Review Escrito por:

Review do Moto G: Será que ainda vale o custo/benefício?

Escrito por: Camila Rinaldi — há 1 mês

O Moto G possui uma tela com resolução melhor que a do iPhone 5S, custa três vezes menos o valor do Galaxy S4, roda praticamente com Android stock e oferece duas características que os usuários brasileiros adoram: dual chip e rádio FM! Contudo, será que praticamente dois anos após o seu lançamento, o Moto G ainda é um bom investimento? Continue lendo o nosso segundo review do Moto G e descubra.

Avaliação

Prós

  • Custo/benefício
  • Android Lollipop com experiência de software puro
  • Design personalizado
  • Bateria

Contras

  • Câmera
  • Processador Cortex A7
  • Não oferece suporte para microSD

Motorola Moto G – Data de lançamento e preço

O Moto G foi lançado em novembro de 2013 e já não está mais disponível na loja oficial da Motorola, apesar de aparecer entre a relação de dispositivos da fabricante. No varejo nacional ainda é possível encontrar o dispositivo para a venda a partir de R$ 699,00. Mais informações sobre onde comprar o Moto G você encontra ao final desta review.

Motorola Moto G – Desenho & Qualidade de Construção

Com relação à tendência de smartphones cada vez mais leves que acompanhamos no atual mercado mobile, o Moto G não é um dos aparelhos mais elegantes, mas há quem goste de consistência, certo? A parte traseira curva até que dá uma boa forma à mão, porém, quando você segura o aparelho pela parte de baixo, a parte de cima pesa e dá a impressão de que o celular é ainda mais pesado. Isso acontece porque a parte superior é mais robusta.

No geral, o projeto é bem feito e tem inspiração direta na primeira geração do Moto X. O auto-falante na parte traseira não é frequentemente abafado pelas mãos e a entrada para os fones de ouvido na parte superior evita problemas ao utilizar o aparelho. Porém, o Moto G, assim como todos os Nexus, vêm com o botão de energia muito próximo do botão de volume, o que acaba confundindo o usuário de vez em quando.

Moto g 2013 hero 05
A primeira geração do Moto G não traz os speakers na parte da frente do aparelho. / © ANDROIDPIT

O aproveitamento da parte frontal do aparelho para a tela é mais que satisfatório e a ausência do botão físico é a alegria de muitos usuários e faz com a borda inferior seja menor. Além disso, mesmo sendo de plástico, o Moto G não parece um smartphone barato levando em consideração o preço cobrado por ele.

Moto g 2013 hero 04
Como os botões são virtuais, o Moto G possui a borda inferior menor. / © ANDROIDPIT

Motorola Moto G – Tela

A tela possui 4,5 polegadas e usa a tecnologia LCD, o que favorece na qualidade das imagens quando o dispositivo estiver exposto à luz direta do sol. 

A tela do Moto G oferece uma experiência muito boa em termos de impressões de cores, porém, existe uma perda no branco das imagens, visto que a coloração do display puxa mais para o magenta. Um dos motivos pelos quais as imagens possuem uma qualidade muito boa quando reproduzidas na tela do G está diretamente ligado ao fato de que a tela possui 326 pixel por polegada e resolução de 1280 x 720 pixels, que por sinal é superior a da segunda geração do Moto G.

Entretanto, como estou acostumada a usar dispositivos com tela maior, o display do Moto G me parece pequeno quando o assunto é jogar no gadget. Contudo, isso é bastante subjetivo, pois se você gosta de um aparelho pequeno, o Moto G possui o tamanho ideal.

Motorola Moto G – Software

Em termos de interface de usuário, o Moto G já está atualizado para Android Lollipop e oferece uma experiência que costumo dizer ser praticamente pura, é bem fluido e com poucos aplicativos embarcados pela Motorola. A impressão é a de que estamos com um dispositivo Nexus nas mãos. O mais interessante é perceber que a Motorola está realmente comprometida com as atualizações do sistema operacional deste aparelho, visto que até o momento, o aparelho está rodando com Android 5.0.2 Lollipop.

