Nós usamos cookies em nossos sites. Informações sobre cookies e sobre como você pode se opor ao uso de cookies a qualquer momento, ou encerrar seu uso, podem ser encontradas em Política de Privacidade.

5 min para ler 11 Comentários

Se tá na internet é verdade? Como identificar e combater fake news

O termo fake news está sendo usado com frequência para todos os lados no último ano. Não apenas no Brasil, mas também no resto do mundo, notícias falsas estão se espalhando como erva daninha na internet. Com a intenção de confundir e influenciar os leitores, esse tipo de notícia tem todos os itens necessários para se passar por verdadeira. Confira dicas para escapar disso a seguir.

Se há algum tempo estávamos sozinhos na batalha contra as fake news, recentemente dois gigantes da internet (e da mídia), Google e Facebook, anunciaram suas medidas para erradicar conteúdo falso e errado de suas plataformas e serviços.

No Google I/O de 2018, o Google anunciou updates para seu serviço Notícias (imagem abaixo), fechando parcerias com veículos confiáveis e, claro, botando toda a potência de seus dados e de sua inteligência artificial para identificar notícias falsas. Conheça mais neste site do Google (em inglês).

Já o Facebook lançou ferramentas para sua plataforma que não irão apagar as notícias falsas, mas darão a elas menos visibilidade e botarão avisos de que o conteúdo pode não ser verdadeiro antes que o usuário faça o compartilhamento. Páginas que espalharem muitas notícias assim também perderão visibilidade, e a inteligência artificial, junto ao feedback dos usuários, também vai ser utilizada.

google news new
Google Notícias / © AndroidPIT (captura de tela)

Não acredite e saia compartilhando tudo o que vê, seja cético

O maior problema das fake news não é você acreditar no que ela diz, e sim acreditar e ainda espalhar a notícia para conhecidos, amigos e em suas redes sociais. Autores de notícias falsas se apoiam no fato de que raramente paramos para conferir o que lemos antes de repassar a informação.

Sempre tenha um olha crítico na internet, seja com o veículo que costuma acompanhar, seja com as informações que sua família compartilha, seja com o que o seu colega de trabalho comenta com você. Por mais real que possa parecer a informação, sempre cheque os fatos.

30729978 2160145707334606 4243457066024304640 n
Passo-a-passo de como identificar uma notícia falsa / © Senado Federal

Cheque as fontes

O primeiro passo é confirmar se a fonte é mesmo verdadeira. Alguns sites especializados em fake news escrevem o que bem entendem e ao final colocam uma fonte de renome, como um jornal tradicional, uma revista grande ou um portal de notícias.

Faça uma busca no Google com o nome do veículo e dados da notícia e veja se as informações desses veículos batem com o que o site diz. Se a fonte estiver em outro idioma, uma pequena mudança de tradução pode mudar toda a notícia. Até mesmo links podem ser falsos, e comentários na notícia também. Você pode usar o próprio Google Assistente para checar fatos sobre, entre outras coisas, as Eleições 2018:

googleassistentepolicts
Assistente tem chat bot especial  © AndroidPIT (captura de tela)

Confira URL e erros de escrita

Muitos sites de fake news usam nomes e visuais parecidos com os de veículos mais conhecidos para enganar o leitor desatento. Algumas vezes, o site desses veículos pode ser totalmente copiado para se passar por verdadeiro.

Cheque a URL do site e compare com a URL do site que você encontrar nos primeiros resultados de uma busca no Google. Desconfie de qualquer coisa que não pareça normal. Textos com muitos erros de escrita também têm muitas chances de serem falsos.

Compare o conteúdo com outros veículos

Existem sites que divulgam fatos verdadeiros e outros falsos com o intuito de confundir o leitor e dar argumento para se provar verdadeiro. Outros sites são conhecidamente sensacionaistas e muitas vezes exageram nas informações que passam.

Compare os fatos de um site com outros, de confiança, que você acompanhe ou não. Você pode checar em sites de grandes veículos ou não, apenas tenha discernimento para comprovar a verdade. Você pode conferir diversas notícias pela aba Notícias do Google.

Leia várias opiniões, debata, se informe

Algumas vezes não encontramos uma notícia falsa, e sim um artigo de opinião. Em um texto assim, o autor tem liberdade para se expressar livremente, e nem sempre de maneira jornalística. Ainda assim, pode valer ler não apenas essa opinião, mas também a de outras pessoas.

