O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. OK
Review 210 Compartilhados 90 Comentários

Review do Samsung Galaxy J7 Metal (2016): o intermediário "quase lá"

A série Galaxy J é uma das linhas intermediárias mais interessantes do momento. Basicamente, estão reunidos nela versões atualizadas de produtos que já fizeram bastante sucesso entre os usuários da Samsung. O Galaxy J7 Metal é a segunda geração do modelo que estreou no mercado no último ano. Com aspecto visual otimizado e especificações medianas, o dispositivo veio com o objetivo de conquistar os usuários que procuram por uma alternativa ao Moto G4 e ao Moto G4 Plus.

Avaliação

Prós

  • Acabamento
  • Tela
  • Câmera

Contras

  • Armazenamento

Melhor oferta: Galaxy J7 2016 (Metal)

Melhor preço

Galaxy J7 2016 (Metal) – Data de lançamento e preço

O Galaxy J7 Metal (2016) chegou ao mercado me meados de julho deste ano custando R$ 1.599,00 no site da Samsung. O dispositivo pode ser encontrado por valores mais baixos no varejo físico e online. As cores disponíveis para o modelo são: preto, branco e dourado.

Galaxy J7 2016 (Metal) – Desenho & Qualidade de Construção

Quem já teve a oportunidade de manusear a geração passada da série Galaxy J, ficará surpreso com o upgrade que o novo dispositivo recebeu em relação a geração anterior. O nome “Metal” é uma referência ao contorno do dispositivo, que é feito em alumínio e lembra - de longe - o Galaxy S6.

O anel que protege a câmera traseira também é feito em metal, assim como os anéis ao redor do alto-falante e no flash de LED. Esse acabamento confere um ar de elegância ao dispositivo.

galaxyj7reviewmetal
Parte frontal do Galaxy J7 Metal / © AndroidPIT

Na parte traseira temos um acabamento feito em policarbonato liso com aspecto fosco. Gostei bastante dessa pegada do dispositivo, que reúne a solidez do contorno em metal ao redor com a ergonomia do policarbonato na traseira. Recebi da Samsung um modelo de cor branca e que, surpreendentemente, sujou pouco, principalmente em comparação com o Moto G4 que testei há alguns meses, com revestimento em silicone branco na traseira.

backgalaxyj7metal
Parte traseira do Galaxy J7 Metal / © AndroidPIT

A parte frontal é bem simplista, com elementos que são característicos da série Galaxy. Na parte inferior o botão físico de início vem acompanhado por outros capacitivos retroiluminados, um em cada lado Na parte superior estão os sensores de proximidade e luminosidade, o speaker para ligações e um flash de LED, voltado para selfies.

telagalaxyj7metal
Botões inferiores do Galaxy J7 Metal / © AndroidPIT

Como mencionei anteriormente, o Galaxy J7 Metal é um dispositivo semelhante aos demais modelos da série Galaxy, mas com um requinte que pode ser sentido pelo usuário durante seu manuseio.

Galaxy J7 2016 (Metal) – Tela

O Galaxy J7 merecia um painel com resolução maior que o atual HD, principalmente quando olhamos para seus concorrentes de mercado, como o Vibe A7010. Contudo, o painel Super AMOLED, da Samsung, faz toda a diferença e acaba compensando a falta de mais resolução. As cores vívidas e o contraste intenso promovem uma experiência de uso com a tela bem interessante.

Temos aqui um painel de 5,5 polegadas, padrão nessa faixa de preço, e acompanhado de muita qualidade. O AMOLED da Samsung é superior em vários sentidos, principalmente quando olhamos para outros modelos que também contam com essa tecnologia. Não tive qualquer dificuldade de usar a tela do Galaxy J7 em ambientes com forte iluminação, como na luz solar.

telagalaxyj7metaldetalsin
Tela HD com tecnologia AMOLED / © AndroidPIT

Galaxy J7 2016 (Metal) – Software

O Galaxy J7 Metal sai de fábrica rodando com Android 6.0 Marshmallow e a interface do usuário TouchWiz. A versão da skin do dispositivo é a mesma que está presente no Galaxy S7, com ícones remodelados, novos contextos e cores nos menus. Temos 34 apps pré-instalados no sistema, a maioria do Google, da Microsoft e da Samsung, e pouco menos de 8 podem ser completamente removíveis. 

