Nós usamos cookies em nossos sites. Informações sobre cookies e sobre como você pode se opor ao uso de cookies a qualquer momento, ou encerrar seu uso, podem ser encontradas em Política de Privacidade.

7 min para ler 91 Comentários

O que está acontecendo com os Correios?

Escrever uma matéria sobre os Correios é como escrever a pauta de um noticiário de TV. São casos de roubos, greves, política, crimes, incêndio, monopólio, abuso com a população e mais um sem fim de problemas. Hoje vou passar a limpo todos os problemas que eles (e nós) estamos enfrentando.

Há problemas demais relacionados aos Correios. Logicamente, diversas outras instituições do Governo passam por problemas, e a dos Correios nem de longe é a mais grave, mas falando em um site de tecnologia, essa é uma das que mais nos afeta.

Compras online, em território nacional ou internacional, são uma das alternativas que temos para adquirir produtos mais baratos e de forma mais prática. E é também um meio de trabalho, pois quem trabalha com canais de tecnologia precisam desse serviço para receber produtos para testes, entre muitos outros usos, como de lojas.

Quem curte importar têm passado por sufocos. Eu mesma tenho encomendas que ou não chegam nunca ao Brasil, ou chegam e ficam mais de um mês ou dois paradas sem atualização, e você torce para que um dia as informações sejam modificadas.

29213734989002
É difícil encontrar alguém que nunca tenha tido problemas com os Correios / © AndoridPIT

Roubos de carga

Esses episódios têm sido frequentes, praticamente diários. As vans dos Correios, sejam das pequenas ou das maiores, além de caminhões e motocicletas, são abordadas todos os dias por ladrões cada vez mais especializados.

Pior ainda, os criminosos recebem informações internas sobre quais cargas e remessas valem mais a pena. Em alguns casos, entregadores de moto são parados apenas para mostrarem o conteúdo de seus baús, e seguem se não houver nada de valioso. Afinal, o envio de cartas caiu consideravelmente e os Correios hoje são muito mais uma empresa de entregas de objetos do que de papeis.

No Rio de Janeiro, a empresa instituiu uma taxa de R$ 3 para qualquer encomenda que chegue ou vá devido ao excesso de roubos e violência. Para realizar entregas, a empresa precisa contratar escolta terceirizada, e isso custa caro.

Duas reportagens da Folha mostraram que quatro em cada 10 endereços na cidade do Rio têm restrição de entrega, e em São Paulo 29% dos CEPs da cidade não recebem encomendas. É preciso sempre ir até uma agência (que nem sempre é próxima) para retirar seu pacote.

Incêndios

Como se já não bastassem os roubos, há também os incêndios. Eles sempre aconteceram, mas no último semestre eles aumentaram de forma alarmante. Grandes centros de distribuição, como os do Ceará e Rio de Janeiro, sofreram com isso nos últimos meses.

Centros como esse acumulam encomendas principalmente vindas de outros países, assim como já conhecemos o de Curitiba, e deles que as cargas saem para as agências menores de bairros. Ou seja, o prejuízo é gigantesco para lojistas, consumidores e pessoas que confiam nesse serviço para enviarem bens de valor inestimável, como lembranças.

Pelos grupos de WhatsApp, páginas do Facebook e rodas de amigos, os rumores de incêndio criminoso se espalham, e não há como não considerar isso. Alguns dizem que isso acontece para forçar uma privatização, ou então para encobrir roubos internos. Mas também não podemos nos esquecer de que as estruturas desses centros são das mais antigas e precárias, com fiações sem manutenção.

Fachada da Agencia dos Correios do B. Centro Coronel Fabriciano MG2
Em algumas cidades, é preciso ir até a agência buscar sua encomenda / © Wikimedia Commons

Greves

Os correios entram em greve tantas vezes e a entrega tem sido tão demorada que já não sabemos mais quando eles estão trabalhando. Só temos as notícias de quando as greves começam, e assim já não dá mais para saber quando terminam.

Atualmente, uma nova deve começar no dia 12 com a afirmação de que mudanças no plano de saúde oferecido aos funcionários vai prejudicar suas famílias. Por ser uma instituição muito grande, nem todos entram em greve ao mesmo tempo, mas a constância desses eventos faz com que tudo fique mais lento. E quando não são os funcionários dos Correios, são os fiscais da receita que param (ou até os dois juntos).

