O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. OK
72 Compartilhado 31 Comentários

Será que os rumores afetam a expectativa do usuário no lançamento de um smartphone?

No primeiro semestre de 2007, uma das atividades mais recorrentes dos jornalistas que cobriam tecnologia era correr atrás de informações sobre o tão esperado iPhone, algo que a Apple guardava a 14 chaves. Na época, o máximo que se sabia era que o telefone teria tela touchscreen e mais nada.  Logo, o que se fazia era abraçar os muitos rumores a respeito do telefone como se fossem verdade – mesmo os mais absurdos -  já que os veículos corriam o risco de ficar para trás em relação à concorrência.

No final, quando o iPhone foi apresentado, constatou-se que 99,9% do que fora divulgado não correspondia ao que o smartphone trazia. Até mesmo a tela touchscreen mostrou-se superior ao que se esperava, já que ela trazia uma tecnologia multitouch. Mas em tempos em que a internet se propagava a uma velocidade cada vez maior, a indústria dos rumores chegou para ficar na indústria de TI. 

IPHONE 2jpeg
A Apple guardou a apresentação do primeiro iPhone a 7 chaves / © BETANEWS.COM

A partir daí, não só o iPhone, mas todos os outros modelos de smartphones (e tablets, PCs, notebooks, games, wearables, etc) que caíam no gosto do público também foram atingidos pelos rumores. E com isso, começou a ocorrer um fenômeno interessante.

Se boa parte dos boatos sobre um telefone se confirma, a receptividade no dia do seu lançamento é morna, já que o público já estava a par das novidades. E se os rumores sobre os dispositivos não correspondem, muitas vezes o público reage com decepção, já que se esperava muito mais do dispositivo. 

Logo, cabe a pergunta: até quanto os rumores afetam na expectativa do usuário no lançamento de um smartphone?

Não, o rumor não é o vilão

Rumores que ajudam a manter as expectativas sobre um produto em alta sempre são bem-vindos. Afinal, eles podem até mesmo fazer com que o usuário espere um pouco mais antes de comprar, por exemplo, um novo smartphone ou tablet.

O problema é que eles são tantos e ao mesmo tempo, que fica difícil filtrar o que pode ser verdade do que é a mais completa mentira. Assim, seguem algumas dicas que podem ajudar na hora de diferenciar que rumores fazem sentido daqueles que são o mais completo absurdo:

1 – É muito difícil smartphones terem mudanças radicais em suas funcionalidades de uma versão para outra

Na base dos rumores, já se noticiou que o iPhone 6 teria um recurso que monitoraria a pressão sanguínea ou que o Samsung Galaxy S7 teria um display holográfico.  Mas o fato é que as linhas mais populares de smartphones dificilmente apresentam rupturas radicais de uma versão para outra.

As empresas preferem aperfeiçoar os recursos já existentes, como câmeras, resolução de tela e multitouch ou inserir outros de menor impacto, como um sensor biométrico ou NFC, para sentir a receptividade do usuário. A partir daí, ela vai aperfeiçoando as funcionalidades conforme as tendências do mercado. 

2 – Não se deixe levar pelas tecnologias que as empresas patenteiam

Muitas fabricantes tendem a patentear tecnologias que, no papel, são revolucionárias. E como as patentes são de domínio público, basta uma pesquisa por órgãos do setor  para descobrir que a Motorola registrou a tecnologia de tela dobrável, por exemplo. Daí para divulgar o rumor que o próximo Moto X vai caber dentro da sua carteira é um pulo. 

GALAXYPATENTE
Não, a próxima versão do seu smartphone não fará pipoca / © POCKET-LINT

Mas o fato é que ter patenteado determinada tecnologia não quer dizer que uma empresa vai usá-la em seus produtos em um futuro próximo. Para falar a verdade, muitos desses recursos patenteados sequer acabam sendo usados.

Essa prática, muitas vezes, é feita apenas para que a funcionalidade não caia na mão da concorrência. E não, o próximo Moto “XPTO” não terá uma tela que pode ser dobrável em oito pedaços.

