Nós usamos cookies em nossos sites. Informações sobre cookies e sobre como você pode se opor ao uso de cookies a qualquer momento, ou encerrar seu uso, podem ser encontradas em Política de Privacidade.

6 min para ler 11 Comentários

Como ver a quantidade de memória RAM usada e deixar seu Android mais rápido

"Memória cheia" é o tipo de notificação que ninguém gosta de receber no smartphone. Alguns usuários até instalam otimizadores de RAM que gerenciam o consumo de espaço. Mas, gerenciar manualmente a memória RAM do Android realmente faz sentido?

O que é memória RAM?

Em um smartphone, como em qualquer computador, existem vários tipos de memória. Estas contam com velocidades variadas, têm preços diferentes e operam de forma distinta. A memória interna, por exemplo, é mais lenta, mais barata e armazena dados constantemente, mesmo quando o dispositivo está desconectado de uma fonte de energia. Essa memória é a responsável por guardar os dados de seus aplicativos, bem como fotos e vídeos.

A RAM (Random Access Memory) é mais cara, mas opera de forma mais rápida do que a memória interna. Ao contrário da memória interna, a RAM não funciona apenas se o dispositivo estiver conectado a uma fonte de energia (no caso de um computador) ou com bateria. Ela serve como um local de trabalho para seus aplicativos, visto que eles podem armazenam dados necessários para uso do sistema.

Screenshot 20181206 142949
Memória RAM consumida em 1 dia / © AndroidPIT (captura de tela)

Memória RAM do Android cheia: motivo para pânico?

Depois de um certo tempo, a memória fica cheia de informações dos aplicativos que são usados com mais frequência. Logo, ela precisará ser esvaziada para dar espaço a novas aplicações. O Android é um sistema que faz esse trabalho para você automaticamente, ou seja, você não precisa fazer nada.

Essa ideia de que a memória RAM do Android precisa ser limpa manualmente pelo usuário é um equívoco. A RAM vazia significa que você pretende usar vários aplicativos constantemente, o que nem sempre é verdade. Além do tempo que você perde cuidando disso, a limpeza desnecessária consome mais energia e reduz a vida útil da bateria com o tempo.

Ter a memória RAM totalmente cheia não é algo ruim. O Android tem seu código fonte baseado no Linux e no Unix, logo, o kernel do sistema Linux estabelece regras para o gerenciamento de memória. Essas regras seguem o conceito de que memória livre é memória perdida.

Memória livre é memória perdida.

Ao carregar aplicativos, todos eles ficam hospedados na memória. Se você usa um app e depois volta para a tela inicial e o abre novamente, notará que o mesmo será carregado quase que instantaneamente. Isso ocorre porque o aplicativo permanece de certa forma dentro da memória RAM e, graças a esse mecanismo, o processador do smartphone pode executar tudo mais rapidamente quando necessário.

Você também pode optar por esvaziar a lixeira de arquivos e dados do seu Android limpando coisas desnecessárias, que pesam e, posteriormente, impactam na performance e no consumo de RAM do sistema. 

ramstoragepieclean
Fechar multitarefa ajuda, mas você pode limpar a lixeira do seu Android / © AndroidPIT (captura de tela)

Se você usa um gerenciador de tarefas e de RAM que encerra processos em segundo plano, poderá notar que o tempo de abertura de aplicativos será maior. Essa gestão desacelera o processador e reduz a performance até mesmo de dispositivos mais robustos, como um Galaxy S9, por exemplo.

Limpar a memória RAM do Android: quando fazer isso?

Considerando que muitas interfaces carregam gerenciadores com função de limpeza de RAM, muitos usuários acabam usando esses recursos de alguma forma. Na realidade, fechar um aplicativo para economizar memória só vale a pena em alguns casos.

Geralmente, só é aconselhável limpar a memória RAM quando algum serviço ou aplicativo não está funcionando como deveria. Isso pode funcionar com o navegador de internet, que não está carregando as páginas, ou até mesmo com outros apps, como Facebook ou Twitter, por exemplo. O erro pode estar ligado a vários motivos, até mesmo ao superaquecimento do telefone, mas neste caso a limpeza é aconselhável.

