Nós usamos cookies em nossos sites. Informações sobre cookies e sobre como você pode se opor ao uso de cookies a qualquer momento, ou encerrar seu uso, podem ser encontradas em Política de Privacidade.

5 min para ler 72 Comentários

Só existe o YouTube? Em que pé estão os concorrentes da plataforma de vídeo

Na semana passada publicamos um artigo com players alternativos para o YouTube. Entre alguns apps legais para essa plataforma da Google, sugerimos também os apps de concorrentes do YouTube. E sim, apesar de muitos não considerarem, o grande site de vídeos tem concorrentes, e embora alguns sejam risíveis aqui no Brasil, outros estão vindo com força total. 

É certo que é difícil concorrer com o YouTube. Dados do próprio Google informam que a plataforma atrai um bilhão de pessoas – um terço dos usuários da internet –, sendo também o segundo site mais visitado do mundo, estando presente em 88 países. São números tão incríveis que não é difícil imaginar porque tantas pessoas estão fazendo dos vídeos online um negócio.

Dailymotion

Algum tempo atrás, em 2005, o francês Dailymotion surgiu com embalo como concorrente do YouTube, mas perdeu fôlego pouco tempo depois e não saiu muito disso. Nunca ficou perto de morrer, mas também é pouco expressivo como o um todo, embora atraia 300 milhões de pessoas no mundo e esteja entre os 150 sites mais acessados do mundo, segundo o Alexa.

dailymotion
Dailymotion: o francês já tentou alcançar o YouTube / © AndroidPIT (captura de tela)

Tomando como comparativo, o canal Ok! Ok! existe nas duas plataformas. No YouTube, conta com mais de 245 milhões de visualizações totais. No Dailymotion, o mesmo canal tem pouco mais de 330 mil visualizações, mesmo com os mesmos 1400 vídeos.

Não é um site feio, sendo até bem limpo mesmo com os muitos anúncios abaixo dos vídeos. Os recursos são inferiores aos do YouTube, mas tem playlists, escolha de qualidade e velocidade, entre outros. Porém, uma falta mortal: não há espaço para comentários no Dailymotion, o que destrói a interação.

Vimeo

O Vimeo pode dizer que está muito bem, obrigada. Um dos únicos a oferecer planos pagos para os que publicam seus vídeos por lá, ele traz uma pegada bem diferente. São 35 milhões de usuários e 715 milhões de visualizações por mês, algo ainda bem abaixo do YouTube, mas o objetivo nem de perto é concorrer com a popularidade dele.

vimeo
Vimeo: documentários, curta-metragens e arte / © AndroidPIT (captura de tela)

Criado em 2004, no início bem que ele gostaria de ter alcançado o YouTube mas, com o tempo, seus servidores se tornaram o lar de produtores de vídeo mais artísticos, que procuravam um "local diferenciado" para publicar seus trabalhos. Longe vídeos de gatinhos e streaming 24 horas de Simpsons, no Vimeo produtores e cineastas conseguem divulgar seu trabalho em paz.

Logo, essa é a plataforma para quem procura curta-metragens, documentários, trailers de filmes que passam em cinemas mais alternativos e todo tipo de arte em vídeo. O Vimeo nem permite que sejam publicados em sua plataforma conteúdos como comerciais e jogos eletrônicos. É uma interface bonita, os vídeos têm ótima qualidade de compressão, há espaço para comentários e, dependendo do plano do criador, você pode até mesmo baixar os vídeos, sem drama.

Twitch

Agora a coisa começa a ficar séria. Se Dailymotion e Vimeo nem fazem cócegas no YouTube, o Twitch é um que incomoda. E incomoda tanto que faz a Google lançar produtos parecidos com a proposta dessa plataforma voltada para games. Daí saiu o YouTube Gaming. Mas o próprio Twitch não ficou atrás e, embora seu destaque sempre sejam suas lives de jogos via streaming ao vivo, passou a permitir recentemente que sejam subidos vídeos "não frescos".

twitch
Twitch: comprado pela Amazon, atrai os fãs de games / © AndroidPIT (captura de tela)

Você pode achar que falar apenas de jogos é pouco, mas já em 2014 esse site se tornou o quarto maior em tráfego nos Estados Unidos, e são 15 milhões de usuários ativos por dia e 2.2 milhões de criadores. Nesse mesmo ano, foi comprado pela Amazon por US$ 750 milhões. Um bom motivo para o YouTube engolir em seco e, na minha opinião, deve se tornar cada vez mais aberto a conteúdos ainda em 2018.