Os recursos da TouchWiz estão mais enxutos aqui, ou seja, não temos funções que fazem uso excessivo dos sensores ou de memória RAM, como a Samsung fazia antigamente. As funções de customização também marcam presença nessa versão do software, permitindo que temas, ícones, fontes e outros elementos visuais da interface possam ser modificados.

updategalaxyj7metal
Temos 34 apps pré-instalados no sistema no Galaxy J7 2016 / © AndroidPIT

Durante o período que estive com o Galaxy J7 2016, recebi um pacote corretivo. O número da compilação não foi alterado, mas o update informava que seriam aplicadas melhorias na performance e feitas correções de bug e erros do sistema. O dispositivo também recebeu o pacote de segurança referente ao mês de setembro.

A Samsung ainda não confirmou se o modelo receberá o Android 7.0 Nougat oficialmente. A expectativa é de que o modelo não receba devido a limitações no hardware, mas a empresa deve se pronunciar e breve sobre o ciclo de atualizações para modelos intermediários da linha Galaxy.

Galaxy J7 2016 (Metal) – Performance

O hardware do Galaxy J7 2016 é bom, com 2GB de memória RAM, processador Exynos 7870 octa-core de 1.6GHz e GPU Mali-T830 MP2. Nessas configurações pude rodar jogos casuais e até alguns títulos mais pesados, como Asphalt e Vainglory. O multitarefa administra sem maiores problemas algumas abas do Chrome, WhatsApp em andamento e Facebook em segundo plano. Nessas configurações, inclusive, diria que o dispositivo está pronto para oferecer uma experiência razoável com o Nougat.

Os pontos negativos aqui é o armazenamento e a memória RAM, isso porque a versão internacional do modelo conta com 3GB, e não 2GB como o modelo brazuca. Como a Motorola também modificou a quantidade de RAM do Moto G4 Plus por aqui, passando de 2GB para 3GB, serei justo e não vou reclamar do dispositivo por esse desfalque. Aliás, antes 2 do que os 1,5GB que a Samsung vem colocando em alguns modelos.

Mas, devo falar sobre o armazenamento, visto que 16GB (10GB disponível) para um modelo que foi lançado por R$ 1.599,00 é uma afronta. Além disso, essa quantidade de armazenamento é baixa para os padrões de consumo atuais, e também compromete o ciclo de vida do dispositivo com futuras atualizações. Com exceção do armazenamento, o conjunto de especificações do Galaxy J7 é justo.

Galaxy J7 2016 (Metal) – Áudio

São poucos os modelos que contam com áudio estéreo no segmento intermediário e o Galaxy J7 2016 não é uma exceção. Temos um speaker mono na parte traseira, ao lado da câmera, que também serve como viva-voz para chamadas. A posição dessa saída não interfere na jogabilidade ou quando vídeos são produzidos no modo horizontal.

O áudio é bem equilibrado, tanto para reproduzir ligações ou chamadas por voz. Os agudos são mais intensos, enquanto os graves são mais baixos, mas, de modo geral, o som não sai de forma distorcida. O volume é baixo, o que contribui para um áudio mais equilibrado.

detalsgalaxyj7metalreview
A traseira do Galaxy j7 2016 lembra o Galaxy S3 / © AndroidPIT

Galaxy J7 2016 (Metal) – Câmera

A câmera do Galaxy J7 2016 fecha com a tela no quesito qualidade. O sensor de 13MP com abertura de f/1.9 captura fotos com boa qualidade. As cores são balanceadas, o nível de borrões é baixo e a definição está acima da média. Essa abertura da lente é diferencial do modelo em sua faixa de preço, e faz com que a câmera consiga administrar melhor a ausência de luz em ambientes menos favorecidos.

O sensor frontal possui a mesma abertura de lente e um ângulo de visão melhorado para selfies. Essa câmera possui 5MP e também captura imagens com nível de qualidade satisfatórias. Abaixo, você confere o teste de câmera feito com o Galaxy J7 2016:

O software do modelo é outro diferencial, com captura rápida e modos interessantes. A Samsung oferece um app de câmera com recursos básicos, mas bem eficientes, como HDR e embelezamento.

Galaxy J7 2016 (Metal) – Bateria

Chegar ao final do dia com um pouco de bateria no Galaxy J7 2016 não é uma tarefa difícil. Com 3.300 mAh, o dispositivo bate tranquilamente a marca de 8 horas de autonomia em uso moderado. Essa marca foi obtida com a sincronização e os serviços de localização desativados, com uso do Instagram, WhatsApp e e-mails ocasionalmente. Ao final do dia, o dispositivo ainda tinha pouco mais de 30% de bateria.

