Nós usamos cookies em nossos sites. Informações sobre cookies e sobre como você pode se opor ao uso de cookies a qualquer momento, ou encerrar seu uso, podem ser encontradas em Política de Privacidade.

O direito de reparo: porque nós, como consumidores, devemos exigir isso

O direito de reparo: porque nós, como consumidores, devemos exigir isso

Nos últimos dez anos, os smartphones se tornaram uma parte essencial de nossas vidas – eles geralmente são uma fonte de entretenimento, nossa maneira de nos conectar a amigos e entes queridos e de nos manter informados. No entanto, ao mesmo tempo, esses aparelhos caros tornaram-se descartáveis.

Os smartphones estão mais difíceis de consertar do que nunca, baterias removíveis são uma coisa do passado e atualizações de software são poucas e distantes entre si. Quando é suficiente? Como consumidores, devemos exigir o direito de conserto e o direito de possuir um produto não descartável.

O mercado de smartphones está em queda. São muitas as teorias sobre o porquê da falta de inovação, design homogêneo e aumento de preços. No entanto, uma coisa é clara: os fabricantes dependem da atualização dos consumidores regularmente.

E é por isso que o direito de reparo não é exatamente do seu interesse. Tim Cook, por exemplo, admitiu abertamente que as pessoas que mantêm seus dispositivos por mais tempo afetaram os lucros da Apple em uma carta aos investidores.

O direito de reparo

Não é surpresa, então, saber que a empresa de Cupertino tem feito lobby contra a aprovação da Lei do direito de reparo e processou oficinas independentes. Para aqueles que não estão por dentro, o principal objetivo do movimento Direito de Reparo é exigir que as fabricantes de eletrônicos publiquem manuais de reparo e vendam as peças, software de diagnóstico ou ferramentas especializadas necessárias para consertar seus produtos em oficinas ou até mesmo para os consumidores – algo que as fabricantes de automóveis nos EUA já devem fazer.

iPhone xs 01
A Apple se opõe abertamente ao direito de reparo / © AndroidPIT

Então, por que isso é uma afronta às empresas de smartphones? A Apple alega que quer proteger sua propriedade intelectual. No entanto, na minha opinião, a motivação é bem diferente. A opção de reparo em uma loja de terceiros está cortando uma fonte de receita.

Reparos fora da garantia não são baratos. Ao mesmo tempo, não é difícil ver o potencial conflito de interesses – se os consumidores só podem recorrer aos centros de serviços da fabricante quando precisam de seu telefone consertado, a obsolescência programada pode se tornar uma estratégia de negócios atraente.

E se você acha que isso não afeta você como usuário Android, pense novamente. Muitos dos grandes nomes do Android não são diferentes. Eles produzem dispositivos de difícil reparo, que são quase impossíveis de desmontar (peças são coladas juntas) e não fornecem manuais de reparo.

Baterias removíveis silenciosamente desapareceram, supostamente em nome da impermeabilização (dispositivos como o Samsung Galaxy S5 de alguma forma conseguiram ter os dois, não?). Você não pode comprar peças de reposição oficiais de terceiros ou até mesmo de varejistas de primeira linha.

samsung galaxy s5 battery
Um telefone à prova d'água com bateria removível já existe há anos na forma do S5 / © AndroidPIT

Claro, há o argumento de que o consumidor médio não tem nenhuma experiência para consertar uma peça complicada de tecnologia por sozinho, mas no momento não estamos nem autorizados a tentar. Na minha opinião, devemos nos opor a isso – os preços dos smartphones estão em constante crescimento.

