O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. OK
3 min para ler 712 Compartilhado 119 Comentários

Obsolescência programada: o mercado mobile e seu lado mais perverso

Seu nome é estranho, mas a maioria dos interessados em tecnologia a conhece. Obsolescência programada é a política de criar produtos com vida útil artificialmente limitada, para que, após algum tempo, o cliente se sinta forçado a comprar um novo exemplar. Trata-se de uma simples e clara estratégia de venda, diminuindo ao máximo o intervalo de substituição de uma mercadoria. Neste artigo, iremos mostrar como esse fenômeno funciona no mundo Android, e como se livrar dos seus efeitos.

O mercado de celulares é talvez um dos melhores exemplos do emprego desavergonhado da obsolescência programada. Por um lado, as fabricantes lançam novos dispositivos ao menos anualmente (algumas delas semestralmente), dando a entender que a geração anterior já está de algum modo ultrapassada. Por outro, as empresas claramente deixam de incorporar melhorias e otimizações num modelo para integrá-las, aos poucos, ano a ano, nos dispositivos sucessores, mantendo sempre o rótulo de “inovador” no último lançamento.

Moto g 2015 vs moto g 2014 comparison 1 13
O Moto G 2015 (esquerda) e o Moto G 2014 (direita) - poucas diferenças. / © ANDROIDPIT

Além disso, a cada nova distribuição das atualizações de software, uma leva de dispositivos que nem completaram 3 anos são impiedosamente excluídos do update do SO, formando um verdadeiro exército de aparelhos bons, mas que rodam com um sistema operacional ultrapassado.

Por fim, a obsolescência programada não é apenas prejudicial ao consumidor, ela faz um mal tremendo ao meio-ambiente. Por causa dela e da necessidade artificialmente criada de ter sempre o último modelo, toneladas de lixo eletrônico são produzidas a cada ano.

O que fazer contra a obsolescência programada?

A primeira medida é se informar! Não se deixe levar pelos anúncios publicitários oferecendo um mundo de novidades; leia testes dos novos aparelhos, assista aos vídeos com os reviews, saiba todas as suas funções, etc. Essa é a única maneira de descobrir se um dispositivo é realmente inovador e se vale a pena substituir o seu atual aparelho. Como dito acima, muitos “sucessores” trazem mudanças mínimas com relação aos originais.

Se o problema for de software e seu dispositivo tiver sido abandonado pela fabricante, ROM customizada nele! A maioria dos dispositivos “antigos” é perfeitamente capaz de rodar ao menos algumas das funções recentes, e você encontra versões adaptadas para cada aparelho no fascinante e (ainda) independente mundo das ROMs. Com firmwares da CyanogenMod, Paranoid Android e companhia, seu dispositivo poderá ganhar vida nova!

Android KitKat custom roms
Experimente instalar uma ROM customizada em seu aparelho antes de comprar um novo. / © Google, CyanogenMod, AOKP, Paranoid Android, Omni/ANDROIDPIT

O que você pensa a respeito desse tema? Troca de celular mais do que o necessário?

Os comentários favoritos dos leitores

  • Adson Y. 20/dez/2015

    Então a Samsung quer que o pessoal troque de celular todo mês, porque se comprar um intermediário ou aparelho de entrada da Samsung, nas primeiras semanas já começa a ficar ultrapassado de tanto lançamento que essa gloriosa empresa fabrica haha

  • Flavio de Paula 21/dez/2015

    Primeiro, essa história de não atualizarem aparelhos antigos, mas que têm hardware pra assumir a atualização! Nosso mundo não aguenta mais essa onda de consumo descontrolado! Todos os aparelhos deveriam ser atualizados até o limite de seu maquinário!

119 Comentários

Escreva um comentário:
  • Meu S3 está rodando liso o Android 6.0.

  • LAMENTÁVEL, meu G. Note 2 q o diga!!!

  • Matéria bem a calhar, tenho falado sobre isto (mesmo sem saber deste termo estranho) para muitas pessoas que compraram ou querem comprar um novo celular, que as mesmas não se deixem levar pelo papo do vendedor, que muitos deles, nem todos é claro, não sabem nada (porque na verdade não é missão do vendedor também falar sobre isto) sobre políticas de atualização. E o pior disto é que conheço pessoas que compraram celulares recentemente e o mesmo ainda está rodando com o KitKat (uns com o 4.4.2 e outros com 4.4.4) e quando se procura por atualizações pelo próprio aparelho, Nada! Diz que já está atualizado. Procura-se no site da empresa se haverá atualização para o aparelho, mas o que acontece é que ou não há informação sobre isto ou então, não haverá atualização mesmo. Aí tem que partir para uma Rom customizada. Acredito assim que se a empresa quer lançar um celular novo que o faça. Se quer o o novo aparelho seja o primeiro a ser atualizado para SO mais atual que faça, mas que não abandonasse, definitivamente, muitos aparelhos que rodariam, tranquilamente, um SO atual. Vamos ver o que acontece daqui pra frente, as empresas deveriam pensar mais no cliente, mas elas querem é mais dinheiro mesmo.

