Nós usamos cookies em nossos sites. Informações sobre cookies e sobre como você pode se opor ao uso de cookies a qualquer momento, ou encerrar seu uso, podem ser encontradas em Política de Privacidade.

8 min para ler 13 Comentários

Como não comprar um smartphone na Black Friday

Estamos naquela época do ano. Aquela em que você, de uns anos pra cá, começou a se preparar para comprar coisas a bons preços, tanto para você como para apresentar amigos e parentes. E não falamos do Natal, e sim da Black Friday. E um dos produtos mais procurados é, com certeza, o smartphone.

Você já seguiu muitas das nossas dicas do artigo abaixo, e agora espera boas dicas para comprar o seu consagrado? Nesses casos, é mais fácil falarmos o que não fazer ao comprar seu smartphone, seja ele um celular importado ou um aparelho nacional. Vamos aos toques.

Smartphone importado - Não compre a primeira versão que encontrar só porque está barata

Você está super empolgado para comprar o seu smartphone chinês? Leu a respeito, viu nossos reviews, comparou com outros aparelhos, está certinho do seu próximo importante passo na vida? Pois então é hora de tomar outro cuidado extra. Quando acessar seu site chinês favorito, não se esqueça de chegar a versão do aparelho.

AndroidPIT xiaomi pocophone f1 9780
Vai um Pocophone em chinês, aí? / © AndroidPIT by Irina Efremova

E não estamos falando da versão do Android, e sim do próprio aparelho. Em todos os grandes sites chineses, se você procurar bem, pode encontrar aparelhos cujo título é apenas o do modelo em si e aparelhos que possuem mais adjetivos, como "Global Version" ou "International Version".

Esses são os adjetivos que garantem que o seu smartphone vai chegar em um idioma compreensível (ao menos inglês, com português entre as opções) e com a rede compatível com o Brasil. Sem esses adjetivos, até pode ser que dê tudo certo (vamos torcer), mas pode ser que o seu celular chegue com a ROM em chinês e sem ser compatível com o nosso 4G. Até dá para resolver o primeiro, mas vai exigir conhecimento técnico que nem todo mundo tem (ou pior, não há ROM global disponível ainda e você fica no chinês).

Smartphone importado - Não compre marcas desconhecidas

Há diversos bons pontos nesses dias. Smartphones chineses já são mais baratos; na Black Friday, estarão mais baratos ainda. Não é uma boa ideia economizar ainda mais e partir para o reino das marcas desconhecidas. Se você der uma pequena pesquisada, ou até mesmo acompanhar as marcas das quais falamos por aqui, vai ter uma ideia do que escolher.

Temos as marcas mais famosas como Xiaomi, OnePlus, Oppo, Huawei, Honor, HTC, Lenovo e até as nacionais podem ser encontradas nesses sites. Há também as um pouco menos conhecidas, como UMi, Doogee, Elephone, LeTV, Meizu, Nubia, Vernee e ZTE, entre outras. Esse segundo grupo já inspira cuidado e atenção.

AndroidPIT UMI Plus E vs UMI Z
Smartphones da UMi / © UMI

Fora dessas marcas, tenha muito, muito cuidado ao comprar um smartphone. Mesmo marcas famosas como Panasonic já podem dar problemas de compatibilidade por aqui, mas marcas desconhecidas têm boas chances de darem problemas nas suas mãos. E se der, a dor de cabeça para ter tudo nos conformes novamente não vale o valor economizado.

Smartphone importado - Não compre se não sabe os prós e contras da importação

Importar um smartphone da China pode ter muitas vantagens, mas tem também os seus contras. Isso não vai impedir você de aproveitar uma boa oferta, claramente, mas estar ciente de tudo o que envolve esse tipo de compra é a melhor coisa para não cair em problemas simples.

Confira o nosso artigo com essas dicas:

Smartphone importado - Não compre se não tiver o dinheiro do imposto guardado também

O preço está maravilhoso. Muitas vezes, smartphones topo de linha que competem lado a lado com grandes nomes aqui, como Samsung e Apple, estão por valores ótimos em sites chineses, muitas vezes por menos da metade do preço nacional.

