O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. OK
14 min para ler 754 Compartilhado 505 Comentários

Batalha das Interfaces: qual é a sua preferida?

Se fôssemos listar as principais reclamações dos usuários em seus smartphones Android, uma que, talvez, ficasse na frente seria o launcher do aparelho. Lentidão, excesso de apps inúteis e falta de atualização são apenas algumas das reclamações. Confira a seguir um comparativo entre as principais interfaces do mercado.

Pegue um atalho e vá direto ao que te interessa

Zen UI da ASUS

A Zen UI é umas das últimas interfaces a ser disponibilizada aos usuários brasileiros através dos smartphones da linha Zenfone. A interface da Asus é um misto de funcionalidades nativas, aplicativos proprietários e uma outra porção de apps parceiros. O ponto negativo da skin da Asus é a impossibilidade de remoção de muitos aplicativos indesejados, como demos de jogos, otimizadores de memória RAM, anti-vírus e soluções da própria Asus.

Entretanto, existem pontos interessantes na UI da empresa taiwanesa, como o forte apelo para a personalização dos contextos do sistema, tela de bloqueio, tela inicial, ícones, temas, efeitos de transição e barra de atalhos rápidos. Em um comparativo direto com as interfaces que apresentaremos a seguir, a Zen UI é uma das mais customizaveis.

A quantidade de bloatware varia de acordo com o dispositivo.  O Zenfone 5, por exemplo, tem mais apps embarcados do que o Zenfone Selfie, por exemplo.

telaszenfonegoecinco
A Zen UI é uma das interfaces mais personalizáveis / © ANDROIDPIT

Desde 2014, a Asus tem feito diversas melhorias em sua interface, principalmente na versão que vem de fábrica no Zenfone GO. Este dispositivo é o primeiro da empresa a sair de fábrica rodando com o Android Lollipop 5.1. Basicamente, a empresa manteve a essência da Zen UI para a tela inicial e gaveta de apps. No entanto, as configurações do sistema ficaram idênticas ao Android puro.

O desempenho da Zen UI nunca foi um problema para os smartphones da Asus. Em 2015, testamos todos os lançamentos da empresa e em nenhum deles a Zen UI se mostrava lenta ou consumidora compulsiva de memória RAM. Particularmente, o que mais incomoda na interface da Asus é falta de coerência em sua tradução, visto que em alguns momentos a mesma parece exibir o Português de Portugal.

Vibe UI da Lenovo

A Vibe UI é a mais recente interface a chegar no Brasil, presente apenas no Lenovo Vibe A7010. Assim, como acontece na maioria das interfaces de empresas asiáticas, a Vibe UI é totalmente personalizável, possui uma loja interna de temas, diferentes tipos de telas de bloqueio e uma galeria online de papéis de parede.

A tela inicial pode ser parecida com o Android convencional (tela + gaveta de apps) ou então com a versão da Lenovo, que remove a gaveta de apps e mantém o ícone de todos as aplicações espalhadas entre as telas de início.

Os ícones da barra de status e da barra de notificações podem ser alterados, assim como os ícones do sistema. O desempenho da Vibe UI impressiona, principalmente se considerarmos os recursos embarcados na skin do fabricante.

vibeuinormallenovovibereview
Versão da Vibe UI presente no Lenovo Vibe A7010 sem a gaveta de apps / © ANDROIDPIT

A Lenovo embarca apenas o essencial para o usuário, como um gerenciador de arquivos e uma bússola. Assim como a Motorola, as principais funções da Vibe UI estão disponíveis em forma de aplicações, ao invés de estarem espalhadas nas configurações do sistema. E não é difícil encontrar certos recursos - basta acessar a gaveta de apps e localizar o aplicativo correspondente a tarefa desejada.

No geral, mesmo com ícones mais quadrados e diferentes do convencional, a Vibe UI é uma mistura do bom Android stock com pequenas funções. O cartão de visita do sistema, sua home, pode ser totalmente modificada. Entretanto, os aspectos das configurações e a usabilidade do sistema permanecem da forma como conhecemos no Android convencional.