  • Por isso comprei esse ano meu Moto X 2014. Enquanto as pessoas estiverem consumindo esses aparelhos recém-lançados em peso, alimentando esse tipo de consumismo, isso irá existir. Penso seriamente em, ano que vem, instalar uma ROM customizada no Motorola, já que a versão Marshmallow será a última a ser entregue a esse modelo. Só trocarei ele por um Moto X Force, talvez, se o preço abaixar muito e minhas condições melhorarem.

  • Pessoal tenho um Moto G segunda geração e estou quase jogando na parede de tão lerdo

    • Tenho um tb e estava na mesma situação do seu. Instalei uma rom customizada (tesla) pelo XDA e o aparelho ficou outro. Super rápido e sem travamentos, recomendo

  • Obsolescência programada é assunto mais profundo do que apresentado aqui. Fica difícil imaginar as coisas diferentes, pois volte um tiquinho no passado, 8 anos, tínhamos leitor de digitais em telefone? (atrix saiu em 2011), não tínhamos certas tecnologias, logo, sim tem que se haver novas pesquisas e desenvolvimento. Sendo assim, certos aspectos de 3 anos atras não são válidos agora. Agora, também não concordo que um telefone de 2012 para cá não comporte uma nova versão de sistema base. Não adianta falar que as empresas são capitalistas e blabla, todos somos, se você tem emprego seguramente você quer que o cliente volte e continue comprando, o que não pode ocorrer é esse estupro que ocorre com valores atualmente, um telefone que custa mais que uma tv 4k e que não dá nem para usar como um computador completo (não adianta falar que tem excel, autocad, photoshop as pessoas não irão criar um projeto no celular). Eu tenho um moto x primeira geração, está certo que a bateria não dura mais como antigamente, o recurso que tenho mais usado, NFC se eu colocar a custom, eu o perderei que o pagamento por aproximação. O artigo está bacana dessa vez. Espero que continue com assuntos não ligados diretamente ao android apenas... ah pensem que o único veiculo atualizável, hoje é tesla, os demais se você quiser de fabrica algo novo, somente comprando um novo.

  • no momento to precisando de um top de linha mesmo pra me satisfazer mas quando tiver esse n trocarei por no minímo 3 anos

  • Estou com meu aparelho há 4 anos, agora vou trocar por outro!
    Mas a grande galerinha aqui (vide comentários), adora "atualizar" seu aparelho, só pra "apresentar" pra sua galera...pra se sentir...

  • Aokp já era a época dela kkk :/

  • Meu cunhado ainda tem o Note 3, muda de ROM a cada 6 meses e é feliz da vida. Antigamente era complicado porque só alguns aparelhos tinham uma comunidade dedicada, hoje é bem mais fácil encontrar ROMs pra qualquer smart. A única dica é que quanto mais top o smart, melhor ele vai rodar as ROMs custom, tanto pelo hardware, quanto pela quantidade de pessoas desenvolvendo.

  • Estou com um Galaxy Note 3 e não consegui encontrar motivos pra fazer um upgrade. No entanto, qd pintou o Oukitel10000 com sua mega bateria de 10000 mAh, comprei na hora pq eh isso q preciso...ficar longe da tomada por 3 dias.

  • isso é verdade, a maioria das pessoas trocam um celular bom por outro que é a mesma coisa com uma ou outra coisa diferente, eu acho que se for para trocar, troque se ver que mudou MSM, eu esse ano vou trocar meu tabket pq ele só tem 512 MB de RAM e não roda o sistema sem travar, mais vou continuar com meu celular pq ate hoje ele não travou e a nova geração dele e quase a mesma coisa :)

  • É por isso que mesmo o z5 chegando com processador 64 bits, ainda ficarei com o z2, não a diferença considerável, então nessa matéria, quem é usario da Sony e não é movido por ter última geração realmente sai no lucro, óbvio que não serei irônico ao ponto de dizer que não pegaria o z5 premium, mas comparando ao z5 normal, o z2.da conta fácil.

  • eu contínuo com meu velho em bom Nexus 4, rodando atualmente o Marshmallow 6.0.1 e enquanto houver ROMs customizadas trazendo a versão atual, mantendo o mesmo desempenho ou superando a ROM Stock 5.1.1, este vai continuar sendo meu aparelho definitivo. Quando as ROMs não conseguirem mais manter a velocidade, desempenho e fluidez, então sim, penso em trocar de aparelho. Melhor coisa que fiz foi ter escolhido um Nexus, pois o suporte dos desenvolvedores é bem extenso e maior.

  • Quem não quer brincar, não desce para o play. Enquanto tiver gente comprando isso vai continuar

  • Galaxy s5 eu infelizmente venda talvez só não vendi ainda por que meu zenfone 2 não é a prova d'Água ...só isso pior que ele é top....e pagar 3000 ou 2000 em um s6 fora de questão é o s6 problemático cheio de problemas ....ao menos que vejo o pessoal reclamando nas comunidades....

  • A Samsung é a pioneira nisso.

  • Galaxy S3 recebendo o marshmallow através da CM é a prova mais clara de que obsolescencia programada acontece, ai no ano seguinte o próximo modelo lançado recebe pequenas alterações que "justificam" o salto no preço em relação ao modelo anterior.

  • Seria bom algum órgão regulamentador exigir das empresas um período mínimo de atualizações, por exemplo 5 anos obrigatoriamente devem lançar as atualizações.

Mostrar todos os comentários

O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. Mais informações

Entendi