É claro que você não precisa limpar toda a memória RAM para resolver o erro de determinado app ou jogo, visto que basta encerrá-lo pelo multitarefa. Isso fará com que o mesmo saia da memória individualmente.

Como ver a quantidade de RAM usada

Se encerrar o aplicativo pelo multitarefa não for o suficiente, você precisará fechá-lo manualmente. Isso pode ser feito nas configurações do sistema. Neste mesmo menu, é possível ver quais são os apps que estão usando mais RAM e também quais outros estão causando problemas no funcionamento do sistema.

Para ver a quantidade de RAM usada, vá até às configurações do seu smartphones. Procure pelo menu de aplicativos e selecione a guia "ativos". Desde o Android Marshmallow e até o Oreo, a seção que mostra a quantidade de RAM em uso está no menu "Memória", na lista de configurações principais. Já no Android Pie esse menu fica escondido nas Opções do Desenvolvedor.

ramusedpiedayhour
Consultando o consumo de RAM pelo sistema / © AndroidPIT (captura de tela)

Aqui você verá estatísticas detalhadas sobre o uso da memória nas últimas horas. Dependendo do smartphone e da interface do usuário, este painel estará escondido em algum sub-menu.

Para fechar um aplicativo é preciso entrar na opção "informações do aplicativo". Para localizá-la você terá que selecionar o aplicativo na lista de uso da memória RAM. Busque pelo botão "encerrar" ou " forçar parada". Se o problema de erro persistir, recomendamos que você reinicie o smartphone após este processo.

forcarparadarammemory
Desativando apps pesados / © AndroidPIT (captura de tela)

Limpando a RAM: desinstale aplicativos que consumem memória

Como vimos acima, a lista de consumo da RAM nos mostra a quantidade de memória que determinado aplicativo precisa para funcionar. Um número elevado significa que o mesmo requer muitos recursos para seu funcionamento. Existem algumas alternativas para isso, além da limpeza, ou seja, você pode remover aqueles que você não usa há certo tempo.

Busque pelo aplicativo no menu de configurações, ou vá direito até a lista onde o mesmo está instalado. Faça sua remoção e lembre-se de apagar seus dados antes, se possível. Se isso não funcionar, será preciso remover as permissões que foram concedidas durante sua instalação.

Para isso, siga o caminho: Configuração do sistema > Segurança > Administrador de dispositivo > desative as chaves ao lado. Pronto! Você pode encontrar mais informações sobre o processo de desinstalação de aplicativos no artigo abaixo:

Conclusão

Você precisa limpar a memória RAM do seu Android? Não!

Você só precisa agir quando o sistema do seu smartphone começa a ficar mais lento. De modo geral, o Android é projetado para gerenciar a RAM de forma otimizada. Fechar aplicativos no multitarefa, contudo, pode melhorar a operação do sistema, mas isso não tem muito impacto ou ligação com a eficiência da memória RAM.

Isso não é ruim. Tenha em mente que o gerenciamento automático de RAM do Android o torna um sistema eficiente, e que está a altura das exigências do usuário. Então, deixe a limpeza da RAM para o Android, e fique apenas com o que diz respeito ao uso.

Você costuma limpar a RAM do seu Android? Faz isso com frequência?

11 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.

  • Que matéria click bite sinceramente eu esperava mais do Androidpit pois o aviso de memória cheia no aparelho não está relacionado a memória RAM e sim a memória interna (ROM) e manter os aplicativos na memória deixam o aparelho mais ágil na execução de tarefas. O único empecilho são aplicativos mal programados que utilizam memória em excesso desnecessariamente.
    Voltando ao assunto em nenhum momento do corpo do texto vi a separação dos tipos de memória e explicação dos papéis, e como está já no subtítulo a desinformação a matéria me dá a entender que o autor não entende muito bem do assunto infelizmente não é algo que eu recomendaria para alguém ler pela desinformação que causa...


  • Procuro sempre a fazer limpeza da memória, seja Ram, seja a de armazenamento, com intuito de melhorar a autonomia da bateria e o desempenho do dispositivo.


