Opinião Android 10 – Q 3 min para ler 29 Comentários

Como a beta do Android Q está me tirando do sério

Stella Dauer

Há pouco tempo, aqui mesmo no site, publiquei um artigo em que relato minhas primeiras impressões depois de 10 dias com o Android Q. Porém, conforme o tempo vai passando, mais uso faço do aparelho e mais coisas passam a me irritar. Estou quase desistindo da beta do Android Q.

Que fique claro que eu sei do que se trata uma versão beta. Ela se chama assim justamente por se tratar de testes, de uma versão instável, que serve para que o Google encontre erros com mais testadores e também para que desenvolvedores deixem seus apps prontos para o grande dia. Porém, também serve para que analistas e curiosos se divirtam, se impressionem e se irritem.

Nessa análise que fiz uns dias atrás, constatei que um dos poucos jogos que tenho instalado no Pixel 3, Pokémon Go, não está funcionando. Ao menos, PUBG está. Jogo não é tudo na vida, ainda mais pra quem tem muita coisa pra fazer que nem eu, então não era uma prioridade.

Tá bom, né? / © AndroidPIT (captura de teka)

A coisa já começa a ficar tensa com o Files Go, que também informa que se recusa a funcionar e me informa que os funcionários do Google estão virando madrugadas para que eu tenha um pouco de paz ao apagar meus memes inúteis do WhatsApp. Não falaram com essas palavras, mas foi isso que entendi.

Outros apps não pararam de funcionar, mas já me deram avisos desagradáveis. O Fabulous, um ótimo app para adquirir novos e melhores hábitos, costuma se jogar na frente dos meus outros apps e tocar de maneira incômoda pela manhã para me acordar. Isso está com os dias contados, aparentemente por uma questão de segurança. Poderia ser opcional e me irritou.

Porém, ontem, a situação começou a afetar meu trabalho, o que passa a ser preocupante. Em eventos, além de termos um texto ou vídeo prontos para o site ou para o canal, é importante também fazer stories e posts no Instagram. O Android Q não me deixava acessar a galeria de fotos já capturadas fora do app para postagem.

Qual é, Android! Me deixa fazer meu trabalho! / © AndroidPIT (captura de tela)

À noite, em casa, estava organizando meus papeis, e eu escaneio muita coisa para manter alguma espécie de organização por aqui. Deixo tudo guardado no Evernote, até já ensinei como fazer isso em outro arquivo. Mais uma vez, um serviço útil ao meu dia a dia me deixou na mão. O Evernote se fecha na minha cara toda vez em que preciso usar a câmera com a função scan pelo app.

Ok, há limites. Eles ainda não foram atingidos, mas estão próximos. Eu já não consigo mais checar a câmera do meu prédio para verificar quem está no interfone, pois o app da fabricante foi atualizado em janeiro de 2017. Entendo que a culpa não seja do Google nesse caso.

O interessante aqui é notar o quanto os aplicativos que usamos são tão ou mais essenciais do que o sistema em si. Perder funcionalidades neles é perder funções no próprio smartphone, que deixa de ser interessante por mais que tenha a melhor câmera que já vi na vida.

Por enquanto, sigo fazendo o que uma boa beta tester faz, e estou enviando relatórios com captura dos bugs para o Google, na esperança de que já na próxima beta, não precise mais passar por isso, e possa cobrir eventos com qualidade e jogar Pokémon Go em paz.

O quão importantes são os apps em um sistema para você?

MOSTRAR MAIS

Comentários

Comentários

Não foi possível carregar os comentários.