Monopólio

Mas por que esses problemas aparecem, persistem e continuam incomodando? Porque, por ser uma empresa do Governo, os Correios também detêm certos monopólios no país, como o das entregas de cartas. 

Os Correios entram com milhares de processos contra quem ameaça seus negócios, incluindo aí até igrejas que contratam motoboys para entregar avisos aos fiéis ou um zoológico que chamou motofretes para resolver suas questões de burocracia. Ou seja, os Correios não funcionam devidamente, obrigando empresas e pessoas a contratar terceiros e ainda processam quem o faz.

Outras empresas como UPS, DHL, FedEx e as nacionais como Transfolha, Total Express, JadLog podem atuar com entregas em território nacional, mas são intimidadas pelos Correios, e também não possuem interesse em contemplar todo o país, pois é pouco lucrativo.

Nas últimas semanas, os Correios realizaram um reajuste nas tarifas de PAC e Sedex, e embora tenham dito que seria de uma média de 8%, em alguns estados ela chegou a 51%, inviabilizando negócios. Nos últimos dias, o MercadoLivre conseguiu junto à Justiça uma liminar que impede o aumento em seus negócios.

Mas como resolver isso?

Nos aos 70 e 80, os Correios eram motivo de orgulho para os Brasileiros, e hoje vivem a maior crise de sua história. Todos esses problemas não significam que todos que trabalham lá são maus profissionais. Em toda empresa há profissionais honestos e desonestos.

Mas esses problemas mostram que há uma má gestão da empresa, recursos vazando por todos os lados e crimes acontecendo internamente.

site dos correios
Site dos Correios funciona um pouco melhor que o serviço, no geral / © AndroidPIT

E a primeira palavra de solução que vem à mente de muitos é a da privatização. Certamente, é algo que poderia botar os Correios nos trilhos em pouco tempo, traria uma gestão mais enxuta e orientada ao lucro e ao saldo positivo, devendo relatórios e explicações a quem investe.

Porém, é preciso pensar com calma. Atualmente, por ser uma empresa do Governo, os Correios são obrigados a chegarem em todos os cantos do país, não importando se é um bairro em São Paulo ou uma comunidade indígena no Amazonas. A Constituição do nosso país assegura o direito de comunicação a todos, e isso é garantido dando o monopólio das cartas aos Correios.

Caso ele seja privatizado, seria preciso acordar com os novos donos que as encomendas continuassem chegando do Ioapoque ao Chuí. Mas qual empresa aceitaria isso? Em um país de proporções continentais, majoritariamente rodoviário e cheio de roubos, com cidades em meio à natureza, qual empresa privada aceitaria ir a qualquer canto do Brasil? 

As chances de prejuízo, como já vemos acontecendo agora, são enormes. Certamente os locais de entrega seriam reduzidos e pessoas longe dos grandes centros ficariam de fora das entregas, incluindo aí as de cartas.

Então, o que poderia funcionar? A mesma coisa que funcionaria para as instituições de educação, saúde e segurança no país. Modernização e melhoria de gestão. Ao modernizar seus sistemas, as entregas ficam mais rápidas e desperdícios de tempo e recursos diminuem. Com boa gestão, a desonestidade é combatida, e ao se tornar uma empresa melhor, atrai profissionais melhores e mais qualificados.

Algumas coisas, lentamente, estão chegando aos Correios. Há alguns meses implementaram o sistema digital de troca de informações de encomendas internacionais, e isso supostamente estaria diminuindo o tempo de entrega (não parece muito eficaz, porém). Também estão implementando os armários de entrega, como a Amazon faz lá fora, para agilizar algumas entregas.

O problema é que é tudo muito lento, e com os problemas citados, é difícil ver alguma melhora. Ainda assim, não custa se manter informado sempre para poder lutar pelas melhores escolhas.

Qual você acha que pode ser a solução para melhorar os correios?

