Nós usamos cookies em nossos sites. Informações sobre cookies e sobre como você pode se opor ao uso de cookies a qualquer momento, ou encerrar seu uso, podem ser encontradas em Política de Privacidade.
O fim da linha Galaxy J não era apenas esperado, era óbvio
Hardware Samsung Opinião 3 min para ler 28 Comentários

O fim da linha Galaxy J não era apenas esperado, era óbvio

Prestes a lançar a nova e enorme linha Galaxy A 2019, a Samsung anuncia que a icônica linha Galaxy J deixará de existir, sendo mesclada com essa que chega amanhã, com uma série de aparelhos. A possibilidade de extinguir sua linha mais básica era comentada há anos pela imprensa especializada, e ao surgir com a novidade hoje, a Samsung mostra muitas coisas.

O fim da linha J era esperado, todos nós sabíamos. Há diversos fatores para essa extinção, e um deles é o estigma que a linha popular da empresa, que contém aparelhos extremamente simples e básicos como o Galaxy J1, carregava. A linha J não era um bom exemplo de reputação para Samsung, e sua morte era certa frente a uma nova era na empresa.

Nos últimos meses, vimos algumas "aberrações" como os novos J8 e J6, que chegaram a preços pouco condizentes com a linha. Ao mesmo tempo, vimos o A6 e o Galaxy A6+ aparecendo, levando a linha mais premium da Samsung a patamares mais baixos. Era um enorme sinal de que a Samsung estava fazendo seus últimos ajustes para concluir uma fusão.

Outro fator gritante contribuiu para isso, e você sabe qual é. Basta pegar os preços de aparelhos de um concorrente que incomoda a empresa, como a Xiaomi. Seus maiores sucessos têm ótimo custo/benefício, fazendo a linha Galaxy J parecer desconectada do mercado como um todo. Os tempos são outros, as chinesas avançam em alta velocidade e a Samsung não pode ficar parada.

Por isso, a jogada foi bem acertada. No mercado mundial, a linha Galaxy A tem melhor fama, mais reconhecimento e melhor percepção de valor por parte do público. Começar a trazer aparelhos que antes eram da linha J sob essa bandeira mais "chique" faz com que o consumidor também perceba o produto como mais premium, mais valioso e o deseje mais.

No Brasil o consumidor já está mais maduro em relação às suas escolhas de aparelhos, que geralmente já não é mais o primeiro. Na Ásia essa maturidade está maior ainda, e o usuário já está em seu terceiro ou quarto aparelho, já sabe escolher melhor e já sabe que quer melhores produtos para si. Sob essa ótica, o fim da linha J era não apenas esperado, mas óbvio.

AndroidPIT Samsung Galaxy A6 8756
Galaxy A6: linha A ou linha J? / © AndroidPIT by Irina Efremova

Por aqui, deve causar algum estranhamento de início, mas com os rios de dinheiro que a sul-coreana tem para gastar em marketing, comerciais de TV e divulgação, logo irá direcionar o público para essa renovada linha, e continuará fazendo o sucesso de sempre.

E você, acha acertado o fim da linha J e a reformulação da linha A?

Os comentários favoritos dos leitores

  • Stella Dauer
    • Admin
    • Equipe
    há 1 mês

    Eu não sei bem o que vai ser da linha M. Acredito que fique apenas na Ásia, apesar de terem homologado alguns no Brasil.

  • Rafael Nunes há 1 mês

    A Samsung fez uma mistureba tão grande que até hoje não consigo ver vantagem de um modelo para o outro. E Depois que ela fez o A6, não tinha por que ter um modelo da linha J, que com certeza já era uma transição para a linha A. Mas ainda sim, na minha opinião a samsung deveria manter uma linha básica, intermediária e premium, ao invés de fazer várias derivações de modelos.

28 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.