A tela com tecnologia AMOLED e a resolução HD ajudam, assim como o software mais polido. Em uso mais intenso, usando a câmera, o 4G e executando jogos casuais, o dispositivo chegou ao final do dia com pouco menos de 14% de bateria. Uma ótima marca para um aparelho nessa faixa de preço.

Galaxy J7 2016 (Metal) – Especificações Técnicas

    • Tipo:
    • Smartphone
    • Modelo:
    • SM-J710MZKQZTO
    • Fabricante:
    • Samsung
    • Dimensões:
    • 151,7 x 76 x 7,8 mm
    • Peso:
    • 169 g
    • Tamanho da bateria:
    • 3300 mAh
    • Tamanho da tela:
    • 5,5 polegadas
    • Tecnologia da tela:
    • AMOLED
    • Tela:
    • 1280 x 720 pixels (267 ppi)
    • Câmera frontal
    • 5 megapixels
    • Câmera traseira
    • 13 megapixels
    • Flash:
    • LED
    • Versão do Android:
    • 6.0.1 - Marshmallow
    • Interface:
    • TouchWiz
    • RAM:
    • 2 GB
    • Memória interna:
    • Ainda não disponível.
    • Memória removível:
    • microSD
    • Chipset:
    • Samsung Exynos 5 Octa
    • Número de núcleos:
    • 8
    • Velocidade máx.
    • 1,6 GHz
    • Conectividade
    • HSPA, LTE, Dual-SIM

Veredito Final

O Galaxy J7 2016 é realmente uma boa opção para os usuários que procuram por uma alternativa aos aparelhos da Motorola. O dispositivo conta com um bom conjunto de especificações e o "quase lá" do título pode ser atribuído ao armazenamento, que seria melhor se fosse de 32GB, ao invés dos 16GB atual. Acredito que usuários menos exigentes encontraram nesse dispositivo a "potência" suficiente para rodar jogos casuais, acessar redes sociais e ter uma experiência multimídia interessante.

A tela HD está abaixo da média nessa faixa de preço, mas a qualidade do painel AMOLED acaba compensando a falta de nitidez. Na prática, você nem sentirá diferença. O Galaxy J7 2016 é o melhor modelo da linha J, isso levando em consideração os demais modelos dessa geração e da série passada. É um dispositivo intermediário que me surpreendeu positivamente, principalmente por oferecer um custo/benefício interessante nessa gama.

O que você achou do Galaxy J7 Metal?

Galaxy J7 2016 (Metal) – Onde comprar

Melhor oferta: Galaxy J7 2016 (Metal)

Melhor preço

Melhor oferta: Galaxy J7 2016 (Metal)

Melhor preço

Os comentários favoritos dos leitores

  • Paulo Wanderley da Silva há 1 mês

    Mais um que deixa a desejar! 16GB e Tela HD por este preço? A Lenovo/Motorola está rindo a toa com Moto G Plus e de quebra ainda tem o Vibe A7010! Impressionante como a Samsung surpreende negativamente nas linhas de intermediários. Sempre falta algo!

  • Danilo Cesar há 1 mês

    Muito marketing pra pouco conteudo; aparelho mediano com preço exorbitante... sem chance;

  • Deivis Schuman há 1 mês

    Seria uma boa opção se ele tivesse no valor máximo de R$ 1000,00!

  • Gabriel há 1 mês

    na minha opiniao esse smart so vale 1000 , o super amoled da samsung e foda mas nao tira o fato da tela ser HD enquanto os concorentes dele trazem Full HD , e 16 GB de armazenamento interno ja ta ficando pouco tambem a cada dia os apps consomem cada vez mais espaço , mas a samsung mandou bem na bateria desse j7 metal

  • Daniela Rocha há 1 mês

    A Samsung dá muito tiro no pé. Lançam muitos aparelhos parecidos, com pouca diferença entre eles.

90 Comentários

Escreva um comentário:
  • Acho que pelo valor cobrado eu compraria o Moto G4.

  • Estou gostando desse aparelho. Bateria dura o dia inteiro e faço 8 horas de tela. Coisa que o meu Moto X Play não fazia...