Flagships agora custam milhares de reais e até mesmo dispositivos intermediários às vezes atingem preços que, dois anos atrás, teriam sido aceitáveis apenas para um telefone high-end. Ser forçado a "atualizar" a cada dois anos para uma versão ligeiramente melhorada do dispositivo que você já tem, no entanto, não é apenas ruim para sua carteira. Também é terrível para o meio ambiente, já que a maioria dos smartphones não pode ser totalmente reciclada.

samsung galaxy a9 colors
O Samsung Galaxy A9 (2018) é o principal exemplo de um telefone caro mid-range / © AndroidPIT

O direito a um melhor software, livre de bloatware

Embora raramente mencionado, o software também desempenha um papel importante nisso. Após o declínio da duração da bateria, a falta de atualizações do sistema operacional é uma das principais razões pelas quais as pessoas trocam de aparelho.

Nesta área, as fabricantes do Android são realmente piores do que a Apple. De acordo com o blog de desenvolvedores do Android, 21% dos usuários ainda estão presos no Marshmallow, outros 28% no Nougat e apenas cerca de 18% têm Oreo, apesar de o Android 9 Pie estar por aí desde o ano passado e de o Android Q já estar em desenvolvimento avançado.

AndroidPIT android pie 0112
A maioria das pessoas ainda não conseguiu seu pedaço da Torta / © AndroidPIT by Irina Efremova

Mas e o root do seu dispositivo e/ou a instalação de uma ROM personalizada? Isso é sempre uma opção, certo? Não se você quiser manter sua garantia. A HTC, por exemplo, ficou famosa por permitir o root sem a perda de garantia no passado, mas depois voltou atrás.

A página legal da Samsung nos Estados Unidos, por exemplo, declara que a garantia limitada padrão não cobre ​​"defeitos ou danos resultantes de teste, operação, manutenção, instalação, serviço ou ajuste inadequado não fornecidos ou aprovados pela Samsung, incluindo, mas não se limitando a instalação de software não autorizado e acesso não autorizado, ambos os quais anularão esta garantia limitada".

A linguagem não deixa claro se a garantia será anulada somente se houver danos como resultado do root, ou mesmo se você apenas executar a ação sem resultados negativos. Vários outras fabricantes Android usam linguagem vaga similar ou afirmam diretamente que o root anulará sua garantia, apesar de isso ser proibido pelas leis dos Estados Unidos.

Claro, isso não impede as fabricantes de instalar software indesejado no seu dispositivo. A Samsung esteve recentemente no noticiário quando um usuário descobriu que não conseguia desinstalar o Facebook completamente de seu dispositivo.

É uma prática que vem acontecendo há anos. Fabricantes de smartphones têm feito acordos lucrativos com empresas de software para encher seu telefone com software inútil. Isso levanta a questão: você realmente possui o seu celular? Se os aplicativos são forçados garganta abaixo e tentar removê-los através de root anula sua garantia, o que você pode fazer?

Facebook 07
Não há como escapar do Facebook, é um app pré-instalado no Android há anos / © MichaelJayBerlin/Shutterstock

Bem, eu acho que, como consumidores, temos sido complacentes demais. Precisamos exigir mudanças diretamente das fabricantes ou fazer uma declaração usando nossas carteiras – não comprando produtos descartáveis.

Também é preciso haver legislação que impeça essas práticas. É claro que também precisam ter sérias conseqüências para as fabricantes que infringem a lei – caso contrário, uma pequena multa aqui e ali não mudará o status quo. O setor de smartphones não pode se auto-regular e, se continuar em seu caminho atual, seu futuro não parece brilhante.

O que você acha que deveria ser feito? Você apoia o direito de reparo?

Artigos recomendados

Os comentários favoritos dos leitores

  • Antonio A. B. Boaretto há 8 meses

    E este mesmo problema de manutenção tem ocorrido em todos os ramos dos produtos eletrônicos, como as tvs, receivers, subwoofers ativos, etc, etc .

