O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. OK
185 Compartilhado 85 Comentários

Conheça quatro smartphones lançados este mês custando menos de R$ 800,00

O ano de 2015 não foi muito interessante para os usuários menos exigentes, que preferem smartphones de entrada, com especificações mais modestas. Poucas marcas investiram nesse segmento com bons dispositivos, como foi o caso do Redmi 2, do LG Volt e do Moto E de terceira geração. Agora, durante o mês de julho, diversos telefones com preços acessíveis foram lançados por algumas fabricantes. Conheça-os a seguir.

O que é, e quanto deve custar um modelo de entrada?

Um dispositivo de entrada é geralmente voltado para pessoas com interesses menos técnicos - ou que não têm tanto dinheiro para investir em um telefone - que não levam as especificações como base para o uso cotidiano. Há alguns anos esses modelos eram conhecidos por contarem com TV digital e dual-SIM, mas, recentemente esses recursos foram levados aos topos de linha e intermediários do mercado.

Hoje, um modelo de entrada é identificado pelo preço, que não deveria passar dos R$ 800,00. Sim, essa faixa já foi dos intermediários em meados de 2013. Contudo, fatores como a situação econômica do Brasil, a variação cambial e a suspensão da Lei do Bem fizeram o setor mudar a estratégia e impactaram o modo de consumo dos usuários em diversos segmentos.

asusmoney
Alguns modelos de entrada de 2015 / © AndroidPIT

O lado positivo dessa mudança nos preços foi a chegada de novas fabricantes, que puderam investir em alguns modelos mais acessíveis. No ano passado as boas novidades deste mercado foram o Redmi 2 e o modelo de entrada do Quantum GO. Neste ano, a história se repete, e as novidades ficam por conta de empresas que são relativamente novas no país, como a Lenovo e a ZTE.

Lenovo Vibe C2

A linha Vibe se popularizou rapidamente no país, principalmente pelo fato da Lenovo ser a atual dona da Motorola que, por sua vez, faz bastante sucesso por aqui. A empresa chinesa ainda não investiu no segmento de intermediários avançados - de R$ 1.500,00 até R$ 2.000,00 - mas preencheu bem a faixa de produtos mais acessíveis com a chegada do Vibe A7010 e do Vibe K5.

lenovo smartphone vibe c2
Lenovo Vibe C2 / © Lenovo

O Vibe C2 é a boa nova da empresa e, por sinal, chega numa faixa de preço que estava um pouco abandonada. Custando R$ 699,00, o dispositivo oferece configurações que até o ano passado eram equivalentes a versão mais básica do Moto G, como memória RAM de 1GB, 16GB de armazenamento e dual-SIM 4G.

O aparelho foi lançado durante a segunda quinzena de julho pela Lenovo. As configurações do Vibe C2 são básicas, mas estão dentro do esperado para o segmento de entrada.

Quantum MÜV

A Quantum lançou um intermediário de sucesso no último ano, o Quantum GO. No início de julho deste ano, a marca brasileira apresentou o MÜV e o MÜV Pro, sendo o primeiro modelo voltado para o segmento de entrada. O mais básico da nova linha conta com configurações interessantes, principalmente se levarmos em consideração que o público-alvo deste lançamento é formado por usuários menos exigentes.

q5 quantum hero divu
O MÜV será vendido em três cores / © Quantum

O MÜV vem com processador de quatro núcleos, 1GB de memória RAM, câmera principal de 13 MP e conectividade 4G. A empresa apostou bastante no visual e nas cores do novo modelo, visto que o MÜV é um dos poucos aparelhos do mercado que custa R$ 799,00 - à vista no boleto - e estará disponível numa variedade de cores interessantes, como azul marinho, rosa e dourado.

Alcatel Pop 4

Dessa seleção de lançamentos, a Alcatel é a empresa que atua a mais tempo no Brasil e já lançou outros dispositivos olhando para o público de entrada e intermediário. Há alguns meses tivemos o phablet Pixi 4 e, em julho, a empresa trouxe um novo aparelho básico, o Pop 4.