Leia artigos e opiniões que abordam os dois lados de um acontecimento, debata com amigos e familiares (de maneira saudável, por favor), converse e se informe sobre outros pontos de vista. Quando mais conhecimento de um assunto você tiver, mais protegido contra fake news estará.

Cuidado com títulos e notícias apelativas

Notícias falsas e seus autores sempre apelam para o emocional dos leitores, trazendo fatos falsos bombásticos, coisas que mexem com nossos valores e crenças, com o intuito de serem rapida e desatentamente compartilhadas.

Por mais que o artigo mexa com seus sentimentos, inflame suas opiniões e te dê vontade de gritar, pare um minuto, siga as dicas anteriores que passamos aqui e só depois, com a certeza de que está correto, repasse a informação.

Denuncie

Se você encontrar um destaque falso nas buscas do Google, clique em feedback e escolha a opção "É enganoso ou incorreto.

google fakenews
Como denunciar informações falsas no Google / © AndroidPIT (captura de tela)

No caso do Facebook, qualquer coisa que você encontrar que pareça falsa, clique nos três pontos no canto superior da notícia e selecione "Essa é uma notícia falsa". Facinho.

facebook fakenews1
Nossas notícias não são falsas! Mas esse é um exemplo de como denunciar uma notícia falsa no Facebook / © AndroidPIT (captura de tela)

O que você faz para combater fake news?

11 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.

  • Eu vejo gente formando opiniões com base em título de machete, ou com base no professor maconheiro da universidade, ou pior, com Base no que a TV (grande manipuladora de informação) fala. Vejo grandes midias e influenciadores repetindo jargões com base somente naquilo que eles defendem e acham verdade, sem sequer usar o outro lado, para fazer uma contra ponta, por exemplo. É muita hipocrisia, cinismo, autoritarismo, achar que aquilo que você acha belo e moral, será belo e moral para todos. Vejo gente vivendo em bolhas, achando que o mundo é aquilo que eles vivem, e se jogam na mídia pra tentar influenciar a massa cagando regra e ditando o que é certo ou errado. Então, é bem simples. Tem interesse real no assunto? Viu uma matéria a respeito? Leu a matéria toda? Ok. Então, agora vá no Google, e procure sobre esse mesmo assunto, veja os dois lados da moeda, veja os vídeos, os argumentos, a história por trás do assunto, e principalmente, veja quem de fato são as pessoas que geraram essas informações.


  • O problema do combate ao Fakenews é o pretexto para censura. Veja o caso do Facebook, Twitter em que os CEOs admitiram que a maioria de seus colaboradores são de esquerda. As agências de checagem contratadas tb o são! Se essas forem as lentes então ...
    Outra coisa q não é dita é que as leis do país já estão preparadas para o ofendido reagir. Por último, há o fakenews da grande imprensa. É comum aos editoriais a mentira contra seus desafetos. Qtas vezes eu ouvi na grande imprensa que o ex-presidente Lula é candidato ou que o Deputado Bolsonaro é nazista (ele é um admirador do estado judeu) bem como, outros termos ofensivos de calúnia e difamação? Então temos visto o establishment avançar sobre nós com pretexto de controle, regulação e intervencionismos nos mutilando no primeiro de todos os nossos direitos: a liberdade.


  • Se até a globo e principalmente a uol espalha fake news, imagina outros sites rsrs


  • No tocante à política está complicado separar Fake do real. Tanto sites/blogs/revistas/jornais independentes e pequenos quanto os grandes e de renome estão mentindo, distorcendo fatos e fazendo armadilhas nas suas chamadas de matéria. Além do que as "agências" de checagem são partidárias e estão trabalhando apenas em favor do que elas acreditam e ignoram os outros Fake News.
    Estamos naturalmente muito focados nas fakes sobre política por causa das eleições, mas existe muito Fake News fora da política, o que é muito perigoso também porque geralmente envolve notícias sobre medicamentos, vacinas, crimes e etc, que podem levar a histeria local e ações equivocadas por parte de setores da população.
    Por isso esse artigo da Stella precisa ser lido POR MUITA GENTE.


  • O sistema é complexo!!!