351 Compartilhado

Os comentários favoritos dos leitores

  • Leandro Marques há 3 meses

    A gente até tenta ter esperança de que o próprio governo de um jeito, mas qual serviço público funciona direito aqui? A única coisa "infalível" no Brasil, se chama imposto. Não querem privatizar? Legal, então abram a concessão para o setor privado e acabem com esse monopólio ridículo para uma empresa falida. Protecionismo bom, é quando o serviço da casa presta...

  • Lígia B. há 3 meses

    Sinceramente, a gente deveria ter o direito de escolher qual empresa nos entregaria as nossas encomendas, por exemplo. Abrir concorrência mesmo, acabar com o monopólio. É muita feladaputagem ser obrigado a lidar com uma empresa que não entrega nem as suas contas em envelopes em casa e que vira e mexe, tem um vídeo circulando pela net mostrando o descaso com o qual os funcionários tratam nossas encomendas, jogando de qualquer jeito nos depósitos como se fosse lixo. Já recebi encomenda (há uns 2 anos atrás, última vez que recebi algo em casa e depois de 2 meses e meio da compra feita) de produto com a tampa quebrada, vazando o produto dentro da caixa. Imagina os maus tratos que a minha caixa recebeu entre a empresa e a minha casa...

  • Sidney há 3 meses

    Vai sim. Falavam a mesma coisa da telefonia e a solução foi dividir em partes, as quais cada empresa ficava responsável por uma. Deu certo. Os orelhões foram levados até para aldeias indígenas. Agora não estão mais lá ou estão sucateados porque não tem mais motivo de existirem, mas lembro muito bem disso.
    Todos os países que tem sua postagem privatizada funciona muito bem. Volto a citar EUA, mas posso citar Austrália, também.

  • Gustavo Neto há 3 meses

    Guilherme, entendo sua opinião. Mas como o artigo acima muito bem citou, os Correios estão em todos os municípios brasileiros. Na cidade onde moro, o banco do Brasil não trabalha com dinheiro devido a explosão de caixas eletrônicos, desta forma os Correios são a única opção em muitos municípios pequenos e isolados. Eu vejo que a imunidade tributária, em especial o ICMS, vem pelo fato da empresa possuir uma capilaridade no território nacional, deste modo torna-se muito oneroso esse processo, pois não há interesse em entregar encomendas nessas localidades. Apesar de os Correios terem personalidade jurídica de direito privado e gerar dividendos para a união, não tem o mesmo objetivo das empresas privadas, que visa somente lucro, Os correios ao meu ver tem um papel de integração nacional. Não trabalho nos correios, mas me entristece demais ver uma situação dessa, já que foi uma empresa pública referência em nosso país e o governo anteriores teve a covardia de roubar.

  • Deivis Schuman
    • Mod
    há 3 meses

    Temos três possíveis soluções: Privatizar, outra Transportadora de peso pra bater de frente com os correios ou a próxima presidência do país botar ordem e reforma nos correios!
    Agora qual funcionaria?

91 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.

  • Correios tem monopólio? tá de brincadeira, correios só tem monopólio para carta PESSOAL, cartas comerciais são entregues por diversas empresas...
    Porque não posso escolher outra empresa pra me entregar o produto? pode sim, mas o valor é extratosférico...
    Nem tudo precisa ser privatizado para funcionar bem, empresas que no passado foram motivo de orgulho nacional quando geridas por profissionais oriundos de suas próprias fileiras se deram muito bem até que a INGERÊNCIA política chegou, o famoso "cabide de emprego" que serve apenas para facilitar os desvios e as falcatruas...
    O que devemos fazer é proteger nossas empresas "extratégicas" da cobiça de políticos, eles não podem ser livres pra nomear e indicar pessoas que nada tem a ver com as ditas empresas para dirigi-las, certamente nos correios há muito pessoal gabaritado para gerência-lo...
    E quem disse que privatizar tudo funciona? o pessoal cita a telefonia como exemplo, pra mim é apenas um exemplo ruim, qts são aqueles que tem uma conexão de dados que entregue tudo que se promete e a um preço justo??
    Primeiro ponto, refletir em quem votamos...


  • Tem que privatizar logo, pois os trabalhadores é cheio de mordomias, tem plano de saúde que colocar a família toda e cônjuge e não pagava e agora não quer pagar pelos os familiares todos que estão no plano, esta mais do que correto cobrar mesmo, pois a obrigação é família, queria ver se ele fosse privatizado que eles ia ter direito a cônjuge só família.