É muito bom aproveitar essa oportunidade, mas não faça isso de forma leviana. De acordo com a lei de importação, tudo o que entra no Brasil a um valor acima de US$ 50 deve ser taxado em 60% do seu valor total, e isso inclui frete também. Ou seja, seu smartphone está sujeito a ser taxado nessa porcentagem.

tax time
Tax nos sites em inglês, são impostos para nós / © Shutterstock

"Mas poxa, um amigo meu comprou e não foi taxado!" você pode dizer. Porém, eu disse que o smartphone deve ser taxado, não que é. Ao menos, não em 100% dos casos. Isso porque o volume de pacotes que chega para a Receita Federal avaliar todos os dias é muito maior do que o que eles podem realmente avaliar, então nem todos os pacotes passam por inspeção.

Assim, se o seu smartphone não for taxado, você teve sorte. E nunca é bom contar com a sorte. Caso o seu aparelho seja taxado, você recebe um aviso em casa e deve pagar o imposto à vista para receber seu celular. E caso o site chinês tenha mentido no valor do aparelho para que você pudesse escapar do imposto, ainda pode levar uma multa que dobra o preço do aparelho.

Por isso, tenha sempre o dinheiro total do smartphone (valor + frete + imposto) pronto para ser gasto, ou pode acabar ficando sem o aparelho, que volta para a China. Você até recebe seu dinheiro de volta do site, mas isso pode demorar um tempão.

Smartphone importado - Não compre sem seguro

Os possíveis problemas do tópico anterior já deveriam te convencer disso, mas vamos a mais um: pense em uma pequena caixinha com o seu smartphone dentro, vindo da China até o Brasil, até a sua casa. Como que um pacotinho desses não se perde? Pois é, às vezes ele se perde.

broken scren phone trash 01
Chegou com problemas, e agora? / © AndroidPIT

E como se não bastasse apenas ser perdido, ele pode ser destruído em um incêndio (acontece nos Correios, sabemos), pode ser roubado dentro dos Correios, pode ser roubado em um assalto à van ou moto de entrega… enfim, você pegou a ideia. E pode inclusive ficar perdido por meses em algum lugar no meio dessa ponte, e você fica a ver navios até que de repente encontram seu aparelho perdido em um canto. Já aconteceu comigo. Meses.

Por isso, reserve mais um pequeno valor para adquirir um seguro na compra do seu aparelho. Às vezes, aparecem até seguros contra o imposto, que quando contratados te pagam o valor do imposto de volta, caso você seja taxado. O seguro básico é essencial, e as grandes lojas chinesas devolvem rapidamente o valor caso aconteça algo. Já aconteceu comigo também.

Smartphone importado - Não compre se for um presente com data marcada

Eu citei a palavra meses agora há pouco, não citei? Pois é, imprevistos acontecem, e há mais chances de acontecerem quando o seu smartphone comprado vai percorrer mais de 16 mil quilômetros até chegar a você. Então, se a ideia é comprar o aparelho para presente (mesmo que seja algo diferente de um smartphone, mas venha de um site chinês), não faça isso se tiver uma data marcada. Mesmo que seja daqui a meses.

Claro, há muitos e muitos casos de pessoas que compraram e receberam seus aparelhos em menos de 20 dias, isso pode acontecer também. Mas sempre se programe para os contratempos.

Fachada da Agencia dos Correios do B. Centro Coronel Fabriciano MG2
Conhecemos muito bem... / © Wikimedia Commons

Smartphone nacional - Não compre de operadora se não quiser fidelização de um ano

Entrando no terreno dos nacionais, uma dica importante para essa Black Friday. Operadoras de todo o Brasil estão oferecendo barganhas bem interessantes para atrair clientes. Galaxies e iPhones por preços impressionantes, se atrelados a algum plano pós-pago ou controle.

Não estou dizendo que você não deve aproveitar a oferta, estou dizendo que você precisa pensar antes de fazer qualquer coisa. Está preparado para a fidelização? Tem certeza de que não vai querer mudar para outra promoção daqui dois meses? A operadora em promoção pega bem na sua casa, no seu trabalho? Agora é só decidir consciente.