Moto g segundo review
O Moto G é um dos únicos dispositivos com quase dois anos de lançamento a roda com Lollipop. / © ANDROIDPIT

São poucos os aplicativos que vêm pré-instalados neste mid-range. Além do pacote básico de apps da Google, os usuários terão o Migração Motorola, bastante funcional para backup e transferência de dados do seu antigo telefone para o Moto G; o Assist, um aplicativo para criar ações automáticas, como desligar as notificações em determinadas horas do dia; o Alert, um serviço de compartilhamento de localização e modo de emergência; e o Ajuda, que oferece suporte aos usuários do dispositivo, tanto por bate-papo quanto por ligação.

Se você possui dúvidas sobre o Moto G, aproveite a comunidade AndroidPIT para saber mais sobre o aparelho. Através do fórum do Moto G você tira dúvidas e confere todas os tutoriais de instalação de ROM customizadas para o aparelho:

Na minha opinião, o Ajuda é um dos destaques do software, especialmente porque o Moto G é o primeiro dispositivo de muitos usuários. Assim, você terá uma pessoa para responder suas perguntas do outro lado e ainda conta com dicas e truques de uso do Moto G. Assim, caso você tenha uma dúvida, através do Moto Care pode solucioná-la rapidamente.

Moto g congifuracoes
Como podemos perceber nas configurações do Moto G, tudo é muito similar ai que temos na linha Google Nexus. / © ANDROIDPIT

Além disso, o Moto G traz uma antena de rádio embarcada e, desta forma, oferece um app nativo para Rádio FM.

Motorola Moto G – Performance

O Moto G vem com um processador quad-core Snapdragon 400 com clock de 1.2 GHz, 1GB de memória RAM e tela LCD de 4,5 polegadas, com resolução HD (720p). O suficiente para entregar um desempenha mais que satisfatório. O lançador e a gaveta de apps respondem rapidamente aos comandos, as trocas de tela são bastante fluidas e usar aplicativos como o Mapas e o Chrome não serão nenhum problema com uma conexão de qualidade.

Nos primeiros testes de benchmark, o Moto G ficou acima do Nexus 4, HTC One X e o nosso velho conhecido Galaxy S2, com 17.614 pontos no AnTuTu, isso rodando com Android 4.3. Depois da atualização para Android 5.0.2 Lollipop, o aparelho atingiu 18.512 pontos. A primeira geração do mid-range da Motorola não apresenta lags, gagueiras ou travamentos durante o uso. Apesar da tela de tamanho mediano, a mistura de processador e software fazem um bom trabalho com os gráficos do Real Racing 3, por exemplo.

Moto g lollipop benchmark
Benchmark do Moto G rodando Lollipop é melhor que o da época de seu lançamento. / © ANDROIDPIT

Porém, uma coisa deve ser dita, o processador Snapdragon 400 da Qualcomm vem com a microarquitetura Cortex A7 (apresentada em 2011) em vez da Krait 300, que entrega melhor performance. Além disso, uma das variantes do Moto G vendidas no Brasil oferece a possibilidade de utilizar dois cartões SIM. Uma grande sacada da Motorola, visto que no país é normal um usuário possuir chips de operadoras diferentes.

O fato da resolução da tela LCD do Moto G ser HD (720x1280p) torna a experiência multimídia um dos pontos altos do dispositivo. A qualidade das cores, a entrega de detalhas e o brilho do display oferecem imagens nítidas, em alta definição, e em nenhum momento terá imagens pixeladas graças aos 329 ppp da tela.

Memória Interna

Tecnicamente, dispositivos Android possuem melhor desempenho com armazenamento integrado. Porém, quando você não consegue armazenar seus dados em um smartphone fica difícil engolir um dispositivo de apenas 8 GB. E é justamente neste quesito que o Moto G se perde um pouco. Mesmo com o modelo de 16GB do aparelho, que exige um pouco mais de investimento, o usuário ainda estará limitado em sua experiência.

Apesar da boa performance oferecida pelo gadget em jogos, a falta de memória é um problema para armazenar games pesados, o que faz muito usuário abrir mão desta compra. Talvez para usuários médios, o modelo de 8GB não seja um problema a curto prazo, porém, com o acúmulo de informação, a tendência é um perda significativa de desempenho.

Vale lembra que a o Moto G 4G chegou oferecendo a possibilidade de expandir a memória interna até 32 GB e a segunda geração do Moto G oferece o suporte para microSD de forma nativa.