MIUI da Xiaomi

A MIUI é a interface da Xiaomi para seus dispositivos. Na verdade, a MIUI é um sistema operacional completo que tem como base o Android, independente da versão a qual foi compilada. Assim, a MIUI 7, que é a versão mais atual da fabricante, entrega recursos que estão presentes no Android 6.0 Marshmallow, por exemplo, mesmo sendo baseada no Android KitKat 4.4.4.

Contudo, a próxima versão da interface, MIUI 8, está baseada no Android 6.0 Marshmallow, e já está em fase de testes (beta).

Podemos dizer que a Vibe UI, da Lenovo, e a MIUI possuem muitos aspectos em comum. Os ícones da MIUI são quadrados e as aplicações instaladas no dispositivo ficam dispostas entre as telas de início do sistema. Os fãs do Android stock podem encontrar na MIUI uma oportunidade para explorar um novo conceito de usabilidade, visto que a interface da Xiaomi não lembra em nada o sistema concebido pelo Google.

AndroidPIT Xiaomi MI5 10
A MIUI 7 é a versão mais recente do sistema da Xiaomi / © ANDROIDPIT

A MIUI é desenvolvida há muito tempo, possui uma comunidade de desenvolvedores e usuários muito ativa e que contribui com o desenvolvimento do software. Novas versões em estágio beta são publicadas a cada 15 dias, enquanto os usuários finais recebem updates corretivos praticamente todo o mês. Com isso, a interface da empresa está sempre polida e alinhada com o hardware de cada dispositivo em que está instalada.

A Xiaomi é uma das poucas fabricantes Android que possui o controle total sobre o hardware e o software, realizando o desenvolvimento da MIUI de acordo com o hardware de seus aparelhos. Para os usuários brasileiros, a MIUI pode ser encontrada atualmente nos smartphones Redmi 2 e Redmi 2 Pro.

TouchWiz da Samsung

A TouchWiz é a mais odiada dentre todas as interfaces. Claro que o fato da Samsung vender absurdamente mais que todos os outros fabricantes automaticamente coloca esta interface como a mais usada. A TouchWiz Nature UX foi originalmente lançada em 2010 com o Galaxy S. Ela trazia inúmeras funções exclusivas e, consequentemente, um maior consumo de espaço e memória RAM.

Algumas funções inéditas para a época eram a possibilidade de dar zoom através de gestos ou de arrastar os ícones e widgets, apertando, segurando e depois arrastando eles para a direita ou esquerda. Isso virou padrão hoje, inclusive para o launcher stock do Android.

samsung galaxy note 5 s pen
A TouchWiz é uma das interfaces mais controversas do universo Android / © ANDROIDPIT

Dois anos depois, a Samsung trouxe o TouchWiz 4.0 no Galaxy S3. Além de recursos inovadores, a quantidade de aplicativos pré-instalados aumentou, consumindo mais a memória do aparelho. Para piorar a situação, além de não possibilitar a desinstalação de seus apps de utilidade duvidosa, eles ficavam rodando em segundo plano e consumindo memória RAM.

Por outro lado, a partir da TouchWiz 4.0, a Samsung começou a deixar a interface mais minimalista, com menos desenhos exagerados, excesso de animações e cores. Com isso, houve uma boa redução no consumo de memória RAM do Galaxy S3 e a estabilidade do aparelho foi muito elogiada.

Com a TouchWiz 5.0, que chegou com o Galaxy S6 e no Note 5 (imagem acima), finalmente, a Samsung deixou por completo o visual "cartunista" e se tornou algo mais minimalista e próximo do Material Design, do Google.

Ela ficou muito mais rápida e estável, embora os apps instalados continuassem sendo muitos. Uma reclamação dos usuários é que para conseguir estabilidade e continuar com seus apps, a Samsung adotou uma medida que fecha os aplicativos em segundo plano sem o consentimento do usuário, algo como a Apple faz no iOS.

A TouchWiz 6.0 começou a ser testada já no Galaxy S6, em dezembro de 2015 e chegou oficialmente ao dispositivo, em fevereiro deste ano. A mesma foi pré instalada nos dispositivos da linha Galaxy S7.

A nova versão da interface trouxe modificações na barra de notificações e configurações rápidas, e voltou com a possibilidade de personalizar atalhos na tela de bloquei;  e o Smart Manager foi instaurado dentro das configurações, ao invés de ser mostrado como aplicativo.