Smartphone nacional - Não compre reembalado, recondicionado ou usado se não souber o que está fazendo

Boas ofertas nessa categoria costumam aparecer na Black Friday. Alguns sites já bem famosos vendem produtos reembolsados, ou seja, que foram abertos e devolvidos pelo consumidor, ou que tiveram avarias na caixa. Já os recondicionados são smartphones que foram devolvidos por apresentarem defeitos, foram consertados e recolocados à venda.

Os usados são de sites que compram aparelhos de consumidores comuns, dão uma geral no dispositivo e o colocam à venda. São modalidades bem diferentes da compra de um produto novo, e todas elas têm suas peculiaridades. É bom se informar muito bem antes de fazer uma compra dessas, que costuma ter preços bem abaixo dos novos.

E você, tem alguma dica do que não fazer ao comprar um smartphone?

13 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.

  • Saiba que a Letv é para mim um excelente telefone com boa câmara e bom performance para os preços praticados. A Nubia é uma empresa de respeito e com uma linha de telefones muito boas, com ótimas camaras e desempenho por um preço bem acessível. A Meizu também é uma empresa de respeito, basta ver o meizu 16. Enfim, dizer para tomar cuidado com as marcas chinesas. Desculapa-me. Pode-se tomar cuidado com a Umidigi com a Doogee, com a Homtom, mas a Zte? Nunca ouviste falar do Zte Axon 7? Informa-se melhor antes de escrever o artigo. Para terminar eu vou de Huawei e nunca vou nem de Samsung e pior ainda da Apple. O Huawei mate 20 X é espectacular e recomendo.


  • Tive até que rir quando li que que as marcas Meizu, Nubia e ZTE tem que tomar cuidado porque segundo a reportagem são marcas pouco conhecidas. Faça-me o favor hein. Vai ti informar melhor antes de escrever bobagem aqui.


  • POCOPHONE F1 NA BARÃO DE DUPRAT: R$1622,98!

    E eu vou comprar da China? Esperar quase dois meses para chegar e ainda correr o risco de pagar imposto e perder o meu aparelho? É ruim, hein?


  • Seguro de importado, inclusive contra taxas , como assim? Onde isso?


  • Negócio é ficar de olho nos preços quando se quer algo. Assim você pode ter uma noção se existe ou não o desconto.


  • Também não compre smartphone de operadora se quiser receber atualizações do Android.
    Cometi esse erro com o Moto G em 2014. Nunca mais faço isso.


  • Muito interessante o artigo e muito importantes essas dicas para não fazer besteiras, no que diz respeito a importação de smartphones, além de compras via operadoras de telefonia móvel.


  • A melhor dica? Na dúvida? Não compre. Nada.


  • Eu fico receoso com relação a Black Friday, pois sinceramente nunca vi grandes oportunidades não, geralmente eu monitoro os preços, percebo um leve aumento com o tempo, depois oferece um desconto fajuto. Aqueles produtos com desconto, geralmente são os que vão sair de linha ou saíram, estoque encalhado, pois produtos novos raramente entram em promoção, acho sempre importante e prudente, o consumidor estar atento a tudo.

    Melhor hora de se fazer compra é de janeiro a março, pois as pessoas ficam mais apertadas, ai o consumo cai, nesse momento aproveito para comprar roupa, artigos eletrônicos, lembro que ano passado uma camisa na Renner era R$49,99 e paguei R$29,99.

    Com relação a smartphone usado, já tive amigos comprando muito na Trocafone e funcionando bem, mas sempre é loteria, de repente você pega um com defeito ou mal utilizado, aliás Stella, se me permite, gostaria de dar uma sugestão de pauta, exatamente sobre aparelhos usados, se de fato compensa mesmo ou não, hoje em dia, com esses preços altíssimos, para quem costuma trocar a todo instante de aparelho, um usado, se tiver em ordem, talvez seja um bom negócio, claro, se tiver preço também.

Artigos recomendados