3 – Cheque se o país de origem do rumor tem alguma relação com a fabricante

Claro que isso demanda um pouco mais de paciência e apenas os mais entusiasmados vão correr atrás. Mas o fato é que muitos rumores absurdos sobre smartphones - e que são tidos como verdade - têm origem em países que não tem a menor relação com a fabricante.

Ou seja, não tem um laboratório de P&D ou uma unidade que fabrique os dispositivos. Logo, se o rumor se originar no blog de Tecnologia de Vanuatu ou do Suriname, por exemplo, desconfie. E muito! Para descobrir isso, é só clicar na fonte usada pelos blogs que replicaram a “notícia”. 

ABORIGINS
Se o país origem do rumor não tem muito a ver com Tecnologia, desconfie / © SBS.com.au

4 – Sim, as empresas “vazam” rumores

Não é de hoje que as fabricantes “perdem” seus próximos lançamentos em estabelecimentos comerciais, imagens de um determinado aparelho “vazam” pela internet afora ou os preços dos modelos aparecem “acidentalmente” em lojas online.

Muitas vezes, esse tipo de vazamento proposital serve para que a empresa sinta qual será a receptividade do público e faça os últimos ajustes antes do lançamento oficial. Desta forma, está aí um tipo de rumor que vale confiar. 

5 – Não leve a sério os aparelhos feitos pelos designers web afora 

Um dos hobbies dos milhões de designers mundo afora é imaginar em seus computadores como seria um determinado smartphone se o mesmo fosse responsabilidade desse profissional. Nada contra, claro. Afinal, essa é profissão deles e, de repente, até pode pintar uma proposta de trabalho se o mock up for legal.

IPHONECONCEPT
Desconfie de qualquer design ultra-revolucionário / © MACWORLD.co.uk

O problema é que muitos blogs e jornalistas publicam esses esboços como eles fossem o real design do produto e muitos tomam isso como verdade. Mas o fato é que o design de um smartphone é um dos segredos mais bem guardados de qualquer fabricante e é raríssimo que sua versão final  apareça antes do lançamento.

Portanto, não acredite em nenhum desses aparelhos desenvolvidos por designer “João da Silva” que apareça na web antes da chegada oficial do produto.  

E você, já criou uma expectativa exagerada a respeito do lançamento de um smartphone por causa de rumores e se decepcionou depois? Dê a sua opinião!

72 Compartilhado

31 Comentários

Escreva um comentário:

  • Comprei um Moto X Play por causa da bateria e o que vejo é uma bateria que não dura 10hs de uso. Sem falar do aquecimento. Será que já tenho que pensar em um novo smartphone.


  • Os rumores só atrapalham quando não é uma informação com certo grau de confiabilidade, já tive a oportunidade de perder a compra de um aparelho em promoção por acreditar em rumores de um outro aparelho que no final das contas nada rs ficou sou nos rumores rs


  • Os rumores são o combustível para a massa em polvorosa que aguarda certo lançamento. O que seria de nós sem os rumores?


  • Se não fossem rumores, vazamentos e suposições o quantas matérias seriam publicadas ao ano? É isso que sustenta todo o setor de notícias de tecnologia.


  • Não são os rumores que afetam a experiência do usuário, e sim o preço a absurdo do smartphones no Brasil...


  • Depende, pois existem dois tipos de usuários, aqueles que se deixam levar pelo hype gerado e acha que vai comprar o melhor smartphone já feito e aquele que analisa os pontos fortes e elege o aparelho "X" como o melhor pro seu estilo de uso. Neste caso sabemos muito bem qual dos dois vai se decepcionar quando estiver com o produto em mãos, não é mesmo?!

    Então respondendo a pergunta do título, sim e não!