Motorola Moto G – Câmera

Normalmente, é aqui que as fabricantes cortam custos: na câmera. A câmera traseira do Moto G é de 5 megapixels e não oferece grande resultado, apesar de ser rápida. O software foi inspirado no app do Moto X – a interface é bem simples, logo, não espere muitas opções de configurações avançadas. Tanto nas capturas de imagens, quanto de vídeos, é possível notar que a imagem fica granulada.

Você também pode selecionar o uso automático do modo HDR pela câmera, assim, ela rapidamente pode configurar a função quando assume que as condições para a captura das imagens são precárias.

moto g 7
A câmera possui um menu de configurações um pouco mais enxuto que o do Moto X! / © ANDROIDPIT

Entretanto, vale dizer que a câmera frontal é bem boa para vídeo chamadas... até mesmo para fazer caretas como essa:

Camera Moto G video chat
A câmera frontal do moto G é muito boa para vídeo chamadas! / © ANDROIDPIT
Moto G Motorola camera
Captura de imagem ao ar livre em HDR (esquerda); Imagem capturada em ambiente interno, com baixa luminosidade (direita)! / © ANDROIDPIT

Vídeos em câmera lenta

A opção de capturar vídeos em câmera lenta já havia me chamado a atenção no Moto X e também pode ser utilizada no HTC One. E a Motorola meio que democratiza o recurso um número maior de usuários. O slow motion é um modo que mais diverte e otimiza a experiência do usuário do que entrega funcionalidade. Esta é uma das "legalzices" que mais gostei do Moto G!

Motorola Moto G – Bateria

Com relação à bateria, o Moto G foi apresentado com uma autonomia 33% superior à do iPhone 5S. A Motorola promete 24 horas de tempo de funcionamento. Para uma bateria com uma capacidade de 2070 mAh até que a autonomia de energia do Moto G é relativamente forte, em conjunto com o Snapdragon 400, faz um bom trabalho. Nos meus testes, mesmo rodando com Android Lollipop, o Moto G consegue chegar aguentar até a noite para ser carregado em um dia de uso normal do aparelho, que seria navegar na internet por cerca de duas horas, acessar redes sociais, assistir alguns vídeos do AndroidPIT no YouTube, usar o WhatsApp e jogar por 30 minutos.

Levando em consideração que utiliza Bluetooth 4.0 - que possui uma taxa de transferência bem rápida - e que a recepção da Rádio FM é bem ágil, o mid-range da Motorola não fica abaixo da média neste quesito. Além disso, com a atualização para Android Lollipop, o aparelho passou a ter um modo de economia de energia, que permite ativação automática a partir de 30, 15 e 5% de bateria.

Motorola Moto G – Especificações Técnicas

    • Tipo:
    • Smartphone
    • Modelo:
    • XT1032 DVX
    • Fabricante:
    • Motorola
    • Dimensões:
    • 129,9 x 65,9 x 11,6 mm
    • Peso:
    • 143 g
    • Tamanho da bateria:
    • 2070 mAh
    • Tamanho da tela:
    • 4,5 polegadas
    • Tecnologia da tela:
    • LCD
    • Tela:
    • 1280 x 720 pixels (326 ppi)
    • Câmera frontal
    • 1,3 megapixels
    • Câmera traseira
    • 5 megapixels
    • Flash:
    • LED
    • Versão do Android:
    • 4.3 - Jelly Bean
    • Interface:
    • Stock Android
    • RAM:
    • 1024 MB
    • Memória interna:
    • 8 GB
      16 GB
    • Memória removível:
    • Não disponível
      microSD
    • Chipset:
    • Qualcomm Snapdragon 400
    • Número de núcleos:
    • 4
    • Velocidade máx.
    • 1,2 GHz
    • Conectividade
    • HSPA, LTE, Bluetooth 4.0

Veredito Final

No meu primeiro review do Moto G, disse que a Motorola deveria ter o slogan de campanha com a frase: "um smartphone com preço honesto!". Porém, neste momento, já não vejo mais o mesmo custo/benefício aos usuários que desejam comprar um smartphone Android. A primeira versão do Moto G pode ser encontrada no varejo nacional por praticamente o mesmo preço da segunda geração do dispositivo que, na minha opinião oferece melhor qualidade de áudio, câmera e armazenamento.