Sense UI da HTC

Com o mínimo de aplicativos pré-instalados e ainda mantendo um visual bem próximo da interface padrão do Android. Além de bonita, leve e rápida, a Sense 6, lançada juntamente com o Android KitKat 4.4.4 em 2013, trouxe algumas funções interessantes, como a Blinkfeed, o Zoe e outras. O destaque fica para o Blinkfeed, onde na primeira tela do launcher são mostradas notícias e funções em formato de cards, totalmente personalizáveis pelo usuário.

AndroidPIT HTC M10 launch 3907
A HTC Sense é uma das melhores interfaces Android / © ANDROIDPIT

A HTC Sense foi lançada em 2009 na sua linha Hero. Ela é considerada até hoje a mais bonita e simples Interface customizada do universo Android. Com o mínimo de aplicativos pré-instalados e ainda mantendo um visual bem próximo da interface padrão da versão clean do sistema operacional do Google.

Na última versão da Sense 7.0 que veio no HTC One M9, a HTC colocou sua própria engine de temas, onde o usuário pode personalizar completamente o launcher ou baixar de terceiros, isso sem afetar sua elogiada performance. Além disso, também trouxe funções de concorrentes, como o duplo toque para acordar ou desligar a tela.

Sem dúvida, a interface minimalista e leve da HTC, junto com o bom hardware de seus smartphones, a coloca como uma das mais importantes e adoradas customizações do universo Android. Não é à toa que seus aparelhos são bastante elogiados pelos especialistas.

LG UX da LG

Se existe uma interface controversa, essa é a LG UI. Digo isso pois ela possui uma legião de inimigos, mas, ao mesmo tempo, outra legião de admiradores, como eu. Embora a LG UI não seja tão minimalista como a Sense, ela não é tão lotada de bloatwares e nem consome RAM como a TouchWiz.

Mas, o que mais se destaca, é que em cada nova versão a LG traz funções úteis e que acabam virando tendência em outros fabricantes. Um exemplo disso é o famoso Knock-On que possibilita, dentre outras coisas, dar 2 toques para acordar ou desligar a tela. Atualmente, este padrão é utilizado por muitos fabricantes, além de existir em ROMs de desenvolvedores alternativos.

AndroidPIT lg g5 friends 0373
A LG UX é bonita e uma das mais lentas / © ANDROIDPIT

A LG Optimus UI, que agora é conhecida como LG UX, começou em 2010. Mas, até a chegada do LG G2 e na versão 3.5, ela era uma das interfaces mais odiadas. Com o LG G2, ela trouxe diversas funções, como o já citado Knock Code, os mini Apps, a barra de notificação cheia de atalhos e a possibilidade de baixar temas.

A versão usada no LG G3, trouxe o Widget de tempo inteligente Smart Notice, além de uma tela cheia de cards que, no fim da contas, ninguém usa. Junto, infelizmente, ela trouxe uma série de travamentos e lentidões em animações, que foram, em parte, corrigidas na atualização para o Android 5.1 Lollipop.

No LG G5, a fabricante decidiu eliminar a gaveta de apps do seu launcher, mas depois de muita revolta por parte dos consumidores do mercado ocidental, a LG disponibilizou um novo launcher chamado "Home 4.0" com esta opção. O launcher pode ser baixado na loja de aplicativos da LG.

O que é mais estranho é que em alguns aparelhos a interface roda "suave", sem lentidão ou lags; já em outros, atrapalha totalmente a experiência de uso. Como disse no começo: a LG UX é amada e odiada ao mesmo tempo.

Xperia UI da Sony

A interface da Sony sofre do mesmo mal dos seus smartphones: o visual nunca muda. Claro que, assim como os smartphones, isso agrada muita gente. Particularmente, acho a interface da Sony uma das melhores da atualidade. Seu visual também é minimalista, não como o da Sense, mas é. Além disso, é difícil alguém falar que a Xperia UI é lenta ou trava. Pelo contrário, ela com suas animações bem feitas e quase nunca engasga, mesmo em aparelhos intermediários.