AndroidPIT alcatel pop 4 9728
O POP 4, da Alcatel / © AndroidPIT

O Pop 4 ultrapassa um pouco o preço-teto de um modelo de entrada, mas possui alguns diferenciais em comparação com os outros aparelhos deste artigo. Temos aqui o mesmo padrão de tela HD do MÜV e do Vibe C2, com a ligeira vantagem desse telefone contar com 1,5 GB de memória RAM (500 MB a mais). Custando R$ 809,00, o dispositivo chega para competir no mercado com a promessa de entregar maior autonomia de bateria, que conta com 2.500 mAh.

ZTE L5 Shade

Durante a Eletrolar, feira que reúne empresas do segmento eletroeletrônico, a ZTE anunciou que está ampliando suas operações no Brasil e apresentou cinco novos dispositivos. São eles: L5, L110, A110, A510 e A610. O modelo que conta com as melhores especificações chegará ao mercado em dezembro, o A610, custando R$ 999,00.

Os demais smartphones da série chegam em setembro e custarão entre R$ 429,00 e R$ 599,00 e podem agradar. aqueles que procuram dispositivos de entrada. Para compor essa seleção escolhi o L5, que custará R$ 599,00 e se parece bastante com o Vibe C2.

zte l5 lanc
O ZTE L5 Shade / © ZTE

Temos aqui um modelo com 1GB de RAM, tela de 5 polegadas e câmera principal de 8MP. Assim como a Quantum, a ZTE não modifica muito a interface do sistema operacional - neste caso, o Lollipop 5.1 - o que é essencial para o rendimento de aparelhos mais básicos, já que estes contam com o hardware mais modesto.

Está bom, mas precisa melhorar um pouco

Com excessão da ZTE, que está atingindo nichos de preços diferentes nesse segmento, os demais valores precisam melhorar um pouco mais. Claro que são preços sugeridos de lançamento e a crise no país não ajuda muito, mas, a competitividade e valores mais atraentes pode motivar mais fabricantes para esse segmento. Além disso, outras marcas que atuam na faixa de entrada podem ganhar mais visibilidade, como a BLU.

Opinion by Bruno Salutes
O segmento de entrada volta à ativa agora, mas é preciso melhorar um pouco os preços.
O que você acha?
50
50
614 participantes

É interessante notar que os modelos de entrada estão seguindo um padrão de especificações justo e também estão visualmente mais bonitos do que aquilo que tínhamos no mercado há dois anos. Os dispositivos dessa lista, como mencionei no início do artigo, chegam para competir com outras opções que estão em circulação desde o último ano. Desejamos boa sorte para eles!

E você, já usou um smartphone de entrada? Qual fabricante você acha que deveria investir mais nesse segmento?

Os comentários favoritos dos leitores

  •   45
    Moisés há 5 meses

    Não entendo, se a empresa lança o básico para os que precisam somente do mínimo é criticada, se lança o super mega hiper ultra e cobra o que quer reclamam também.
    O povo quer aparelho de 500,00 com especificações de A7, Moto G4+ etc....

    Tem gente que compra e instala só messengers, pessoa assim precisa de 3 gb ram ou 140000 no antutu?

85 Comentários

Escreva um comentário:
  • Prefiro importar, peguei um Ulefone Power por R$ 500 no GearBest ;)

  • Uma otima escolha para aqueles que quer um DISPOSITIVO para estar mais conectado em redes sociais!!!
    ☆☆☆

  • Muito longe de custo benefício...

  • É... Importar ainda faz sentido mesmo com os impostos. Recentemente importei o Lenovo A916 e mesmo com impostos ele me custou 450 reais. Processador Octa-core e um desktop fantástico.

  • so pebas, cade aas grandes marcas?

  • Lenovo Vibe K5 esta por 790 reais, um amigo meu vai comprar e ele é bom...