E você, o que acha?

Motorola Moto G – Onde comprar

Algumas lojas online ainda possuem o Moto G para venda. Você pode conferi-las na lista abaixo:

Mercado Livre A partir de R$ 234,98 e R$ 545,00
Magazine Luiza A partir de R$ 699,00
Coringa Shopping A partir de R$ 499,49
Ponto Frio A partir de R$ 784,90 (modelo 4G)
Jornalista nascida no Brasil, italiana por parte de pai, alemã por parte de mãe e cidadã do mundo por convicção. Mora em Berlim desde 2011 e vive em constante descoberta. Quer um Google Glass (que funcione) a todo o custo e espera que o problema da bateria dos smartphones seja solucionado por alguma fabricante asiática.

56 Comentários

Escreva um comentário:
  • Gustavo Henrique Forneris há 1 mês Link para o comentário

    Com uma Cyanogenmod ele fica perfeito, atualmente ainda prefiro o CM11 do que o CM12

    0
  • Vitor A há 1 mês Link para o comentário

    Até o processador do novo Moto E é melhor que o do moto g 2014

    2
    • douglas há 1 mês Link para o comentário

      Moto g² > 2014
      Moto e² > 2015
      Quando lançar o Moto g 2015 obviamente será nelhor que o novo Moto E

      1
  • Newton Solovioff há 1 mês Link para o comentário

    Se encontrar por preço baixo vale a pena. Mas agora, compensa mais comprar o G 2014. Mas nada pode tirar os méritos do G 2013, ele é perfeito.

    0
  • Franco Luiz há 1 mês Link para o comentário

    Cara perai galera, Ele é o moto G 2014 com tela menor e camera mais fraca, de resto é o mesmo hardware obvio que vale a pena ainda mais hoje em dia que ele deve esta com preço super baixo a versao 16gb

    1
  • Carlos Felipe Araújo há 1 mês Link para o comentário

    Não compraria Moto G, ainda mais por esse preço de 899, tive Moto X 2013, tenho Moto X 2014 e a única coisa que achei "superior" foi que a cor branca da tela IPS do Moto G é mais branca que o branco "amarelado" da tela AMOLED do Moto X.

    Acho que hoje há opções mais baratas e melhores que o Moto G, ele foi importante porque foi o ponta pé de uma nova tendência, mas não acho um aparelho de 900 reais intermediário, se bem que comparado ao iPhone 6, S6, G4, estão subindo os patamares...

    Preferiria comprar um LG G3 Stylus pelo mesmo preço ou um Zenfone.

    1
    • Sérgio Sper há 1 mês Link para o comentário

      900 reais?
      Mas quem seria a anta que pagaria um preço desses sendo que com mais 200 vc pega um Moto X 2014? 😂😂😂
      E outra, vcs supervalorizam demais o preço sendo que eu comprei meu Moto G 2014 na semana de lançamento por 664...rsss.

      1
  • Aldenizio Freitas há 1 mês Link para o comentário

    Legal que ontem eu estava lendo este post ainda original, muitos reclamam desse aparelho, aliás dos usuários deste aparelho, que ficavam "quando no meu moto g vai ser atualizado..." Mas uma coisa é certa, mesmo não entregando mais o custo/beneficio, devemos ser gratos para sempre ao moto g 1º ger, pois graças ao mesmo podemos ter a chance de termos aparelhos bons por preços justos, no mercado nacional :).

    2
  • Daniel Carrara
    • Admin
    • Equipe
    há 1 mês Link para o comentário

    Este review foi reformulado com a atualização do Moto G para o Android Lollipop. Os comentários abaixo deste fazem referência à primeira versão do review.

    0
  • Robson há 8 meses Link para o comentário

    Boa tarde amigos,
    Preciso de uma ajuda urgente! Instalei o supersu num moto g e no final ocultei o mesmo colocando no modo invisível, porém agora estou precisando abri-lo para alterar uma função e não estou conseguindo acha-lo para abrir. Alguém pode me ajudar no que devo fazer???

    0
  • Foto do usuário
    +android há 11 meses Link para o comentário

    Esse post foi muito útil, vale muito a pena não só pelo preço mais pelo seu sistema potente, tela em hd, e o mais legal é que se parece um nexus... :-)

    0
Mostrar todos os comentários