O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site.

4 min para ler 39 Comentários

Canais compartilhados: Slack dá mais um passo para acabar com a cultura do e-mail

Você pode nunca ter ouvido falar, mas aqui no AndroidPIT nós o adoramos muito! Estamos falando do Slack, que segundo a MIT Technology Review, foi uma das 10 inovações de 2016. O software, que tem versão para computador, para Android e também para iOS, já ultrapassou o número de 6 milhões de usuário ativos por dia e, segundo o Recode, 43% das empresas listadas na Fortune 100 já usam o Slack. E isso tudo em menos de 5 anos: o Slack foi lançado em agosto de 2013.

O principal motivo do Slack ser esse sucesso todo é que ele ajuda profissionais como eu e você a substituir aquelas infindáveis trocas de emails por mensagens rápidas em salas de bate-papo, os chamados canais. E, de acordo com o Recode, essa é a novidade que deve fazer o Slack crescer ainda mais. O recurso já está em testes e permite que usuários de Slack compartilhem seus canais com pessoas de fora da companhia e/ou da plataforma.

São os "canais compartilhados". Ou seja, fornecedores, clientes e parceiros vão poder se comunicar e colaborar mais normalmente dentro de Slack, sem que seja preciso criar contas de convidados para pessoas específicas dentro Slack de uma empresa ou usar outras ferramentas como o malfadado email.

slack app new
Slack tem versão móvel/ © AndroidPIT (captura de tela)

E esse é só um dos vários recursos do Slack. Além disso, ele (eu tenho atualmente quatro Slacks diferentes) permite que o usuário faça upload de imagens e que vincule a um determinado canal documentos e planilhas de aplicações como as do Google Docs, por exemplo. Também é possível pesquisar conversas antigas, favoritar partes da conversa em um canal e até conectar o Slack a outros programas de produtividade como Trello, por exemplo. A versão gratuita (por enquanto) é bastante completa, mas as pagas entregam outras funcionalidades e recursos completos.

Slack: uma das 10 inovações de 2016 segundo o MIT

Mas voltando ao relatório do MIT, o Slack não exatamente novo: esse tipo de programa existe desde 1990, porém, o Slack acertou (e muito) no timing. Isso porque, atualmente, mais pessoas trabalham desde seus dispositivos móveis (eu, também conhecida por a pessoa que escreve matérias em celulares), smartphones e tablets, e em colaboração com pessoas que não estão sempre no mesmo escritório (o chamado home office que eu tanto amo) e ao mesmo tempo (olá, Bruno e Stella). E além de ser muito funcional, o Slack tem uma interface de usuário bem resolvida e, principalmente, bonita, o que para mim é sempre importante. E tem até uma integração com o Giphy para você responder aos colegas com GIFs e quebrar aquele gelo.

Essa informalidade que o Slack proporciona é outro ponto positivo na opinião do MIT. Kristina Lerman, uma especialista em computação social do Instituto de Ciências da Informação Universidade do Sul da Califórnia, observou que as mensagens do Slack tendem a ser curtas e casual, muito mais parecidas com as mensagens de texto que as pessoas trocam pelo celular. Já Gerald C. Kane, professor associado de sistemas de informação do Boston College, também ressaltou no relatório que o Slack funciona com mensagens que todos podem ver em conjunto, permitindo que todos "ouçam o que está acontecendo em uma organização, algo que os pesquisadores mostram que tem impacto direto nos negócios". E, vamos concordar, e-mails normalmente são mais formais.

slackapp
Olha o Bruno Salutes no Slack / © ANDROIDPIT

Os números do Slack:

  • Mais de 9 milhões de usuários ativos semanais; em janeiro era de 6,8 milhões;
  • Mais de 6 milhões de usuários ativos por dia, ante 5 milhões em janeiro;
  • 50 mil equipes pagas, com 2 milhões de usuários pagos, em janeiro de 38 mil e 1,5 milhões, respectivamente;
  • 43% das empresas clientes são da Fortune 100;
  • A receita anual recorrente é de US $ 200 milhões, em janeiro era de $ 150 milhões.
  • Agora também disponível em francês, alemão e espanhol, com japonês chegando em breve.

 E aí, vai usar o Slack para experimentar? Você ainda usa e-mail no dia a dia?

165 Compartilhado

Os comentários favoritos dos leitores

  • Victor O. há 5 meses

    Acho complicado. Email é aceito como documento legal hoje em dia.
    WhatsApp e outros aplicativos dificilmente (muito mesmo) são aceitos em processos ou afins.
    Por mais obsoleto que o email venha a ficar, não acho que vai ser um aplicativo qualquer que vai mudar isso...

  • Diego Coenga há 5 meses

    O que o Slack difere do Whatsapp, por exemplo? Trabalho numa óptica da familia, somos em 3, eu, minha mãe (proprietária) e uma vendedora, nós nos comunicamos por um grupo de whatsapp, como o Slack pode melhorar isso, não consigo ver diferença.

  • Zeca Delgado há 5 meses

    Sinceramente, não consigo ver o e-mail ficar obsoleto. O e-mail não é bate papo, é uma ferramenta de msgs e arquivos importantes. Eu como eterno acadêmico e profissional, uso o e-mail para enviar e receber arquivos importantes e ainda é visto como uma prova judicial legal. Então, acredito que poderá ter um app, software que vá mudar radicalmente a sua interface e tudo mais. Mas a sua essência sempre será a msm, sempre será chamado de Emails. ;)

  • Henrique P.
    • Blogger
    há 5 meses

    Bacana, mas acho que pra cair no gosto da grande maioria dos brasileiros vai demorar (e o se vai ksksks)

39 Comentários

Escreva um comentário:

  • Aaaah, comecei a usar o Slack esse ano que um professor implantou no nosso curso inteiro (Sistemas de Informação). Slack é massa pa caramba. Muito bom mesmo... Na faculdade praticamente não usamos mais o e-mail.