Sua interface é menos limpa que a dos outros, consequência de ser mais voltado a jovens e pessoas interessadas em jogos. Os comentários funcionam mais no bate papo dos vídeos ao vivo, e um dos grandes diferenciais (adotado também pelo YouTube) está na possibilidade de poder dar dinheiro aos criadores enquanto a live acontece, como agradecimento.

Facebook Videos

Aqui não há escapatória, o YouTube está já com alguns problemas. Enquanto o Facebook possui a maior rede em interação, uma verdadeira rede social, e está caminhando para os vídeos, o YouTube segue o caminho contrário. Com sua aba Comunidade, a plataforma da Google tenta trazer interação e troca de ideias fora dos vídeos, mas suas tentativas anteriores não tiveram muito sucesso.

facebook videos
Facebook: já encostou no YouTube, mas com números duvidosos / © AndroidPIT (captura de tela)

Já o Facebook vê seus números de visualizações em vídeos subirem exponencialmente – mesmo que dando uma mentidinha às vezes, dizendo que seus 3 segundos em auto play contam como visualizações – e já testa ferramentas de direitos autorais e monetização, essenciais para atrair criadores sérios.

Há uma área dedicada a vídeos no site, mas eles também se espalham pelas linhas do tempo de amigos, grupos e páginas, com a vantagem de terem mais destaque que vídeos do YouTube, incentivando as pessoas a subirem seus vídeos nativamente no lugar de links. São 3.8 bilhões de visualizações diárias no Facebook, com 1.7 bilhões de usuários ativos mensais por mês. Sim, aqui o YouTube já tem insônia.

E então?

Você já usa o Facebook, quase certamente. Alguns outros aqui devem gostar de algo do Twitch e do Vimeo. A verdade é que o YouTube continua gigantesco, mas já não é mais o rei absoluto quando o assunto são vídeos na internet. O Facebook soube aproveitar muito bem sua rede social para inserir os vídeos.

Resta saber se a popularidade irá continuar a crescer quando eles inserirem mais anúncios para pagarem os criadores de verdade. O Twitch arranha ligeiramente a preocupação dos dois líderes, e por enquanto não parece haver nenhum outro serviço que possa alcançá-los.

E você? Acompanha vídeos em outros lugares além do YouTube?

Os comentários favoritos dos leitores

  • Phelipe B. há 8 meses

    Youtube é muito influente no Brasil, mas com as novas políticas de monetização e as propagandas em praticamente todos os vídeo vai fazer os usuários a buscarem outras alternativas.
    Particularmente sou um desses insatisfeitos com o serviço.

  • Rodrigo Vicente há 8 meses

    Mixer também está crescendo bastante desde que a Microsoft comprou e Integrou com o Windows e Xbox

  • Ilan E. há 8 meses

    É verdade o YouTube está acabando com muitos canais legais, por causa dessa porcaria de Family Friendly.

  • Stella Dauer
    • Admin
    • Equipe
    há 8 meses

    Sim, a monetização é um problema, mas atualmente, na verdade desde que foi comprado) a Google diz que o YT nunca deu lucro, apenas não dá prejuízo. Isso dificulta não colocarem cada vez mais anúncios.

  • Sidney há 8 meses

    O grande problema do Youtube hoje é que eles começaram a dar prioridade absoluta ao que o anunciante quer. Com isso estão espantando novos youtubers e complicando a vida daqueles que já estão lá.
    Uma empresa como essa tem que pensar sempre no futuro, e parece que começaram a pensar somente no lucro presente, pois os youtubers são os responsáveis pelos seu tráfego e pelos anunciantes. Os de hoje vão perder público com o tempo, pelo cansaço de seus trabalhos e por envelhecerem, e o Youtube não terá novos porque está dificultando a entrada desses.
    Se o Facebook aproveitar isso, vai passar fácil fácil o Youtube.

72 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.

  • Alguém já ouviu falar no BEBEE. Estou inscrito lá mas nunca usei.


  • Ainda não vejo tantos motivos para o YouTube temer a concorrência, ao menos, em quesito "audiência".
    O Twitch e o Vimeo ainda são preferência de um público específico.
    O Facebook Videos nem conta, porque essa função está integrada a rede social como um todo.
    O Dailymotion é o que está mais próximo da proposta do YouTube. Mas a última atualização na experiência dele não ficou legal, não. Tá, o player até melhorou, só que o resto acabou regredindo.


