Nós usamos cookies em nossos sites. Informações sobre cookies e sobre como você pode se opor ao uso de cookies a qualquer momento, ou encerrar seu uso, podem ser encontradas em Política de Privacidade.

5 min para ler 67 Comentários

É o fim da neutralidade da rede nos EUA: por que isso é importante?

É oficial. Em uma votação por 3 a 2, realizada no dia 14 de dezembro, a Comissão Federal de Comunicações norte-americana (em inglês, a sigla é FCC) aprovou uma medida para reverter as regras rígidas de neutralidade da rede, promulgadas há dois anos, efetivamente causando um golpe mortal para a internet livre e aberta como a conhecemos.

Isso significa que nos Estados Unidos os provedores de serviços de internet agora estão livres para acelerar e restringir o tráfego, assim como cobrar a mais por acesso rápido. Boa notícia para eles, mas a maioria dos usuários comuns de internet e empresas de tecnologia estão unidos em torno de um sentimento de consternação.

As regras da neutralidade da rede garantiam que todos tivessem acesso igual à internet, seja para criar conteúdo ou simplesmente para acessá-lo. Agora, grandes empresas de telecomunicações não são mais impedidas de bloquear ou restringir acesso a conteúdos ou serviços conforme quiserem (desde que nos comuniquem sobre isso antes). Eles também perdem sua designação de transportadora comum Título II, o que tornará mais difícil de regê-los legalmente no futuro, pelo menos nos EUA.

Fim da neutralidade da rede: o que isso vai significar para os usuários?

Adiantamos em um artigo anterior quem serão os ganhadores e quem serão os perdedores quando a neutralidade da rede for removida. Mas é improvável que vejamos grandes mudanças nesse sentido. Os provedores de acesso à internet sabem que as regras da neutralidade da rede eram populares (83% dos americanos eram a favor de manter o regulamento) e devem fazer o melhor para avançar suas agendas sutilmente, apresentando novas restrições e taxas como oportunidades animadoras para você, o cliente. 

Mesmo sob as regras anteriores, os provedores de acesso à internet estavam fazendo o melhor para diferenciar conteúdos sempre que possível. T-Mobile diferenciou tipos de conteúdo dando aos clientes acesso ilimitado a música e vídeo de determinadas marcas. Ambas AT&T e Verizon têm zerado seus serviços de vídeo, o que significa que eles não contam no seu consumo de dados, e sempre serão melhores que os concorrentes.  

Então, o que estamos vendo é uma situação em que os serviços que têm relacionamento comercial com seu provedor irão simplesmente trabalhar melhor e mais rápido do que aqueles que não têm. Outros serviços poderiam se tornar mais lentos, mais caros ou serem bloqueados.

Emily, do AndroidPIT Brasil, vai dar um exemplo: jogar exige bastante internet, certo? Nos Estados Unidos, os provedores poderão cobrar mais de quem joga online e menos de quem só usa a internet para ver e-mail e usar as redes sociais, por exemplo. Esse tipo de combo que já vemos no Brasil nos planos de telefonia móvel, com Deezer e WhatsApp ilimitado, apenas para dar um exemplo, deve se tornar comum nos EUA, bem como planos mais caros para quem quer Netflix em 4K. 

O problema é que a maioria das pessoas dificilmente tem escolha quando o assunto é um serviço de internet nos Estados Unidos. Isso significa que muitos clientes estarão dependendo completamente da misericórdia de seus provedores, sem qualquer opção de mudança para um concorrente caso seu provedor firme um acordo que o cliente não goste. Os usuários de internet mais ricos terão um pouco mais de escolha em como eles se ferram.

Mas não são apenas os consumidores que vão sair prejudicados, no entanto.

Empresas de tecnologia não gostaram do fim da neutralidade de rede

Jessica Rosenworcel, uma dos duas democratas da comissão, insistiu que a revogação das regras de neutralidade de rede não era “boa para o consumidores. Não é boa para as empresas. Não é boa para ninguém que se conecte e crie online”.

E é verdade. O fato de o FCC matar a neutralidade de rede só é favorável aos negócios para as grandes provedoras de internet, mas é prejudicial para todos os outros negócios. As companhias de internet e as startups estão consternadas com a ação do FCC, e muitas soltaram declarações expressando sua decepção.

Nobres palavras contra o fim da neutralidade da rede vieram da Netflix, da Google, e do Twitter.

reddit fcc net neutrality
Piadas com a neutralidade da rede pipocaram na rede/ © Reddit

O que você pode fazer sobre o fim da neutralidade de rede?

O estado específico da internet, depois de ser esculpido por grandes provedoras de internet como um peru de Natal, continua valendo e, como mencionado anteriormente, as mudanças provavelmente serão graduais e traiçoeiras. Eu encorajaria a todos a aproveitarem a internet como ela é enquanto podem, e a tirarem um momento para pensar sobre como a sua experiência seria diminuída se seu provedor começasse a diferenciar seu conteúdo preferido.

A única esperança em salvar a neutralidade da rede nos Estados Unidos reside no Congresso e, a menos que você tenha acumulado pilhas de dinheiro de doação que você ainda não teve a oportunidade de gastar, a melhor coisa que você pode fazer é escrever ou ligar para o seu representante e exigir que ele passe uma “resolução de desaprovação” para reverter a votação da FCC.

Para maiores informações e ajuda em como fazer isso, acesse battleforthenet.com. Boa sorte!

O que você acha? Todos estão compartilhando esse humor sombrio, ou alguém realmente está otimista sobre o futuro da internet após a revogação da neutralidade da rede?

Os comentários favoritos dos leitores

67 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.

  • Falar que jogos gastam muita internet é uma burrice, downloads e streamings é que gastam.


