Nós usamos cookies em nossos sites. Informações sobre cookies e sobre como você pode se opor ao uso de cookies a qualquer momento, ou encerrar seu uso, podem ser encontradas em Política de Privacidade.

3 min para ler 12 Comentários

Quando o antivírus não é suficiente: saiba como se proteger contra ransomware

Se você usa algum antivírus no seu computador, então sabe que está protegido de diversos problemas que a internet pode causar. Contudo, a proteção contra ransomware nem sempre está incorporada ao software antivírus e, mesmo que esteja, a proteção pode não ser suficiente. A seguir você vai descobrir se precisa ou não de um software anti-ransomware.

A segurança do PC é quase sempre a última coisa que muitos de nós pensamos, mas saiba que não basta apenas ativar atualizações automáticas para o Windows, baixar um antivírus qualquer e usá-lo para sempre. Se você fizer isso, certamente, acabará pagando as consequências mais tarde. Ransomware é um tipo de malware que mantém seus dados sequestrados, assim como seu disco rígido, até que você pague pelo resgate. Seu computador é infectado por meio de trojans, que estão presentes em arquivos inocentes que você baixa pela internet.

O ransomware também pode se espalhar sem qualquer ação do usuário, como foi o caso do WannaCry, um ataque devastador que afetou centenas de milhares de PCs no mundo todo em 2017. Segundo analistas da Acronis, um ransomware atinge um novo computador pelo mundo a cada 10 segundos e, pasmem, o resgate médio exigido pela recuperação dos dados foi de em média 1.100 dólares. Cuide-se para não ser o próximo.

2018 07 20 BR V2
Presença de ransomware / © Infográfico: AndroidPIT

É difícil entender o funcionamento de um antivírus. Mesmo que o software tenha o objetivo de proteção contra ransomware, você precisa descobrir como é seu funcionamento e até que ponto você está seguro.

O que você deve levar em consideração sobre o nível de cobertura contra ransomware

  • Ele protege você apenas contra ameaças conhecidas ou pode reconhecer novos ataques?
  • Ele oferece monitoramento em tempo real?
  • Protege contra criptografia, alteração ou exclusão de dados, pastas ou arquivos?
  • Só fornece correção contra certas famílias de ransomware?
  • No caso de um ataque, ele pode restaurar seus arquivos localmente?
  • Se todo o seu disco estiver criptografado, ele consegue restaurar seus dados na nuvem?

É claro que tudo isso é muito para sua cabeça. O pior é que não existe uma solução única e perfeita que faça tudo. Por isso, criamos há pouco tempo uma lista com as melhores ferramentas para proteção contra ransomware que cumprem com pontos listados acima.

Qual é a nossa recomendação?

Está ficando cada vez mais importante ter uma proteção especializada contra o ransomware que vá além do antivírus, pois novas categorias de ransomware estão sendo criadas em ritmo alarmante. Temos uma parceria com a empresa Acronis, que nos oferece de forma gratuita seu software especializado em ataques de ransomware. Nós usamos o software em nossas máquinas, e você está convidado a fazer os testes no seu PC.

O Acronis Protection Ransomware foi projetado para funcionar em conjunto com seu antivírus e adiciona uma camada extra de proteção.  Ele monitora seu PC em tempo real, sinalizando processos suspeitos, interrompendo ataques e fazendo backups de seus arquivos (localmente e na nuvem). O software é grátis, fácil de instalar 

A Proteção Acronis Ransomware foi projetada para funcionar junto com seu antivírus como uma camada extra de proteção. Ele funciona monitorando seu PC em tempo real, sinalizando processos suspeitos, interrompendo ataques e fazendo backup de seus arquivos (localmente e na nuvem). É grátis, fácil de instalar e simples de usar. Também inclui 5 GB de armazenamento em nuvem para proteger seus dados.