  • Bom dia Brothers e Sisters!

    Venho aqui trazer um comunicado a todos os membros que participam e acompanham o Androidpit.

    -Todos aqui são livres pra comentar, participar, discordar, concordar e ter aquela discussão sadia desde que seja feito com respeito.

    -Não será permitido xingamentos, palavrões, ofensas e nada que causa tumulto e bagunça!

    -Todo aquele que descumprir essas regras terá o comentário excluído e será advertido!

    -Persistindo no descumprimento das regras posteriormente será banido do site!

    Agradeço a compreensão de todos.


  • É muito dificil passar o Youtube,tudo por ser o mais popular


  • Faltou mencionar o TopBuzz no artigo Stella!


  •   86
    Conta desativada há 8 meses Link para o comentário

    Acho que o YouTube oferece um serviço que dificilmente irá ser passado por outro pela quantidade e qualidade de vídeos que tem. O grande problema nos últimos tempos, tem sido as propagandas que estão cada vez mais invasivas. Já cansei de ter vídeos interrompidos pra passar propaganda da Itaipava, Oi e etc...


    • Mas, pelo que sei, quem escolhe interromper o vídeo para passar propaganda não é o Youtube, e sim o dono do canal. Quando você monetiza um canal tem as opções dos tipos de propaganda que quer colocar.


    • Essa é a questão, o Youtube apresenta material de qualidade pois as pessoas são impulsionadas a produzir por conta do retorno financeiro, mas com as novas políticas que só beneficiam os canais grandes, fica difícil para que surjam novos canais.
      Com menos pessoas produzindo nós não teremos vídeos novos com ou sem qualidade, aí surge um concorrente com uma boa política de monetização e pronto, começa a concorrência.


  • O Facebook é um copiador que ama se apossar da ideia dos outros e implementar de forma porca esses recursos como sempre o fez (lembra quando o G+ foi lançado?) Mark tava lá de beta tester e saiu chupinhando o que dava, mas nunca ficou prático e liso como o G+, inclusive tentou ensinar a galera a organizar o que era amigos, profissionais, colegas, familiares etc como nós círculos do G+.


    Pois bem, me lembro de quando os videos do YouTube começaram a bombar no Facebook porém, o Mark mudava o player p o seu próprio, e nisso ganhava likes absurdos, mas para o criador do conteúdo, nada de receber pela sua obra. Tudo pq foi feito um upload convertido do YouTube pro player nativo do Facebook. Milhares de Youtubers criticavam sobre isso mas nunca se manifestaram de vdd o acabar. Agora o Facebook vem c ideias parecidas do YouTube mas como sempre, porcamente desenvolvido.


    Quem já utilizou bem e comparou as plataformas que citei, sabe as grandes diferenças.


    Mas tbm reconheço os esforços do Google frente a isso. O G+ inicial era algo mto bom q foi se perdendo com o tempo. O YouTube desde sempre poderei ter virado o player de músicas da galera, ter virado o Netflix q conhecemos hoje é principalmente ter criado um espaço p comunidade trocar idéias de forma mais social. Esta sendo feito, mas bem aos poucos.


  • Já usei todas essas plataformas, são todas maravilhosas, mas é como o WhatsApp, existe melhor, só que ele continua no topo


    • Infelizmente não adianta a gente usar um serviço melhor se as pessoas ao nosso redor são mente fechada e não se abrem para novas experiências.
      Prova disso é o Whatsapp e o Telegram.


  • Estão na mesma situação dos concorrentes do whatsapp, existem melhores que ninguém usa.


  • eu não saio do YouTube ainda


  • ninguém conhece, aliás o Facebook meio que obriga


  • "E você? Acompanha vídeos em outros lugares além do YouTube?" - Não.


  • Não vi necessidade desse artigo. Curiosidade ótima saber concorrentes, porém nenhum deles é tão popular e completo como o YouTube. Se quer ouvir música, YT, procurar algum tutorial, YT, acompanhar algum conteúdo, YT. Opções viáveis, mas não exatamente aconselháveis. YouTube têm centenas de erros a serem melhorados em questão de conteúdo e como ele trata do mesmo. A monetização tornou tudo em uma corrida pra dinheiro. Quem usa essas outras plataformas, ainda usa o YouTube. Mas quem usa o YT, não precisa dessas outras platsformas.

Mostrar todos os comentários

Artigos recomendados