  • Eu gosto de ler sempre o boatos.org eles desmentem muitas coisas lá, passei até a recomendar via WhatsApp pra ver se o povo pesquisa antes de compartilhar


  • Falta poucos dias para as eleições e o mais está tendo nos grupos do meu bairro é fake news. As pessoas não param para filtrar e levam isso como verdade.

    Ontem ainda, estavam distribuindo "Kits Grátis do Boticário" no WhatsApp e eu falei que isso não era verdade. Aí veio uma dizer que se eu não acreditava, era problema meu.

    Bom, pelo menos, não foi por falta de aviso.


    • Esses dias um parente recebeu no WhatsApp o golpe dos cupons de R$ 50 do McDonald's. Já ia clicando e repassando, a sorte é que eu estava do lado e vi e alertei (não foi o primeiro e nem será o última alerta). Infelizmente pessoas mais velhas tem tendência a acreditar nesses golpes e acabam deixando os bandidos felizes.


  • PRISÃO DE LULA - Divulgado o escândalo que todo mundo suspeitava!

    Talvez isso explique a razão do candidato Ciro Gomes ter declarado a seguinte frase: "Se as pessoas soubessem o que aconteceu no Supremo Tribunal Federal, ficariam enojadas".

    Todos os brasileiros ficaram chocados e tristes com a prisão do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva. Não deveriam. O que está exposto abaixo é a notícia em primeira mão que está sendo investigada por rádios e jornais de todo o mundo, mais especificamente o Wall Street Journal of Americas e a Gazzeta de lo Sport, e deve sair na mídia em breve, assim que as provas forem colhidas e confirmarem os fatos.

    Fato comprovado: LULA VENDEU SUA LIBERDADE PARA BOLSONARO! Os ministros do STF foram avisados às 13:00 do dia 04 de abril (dia da votação), em uma reunião envolvendo o Ministro Edson Fachin, relator do julgamento do Habeas Corpus, o deputado Jair Bolsonaro, pré-candidato à presidência, e o Sr. Sepúlveda Pertence, advogado de Lula. Os ministros do Supremo permaneceram em isolamento, em hotéis de luxo na cidade de Brasília. A princípio muito contrariados, ameaçaram fazer uma greve denunciando este grande esquema de corrupção, mas foram convencidos de que era melhor JAIR se acostumando.

    A aceitação veio através da ameaça de um golpe militar, caso Lula continuasse livre e disputasse as eleições. Em troca, Bolsonaro não irá dissolver o Parlamento e fechar o STF após sua eleição.

    Mesmo assim, o ministro Gilmar Mendes se recusou a aceitar o acordo sem receber nada em troca. Isso obrigou os membros da corte a negociar que ele pudesse votar a favor de Lula, desde que viajasse para Portugal imediatamente após seu voto, se exilando sem dar declarações à imprensa (o que foi noticiado em primeira mão nas redes sociais, às 23:30 na mesma noite).

    Assim, combinou-se que a votação teria apenas a quantidade de votos necessária para negar o HC de Lula, mas a apatia e confusão que se abateu sobre os ministros fez com que o pronunciamento de Rosa Weber se tornasse complicado, com ela acabando por entregar que gostaria de poder votar de maneira diferente, apesar de ter seguido o voto de outros ministros contra Lula.

    Mesmo assim o Sr. Jair Bolsonaro aplaudiu a colaboração dos ministros, que cumpriram o acordo conforme determinado. Garantiu também ao Sr. Luís Inácio que ele poderia ser solto no ano seguinte e se exilar na Venezuela, como prêmio por seu sigilo e colaboração.

    Por gentileza passem esta mensagem para o maior número possível de pessoas, para que todos possam conhecer a sujeira que ronda a política brasileira!

    Gunther Schweitzer
    Central Globo de Jornalismo


    • http : // www . espn . com . br/noticia/424670_conheca-gunther-schweitzer-o-homem-que-supostamente-denunciou-a-venda-da-copa-2014

      (Tirem os espaços. É a mesma dinâmica do texto, só muda os personagens)


  • Mas tem umas notícias que não da pra saber a princípio como a da Dipirona 50mg que veio com bacteria da argentina minha mãe quase ficou louca, e eu estranhei o governo importar sendo que tem várias produtoras de químicos aqui.

Artigos recomendados