Não se deixe correr o risco de perder seus arquivos mais preciosos ou ter que pagar um enorme resgate. Ter a proteção extra contra o ransomware é grátis.

* Este é um artigo publicitário.

12 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.

  • Felizmente abandonei essas preocupações há anos. Antes eu formatava o PC 1 vez por mês pra me livrar de browser-hijackers e precisava conviver com o alarme de "uma ameaça foi detectada" cotidianamente. Hoje uso Linux. Windows... descanse em paz.


  • muitos antivírus só atrapalham mesmo


  • N entendi o comentário do Vinícius Guerra. N usa antivírus há anos, mas usa o Eset nos 32. Eu em.....piroca da ideia.


  • Eu uso o karpersky versão paga. Ter sistema windows é obrigatório ter antivírus senão não tiras proveito nenhum do sistema.


  • Antivirus não faz milagre sozinho, aí galera do xvideos sejam mais cautelosos.


  • Legal esse artigo.


  • Ter um bom antivírus é importante, ele ajuda, ainda mais num sistema vulnerável como é o Windows, mas é aquela velha questão, não adianta você ter um super antivírus se o usuário clica em tudo que vê. A curiosidade pode destruir o seu sistema, com um simples aviso de e mail, que você foi contemplado com algum presente por exemplo.

    Hoje o roubo de dados, informação é muito grande, requer maiores cuidados, principalmente atenção. Segredo antigo, se você desconhece aquele e mail ou caiu no SPAM, por que você deseja abrir? Ai mora o perigo, como sites falsos, e etc.

    Eu não preciso usar antivírus, pois não pego nenhum a muitos anos, mais de 15 com certeza, mas, mesmo assim, gosto e uso o Eset Nod 32, considero muito bom, leve e bastante eficiente, as vezes até demais, avisando que tal site é inseguro, se for, o mesmo bloqueia na hora, nesse ponto é importante ter um bom antivírus.

    A Microsoft poderia ao menos criar uma sandbox ou uma área mais protegida a fim de aumentar a segurança no seu sistema, mas como sabemos, muitas empresas ganham dinheiro nesse ramo, sendo altamente lucrativo, por isso, somos '' obrigados '' a usarmos pelo menos um bom antivírus como proteção, mesmo sendo um usuário avançado, tendo dicas de segurança, VPN, entre outras coisas, mas, nada é perfeito nesse mundo. Se o cracker tiver interesse e a pessoa for ingênua, ele invade mesmo qualquer sistema, por isso a educação com base em segurança, deveria ser seguida por todos.


    • Eu não diria que a culpa é do sistema operacional "X" ou "Y", mas eu diria que todos os sistemas tem suas vulnerabilidades e, nesse caso, o Windows é o mais atacado por ser o mais usado. Não discordo que ele poderia ter implementações de segurança mais eficientes, mas tudo se deve ao fato do Linux ser um sistema "complicado" e o iOS ser bem restrito a equipamentos caros. Então aí entra o Windows por ser, de certa forma, mais prático pro usuário básico.


  • Ainda insisto em dizer que não adianta ter uma fortaleza impenetrável no que se diz respeito a segurança de software no PC se a pessoa vê um anúncio que diz: "Tenha seu unicórnio totalmente de graça clicando nesse link!". Daí não precisa dizer o resto.


    • Usei Windows sem antivírus por uns 3 anos (os últimos, pois resolvi testar o Deepin e gostei), mas nesse tempo que parei de gastar dinheiro com antivírus, não tive problemas no meu Windows. Eu apenas segui 3 precauções básicas:
      • Cuidado com o que baixa.
      • Cuidado por onde navega ou clica
      • Cuidado com o que espeta nas entradas do seu PC/Notebook.
      Sendo assim, é só fazer uma checagem mensal no sistema com alguns softwares que as próprias empresas do setor disponibilizam gratuitamente e tudo fica de boa.

      É claro que falo de computadores de uso doméstico.

Recommended articles