Nós usamos cookies em nossos sites. Informações sobre cookies e sobre como você pode se opor ao uso de cookies a qualquer momento, ou encerrar seu uso, podem ser encontradas em Política de Privacidade.

4 min para ler 15 Comentários

Estas duas funções do Android Pie irão melhorar a RAM e a segurança do seu aparelho

O Android Pie foi revelado ontem, contudo, apenas usuários de smartphones Pixel poderão experimentar o sistema em toda sua glória. O código-fonte da nova versão foi recentemente publicado pelo Google, permitindo que desenvolvedores e entusiastas possam revelar mais detalhes sobre o SO. Duas delas, por sinal, dizem respeito ao consumo de memória RAM e a segurança para aparelhos que receberão o update.

O Android 9 Pie coloca a inteligência artificial no centro do sistema operacional, com foco em novas experiências simples e inteligentes, junto com novas funções para promover o bem-estar digital. Além disso, o novo sistema está implementando uma série de funções, visíveis e ocultas, que irão contribuir com o rendimento do dispositivo como um todo. 

Gerenciamento inteligente de RAM

O primeiro recurso se refere ao gerenciamento da RAM, e impedirá que o sistema interrompa automaticamente aplicativos ou jogos que estejam usando ou reservando memória. Assim, o Android Pie passará a avisar o usuário que existem aplicações que fazem uso excessivo de recursos do sistema em duas situações: caso elas não tenham sido fechadas no multitarefa ou encerradas adequadamente (voltar e sair).

Além disso, o sistema irá impedir que jogos pausados continuem usando recursos gráficos da CPU do sistema e, ao escolher outro app ou game, o usuário será avisado sobre a necessidade de fechar a aplicação em pausa para abrir novas. Isso será útil especialmente para celulares com pouca RAM ou, até mesmo, com aqueles que contam com uma quantidade grande de memória e que carregam aplicativos pesados demais.

android p beta 02
Android Pie quer gerenciar apps e jogos que usam a RAM / © AndroidPIT por Stella Dauer

Isso porque existem jogos que reservam parte da memória RAM do dispositivo para que eles possam ser retomados mais rapidamente pelo multitarefa, ou então para continuar atualizando recursos em segundo plano.

No Fórum do XDA, por exemplo, o desenvolvedor Mishaal Rahman cita o caso do Fortnite para Android, ainda não lançado, mas que já roda no Pixel 2 XL dele. Neste caso, a desenvolvedora pede que o dispositivo tenha 3 GB de RAM para rodá-lo e, mesmo que o jogo esteja pausado no multitarefa, o Fortnite mantém 1,6 GB da memória reservada.

É claro que essa função dependerá da implementação dos fabricantes e de desenvolvedores, visto que o Android Pie em si não irá emitir alertas automaticamente. Mas é inegável que o usuário passa a ter maior controle sobre a performance do dispositivo como um todo e, diga-se de passagem, sobre sua experiência de uso.

Proteção contra reversão do sistema

A segunda não é bem uma novidade, mas está sendo imposta de forma obrigatória aos fabricantes. Se trata de uma espécie de bloqueio de segurança voltado às partições que são usadas pelo sistema, como a parte que se destina à inicialização do Android, aplicações do fabricantes e recursos do sistema, por exemplo.

A ideia aqui é assegurar que o sistema seja iniciado apenas se o mesmo estiver em dia com versões validadas pela Google, de forma semelhante ao Knox, da Samsung.