    As tv recentes, elas tem 2 placas internas, quando (por exemplo) ocorre (por culpa da operadora de tv a cabo) a queima da interface HDMI, é necessária a troca da placa inteira e com isto o valor da troca da placa é muito alto .
    Levei um Bluray Player para fazer um orçamento pois o equipamento não estava ligando (marca Sony) . O Orçamento foi de R$ 499,00 (sendo que paguei R$ 119,00 pelo orçamento) . Como não autorizei o serviço, a oficina ficou os R$ 119,00 (pagos pelo Orçamento) . Comprei um novo modelo com garantia de 1 ano por R$ 540,00 .
    Levei uma TV com tela de 32" para fazer o orçamento para a troca da tela LCD (que foi quebrada) . O Orçamento da Samsung foi de R$ 850,00 . O cliente comprou uma tv nova, com 1 ano de garantia, por R$ 945,00 .
    Conclusão: atualmente mandar algum equipamento eletrônico para conserto, fico inviável em função dos custos .
    E com a miniaturização dos componentes, placas de circuito impresso multi camadas, acontece o mesmo problema, fica muito complicada e cara a manutenção . E no caso dos equipamentos importados, fica ainda pior, pois se os equipamentos foram comprados fora do país, eles não tem assistência técnica oficial por aqui .
    Com os celulares, acontecem os mesmos problemas, se não temos acesso nem para a troca de uma bateria, o que dirá do resto dos componentes .
    Fica o alerta .

16 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.

  • Se isso afetar os lucros e a capacidade de produção, inovação ou investimento, então todos vamos pagar mais caro por um aparelho, pq alguém que quer "autoreparar" resolveu que o governo deve fazer uma lei estúpida sobre isso. E a primeira marca que conseguir criar uma auto reparação fácil, terá um belo nicho de mercado. Acho que é hora de parar de pedir pro governo ser babá e encarecer, invariavelmente, nossas vidas.


  • Assim como eles querem proteger a "propriedade intelectual", eu quero proteger meu bolso. A uns dias atrás eu tinha comentado que nunca foi tão rentável ficar com um dispositivo pelo menos uns 5 anos como é agora, não se tem inovação nenhuma para fazer trocar de aparelho a não ser pequenas melhorias.

    Porém caso o aparelho der problema, você meio que está na mão. Por que na minha opinião, reparo é muito caro e sem contar que não dá pra confiar no reparo. Muitas vezes você quebra a tela de um aparelho de 1500 e pra trocar por uma oficial pode custar uns 700, quase 50% do valor do aparelho. Ou qualquer que seja o defeito, você terá que trocar a placa toda do aparelho, ai já sabe o custo. No final das contas você praticamente tem que comprar um aparelho para reparar o seu próprio. Não compensa.

    Concordo sim que deva ter uma lei respaldando o cliente nesse caso. Nós sempre estamos na mão de fabricantes, é obvio que ela não irão fazer o possível para trocarmos o aparelho, é lucro para elas. Qualquer desculpa que elas dão nesse caso é mentira, tudo que influi em perda de lucro sempre farão algo para barrar.


  •   4
    Conta desativada há 8 meses Link para o comentário

    Por isso não largo a Motorola por nada nesse mundo a começar pelos aparelhos que nunca me deram dor de cabeça.


  • Por essas e outras que eu não deixo meu aparelho no bolso pra não oxidar com suor e nem deixo cair no chão. Não uso enquanto carrega e nem tomo banho com ele no banheiro ouvindo música, pois se, ainda assim, aparecer algum defeito eu estarei totalmente respaldado na assistência de algum laudo esfarrapado.


  • Se nem em países onde as pessoas cobram seus direitos há relutância, imagina como será no país de acomodados em que vivemos...


  • Esse raciocínio deve valer também para acessórios. Eu usava um S8+, e agora que fiz o upgrade para o Note 9, meu DEX Station se tornou obsoleto segundo a Samsung, me obrigando a comprar um Cabo de 200 reais, que ela mesma não tem disponível no site para vender!


