Nós usamos cookies em nossos sites. Informações sobre cookies e sobre como você pode se opor ao uso de cookies a qualquer momento, ou encerrar seu uso, podem ser encontradas em Política de Privacidade.

5 min para ler 52 Comentários

Seis dicas para ter menos dor de cabeça com importação

Importar, principalmente smartphones, tem sido a solução de muitas pessoas que desejam ter um aparelho mais poderoso por um preço mais baixo. Ainda assim, esse não é um procedimento para principiantes: comece testando sempre com objetos menores. De qualquer forma, separamos dicas valiosas para te ajudar a passar por esse procedimento com menos turbulência.

Seis dicas para importar smartphones

Escolha uma loja boa

São muitas as lojas chinesas disponíveis na internet, e nem todas são idôneas ou preparadas para atender brasileiros. Consulte os amigos, veja quem já importou e quais lojas usou. As mais famosas são Gearbest, Banggood,Tomtop e DX, mas vale consultar fóruns e grupos para saber se tudo correu bem.

Prefira também as lojas que oferecem suporte em português, e isso inclui não apenas o site traduzido, mas funcionários que saibam o idioma para te ajudar em qualquer problema.

gearbest flash sales 1111
O 11/11 é uma das melhores datas para compra em sites chineses.  / © Gearbest

Escolha um produto bom

Há ótimos smartphones e outros produtos em lojas chineses. Atualmente, fabricantes chineses oferecem a mesma (se não mais) qualidade que aparelhos nacionais, mas não são todos assim. Veja, por exemplo, nossa lista com algumas boas sugestões.

Pesquise extensivamente antes de comprar, e tenha certeza de estar escolhendo algo bom, nem que para isso seja preciso juntar um pouco mais de dinheiro e levar mais tempo. 

Pague o seguro e o rastreio

O aparelho já vai sair mais barato, por isso não economize nesse dois itens. O seguro é essencial caso o aparelho se perca ou seja extraviado no caminho. Caso você não opte por não fazer seguro, a loja pode escolher pagar apenas uma parte do aparelho, ou nada. E isso te obriga a entrar na justiça, algo muito mais complicado uma vez que se trata de uma loja de outro país.

O código de rastreio também é importante, pois o produto levará um certo tempo para chegar, e ter o rastreamento ajuda a mitigar um pouco a ansiedade e a preocupação de que algo não está certo. Os dois custam, juntos, menos de R$ 100, e valerão a pena em caso de problemas.

É muito importante ler os termos da loja em que está comprando para ficar ciente de como ela funciona, incluindo aí prazos de postagem, garantia (sim, elas existem, embora sejam meio complicadas), reembolsos e contato.

AndroidPIT Xiaomi mi mix 2 2275
Xiaomi Mi Mix 2. A Xiaomi saiu do Brasil, mas você ainda pode comprar em sites lá fora. / © AndroidPIT

Junte o dinheiro com os impostos

Quando se importa algo, você fica propenso a ser taxado de acordo com o valor do produto. Está na Lei que as importações vindas de pessoa jurídica devem ser taxadas em 60% sobre o valor do produto, mais seu frete. Mas, por não ter pessoal suficiente para uma fiscalização mais efetiva, muitos produtos acabam passando pela Receita Federal sem taxação.

Ainda assim, é melhor não contar com a sorte. Preveja sempre o gasto levando em consideração o valor total do produto, com frete, seguro e imposto para não ter surpresas no caminho. Se o produto for taxado e você não tiver como pagar, ele será devolvido ou retido pela Receita, e você perde o aparelho. Deixe o valor do imposto em uma poupança, assim, caso não seja taxado, você já começou um investimento.

E lembre-se. Ao escolher os fretes mais caros e mais rápidos, como EMS ou DHL, seu produto chegará, realmente, mais rápido, mas terá 100% de chances de ser taxado. Os fretes mais simples demoram mais, mas podem não ser taxados.

Segure a ansiedade

Seu produto levará, com muita sorte, ao menos 20 dias para chegar. Nas compras mais comuns, serão 40 dias e, em casos anormais, mas possíveis, poderá levar mais de dois meses para seu tão sonhado encontro.

A grande dica é não ser ansioso. Acompanhe o número de rastreio (existem apps que te ajudam nisso) e saiba que, às vezes, o produto pode empacar por semanas em algum local, e de repente começar a andar novamente.

Muitas vezes o produto levará uma semana para chegar da China (ou de outro depósito pelo mundo, tipo da Suíça) ao Brasil, e depois levará um bom tempo empacado e rastejando pelos Correios do Brasil. Então, sente e espere, e não venda seu smartphone antes de receber o seu da China.

29213734989002
Não se esqueça de colocar os Correios nessa equação / © AndoridPIT

Saiba dos riscos

Não é uma aventura insana importar da China, mas é preciso saber que há riscos. Temos a demora na entrega, a possibilidade de extravio e um tempo maior para resolver qualquer problema. O aparelho se perdeu no caminho? Pode levar mais de mês até te devolverem o dinheiro.

Precisa acionar a garantia? Pense bem. Você terá que pagar um frete internacional, aguardar o aparelho chegar lá e aguardar te devolverem o dinheiro ou o aparelho, passando por novo frete e nova possibilidade de taxação. Leve em conta esses fatores e as surpresas serão menores.

Quais são suas melhores dicas para quem vai importar?

Os comentários favoritos dos leitores

  • Rodrigo Dias há 6 meses

    Me corrijam se eu estiver errado, mas, dependendo do estado onde você mora, ainda tem mais 18% de ICMS. Seguem a lista de estados que cobram ICMS de produtos importados:

    - Minas Gerais
    - Rio Grande do Sul
    - Santa Catarina (no caso é de 12%)

  • Sidney há 6 meses

    Com a incapacidade dos Correios em atender o brasileiro, importar está virando uma aventura. Não raro as encomendas alcançam mais de 100 dias para chegar à sua casa, quando chegam.
    A empresa sucateada é a única que pode fazer o serviço. estamos nas mãos deles. Mas, se algum dia for privatizada, a importação vai virar um bom negócio, mesmo pagando os impostos.

52 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Mostrar todos os comentários

Recommended articles