estudo da Cisco (Internet Business Solutions Group): "IoT é, simplesmente, o momento em que mais coisas ou objetos estarão conectados à Internet do que pessoas". Em 2010 havia - incluindo smartphones, PCs e tablets - 12,5 bilhões de dispositivos conectados à Internet, enquanto a população era de 6,8 bilhões de pessoas. Podemos, então, considerar o ano de 2010 como o início da Internet das Coisas.

Muito mais do que uma nova tecnologia: a revolução

Pense na Internet das Coisas como se fosse um universo paralelo e em continuo crescimento. De acordo com uma pesquisa internacional (Global IoT Executive Survey), realizada pelo BI Intelligence, teremos cerca de 22,5 bilhões de dispositivos conectados (IoT) em 2021, muito acima dos 6,6 bilhões registrados em 2016. Essa previsão varia de acordo com cada estudo (em 2010, o CEO da Ericsson, Hans Vestburg, falava de 50 bilhões de dispositivos conectados até 2020, mas, desde então, tivemos a diminuição para 28 bilhões em 2021). No entanto, de um modo geral, podemos dizer que teremos cerca de 20 bilhões de dispositivos conectados até 2020.

O ponta pé inicial desta revolução acontecer em 2017

Deixando as estimativas de lado, o início dessa revolução parece ter o seu ponta pé inicial em 2017. É claro que ainda estamos no início deste processo, mas a chegada dos assistentes Google Home e Amazon Alexa, por exemplo, são um sinal claro da sua expansão, bem como a propagação dos rastreadores de fitness e outros dispositivos similares. E se você acha que isso é algo que ainda não está presente na sua vida, você está errado!

AndroidPIT amazon echo 0665
A Alexa é o assistente de voz da Amazon / © AndroidPIT

Hoje em dia, temos acesso as lâmpadas que podem ser ligadas e desligadas via smartphone; rastreadores fitness, mesmo não sendo indispensáveis, podem ligar o aquecimento ou o ar condicionado e aquecer ou resfriar a sua casa antes de você chegar a partir de apenas um botão. Entretanto, a Internet das Coisas é muito mais que isso.

A IoT permitirá que você organize melhor seus compromissos de trabalho, seus compromissos com os amigos, tornará o seu carro mais inteligente e fará com que trabalhar em casa (à distância) seja ainda mais cômodo. Empresas que vem se destacando no desenvolvimento de soluções de IoT são Apple, Google, Amazon, T-Mobile, IBM, FitBit, Microsoft, Garmin, Intel, Erikson, Nokia, MediaTek e Huawei, por exemplo.

IoT e o campo de utilização

Sim, qualquer objeto conectado à internet, que pode ser monitorado remotamente, pode ser colocado na categoria IoT. Porém, para entender como vamos utilizar a IoT no nosso cotidiano, é preciso entender quais são as áreas de atuação para as soluções IoT:

Em casa

Os assistentes digitais começam a bater na porta para deixar nossas casas inteligentes. A IoT vai controlar as nossas casas de forma remota, acompanhar as crianças enquanto elas dormem na sala ao lado, desligar o forno assim que o bolo estiver pronto, ajustar as luzes na sala de estar de acordo com as nossas necessidades e muito mais com um simples comandos de voz.

Na cidade

Barcelona, a casa do MWC, é o melhor exemplo de cidade inteligente que posso imaginar neste momento. Desde 2012, a capital catalã começou a usar a Internet das Coisas para gerenciar transportes (links para o ônibus digitais, carros elétricos, compartilhamento de bicicletas, gestão de garagens e estacionamento através de sensores colocados no asfalto), iluminação da cidade (lâmpadas de LED que funcionam como "estações" Wi-Fi) e gestão de espaços verdes (IoT permite controlar a irrigação). Tudo isso foi possível graças à rede e a extensão de cabos de fibra óptica na cidade.

No carro

Graças aos sensores integrados, semáforos ficam verdes assim que o caminho estiver livre. É este é apenas um exemplo de campos de utilização da IoT quando se trata de carros e de conduções. Os carros serão mais independentes e capazes de garantir maior segurança com base nos sensores, na disponibilidade constante de dados e no potencial do 5G.

Na academia e ao ar livre

Os dispositivos IoT como as smartband são, provavelmente, o mais populares aparelhos para monitoramento da atividade física e do sono. As novas gerações destes gadget estão se tornando cada vez mais inteligentes e permitem armazenar ainda mais dados, a fim de oferecer as melhores informações e estatísticas ao usuário quando este estiver na academia, bem como ao ar livre, podendo passar dados desde as condições meteorológicas ao condicionamento físico do usuário. A Google, só para dar um exemplo, vem trabalhando em uma lente de contato capaz de medir a glicose para tornar a vida dos diabéticos mais fácil.

Conclusão

A Internet das coisas vai mudar, ou melhor, está começando a mudar a forma como trabalhamos e nosso cotidiano. Não vai ser assim tão fácil. Com a IoT teremos que enfrentar vários desafios tecnológicos, como a segurança, por exemplo. Proteger a avalanche de dados necessários para permitir a comunicação destes dispositivos não será fácil, novas regras para proteger a nossa privacidade se farão necessárias, mas vamos falar mais sobre isso em outro artigo.

E aí, qual é a sua opinião sobre a IoT? Você é um incentivador desta nova era?

77 Compartilhado

Os comentários favoritos dos leitores

33 Comentários

Escreva um comentário:
Mostrar todos os comentários

O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. Mais informações

Entendi