Androidpit Xperia Z5 Premium 10
A interface da Sony é uma das que menos muda entre as demais. / © ANDROIDPIT

Mas, ser rápida e leve tem seu preço. A Xperia UI não oferece muitos recursos que fazem a diferença. Por outro lado, enquanto a interface é limpa, a Sony sofre do "mal da Samsung" de colocar muitos aplicativos pré-instalados nos seus aparelhos. Mas, justiça seja feita, muito deles são desinstaláveis.

A Sony se aproveita disso e possui bons aplicativos que, no fim das contas, faz com que o usuário não precise recorrer a apps de terceiros, já que os da empresa são bem feitos. Temos como o exemplo o app da câmera, que é um dos mais completos, o gerenciador de arquivos e o aplicativo de música - antigo Walkman - que é um dos mais úteis e bonitos dentre os Androids. Inclusive, é comum vermos mods que levam o Walkman para outras marcas.

O modo Stamina é, de longe, o melhor software de gerenciamento de energia dentre todos os fabricantes, e consegue fazer milagres na hora de economizar a bateria. Mas, com a chegada do Android 6.0 Marshmallow - que traz o modo Doze, que executa a mesma função - o modo Stamina foi retirado da interface da Sony. Contudo, a fabricante pensa em trazê-lo de volta.

No Xperia Z5, por exemplo, a interface se manteve a mesma do Xperia Z3+, mas com melhorias isoladas no software de câmera e menos apps de terceiros pré-instalados.

Stock UI do Google

Por fim, chegamos na interface padrão do Android, a Stock UI. A mais elogiada de todas, não graças às suas funções, mas sim por sua simplicidade e rapidez. O sucesso é tanto que o Launcher Google Now é um dos mais baixados da Google Play.

A iniciativa do Google começou lá com o Android 4.0 Ice Cream Sandwich, ao ver como o Android estava ficando bugado nas mãos dos fabricantes. O Google tentou influenciar os fabricantes a entenderem que, às vezes, menos é mais. Alguns até captaram a mensagem, enquanto outros não, como vimos nos exemplos acima.

androidpit Nexus 6P
Interface padrão do Android presente no Nexus 6P. / © ANDROIDPIT

O Android Stock preza por simplicidade e minimalismo, ainda mais com a chegada do Material Design e seu design "chapado" e sem sombras. Ele é indicado para usuários que não gostam muito de funções legais, mas que na vida cotidiana ninguém efetivamente usa. Por outro lado, ganha em perfomance e rapidez. Isso é indispensável hoje em dia, em um mundo em que é normal usuários possuírem 30 ou mais aplicativos para diversas funções.

Por outro lado, a simplicidade tem seu custo e às vezes necessitamos, sim, de algumas funções úteis mas que o Android Stock nao oferece, ou mesmo aplicativos mais completos. Um exemplo seria o app de câmera do Stock. Para quem gosta de caprichar mais nas fotos e explorar mais das câmeras dos smartphones, o app do Google é um dos piores. Ele possui poucas opções de customizações e ainda é chato acessar as poucas que possui.

Para efeito de comparação, podemos citar o app da LG, presente no G4. Além de oferecer uma opção super simples, até mais que a do Google, há também a opção manual onde há mais funções que muitas DSLRs antigas. Dependendo da situação, faz muita diferença.

Outro ponto que faz muita diferença a favor do Stock Android, são as atualizações do sistema. Como não há muito que adaptar, aparelhos que possuem esta interface recebem mais rapidamente os updates.

Conclusão

Particularmente, fico no meio termo. Prefiro quando um fabricante coloca um visual minimalista, mas não deixa de lado funções úteis. Lenovo, HTC e Sony estão entre as melhores em minha opinião. Mas vale uma menção honrosa à LG que, embora esteja bugada atualmente, traz funções úteis como o Knock Code e o aplicativo de câmera mais completo em modo manual.

O Android stock continua sendo a melhor opção para os mais simplistas, enquanto a ASUS e a Xiaomi são ótimas alternativas para usuários que buscam por novas experiências com o software.

Na sua opinião, qual é a melhor interface?

E vocês, estão felizes com seus aparelhos e com as interfaces customizadas, ou preferem o bom e velho Android Stock? Deixem suas opiniões!