  • Tambem acho que ainda o xiaomi redmi 2 pro ainda da de lavada nesses aparelhos...brasileiros tem que parar de comprar essas marcas e investir em aparelhos chineses...baratos e muito melhores....que o diga meu redmi 3 que tem 4.100 de bateria e espanca o S7 nesse quesito.

  • pessoal um xiaomi importado sai mais barato que esses e com uma especificação mais forte saiam desses aparelhos nacionais

  • Realmente gostei muito da matéria. Na minha opinião o muv e o melhor da categoria por ter Android 6.0 quase puro.

  • Estou há 4 dias com um Galaxy J3 2016 e estou gostando. O aparelho saiu por 718,80 e pelo que ele oferece achei justo!

  • Aguardando a ZTE vir para o Brasil com o AXON, aquela linha é linda demais e super barata nos EUA.

  • Importar do exterior vai ficar pior do que já é...
    Estamos é ferrados com esse governo mercantilista...
    Quando a gente pensa que não poderia ficar pior, aí tudo se lasca de vez, sai um pior e entra outro pior...

    Governo Temer estuda taxar todas as compras internacionais

    Se você costuma comprar produtos de sites estrangeiros como o Aliexpresse a Amazon, uma péssima notícia pode estar a caminho. Segundo a Folha de São Paulo,
    a equipe econômica do governo interino de Michel Temer está avaliando taxar todas as encomendas que chegam do exterior, independente de seu valor ou categoria.
    De acordo com o jornal, oministro da fazenda Henrique Meirelles e o ministro da Indústria Marcos Pereira, nomeados por Temer, debateram ontem a iniciativa.
    A proposta seria "bem vista pela equipe econômica", de acordo com a Folha. Ainda seria possível adotar apenas um valor simbólico para a isenção de impostos.
    A equipe ainda prometeu definir aas mudanças em breve.

    Consequências

    Atualmente, compras no exterior com valor inferior a US$ 50 são isentas de impostos, e podem entrar livremente no país. Uma decisão da Justiça Federal
    de junho, no entanto, determinou que compras até US$ 100 devem entrar sem pagar impostos, já que essa é a lei que vale para as empresas e uma lei de 1980
    impede que a tributação seja diferente para pessoas físicas e jurídicas.
    Caso essa mudança ocorra, a realização de compras de sites da China, por exemplo, seria consideravelmente mais custosa. Como esses sites vendem produtos
    geralmente não disponíveis no Brasil a um preço bastante competitivo, muitos usuários aproveitam para fazer compras por lá. O valor baixo dos produtos,
    associado ao frete grátis, faz com que as encomendas geralmente fiquem abaixo dos US$ 50.
    Essa mudança também poderia dar mais trabalhos às agências dos correios. Isso porque quando uma compra do exterior é taxada, ela precisa ser retirada em
    uma das agências, e nesse momento o comprador deve realizar o pagamento do imposto. Encomendas não taxadas, por sua vez, podem ser entregues diretamente
    ao endereço do comprador.


    Fonte: Olhar digital

  • Eu desisti do mercado nacional pq todos modelos abaixo de R$ 1000 não me atendem o que eu procuro, preferi me arriscar e importar um Redmi Note 3 Pro. Acho que o aparalho mais parecido com ele é o Moto Maxx em specs e bateria.
    Paguei 602,00, está nos correios ainda mas já me preparo pra pagar uns 300 no max de taxa e mesmo assim continua com ótimo CxB.

  • Alguém aí que tenha o Quantum ou lenovo tem algo a dizer sobre o aparelho, fragilidade, assistencia técnica. Me preocupo muito com esses quesitos.

    • Minha mãe tem um Quantum GO, ele é resistente considerando o quanto ele já caiu no chão, porém escorrega muito. Creio que a assistência técnica seja competente.

    • A atualização do marshmellow trouxe alguns problemas chatos como a recorrente falha na vibração e o bloqueio de cartão SIM, não dá para mover itens do SIM para o aparelho e vice versa

Mostrar todos os comentários

O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. Mais informações

Entendi