    Quem não entende a diferença de Slack e Whatsapp depois de ler essa matéria não trabalha com equipes... Ou não tem interação com ela... É muito mais que apenas troca de mensagens... Dificil explicar, mas que ja usou o Slack em sua equipe, sabe a diferença.


  • Sei que a maioria não entende a diferença entre o Slack - que é um gerenciador de equipes - de um Zap ou Telegram - que gerenciam mensagens. A filosofia é diferente, pois são orientados para tarefas e não para fatos.
    Veja, por exemplo, como é difícil resgatar um arquivo em um email. Você tem que se lembrar ou perder um tempão pesquisando até encontrar o email certo, no qual o arquivo foi anexado... Mesmo que o Telegram tenha acrescentado uma nuvem, ele não tem ferramentas estruturadas de arquivos.
    Um gerenciador de processos e de equipes é planejado para que as pessoas não procurem algo de forma cronológica e sim por assunto. É um sistema de arquivos excelente. Há mensagens cronológicas, sim, mas é muito mais fácil de resgatar fatos e focalizar a atenção apenas no que precisa ser feito.
    Emails são ultrapassados pois suas informações vão se acumulando em uma pilha interminável. E para você saber o que aconteceu tem que ler a pilha toda. Em compensação tem perenidade de informações e dão uma ilusão de maior segurança sobre a informação (por isso o seu valor legal).
    Mensageiros são pouco práticos no ambiente de trabalho porque apesar de terem instantaneidade, não tem persistência de informação. E os dados ficam muito fragmentados. São práticos para comentários ou informações rápidas, mas tem muito pouca estrutura.
    Um sistema de gerenciamento de processos (e uma equipe trabalha basicamente com processos) busca lidar com as informações por assunto e o arquivamento de documentos é atrelado a um assunto. É como se tivéssemos um verdadeiro arquivo organizado dentro de cada tag (etiqueta) de assunto. É fácil subdividir assuntos e é fácil (ou deveria se aprender a fazer) substituir informações desatualizadas por atualizadas, no mesmo lugar, para evitar que as pessoas transmitam informações desencontradas.
    Em suma, é muito melhor. Mas requer alguma curva de aprendizado.


  • Fiquei curioso! Vou testar aqui pra ver!


  • Comprei um app para email, no momento não vou testar este aí, além de não ter em pt-br, achei meio complexo e mais usável para quem tem empresa. Quem sabe mais a frente.


  • Uso bastante emails, mas vou testar esse app e ver no que dá...rsrsrsrs...valeu pela dica!!!


  • Aqui na empresa utilizamos Skype para resolver assuntos internos e evitar locomoções para outros setores... Ele serviria para substituir o Skype nesse sentido, para o e-mail acho que não.


  • Já fizeram e se chama Whats App.


  • Sinceramente, não consigo ver o e-mail ficar obsoleto. O e-mail não é bate papo, é uma ferramenta de msgs e arquivos importantes. Eu como eterno acadêmico e profissional, uso o e-mail para enviar e receber arquivos importantes e ainda é visto como uma prova judicial legal. Então, acredito que poderá ter um app, software que vá mudar radicalmente a sua interface e tudo mais. Mas a sua essência sempre será a msm, sempre será chamado de Emails. ;)


  • A questão aqui não é apenas a funcionalidade do software e sim, sua usabilidade em si. O que, realmente, há de tão vantajoso nessa ferramenta que o torna tão exclusivo a ponto de tornar o e-mail obsoleto e substituir aplicativos mensageiros como o Telegram ou o mal-necessário (vulgo WhatsApp)? Digo isso pelo fato de o artigo deixar, de uma certa forma, muito superficial essa ideia. Claro que, com o uso contínuo dessa ferramenta, poderemos chegar a uma conclusão em relação ao software.


    • Também pensei assim brother AC, no momento que li o artigo me veio a mente: "Em que ele difere do Whatsapp ou Telegram?", achei muita propaganda para algo que não trouxe realmente inovação, no entanto é bom testar para ter certeza(mesmo eu acreditando que pouca gente vai utilizar, por causa do apego extraordinário do brasileiro ao Whatsapp).


  • Desculpem minha ignorância, mas qual a diferença do Telegram e do Whatsapp?
    Eu li tudo e não entendi muito bem. Como esse app está perto de apresentar o e-mail?


    • Phelipe, na verdade não é exatamente uma comparação aos mensageiros instantâneos, mas sim uma plataforma voltada a produtividade. A comparação mais aproximada, de fato, seria ao app Discord (que é multiplataforma, e também conta com uma versão paga).

      Na dúvida, é só procurar na internet algumas matérias fazendo comparações as duas plataformas. Mas na verdade, dificilmente há de tornar-se uma solução definitiva, mas sim uma alternativa, para facilitar a comunicação no ambiente de trabalho.


  • Vai ser difícil me tirararem do Email e Telegram!


  • Ainda uso e-mail


  • Henrique P.
    • Blogger
    há 5 meses Link para o comentário

    Bacana, mas acho que pra cair no gosto da grande maioria dos brasileiros vai demorar (e o se vai ksksks)


  • Acho complicado. Email é aceito como documento legal hoje em dia.
    WhatsApp e outros aplicativos dificilmente (muito mesmo) são aceitos em processos ou afins.
    Por mais obsoleto que o email venha a ficar, não acho que vai ser um aplicativo qualquer que vai mudar isso...

Mostrar todos os comentários

O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. Mais informações