Os comentários favoritos dos leitores

  • Rafael Bernardino 22/dez/2015

    Minha opinião:
    TouchWiz: Primeiro aparelho que tive foi um S3, logo em seguida um Note 2 e desde então, da Samsung, só usei a linha Note, hoje estou com um Note Edge. Logo minha experiencia com a TouchWiz foi muito boa e de longe a com mais recursos voltados para produtividade e interatividade

    ZenUI: Foi a interface a qual mais me surpreendi, praticamente tudo é customizavel, embora com muitos bloatwares, mas imagino que deve ser parcerias para se manter o baixo custo dos aparelhos, mas mesmo assim gostei muito, principalmente a gaveta de apps que me permite ocultar apps que não vou acessar, pôr senha em apps especificos, mas não quero desativar (Pesquisa Google, Configurações do Goole e outros), ajustar transparências, sombras, tamanho da grade, ícones, temas e muito mais

    Xperia UI: Rápida, bonita e eficiente, porém meio "sem sal"

    LG UX / Optmus UI: A que mais evoluiu. Antigamente parecia que era voltada só pra crianças, só faltava vir o papel de parede da galinha pintadinha, mas já no LG G3 melhorou muito e no G4 ficou ainda mais sóbria e sem eliminar os recursos exclusivos , como o Knock On/Off e Code

    Sense: A primeira vista muito bonita, mas a usei por muito tempo, então nada a dizer por enquanto

    Stock UI: A que menos me agradou, apesar que de longe é a mais fluida, não há recursos nativos, tudo tem que ser instalado. Sempre que peguei um aparelho Motorola ou Nexus a primeira coisa que fazia era instalar o ZenUI Launcher (que diga-se de passagem é um dos apps mais bem avaliados da Play Store), pois faltam coisas como organizar apps em pastas dentro da gaveta de apps, ocultar apps, gerenciar de forma livre as telas iniciais e até coisas simples, como por uma imagem como papel de parede e outra pra tela bloqueada.

    As outras não pude testar, logo não opinarei

  • Phelipe Breves há 9 meses

    Como a matéria diz, "menos é mais" e é inegável que a stock é mais fluída que todas as outras. As pessoas reclamam que ela é básica e blá blá blá, porém é muito fácil você baixar um app e, se não gostar, desinstalar do que ficar preso a bloatwares que não servem pra nada e, muitas das vezes, nem podem se desinstalados.

  • Marcelo 8/fev/2016

    Para um aparelho sem função alguma, SIM. Colocou qualquer função a mais o "Puro" não atende mais.

  • Caio C. há 9 meses

    Só testei Stock, Sony, LG e a TW da samsung. De todas a TW é a melhor pra mim. Quem reclama sabe que reclama pra ela melhorar nos pontos em que precisa ser melhor, principalmente em celulares mais modestos. Mesmo com alguns problemas ela é, pra mim, de longe a melhor. Não me acostumo mais com a falta de recursos e facilidade para o uso em outras interfaces. Recomendo quem nunca testou que teste a TW em um Galaxy S6 ou superior e a experiência será incrível.

  • Raul Pereira 8/fev/2016

    Para mim as 2 melhores são a da LG e Samsung. Para quem vier como choradeira pra cima de mim por causa da TW, fui usuário de S3, S4 e S5 e comigo nunca engasgou e NUNCA travou, mas não mesmo. E olhe que eram jogos pesados e apps em segundo plano então sinto muito, mas não posso reclamar de uma coisa que virou modinha de reclamação na boca do povo se nunca aconteceu comigo ela é sim pesada, pois tem inúmeros recursos, mas o hardware de um top de linha dá conta (pelo menos comigo sempre foi assim) e a Samsung remodelou ela no S6 e deve aperfeiçoa novamente no S7 deixando ainda mais leve e mantendo os recursos. Agora estou usando um G3 e a interface é excelente também, sinto que é mais leve e pra mim está mais bonita que a TW do S5. Eu particularmente ainda prefiro as skins das fabricantes, pois agregam recursos ao sistema, mas já usei o Android stock no lollipop e faltavam algumas coisas que me obrigavam fazer downloads de apps. Mas o Android pra mim já é o sistema mais completo seja no Android Stock e ainda mais com as skins de fabricantes.

505 Comentários

Escreva um comentário:
Mostrar todos os comentários
754 Compartilhado

O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. Mais informações

Entendi