Nós usamos cookies em nossos sites. Informações sobre cookies e sobre como você pode se opor ao uso de cookies a qualquer momento, ou encerrar seu uso, podem ser encontradas em Política de Privacidade.

OPINIÃO 3 min para ler 48 Comentários

2017 pode ser um bom ano para comprar um novo smartphone intermediário

Na parte da manhã, noticiamos que a Samsung estaria testando uma nova geração de processadores Exynos, sendo que a bola da vez seria o Exynos 8895. Este chip atingiria velocidades de até 4.0 GHz (em overclock) e teria boas chances de equipar um futuro Galaxy S8. E se essa é uma boa notícia para quem gosta de smartphones velozes, é melhor ainda para quem pensa em ter um novo modelo intermediário a partir de 2017. 

Explico: a adoção de um novo padrão de velocidade para os dispositivos high end permite que os modelos intermediários evoluam na mesma toada, com boas chances de contar com processadores mais robustos já no próximo ano. 

E para acompanhar chips mais velozes, os smartphones intermediários terão de contar com outras melhorias, como mais memória RAM, melhor GPU e espaço de armazenamento. Em outras palavras, se alguma fabricante quiser se manter competitiva no mercado, ela terá de oferecer um dispositivo mais robusto.

A Ásia já está se adaptando

Um bom exemplo de como o mercado de smartphones já começa a se adaptar a esses novos padrões de configurações vem da China, mais precisamente da Xiaomi. A empresa vem desenvolvendo o novo modelo de uma das suas mais famosas séries de smartphones intermediários, o Redmi 4. E ele já traz especificações bem interessantes.

androidpit xiaomi redmi 4 leak2
As supostas configurações do Redmi 4/ © Gizmochina

Segundo notícias vazadas pela internet afora, o futuro aparelho teria um processador Snapdragon 625, octa-core, com clock de 2GHz, 3GB de memória RAM e 32 GB de armazenamento interno. Para efeito de comparação, é uma configuração equivalente ao do LG G5 SE, vendido aqui no Brasil e que é considerado um top de linha (pelo menos para a LG). 

A própria Samsung já está entrando de cabeça nesse novo padrão de intermediários. O seu recém-lançado Galaxy C5 é a prova disso. O modelo traz um processador Snapdragon 617, octa-core, com velocidade de 1,52 GHz, Adreno 405 como placa gráfica, 4 GB de memória RAM e virá em duas versões com 32GB/ 64GB de armazenamento interno e entrada para cartão microSD de até 128 GB.

galaxy c5 official 2
O corpo do Galaxy C5 é todo feito em metal e vidro / © Samsung

Nada mal para intermediário, não?

Claro que essa adoção dependerá também de uma intensa negociação entre as fabricantes de smartphones, chips, memórias e outros componentes que compõem um telefone, além de, é claro, o Brasil entrar no roadmap desse novo padrão. Mas, independente disso, se você consegue se segurar com o seu telefone atual, vale a pena esperar até o ano que vem para trocá-lo por um “intermediário top de linha”. 

E você acha que os smartphones intermediários terão um belo upgrade para o ano que vem?

Os comentários favoritos dos leitores

  •   83
    Conta desativada 12/08/2016

    Opções no mercado existem muuuitas, marcas as mais variadas. Mas quem sinaliza o melhor momento é o bolso...

48 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Mostrar todos os comentários

Artigos recomendados