O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. OK

O NFC está cada vez mais próximo dos brasileiros, prova disso é que a TIM acaba de anunciar um projeto que testará uma solução de pagamento via smartphones usando esta tecnologia. A ideia é que já no segundo semestre os clientes da operadora no Rio de Janeiro e em São Paulo possam usar o celular para pagar a conta do barzinho. A iniciativa é uma forma de ferramentar ainda mais os usuários e oferecer mais segurança. Acontece que, segundo dados de 2012, o Brasil apareceu em segundo lugar entre os países com mais roubo de celulares do mundo, ficando apenas atrás da Índia. Será mesmo que estamos caminhando para uma solução de pagamento realmente segura utilizando o NFC?

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) anunciou que o Brasil fechou 2012 com 261,78 milhões de linhas ativas na telefonia móvel, claro que a grande maioria destes dispositivos não conta com a tecnologia NFC, porém, é de conhecimento geral que a ideia de integrar cada vez mais serviços e mobilidade no país está na pauta de empresas privadas e estatais. Tanto é que a TIM , em parceria com o Itaú, Mastercard, Redecard e a Gemalto - empresa de soluções em segurança digital -, deu início a um projeto piloto para testar celulares com a  tecnologia NFC na Barra da Tijuca (RJ) e Jabaquara (SP), onde ficam as sedes da operadora e do banco, respectivamente.

A ideia do projeto 

Foram disponibilizados 50 aparelhos compatíveis com a tecnologia Mobile PayPass™, para um grupo de pessoas selecionado pelas empresas envolvidas, que podem utilizar os smartphones para pagar suas contas em 100 restaurantes credenciados para o projeto nos bairros mencionados acima.

Para o teste, os usuários contam com o cartão de crédito TIM Itaucard e, à medida que o cliente realiza compras e acumula pontos, ele pode trocar por aparelhos na loja virtual da operadora, por exemplo.

Como funciona na prática

O lojista digita o valor no POS Redecard habilitado para NFC e o usuário apenas aproxima o celular da máquina. As compras serão creditadas no cartão TIM Itaucard e cobradas na fatura enviada pelo banco.

Tudo fica melhor com NFC

Como muitos sabem, sou completamente viciada em seriados e, ontem, enquanto assistia a um episódio do "The Big Bang Theory", me veio à cabeça a lembrança desta tendência de tornar uma tecnologia algo indispensável, mesmo sendo completamente desnecessária. Durante a cena, que você acompanha no vídeo abaixo, um dos personagens - Sheldon - afirma que até um enfeite de cabelo fica mais atraente aos olhos do consumidor se contar com a tecnologia Bluetooth:

Minuto 1:46 - “Penny, tudo fica melhor com Bluetooth!”

Esta cena me fez pensar se realmente os brasileiros possuem suporte, tanto tecnológico quanto de segurança, para agregar um serviço que deixará dados bancários vulneráveis - assim como no caso do roubo do cartão de crédito - aos seus smartphones. As empresas de telefonia móvel e instituições bancárias defendem que a vantagem da nova tecnologia para o cliente é a agilidade para efetuar pagamentos, o que é excelente, caso o Brasil fosse um lugar seguro.

Durante o MWC 2013, que acontece no final de fevereiro, em Barcelona, vou ter a oportunidade de experienciar o funcionamento do NFC por, pelo menos, três dias. Até o momento, meu contato com tal tecnologia se resume a compartilhar vídeos no YouTube e listas de música, mas o que me chama a atenção é que no informativo da TIM enviado para a imprensa, com relação à explicação de como funcionará o recurso, em nenhum momento menciona se existirá um PIN, uma senha ou se seguirá o mesmo processo que a Google Wallet. O que me deixou preocupada.

Para transmitir dados usando o recurso NFC é necessário um limite de campo de atuação de frequência para uma distância de 10 centímetros e, segundo definem os técnicos, o processo é totalmente seguro, uma vez que as informações são obtidas da fonte passiva pela fonte ativa. Porém, no caso do projeto piloto da TIM, ainda faltam algumas informações sobre o funcionamento desta "solução de pagamento".

Se levarmos em consideração o levantamento realizado pela F-Secure, onde o Brasil aparece como o segundo país com mais roubo de celulares no mundo, me sinto com propriedade para questionar a utilização de tal tecnologia para pagamentos bancários. De acordo com a pesquisa, 25% dos brasileiros afirmaram que já tiveram o dispositivo móvel roubado ou perdido. No Japão, Alemanha e Finlândia, este percentual é de 2%, 3% e 4%, respectivamente, e posso adiantar que aqui na Alemanha, pouquíssimos são os estabelcimentos que aceitam cartão de crédito e, a possibilidade de pagamento via NFC é ainda menor - moro em Berlim há dois anos e nunca vi nenhum.

Assim, o fato dos meios de comunicação tratarem esta iniciativa da TIM e parceiras como uma das melhores novidades do ano até o momento, sem questionar se os brasileiros terão respaldo tecnológico e de segurança, me acendeu uma luz vermelha. Na minha opinião, o recurso NFC é muito interessante na hora da troca de dados que não interferem na situação financeira dos usuários. Você concorda?

Sobre o NFC

O NFC - Near Field Communication - é um sistema de transferência de dados que se dá a partir da aproximação de dois aparelhos ou objetos que ofereçam a mesma tecnologia. O NFC é muito mais que apenas realizar pagamentos, no Japão, por exemplo, serve como chave para destrancar a porta do quarto do hotel e, em Tóquio, a tecnologia esta sendo utilizada no sistema de metrô, onde as passagens podem ser compradas com a aproximação do aparelho de telefone às catraca.

Utilizando smatphones Android, como o Samsung Galaxy S3 ou o HTC One XL, o NFC oferece a possibilidade de trocar cartões de visitas online ou dados, como uma playlist, sem necessidade de bluetooth.

Imagem: CKR/ AndroidPIT

Fonte: TIM

5 Comentários

Escreva um comentário:
  • Vou ESPERAR para VER

  • 60

    logo a tim que tem uma das piores coberturas do país, eu moro em uma cidade metropolitana, e ela não pega 3g nem com reza, fica outra pergunta os dados são atulizados como? pelo celular ou o aparelho do lojistas.

  • Acho o google wallet muito melhor

  • Olá camila,
    acredito que esse é o caminho, porém a segurança e o ponto que pode tornar essa inovação no Brasil um pouco lenta para virar uma realidade, lembrando que o cartão bancário com todos os recursos de segurança e constantemente quebrada e expõe o usuário na maior parte a prejuízos e ou incomodo de justificar o vazamento de informações por uma falha do sistema do cartão.
    Abs,
    Leonardo

  • 28

    Olha seria uma faca de dois gumes. Se você tem seu carro, coisa que no Brasil não é fácil, você reduz este risco pela metade. Agora se você vai ao restaurante de onibus é 80% de chance de você ser assaltado se retirar o celular dentro do veículo.
    Claro, com estas ferramentas o smartphone passa a ser algo muito importante na sua vida e por isto merece um cuidado redobrado. Perder um dispositivo que custou os olhos da cara é ruim, mas perder um dispositivo que custou os olhos da cara, com acesso livre à seus suados centavos é pior ainda. Mas tomando cuidado pode ser uma "mão na roda" para alguns.
    Eu não me incluo no momento.

    Abraço.

O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. Mais informações

Entendi