    • Está fazendo tudo errado. RAM vazia é RAM desperdiçada, deixe o sistema lidar com isso por conta própria.
      Você está aumentando o consumo de energia já que os apps tendo que reabrir do zero vão demandar mais poder de processamento o que gera mais consumo de energia e mais calor.


    • Aplicativos na memória RAM não elevam o consumo, e sim processos executando em segundo plano. Se bem gerenciado ter mais aplicativos abertos na RAM sem estar em processamento até economiza bateria.


  • Na linha G5S pelo menos, o menu Memória também está escondido nas opções de desenvolvedor mesmo estando no Oreo.


  • Acho que Google deveria excluir esses apps que prometem fazer milagre ao "limpar" a ram. Só servem para deixar o Android lento igual uma carroça.


  • RAM não usada é RAM desperdiçada


  • Quero parabenizar o autor do post, entrei pra ver qual seria a baboseira da vez, visto que sempre que alguém posta sobre a RAM do android sempre tem dicas de como limpar e dizendo que ela deve ser limpa, porem o autor explicou perfeitamente como o sistema funciona e que isso ocorre de maneira automática sem precisar de gambiarras e outras marotagens que não funcionam e apenas deixam o aparelho lento a longo prazo. Tópico muito interessante e corretíssimo, continue assim.


  • Sobre a gestão dos últimos aplicativos abertos (aplicativos recentes), que seria, no caso, mantê-los abertos: É recomendável mantê-los rodando para se ter a gestão correta de RAM e otimizar o desempenho do sistema? Seria ou não uma maneira de gerenciar corretamente a quantidade de memória RAM utilizada por um smartphone?

    Nunca foi pra mim. A não ser nos casos envolvendo aparelhos com pouca memória RAM (smartphones antigos, smartphones Android GO, smartphones de entrada). Neste caso, o recomendado é sempre mantê-la vazia, para resultar em fluidez e velocidade de navegação pelo sistema. Todo mundo sabe que smartphone de entrada não suporta aplicativos pesados, então não faz nenhum sentido deixar Facebook, Google ou similares girando em 2º plano, visto que os mesmos possuem processos essenciais para o seu funcionamento em ação, permitindo as sincronizações automáticas dos mesmos.
    Agora, no caso de aparelhos com grandes alocações de RAM (3GB, 4GB, 6GB, 8GB), é até recomendado manter estes mesmos aplicativos girando sempre, pois o simples costume de apertar a softkey Recentes e fechar todos os aplicativos abertos contribui para uma má gestão de RAM, onde os mesmo voltam a ocupar a memória, abrindo ainda mais processos, gerando lentidão e consumindo mais carga da bateria. Smartphones com um ótimo gerenciamento de memória RAM (como, por exemplo, o Galaxy S7 Edge, funcionando de maneira totalmente agradável com 50 ou mais aplicativos rodando ao mesmo tempo em 2º plano) não necessitam de gestão manual da memória, pois eles mesmos são auto-suficientes nesta parte.
    E outra: o Android já conta com otimizadores nativos de RAM próprios para manter o seu padrão de funcionamento. Assim, ninguém precisa de aplicativos otimizadores de memória, pois os mesmos ocupam o próprio espaço que esvaziam para continuarem funcionando, causando uma espécie de "parasitismo" no SO.

    Na minha opinião, fechar aplicativos recentes é uma espécie de mito dentro da abordagem sobre a gestão de RAM. Na minha experiência de uso, percebi sim uma certa diferença, mas a curto prazo.


    • Em aparelhos com menor quantidade de RAM é válido impedir o uso de apps em segundo plano nas configurações de aplicativos ou em casos mais extremos em opções de desenvolvimento. Pois impede que aplicativos iniciem automaticamente em segundo plano causando lentidão no aparelho.


  • Quase todo fim de semana faço uma "limpeza de dados" em alguns aplicativos (exemplo Chrome, YouTube), devido a lentidão que começam a apresentar, pois só assim ficam rápido de novo.

Artigos recomendados