  • O que está acontecendo com os correios é o mesmo que o nosso governo atual está fazendo com todas as instituições públicas: fazem o máximo para reduzir a eficiência e lascar a empresa, pra depois vender a preço de banana (ganhando uma boa comissão por fora $$) às grandes empresas - em sua maioria de capital estrangeiro.

    Nada mais previsível vindo da direita;


  • O Correio precisa modernizar mais ainda o sistema de triagem e logística.
    Afinal, a instituição está em mais de 5.500 cidades brasileiras, não é pouca coisa não!
    O principal problema desta empresa no momento é mandar toda essa corja de diretores inúteis nomeados por políticos mais inúteis ainda.
    Contratar mais pessoas pra trabalhar porque há muita deficiência de mão de obra neste setor.
    Subsidiaram tanta merda no país e não querem subsidiar onde as coisas funcionam.
    Epa!
    Vou ali tomar um remédio para a pressão!


  • Primeiro, se a firma vai mal, fecha-se para balanço.
    Segundo, se o balanço está negativo, apura-se o passivo.
    Terceiro, se o passivo está muito ativo, ativa-se a auditoria.
    Quarto, se a auditoria não encontrou problemas, então, é caso de polícia mesmo.

    ...seu delegado prende o Tadeu... (só ouvindo a música pra entender)


  • kkkkkk nosso problema cruciale educação.tudo mais e periférico. vejo roubos e corrupção em empresas privadas constantemente. Privatizar , se seguir os moldes do governo FHC tb vou querer , pego o dinheiro no BNDES , a verdade é que não há saída a curto prazo pro país .


  • Não adianta só privatizar, tem que desregular o mercado também, essa parte é a mais importante. Com regulações há a formação de monopólios e oligopólios, o da operadoras de telefonia é o maior exemplo disso. Com tais medidas as empresas TEM QUE oferecer um bom serviço, caso o contrário, vão quebrar. Porém gostaria de destacar um pouco em que a autora se contradiz, ela afirma que os Correios intimidam seu concorrentes com todo o aparato estatal , e sim, está correto; porém ela afirma que uma possível privatização seria ruim pois não atenderia todas as regiões do país. Percebe a contradição? O que acontece é que os Correios podem fazer isso justamente por ser uma estatal e contar com dinheiro "infinito" e isso impede que pequenas empresas atenda determinada demanda de uma região. Outro ponto, com todos os entraves, burocracia e impostos (vulgo roubo) dificultam que novas empresas prestem tal serviço, pois a burocracia é tanta que a maioria começam a operar no vermelho, além disso tais circunstâncias impedem que empresas arrisquem em um novo território ou nova tecnologia, pois o risco de perda é muito grande. Só o livre mercado sem nenhuma burocracia pode permitir a melhoras dos serviços, pois será mais barato e ágil de abrir uma empresa, diminuindo o risco de perda.


  • Tornar uma empresa de economia mista, e quebrar o monopólio seria uma solução


  • Contra o monopólio, só tem uma alternativa. PRIVATIZAÇÃO !!


  • Qualquer coisa que fizessem seria melhor do que está


  • privatiza esse cocô


  • Resumo: Sem concorrência de porte não há solução


  • Pessoal que pensa que a privatização e a solução, estão pensando errado. Pois o serviço vai continuar um lixo. Exemplo o Companhia Saneamento de Goiás e publica, a A Celg Distribuição S.A agora é privatizada. Ficamos 3 dias sem água, pois o transformador queimou, a CELG no mesmo dia tentou trocar com um transformador fraco, queimou novamente. E nenhum plano B, o que aconteceu ficamos 3 dias sem agua, pq a Celg privatizada não tinha plano B para esses tipo de emergência.


  • privatiza esse lixo cheio de indicados politicos


  • Isso é resultado do MONOPÓLIO DESDE O IMPÉRIO, serviços de péssima qualidade e altos custos devido a falta de concorrência e gestão estatal falida.


  • infelizmente correios


  • privatizar e trazer mais concorrentes de peso pra cá

Mostrar todos os comentários