Nós usamos cookies em nossos sites. Informações sobre cookies e sobre como você pode se opor ao uso de cookies a qualquer momento, ou encerrar seu uso, podem ser encontradas em Política de Privacidade.
Câmara quer que todos os smartphones no Brasil tenham rádio FM. E você?
3 min para ler 164 Comentários

Câmara quer que todos os smartphones no Brasil tenham rádio FM. E você?

Um projeto de lei aprovado recentemente por uma Comissão da Câmara de Deputados quer que todos os smartphones comercializados no Brasil tenham o recurso de rádio FM. Mas e você? Bom, como eu imaginava, ninguém perguntou a opinião dos usuários. Mas bem, cá estamos nós do AndroidPIT respondendo. Eu, particularmente gosto de ter rádio FM no meu smartphone para emergências e para não gastar meu plano de dados quando decido escutar um jogo de futebol, por exemplo, mas não acho que seja algo que todas as pessoas anseiam.

O projeto de lei 8.438/2017, do deputado Sandro Alex (PSD-PR), que começou sua carreira no rádio, foi aprovado pela Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática (CCTCI). Em breve, deve seguir para aprovação da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC) e depois para votação no Senado. Como era de se esperar, o texto é defendido pela Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert).

Você ainda escuta rádio FM no seu smartphone?

Pela versão atual do texto, “os aparelhos de telefonia celular que são importados, fabricados ou montados no país deverão conter a funcionalidade de recepção de sinais de radiodifusão sonora em Frequência Modulada”. O recurso deverá ser compatível com o padrão brasileiro, que terá uma faixa estendida em breve (de 76,1 até 107,9 MHz). De acordo com Alex, o custo da medida “é zero”, pois os chips já possuiriam tal função. “Só que, em mais da metade dos modelos de smartphones, a função é desativada”, disse o parlamentar segundo a Gazeta do Povo. Aparelhos topo de linha da Apple e Samsung, como iPhone X e Galaxy S8, por exemplo, não têm rádio FM. 

Segundo o texto da proposta, "diversos estudos demonstram que a maioria dos telefones (aproximadamente 97% daqueles produzidos no mundo) são equipados com um receptor interno para o recebimento das transmissões em FM, já integrado desde a sua fabricação. Entretanto, a maioria desses receptores são disponibilizados ao consumidor final desativados (apenas 34% dos aparelhos possuem a função FM ativadas), ou seja, sem possibilidade de receber os sinais de rádio. Obriga-se, assim, que o consumidor adquira um pacote de dados, de forma onerosa, para o acesso às transmissões via streaming, tecnologia mais suscetível à instabilidade de transmissão". Bom, temos um ponto aqui.

E ainda de acordo com o texto, o Brasil estaria seguindo uma tendência mundial. "A União Internacional de Telecomunicações (UIT) – agência da ONU especializada em tecnologias de informação e comunicação, por exemplo, recentemente publicou um documento de apoio à ativação dos chips de FM nos celulares. No mesmo sentido, a Comissão Federal de Comunicações (Federal Communications Commission - FCC) que é o órgão regulador da área de telecomunicações e radiodifusão dos Estados Unidos emitiu relatório sugerindo que os fabricantes celulares e a indústria da comunicação permita a recepção de rádio FM nos aparelhos, acompanhados dos aplicativos apropriados para facilitar a sintonia das emissoras de radiodifusão."

Você é a favor da obrigatoriedade do recurso de rádio FM nos smartphones?

Nossos vizinhos do México já fizeram algo parecido com o que Sandro Alex quer. Recentemente, o país publicou uma norma que determina que os fabricantes de smartphones e aparelhos celulares básicos vendidos no país deverão ativar de forma compulsória o chip. A norma foi redigida pelo Instituto de Telecomunicações Federal (IFT) que determina que os fabricantes ou usuários finais devem habilitar o chip receptor integrado em todos os aparelhos que contam com a opção.

Facebook Twitter 381 Compartilhado

Os comentários favoritos dos leitores

  • Alexandre Gonçalves 01/12/2017

    Quando o Estado obriga todo mundo a alguma coisa, o resultado é péssimo. Fora que o relator do projeto é proprietário da Rádio Mundi FM (“Radio Nilson de Oliveira Ltda-EPP”, CNPJ 03.043.886/0001-49), localizada em Ponta Grossa-PR. Como sempre, tudo faz parte de um jogo de interesses

  •   48
    Conta desativada 01/12/2017

    Na verdade a maioria tem o rádio instalado mas as fabricantes os deixam desativados... Não sei o porquê, mas há muitas regiões no Brasil que dependem do rádio para informações, já que o sinal das operadoras não abrange muitas áreas e muita gente não tem dinheiro para ficar pagando serviços streaming... Acho válido!

  • Phelipe B. 01/12/2017

    O que o governo quer, aparentemente, é disseminar informação. Particularmente gostaria muito que isso se tornasse realidade.

    Além de ser um diferencial no aparelho seria muito bom pra quem, por exemplo, trabalha em lugares fechados que não tem acesso à internet ou mesmo para moradores de áreas rurais que não tem acesso à banda larga como muitos de nós.
    Em contrapartida fabricantes podem pensar duas vezes antes de lançarem seus dispositivos aqui, pois terão um trabalho a mais. Tem também o fato de poderem encarecer o produto por alegarem ter rádio FM.

    Complicado!

  • AC&MM 01/12/2017

    Eu acho que deve ser porque daqui há um tempo vão criar uma medida provisória pra obrigar todo mundo a ouvir a Voz do Brasil. Depois eles vão querer que todos os smartphones tenham televisão pra que todos sejam obrigados a assistir a TV Senado. kkkkkkkkkkk

  •   94
    Conta desativada 01/12/2017

    Tinha que ser dono de uma rádio!
    Valeu pela informação Alexandre.

164 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.