Nós usamos cookies em nossos sites. Informações sobre cookies e sobre como você pode se opor ao uso de cookies a qualquer momento, ou encerrar seu uso, podem ser encontradas em Política de Privacidade.
Atualize o WhatsApp já! Falha de segurança deixa usuários vulneráveis a spyware
Aplicativos 3 min para ler 23 Comentários

Atualize o WhatsApp já! Falha de segurança deixa usuários vulneráveis a spyware

Uma falha de segurança no WhatsApp transformou o popular aplicativo de mensagens em veículo de um spyware usado em uma operação de vigilância. O software malicioso, chamado Pegasus, pode ser instalado em um aparelho com Android ou iOS por meio de uma chamada de voz do WhatsApp e, em seguida, passa a coletar informações sobre o dispositivo e seu usuário.

Tanto o WhatsApp quanto o NSO Group, a empresa israelense responsável pelo desenvolvimento do spyware, confirmaram a vulnerabilidade. O Pegasus pode infectar um dispositivo via chamada no WhatsApp mesmo que o usuário não atenda, excluir a chamada dos registros e tomar o controle da câmera e o microfone de um dispositivo, além de coletar dados de comunicação e localização.

O Pegasus é vendido comercialmente para agências governamentais do Ocidente e do Oriente Médio, ostensivamente para uso em esforços de vigilância contra o terrorismo e combate ao crime. Mas há indícios de que o autor dos ataques via WhatsApp pode ser um país do Oriente Médio tentando silenciar as críticas às violações de direitos humanos.

Em 12 de maio, Pegasus foi usado em uma tentativa fracassada de comprometer o telefone de um defensor dos direitos humanos que ajudou um jornalista mexicano e um dissidente saudita no Canadá a processar a NSO por responsabilidade nas ações de seus clientes. Ativistas de direitos humanos do Oriente Médio foram alvos do Pegasus no passado.

Whasapp 06
A popularidade do WhatsApp torna ataques como este ainda mais preocupantes / © AndroidPIT

O WhatsApp alertou o Departamento de Justiça dos EUA e grupos de direitos humanos sobre a ameaça, afirmando que a operação tem "todas as características de uma empresa privada conhecida por trabalhar com governos para entregar spyware que assume o controle das funções dos sistemas operacionais de dispositivos móveis". A NSO, no entanto, nega qualquer envolvimento com os ataques após a venda do software. "Sob nenhuma circunstância a NSO estaria envolvida nesta operação ou na identificação dos alvos de sua tecnologia."
A falha foi corrigida, desde que você esteja atualizado

Embora o WhatsApp afirme já ter corrigido essa falha de segurança, como medida de precaução a empresa pede aos usuários que verifiquem se estão executando a versão mais recente do aplicativo em seus dispositivos. Você pode fazer isso clicando no link para a Play Store abaixo e clicando no botão “Atualizar” na página do app, se houver um.

O WhatsApp também aconselhou os usuários a garantir que seu sistema operacional, seja iOS ou Android, esteja atualizado para garantir a proteção adequada contra possíveis falhas de segurança que podem ser exploradas para acessar as informações armazenadas em seu dispositivo.

Embora a NSO alega que sempre investiga alegações confiáveis ​​de uso indevido e está investigando o ataque de chamadas do WhatsApp, enquanto for possível vender spyware sofisticado para terceiros sem muita supervisão, não será fácil impedir que campanhas de vigilância semelhantes afetem muitos entre os 1,5 bilhão de usuários do WhatsApp.

E você está preocupado com a segurança do WhatsApp?

23 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Mostrar todos os comentários