Resumidamente, a Proteção contra reversão do sistema impedirá que o aparelho inicie outra versão do Android classificada pela Google como insegura, com base nos updates de segurança. Isso afeta casos de downgrade e também de desinstalação dos próprios patches de segurança e reversões em estágio beta. Se a fabricante distribuir uma atualização corretiva ou promover algum upgrade do sistema, por exemplo, não será possível anulá-lo e voltar o Android para a compilação ou firmware anterior.

android p beta 01
Apenas versões seguras e homologadas pelo Google / © AndroidPIT por Stella Dauer

Essa função não afeta as partições que abrigam as partes comuns do ecossistema, conhecidas como partições com firmware persistente, que hospedam os drivers de câmera, áudio, modem e de sensores, por exemplo. Esse processo não põe fim ao uso de ROMs customizadas mas, certamente, irá tornar o processo de instalação um pouco mais trabalhoso. Lembrando que a Proteção contra reversão do Android era opcional no Oreo e passa a ser obrigatória no Pie.

O que achou das novidades? Ansioso para receber atualização do Pie?

138 Compartilhado

15 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.

  • Interessante a Google anunciar melhor gerenciamento de ram e bateria, principalmente na questão de celulares com "pouca memória ram". Agora vamos a realidade: Será uma raridade (falta uma palavra mais forte) smartphones que tem pouca memória receber essa versão (Como se todo aparelho fosse receber o Android 9 quando alguns não receberam nem o 6. kkk) e todos sabem que os novos smartphones que serão lançados terão na média 4GB de ram pra cima (Google deve achar que todo mundo tem um Pixel e até parece que um Pixel precisa de mais memória pra rodar qualquer game da PlayStore) o que dá pra rodar o android com folga e qualquer jogo (em relação a memória ram).


  • Sempre tenho um aparelho com Android pra brincar e ver as trapalhadas e promessas. Um dia ainda vai ser meu aparelho principal.


  • Vamos ver se na prática vai melhorar mesmo ou se é só balela de marketing, espero que seja real


  • A maioria destas "novidades" são prometidas desde sempre para o Android.... "melhoria no consumo de Ram e bateria".... Mas, no final não percebemos muito estas melhorias. Vale citar que os smartphones tem cada vez mais recursos e estes, podem acabar exigindo mais também.


  • A RAM do meu Galaxy A7 melhorou bastante com o Android 8. Vamos ver se no Android 9 puro também melhora.


  • Já estava passando da hora do Sistema Android ter esse recurso e assim, antes tarde do que nunca.


  • As alterações de reversão do sistema me parece ótimas pra quem usa um Smartphone da Google ou de outro fabricante em sua versão de fábrica. Mas deve ser o terros pra quem gosta de alterações mais profundas e versões alternativas do SO.


  • Os customizadores terão mais trabalho agora. Acredito que teremos muitos aparelhos travados na tentativas da instalação de rons.


  • BOOOMMM!!


  • Uma das coisas que me fez deixar de usar o Oreo no meu aparelho foi o fato de se tornar um pouco mais enjoado o processo de acesso root e a desinstalação de determinados aplicativos nativos do sistema que causaram alguns bugs no funcionamento da ROM. Se o Android P estiver pior que o Oreo, eu já não gostei dele.


  • Google da muita liberdade a empresas e devolvedoras.. app que pode reservar memoria ram mesmo que não esteja ativo por muito tempo...
    IOS o kernel/sistema que decide a RAM que app vai usar e não tem essa farra de travar na RAM ou ter prioridade para se manter ativo de fundo...


    • Por isso que o iOS é um sistema Mono tarefas, enquanto no android você pode fazer 3 coisas ao mesmo tempo na tela, enquanto tem varias outras coisas rodando em segundo plano. Por isso o android é muito mais versatil e pratico. Enquanto no burocratico, prisioneiro iOS você só consegue fazer uma coisa de cada vez...


      • Num smartphone consegues fazer 3 coisas ao mesmo tempo???...numa tela em média de 5.5..........ok. só se for em tablets de top e samsung.
        No ios as apps correm tb em segundo plano. Nos ipads pros tb podes trabalhar com 3 apos ao mesmo tempo. Sei do que falo, tenho 1 ipad 10.5


      • IOS pausa os aplicativos em segundo plano. Por ter um IOS fica claro que não sabe o que tá falando.

Recommended articles