  • Bem, não cheguei a me decepcionar justamente porque não crio uma grande expectativa.
    É preciso ter um pouco de cuidado.
    Se na chamada para o artigo já se lê a palavra "rumor", a leitura deve ser mais voltada à curiosidade que expectativa.
    Mais que ler os rumores, sempre pesquiso mais a fundo em diversos sites web afora.
    Essa postura deveria ser de todos. Daí não haveria muita decepção.

    Minha maior frustração com rumores é em relação a aparelhos de fabricantes que não vendem no mercado brasileiro.
    É triste ler que a Huawei lança (ou lançará) um novo aparelho da linha Mate S e isso nem sequer chegará por aqui.
    Ou mesmo com sua marca Honor (vem chegando o Honor 5 com nome modificado para Huwaei Kiwi) que tem bons aparelhos na Europa.
    Sem esquecer da HTC com sua linha One.

    Esses rumores - até mesmo confirmações - de coisas acontecendo no restante do mundo e que não chegam - ou não chegarão - por aqui é que me causam decepção/frustração.
    Gostaria de ver essas marcas atuando no Brasil com a mesma disposição que o fazem nos outros mercados.
    Nós consumidores ganharíamos bastante.

    CAV


    • O duro é que nós consumidores (no geral) só dando trela para Apple, Samsung, Motorola, LG e Sony acabamos inconscientemente prejudicando empresas como Huawei e HTC que além de enfrentar a alta carga tributária do Brasil ainda têm os seus volumes de vendas diminuídos por conta dessas fabricantes mais conhecidas e de que são minorias aqueles que gostam de experimentar marcas e ter "experiências" novas com regularidade. Digo que esse espírito cômodo (que por um lado não chega a ser ruim) do consumidor aliado a condições adversas da economia nacional são fatores que afugentam fabricantes como as citadas.

      Vendo os lançamentos da Meizu por aqui já dá pra imaginar que se ela não trabalhar melhor seus produtos por aqui não irá durar muito no Brasil


  • Como eu já dizia, sem expectativas, sem decepções!
    Porém o fator curiosidade fala mais alto, fazendo com que procuramos artigos e os tais rumores para saber mais sobre o assunto!

    eu creio que influencia bastante!


  • Sim! Influencia tanto positivamente quanto negativamente, lembro até hoje que havia um rumor que o S5 viria de metal, com tela 2K, eu estava aguardando, quando vi a apresentação fiquei totalmente decepcionar, depois vi a apresentação do G3. tela 2K de 5.5", muito bonito, câmeras boas e pensei "esse vai ser meu próximo telefone". O alarde que a Samsung fez foi extremo, lembro daquele teaser unpacked 2014 que ficavam passando várias cenas dando dicas do que o S5 iria fazer e ele realmente fazia, mas eu esperava uma mudança, já vinha de um S3 e S4 e aquele visual do S5 já estava cansativo, o G3 pra mim venceu em 2014 por trazer novos recursos e mudar bastante o visual com relação ao G2. Em 2015 a Samsung prometeu e cumpriu o S6 foi show. Se mantiver a ordem esse é o ano da LG, vamos ver.


  • Esses conceitos feitos nem chegam a ser rumores do que será o dispositivo, sempre são apenas criações muito otimistas e nada mais.


  • esses rumores nos deixam mais ansiosos e consecutivamente um pouco decepcionados


  • Rumores só servem para nos fazerem ficarmos mais ansiosos!


  • Rumores são spoilers...
    Podem até ajudar a manter a expectativa e chamar a atenção daqueles que não estavam interessados.
    Mas acaba com a surpresa e a sensação de que está vendo algo "revolucionário"...

    CAV


  • rapaz rumores ó aumentam o 'hype" mesmo...


  • surfacebook foi um belo exemplo que os rumores so estraga a espectativa


  • Particularmente acredito que afeta, 90% dos comentários em qualquer rumor que teve aqui no Android PIT o pessoal fala que esta esperando ansiosamente, não vê a hora... Eu mesmo fico ansioso mesmo tendo ctz que grande parte dos rumores não são oq realmente sera..

Mostrar todos os comentários

O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. Mais informações

Entendi