  • Eu dei para minha filha, ano passado, o Galaxy J7 porque ela o usa mais para ver FaceBook e WhatsApp e está dando para o dia a dia. Analisando as melhorias do novo J7 eu achei que a memoria RAM de 2 Gb foi uma verdadeira cachorrada da Samsung para os pobres dos brasileiros que estão maravilhados com isso, não sei porque, enquanto no exterior a Samsung privilegia seus consumidores de 3º mundo com 3 Gb. AMOLED HD e ainda por cima sem proteção de tela (Gorilla Glass 4, pelo menos) não tem graça mesmo. Memória interna de 16 Gb pode ser complementada com uso do cartão SD, simples assim. Agora quanto ao atual acabamento eu concordo que valeria o investimento se não fossem as exclusões citadas aqui. Pelo menos a bateria do J7 ainda é removível. Se der problema é só trocar por outra melhor. Coitado do Note 7.

  • Kkkkkkkkkkkkkkkk 1.600 reais esse coco? Samsung deveria ter vergonha na cara, poderia encerrar sua atividade no brasil, não sei pq o povo brasileiro ama essa marca.
    Celular no Brasil ja era, não dá mas para comprar, tem que recorrer a importação que demora muito devido ao pessimo serviço da alfândega/correios, além das taxa absurdas

  • A linha J é a única com bateria removível da Samsung, tudo HD impressionante isso, a LG parada a Sony morta, Motorola perdida no palheiro, por isso prefeir dar um Vibe K5 special de 799,00 tupiniquins pra minha filha dia 12

    • Olha Pedro se a Motorola tá perdida no palheiro a Lenovo também tá, já que a Lenovo é o proprietária da Motorola. A linha J agora ERA TUDO FULL HD, como é o padrão dos intermediários hoje, agora HD como está sendo adotado o padrão na linha, indo na contra-mão do mercado. A LG realmente tá sumida e Sony realmente se não parar para pensar em abaixar os preços ela vai vazar fora do mercado de smarts.

  • Smartphone intermediário com tela HD e 16GB por 1.244? Paguei 1.300 reais no meu Xiaomi Mi 5S de 128GB, provavelmente hoje o aparelho com uma das melhores câmeras do mercado, por ter o mesmo sensor dos Google Pixel. Sem falar no processamento top e a otimização extraordinária que a MIUI tem em relação ao consumo de bateria. Essa Samsung é uma piada!

  • outra vez mais do mesmo como sempre

  • A Samsung dá muito tiro no pé. Lançam muitos aparelhos parecidos, com pouca diferença entre eles.

  • Muito marketing pra pouco conteudo; aparelho mediano com preço exorbitante... sem chance;

  • Não recomendo a compra de intermediários da Samsung, pois o desempenho fica prejudicado pelos apps pré-instalados, a interface super pesada e a famosa falta de suporte nas atualizações do Android devido a fragmentação do catalogo da marca.
    E para piorar, o suporte das Roms customizadas é bem fraco para alguns modelos da marca.

    • Atualmente os modelos da Samsung, e mesmo a linha J, de entrada, possui uma interface bem leve e otimizada. A linha A, autêntico intermediário, também possui uma qualidade bem melhor, sendo um design muito mais primoroso.

      O que peca mesmo na Samsung, ainda é o preço, pois suas linhas, sejam elas; J, A, S, Note, deveriam ter preços mais condizentes com a realidade. E com as diversas variações da mesma linha, acaba confundindo mesmo o seu cliente.

      Da linha da Samsung, gosto mais da linha A, por não ser tão cara assim, e entregar um conjunto muito bom, diferente da linha S, tendo um preço bem majorado.

    • Você está muito desatualizado cara. Só faltou você dizer Samsung trava...

  • O J7 2016 deveria ficar na casa dos R$ 1000,00. Seria um preço mais justo, por ser um aparelho tecnicamente de entrada!

    Em compensação, a bateria dele é excelente, chegando a 101 horas de resistência energética segundo o GSM Arena.

    Faltou apenas o carregamento rápido de bateria, recurso o qual, deveria ser padrão em todos os modelos. Uma tela Full HD.

  • É um aparelho honesto, que não deixa o usuário na mão na maioria das tarefas (por enquanto...), mas cobra muito caro por isso. Com essa grana da pra importar fácil um xiaomi Mi5, que é infinitamente superior...

  • Que vergonha um celular com o nome de "Metal" não vir com a discografia do Judas Priest.

Mostrar todos os comentários

O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. Mais informações

Entendi