O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. OK

As últimas semanas foram muito quentes com as numerosas explosões do Note 7, Mas, como pode um smartphone explodir?, será que todos os dispositivos correm este risco? Como vocês já sabem, a bateria é a parte mais perigosa de um smartphone, mas aqui eu te explico todos os detalhes do que pode acontecer e todas as precauções que devemos tomar.

Como é possível a bateria de um smartphone explodir?

As baterias dos dispositivos atuais tem componente inflamáveis. São baterias de lítio, tanto Li-ion como Li-Po. Todas as baterias tem um cátodo e um ânodo (positivo e negativo), uma substância que é reduzida e cede electrons e outra substância que é oxidada e recolhe os electrons. É nesse processo que o smartphones se alimenta de energia.

Em todas as baterias o cátodo e o ânodo estão separados por uma membrana. Se, por um acaso, eles entrarem em contato direto um com o outro, haverá uma reação química, e no caso das baterias de lítio esta reação é muito rápida. Não se trata de uma explosão forte, mas sim de uma combustão rápida. Por sorte a bateria não tem combustível suficiente para explodir violentamente, mas ainda assim causará damos á até meio metro à sua volta.

Cada bateria tem três capas (cátodo, membrana e ânodo) envoltas várias vezes em si mesmas de maneira que o cátodo e o ânodo nunca se toquem. O problema começa quando a membrana que separa ambos se deteriora, ou pior, vem com defeito de fábrica como é o caso do Note 7.

Se a membrana que separa o cátodo e o ânodo da bateria se deteriora, os dois entrarão em contato e a bateria explodirá.

Todas as baterias de lítio tem um circuito de controle de temperatura. Se a bateria esquenta acima de um certo nível este circuito interrompe o carregamento. As temperaturas altas prejudicam a membrana e no momento em que esta se debilita uma combustão pode ocorrer.

Qualquer smartphone corre o risco de explodir?

Apesar de parecerem muito delicados, o real perigo dos smartphones vem de dentro. Contudo, no geral, o número de dispositivos que entram em combustão não chega a 100, para os mais de 1.400 milhões vendidos em um ano (estudo das vendas de 2015). Sendo assim, a probabilidade de que um smartphone pegue fogo é quase a mesma que você leve um raio., ou seja, baixíssima.

Mas, estamos correndo perigo? Não. Contudo, é possível que aconteça. Normalmente os controles de qualidade se certificam que as baterias são seguras para o uso. Se uma fabricante detecta que uma parcela das baterias distribuídas em seus produtos tem algum defeito, retiraria os dispositivos de circulação imediatamente, como foi o caso da Samsung, que mencionamos acima.

AndroidPIT Smartphone On fire
Una batería hinchada es jugar con fuego literalmente. / © AndroidPIT

Ainda assim devemos sempre estar atentos à nossas baterias e cuidar para que não ultrapassem 60 graus. Caso a bateria pareça inchada é necessário trocá-la imediatamente. E, obviamente, o que nunca, jamais, se deve fazer é furar uma bateria, como demonstrado no vídeo acima.

Em casos como o do Note 7, onde a fabricante reconhece o erro na bateria e faz um recall de todos os dispositivos, é necessário deixar de usar o dispositivo imediatamente, não voltar a carregar e seguir o protocolo sugerido pela fabricante.

E você, já teve algum problema com a bateria do seu smartphone? Algum dos seus dispositivos já explodiu?

Os comentários favoritos dos leitores

65 Comentários

Escreva um comentário:
Mostrar todos os comentários

O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. Mais informações

Entendi