O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. OK
212 Compartilhados 82 Comentários

Depois do anúncio oficial, Meizu Pro 6 deixa a desejar no quesito bateria

O Meizu Pro 6 foi anunciado e, com isso, sonhos foram frustrados. Sem variante de 6GB de memória RAM e 128GB de armazenamento interno, o novo dispositivo da fabricante chinesa fica na média dos smartphones lançados em 2016. Contudo, o tamanho da bateria deixa o dispositivo com cara de celular de 2014.

Meizu Pro 6 - Lançamento e preço

Em parceria com a Vi, a fabricante chinesa lançou em 2015 o Meizu Pro 5 no Brasil. O aparelho chegou com uma tela de 5,7 polegadas, uma tabela de especificações de respeito e um preço bem alto: R$3.699,00. Em 2016, o novo Meizu Pro 6 ainda não possui previsão de chegada ao país.

Na China, a versão de 32 GB tem preço sugerido de aproximadamente US$ 385, enquanto a de 64 GB custará cerca de US$ 432. Se convertermos este valor em reais, sem incluir qualquer taxa ou imposto, teríamos o equivalente a R$ 1.346 e R$ 1.510, respectivamente.

Uma bateria com capacidade de 2.560 mAh não é um bom sinal

Meizu Pro 6 - Design e Tela

Apesar dos rumores anteriores indicarem que este poderia ser um concorrente do iPhone SE e vir com uma tela de 4,6 polegadas, o Meizu Pro 6 possui um display de 5,2 polegadas. A tela é AMOLED e possui uma resolução Full HD. Porém, o que chama mais a atenção aqui é o recurso 3D Press Screen, que funciona como o 3D Touch, da Apple.

Aliás, com o lançamento da segunda prévia do Android N, podemos perceber o Google fazendo um movimento para trazer recursos oferecidos pela tecnologia Force Touch a aparelhos que não contam com tal função.

meizu pro 6 force touch
Se você der uma passada de olhos rápida, até podemos confundir o Meizu Pro 6 com o iPhone 6S / © Meizu

Com este anúncio, a Meizu se coloca ao lado da Huawei como as primeiras fabricantes a trazer o force touch ao Android. Tanto o Huawei Mate S quanto o Meizu Pro 6 contam com tal recurso. Qual será a próxima companhia?

Olhando para as imagens de divulgação do Meizu Pro 6 é possível dizer que o design e a qualidade do material são dignas de um smartphone Premium. Contudo, a semelhança com o iPhone 6S é inegável.

meizu pro 6 design
Lindo por fora e rico por dentro? / © Meizu

Meizu Pro 6 - Especificações técnicas

O aparelho é o primeiro a usar o processador Helio X25 da MediaTek, de dez núcleos. Além disso, o novo smartphone da Meizu vem com 4GB de memória RAM e 32GB e 64GB de armazenamento interno. Para o desespero que de quem tinha certeza de que a Meizu seria a primeira fabricante a lançar um smartphone com 6GB de RAM, como eu, a falta da versão de 128GB de armazenamento interno foi um banho de água fira.

Contudo, o processador do aparelho pode servir de alento. Para se ter uma ideia, o Helio X25 possui performance e velocidade que o tornam uma das melhores CPU's do mercado móvel: Cortex-A72 com frequência máxima de 2,5GHz e a velocidade de clock da GPU Mali-T880 é de @850MHz.

Sistema Operacional Android 6.0 Marshmallow + Flyme 5.5
Tela 5,2 polegadas, Super AMOLED, Full HD, 423 ppi
Processador MediaTek MT6797 Helio X25 deca-core
RAM 4GB LPDDR3
Armazenamento interno 32/64 GB
Câmeras 21MP (traseira), 5MP (frontal)
Bateria 2.560 mAh + carregamento rápido

Meizu Pro 6 - Câmera

O Pro 6 conta com uma câmera traseira de 21 megapixels com um sensor Sony IMX230 e, na câmera frontal, temos 5 megapixels. Mas o que mais chama a atenção na câmera mesmo é o anel de flash com dez leds. Contudo, a segunda geração do Moto X e o Nexus 6 já demonstraram que esta pode ser uma opção muito mais legal que funcional.

meizu pro 6 preto
A Meizu resolveu trazer um anel de flash com 10 leds / © Meizu

Meizu Pro 6 - Bateria

É no quesito bateria que, à primeira vista, a Meizu errou feio, errou rude com o Pro 6. Vamos combinar que, mesmo rodando a versão 6.0 do Android, que traz o modo de economia de energia Doze, e contando com um chip com arquitetura que permite uma redução de até 30% no consumo de energia, uma bateria com capacidade de 2.560 mAh não é um bom sinal.

Olhando para os dispositivos presentes no mercado, como o Galaxy S7 e o Mi 5, ou mesmo o LG G5 e o seu módulo de câmera, um smartphone Premium como o Meizu Pro 6 merecia ter 3.000 mAh para concorrer a altura com os competidores.

Assim que tivermos a chance de testar o Meizu Pro 6, daremos prioridade para o uso da câmera e da bateria no review do aparelho.

E aí, se o Meizu Pro 6 chegasse com um preço convidativo, você daria uma chance para a fabricante chinesa em 2016?

Os comentários favoritos dos leitores

  • Rodrigo Reinaux há 8 meses

    O problema é que a Vi não vende só o aparelho. Se você quiser comprar tem que levar acessórios de usabilidade questionável e/ou desnecessária. =/

    Se a Meizu se livrar da Vi e começar a praticar uns preços melhores, ela ganha um boa fatia do mercado.

  • Camila Rinaldi
    • Admin
    • Equipe
    há 8 meses

    Concordo contigo. A Vi está negando tudo aquilo que sempre falamos sobre a possibilidade das fabricantes chinesas entrarem no país: que seria trazer smartphones de qualidade a um preço acessível. Porém, 4k pelo Meizu Pro 5 é demais (mesmo com 50 acessórios). O aparelho é bom, mas por um preço menor temos muitas outras alternativas.

82 Comentários

Escreva um comentário:
Mostrar todos os comentários

O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. Mais informações

Entendi