Nós usamos cookies em nossos sites. Informações sobre cookies e sobre como você pode se opor ao uso de cookies a qualquer momento, ou encerrar seu uso, podem ser encontradas em Política de Privacidade.
Anatel mudará regras para registro de chips pré-pagos para evitar fraudes
Dicas e Curiosidades 2 min para ler 12 Comentários

Anatel mudará regras para registro de chips pré-pagos para evitar fraudes

A Anatel irá exigir das operadoras de telefonia que atuam no Brasil mudanças na forma como as linhas pré-pagas são registradas. Hoje basta um número de CPF, o que permite que bandidos registrem linhas em nomes de inocentes e as usem para cometer crimes.

As mudanças foram propostas pelas próprias operadoras de telefonia e são resultado de uma auditoria feita pela Anatel no final de 2017, onde mais de 157 milhões de usuários de linhas pré-pagas foram analisados. Entre os problemas mais recorrentes encontrados “estão CPFs inválidos, cadastros incompletos ou sem dado algum e casos com mais de 50 linhas em um único CPF”, segundo reportagem da Folha de SP.

De acordo com Gustavo Santana Borges, gerente de Controle de Obrigações de Qualidade da Anatel, “[O novo sistema] vai identificar se o CPF é válido, se é de alguém que ainda está vivo ou algum de falecido”. Além disso, antes de habilitar uma linha serão necessárias mais informações sobre seu usuário.

Outra possibilidade é a integração com o sistema de Identidade Digital, que será implantado pelo Governo Federal. Com isso, o usuário só precisará de sua impressão digital para habilitar uma nova linha: todas as outras informações serão obtidas junto aos bancos de dados do governo.

Os usuários também terão à disposição um sistema para consultar, de forma centralizada, quantas linhas estão habilitadas em seu nome e a quais operadoras pertencem, o que tornará mais fácil identificar se são vítimas de fraude.

Para se ter uma idéia da dimensão do problema, um levantamento da Polícia Civil de SP em mais de 500 linhas telefônicas ligadas a seis grandes operações desde 2016 apontou que “mais de 90% delas” estavam registradas em nomes de terceiros que nada tinham a ver com os crimes investigados. Tais pessoas podem acabar sendo presas até que a “confusão” seja esclarecida e sua inocência comprovada. 

As novas regras para registro de linhas pré-pagas deverão ser implantadas até 2020. 

E você, já teve problemas com fraudes no registro de uma linha pré-paga? Compartilhe sua experiência nos comentários abaixo.

Facebook Twitter 6 Compartilhado

Os comentários favoritos dos leitores

12 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.