  • imagina no brasil que a internet é ruim e cara, aí vc compra o plano netlix hd plus por 200 reais por mes quando chuver a velocidade vai chegar apenas um terço da contratado e os filmes vão rodar em 360p kkkkkkkkkkkkkkk
    uma piada.
    mas pelo menos aqui no brasil se o povo apertar eles cedem, mas o grande problema é esse, o povo fazer alguma coisa.


  • Não foi nada decidido ainda. A medida precisa passar por aprovação do congresso (onde ja perderam três vezes). Vai ter muito pano pra manga ainda antes disso ser colocado em prática.


  • Estou em Washington e ainda não foi nada decidido.
    Ainda precisa da aprovação do Congresso Americano.
    Existe uma chance ainda de não ser aprovada a resolução.
    Vai depender dos votos republicanos.
    Os democratas irão votar contra 100%.


  • Aqui nao vem por causa do marco civil da internet que blinda dessa neutralidade, porem mesmo assim seremos afetados pq netflix, spotify entre outros sao empresas estrangeiras e nem adianta reclamar com nossas operadoras pq a culpa nao é delas.

    Um bom exemplo do que seria a neutralidade: Tem operadora que faz pacote de internet com um bonus pra usar o WhatsApp, seria a mesma coisa so que envolvendo netflix, spotify entre outros.

    Lembremos que meses atras a anatel quis ao inves de neutralidade limitar o uso de internet banda larga, usando mesmo mecanismo dos mobiles, por franquia.

    E é bom que nao venha pra ca mesmo, pq se pensam que com essa neutralidade as operadoras iriam abaixar de preço, enganam-se! Aqui eles ja nos prendem aos combos que ja é muita coisa.


    • Ninguém abaixa o preço de nada. Tem gente que acreditou que passagem aérea iria ficar mais barata por causa da cobrança da bagagem despachada. Santos inocentes. Agora você paga a passagem mais cara e mais 80,00 pela bagagem despachada.


  • se isso vier pra cá é o fim...


  • Neutralidade da rede no Brasil não funciona nem quando tem lei, imagina se essa lei cair.
    Eu não concordo com planos que dão WhatsApp e Facebook grátis, acho que os órgãos competentes deveriam cobrar das operadoras.


  • Me lembro como se fosse hoje quando o marco civil da internet foi criado aqui no Brasil foi uma chuva de críticas desde ´´o PT irá implantar a ditadura´´ até ´´ o PT quer silenciar quem não concorda com ele ´´ alguns anos depois a coerência não se manteve e agora dos defensores do estado 0 estão pedindo para regulamentar a neutralidade.


    • Não lembro disso que você falou. Lembro que o que se criticava não era a neutralidade, mas o controle que queriam fazer sobre o conteúdo de internet. As opiniões políticas seriam melhores se os acontecimentos não fossem distorcidos, mas o que noto é que cada um tem uma visão a seu modo sobre tudo o que acontece no país.


  • Agora lembrem-se que em terras tupiniquins ainda existe aquela velha ideia de que se é bom para os EUA é bom para o Brasil... E lendo sobre isso por aí, vejo que curiosamente tem gente a favor disso porque foi o governo do Trump que "fez". Chegamos num ponto que as pessoas são a favor das piores desgraças apenas porque o "grupinho inimigo" é contra. Bem vindo a distopia...


  • isso aqui no Brasil...muita gente vai mamar com isso


  • A internet já tá uma merda nos dias atuais. Navegar sem adblock é impossível, mesmo com ele, me aparece inúmeras propagandas. Quem aqui não lembra a facilidade que era pra fazer um download através do megaupload, rapidshare, sendspace, entre outros... Agora com essa bosta aí, vai ser uma merda, de tratando de Temer, é certo essa merda passar.


  • Fim da neutralidade é uma droga, mas pode ajudar o Brasil, pois muitas empresas de outros lugares já estão pensando em oferecer seus serviços a partir do nosso país.


    • Então estão inocentes, pq aqui cópia tudo dos EUA... Mas se assim for, será muito bom.


    • Não é a neutralidade de rede que impede a vinda de empresas estrangeiras para esse setor. O nosso problema é a existência de uma agência reguladora (ANATEL) que só serve pra engessar o setor e favorecer um grupinho de empresas "$amigas$" do estado. Os outros problemas são a burocracia para puxar fio pelos estados e o excesso de taxação sobre o setor, tanto é que 90% das empresas de internet no Brasil são regionais e não conseguem se expandir (e nem adianta culpar o tamanho do nosso território).
      Somente duas empresas (VIVO e OI) conseguem levar internet a fio pelo Brasil todo, e isso só acontece porque a VIVO comprou a GVT e ganhou muito território e a OI é sustentada pelo governo (nossos impostos) que sempre injeta grana nela quando ela está à beira da falência.


  • Sou totalmente contra essa nova medida aprovada nos EUA, sinceramente, pode ser o início do fim da internet, visto que, não se terá mais autonomia de acessar qualquer que seja o site, ao invés disto, o provedor, "achará" um outro ao gosto e interesse dele e que você não tem vontade de acessar e o colocará nele. Ou seja, será de "cartas marcadas", só serão acessados sites de interesse do provedor.


  •   48
    Conta desativada 19/12/2017 Link para o comentário

    As empresas já podem fazer o controle de tráfego, sem cometer qualquer infração à lei... O Marco Civil possui duas exceções: comunicações feitas por serviços prioritários como saúde e segurança... e avisos de situações de risco. Elas são usadas como argumentos pelas operadoras no Brasil , mas de forma desnecessária, pois já existem tais liberações atualmente....TRADUZINDO.: elas já fazem isso em alguns casos e sinceramente não sei se não fazem em outras ocasiões

Mostrar todos os comentários