  • reparos também a mesma coisa. quanto mais caro, melhor o reparo


  • poder ser q o fatiamento do Android se deve a preços altos e a obsolescência acelerada. Vai ter isso nas gigantes


  • Acredito que as fabricantes, no caso Android, deveriam atualizar seus dispositivos, ao menos 3 vezes, pelo menos, nos intermediários para cima, e ceder o direito a reparar toda vez que for preciso.


  • Em 2015, fui a autorizada da Samsung pra consertarem o NFC que nao funcionava. Dias depois me devolveram com o NFC funcionando e com uma bateria nova, pois disseram que estava viciada. :D


  • Em primeiro lugar uma salva de palmas ao Google Tradutor...em segundo lugar as empresas não querem dar manutençao em aparelhos elas querem que o consumidor troque de aparelho todo ano, Facebook e a Apple no mundo é como um câncer mas as vezes tem cura, manutenção é dor de cabeça pra qualquer empresa, ai na Espanha se compra um excelente smartphone com 250/300 euros no lançamento não vejo motivo para não trocar de aparelho a cada 1 ou 2 anos, aqui no Brasil smartphone de entrada custa um salário mínimo, a maioria das pessoas perdem a garantia pois as empresas sempre alegam oxidação no aparelho, pratica nojenta que virou moda nas assistências técnicas, tudo eles alegam oxidação e com isso se livram do reparo e o cliente que se dane, investir em smartphone acima de 300 dólares hoje pra mim é burrice.


  • E este mesmo problema de manutenção tem ocorrido em todos os ramos dos produtos eletrônicos, como as tvs, receivers, subwoofers ativos, etc, etc .

    As tv recentes, elas tem 2 placas internas, quando (por exemplo) ocorre (por culpa da operadora de tv a cabo) a queima da interface HDMI, é necessária a troca da placa inteira e com isto o valor da troca da placa é muito alto .
    Levei um Bluray Player para fazer um orçamento pois o equipamento não estava ligando (marca Sony) . O Orçamento foi de R$ 499,00 (sendo que paguei R$ 119,00 pelo orçamento) . Como não autorizei o serviço, a oficina ficou os R$ 119,00 (pagos pelo Orçamento) . Comprei um novo modelo com garantia de 1 ano por R$ 540,00 .
    Levei uma TV com tela de 32" para fazer o orçamento para a troca da tela LCD (que foi quebrada) . O Orçamento da Samsung foi de R$ 850,00 . O cliente comprou uma tv nova, com 1 ano de garantia, por R$ 945,00 .
    Conclusão: atualmente mandar algum equipamento eletrônico para conserto, fico inviável em função dos custos .
    E com a miniaturização dos componentes, placas de circuito impresso multi camadas, acontece o mesmo problema, fica muito complicada e cara a manutenção . E no caso dos equipamentos importados, fica ainda pior, pois se os equipamentos foram comprados fora do país, eles não tem assistência técnica oficial por aqui .
    Com os celulares, acontecem os mesmos problemas, se não temos acesso nem para a troca de uma bateria, o que dirá do resto dos componentes .
    Fica o alerta .


    • Interessante ressaltar ainda que muitas vezes o aparelho já vem preparado (na maioria das vezes propositalmente, mesmo que digam que é coincidência ou caso isolado) para dar este ou aquele defeito, e muitas vezes isso acontece fora do período de garantia, quase como se fosse algo proposital, que somado ao que foi explicado a respeito da assistência técnica, é quase como se o sistema estivesse te obrigando a comprar um novo aparelho, que possivelmente passará pela mesma situação, levando a pessoa a viver um ciclo que não acaba.
      Nota-se que isso tudo aparentemente é intencional, como forma de fazer a "engrenagem" do capitalismo seguir girando.

      É uma questão até que recente, tendo que vista que aparelhos das décadas anteriores eram produzidos pensando em dificilmente darem algum defeito, uma vez que a situação econômica e social era outra, e substituir por um outro aparelho não era algum comum ou que todos conseguiriam fazer.

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.