Nós usamos cookies em nossos sites. Informações sobre cookies e sobre como você pode se opor ao uso de cookies a qualquer momento, ou encerrar seu uso, podem ser encontradas em Política de Privacidade.

Surpresa: FlexPai é o primeiro smartphone do mundo com o novo Snapdragon 855

Surpresa: FlexPai é o primeiro smartphone do mundo com o novo Snapdragon 855

A semi desconhecida Royole, desenvolvedora e fabricante do primeiro smartphone dobrável do mundo, o FlexPai, anunciou hoje que sim, os rumores estavam certos: o FlexPai é o primeiro dispositivo do mundo a contar com o novíssimo Snapdragon 855, recém-lançado no início de dezembro.

A surpresa é grande porque, como em outros anos, esperava-se que a Samsung fosse ser a primeira a integrar o processador em seus dispositivos topo de linha. Como o lançamento do Snapdragon 855 é recente, o normal seria a Samsung apresentar uma variante de seu melhor aparelho da linha S, o S10, com o potente. SoC.

Porém, essa é a segunda frustração da Samsung e do meio tecnológico. Enquanto se espalhavam rumores sobre o lançamento de um smartphone com tela dobrável pela Samsung, a chinesa Royole saiu na frente e anunciou seu FlexPai, se tornando a primeira do mundo a cumprir esse feito. 

Dq2XgpuU4AA7CQS
FlexPai / © Royole

Com vendas previstas para o final de dezembro de 2018, o FlexPai não teve seu processador anunciado anteriormente, provavelmente por conta de contratos de confidencialidade com a Qualcomm. Ainda assim, corriam rumores de que o smartphone dobrável poderia trazer o Snapdragon 8150, aventado como o próximo poderoso da Qualcomm, tendo seu nome trocado depois para 855.

Sendo assim, quebra-se a "tradição" da Qualcomm de anunciar seu novo carro-chefe em um ano e vê-lo integrar dispositivos lançados no ano seguinte. Essas informações são oficiais e estão disponíveis no próprio site da Royole.

Captura de Tela 2018 12 14 as 19.41.51
Informações no site / © FlexPai

Além do 855, essas são as outras especificações do FlexPai:

  • Modelo: RY1201D;
  • Dimensões: 134 x 190 x 7,6 mm;
  • Peso: 320g;
  • Sistema: Water OS (baseado no Android 9.0 Pie);
  • Processador: Snapdragon 855 Octa-Core 2.84 GHz;
  • Memória RAM: 6 GB / 8 GB;
  • Tela: 7.8" AMOLED flexível 1920 x 1440 pixels, 4:3, 308 ppi;
  • Armazenamento interno: 128 GB / 256 GB;
  • Câmera traseira: 16 MP+ 20 MP f/1.8, OIS;
  • Bateria: 3.800 mAh.
  • Valores: US$ 1.291 (valor aproximado R$ 4.764 sem impostos) no 6 GB / 128 GB; US$ 1.434 (valor aproximado R$ 5.291 sem impostos) no 8 GB / 128 GB; e US$ 1.864 (valor aproximado R$ 6.878 sem impostos) no 8 GB / 512 GB.

Artigos recomendados

18 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.

  • A ideia parece boa, mas alguém conhece esse WatherOS? Ele é android ou apenas BASEADO em android? Se é só baseado, então ele NÃO É ANDROID! Se alguém ai CONHECE, explique para nós, mas se apenas ACHA QUE É OU NÃO, por favor, nem responda...


    • Existem 2 tipos de sistemas baseados no "Android":
      1) Os que usam o código AOSP como base pra fazer sistemas fechados do zero sem pagar para ter os serviços da Google como Play Store e sem compatibilidade com os mesmos, tática muito usada pela Amazon.
      2) Os que usam o código AOSP para criar sistemas novos, mas permitem compatibilidade com os serviços Google, como é o caso da Xiaomi. A MIUI é só baseada no código AOSP e não paga nada pra Google dentro da China da mesma forma que a Amazon faz nos EUA, porém a Xiaomi mantém a compatibilidade com serviços Google, ao contrário dos produtos Amazon.
      Expliquei isso pra você entender que ser "apenas" baseado no Android não importa, o que interessa é a compatibilidade com a Play Store.
      E sim, o Flexpai, versão global, vai ter Play Store e todos os apps que usamos do Android. Só não sabemos ainda qual vai ser o nível de modificações que a interface vai sofrer até a versão final.


  • Algo me diz que estas telas dobráveis vão estragar muito mais fácil que as atuais. Vamos lá, este negócio de abrir e dobrar, dobrar e desdobrar, vai acabando destruindo mais fácil a tela, sem mencionar o fator cair, todo mundo deixa aparelhos compactos caírem, isso não dura nada, e fico imaginando o custo, se uma tela hoje, comum já é caro o conserto, imagina esta.


  • Eu já vinha esperando que essa tradição seria quebrada, mas acredito que não pare por aí, termos pelo menos mais dois fabricantes anunciando antes da Samsung.


  • Quem vai comprar esta porcaria? Ninguém conhece.


  • estranhei pois vi a notícia que o xiaomi mi mix 3 seria o primeiro a usar 855 agora isto ou li errado ou foi divulgado errado ?


  • Parabéns a Royale , tentando inovar , mostrando as tradicionais como se faz



  •   41
    Conta desativada há 9 meses Link para o comentário

    Essa é a segunda rasteira que a Samsung toma só em 2018, exatamente da mesma empresa. Vendo isto acontecer e analisando um possível paradoxo no mundo mobile, não dá para acreditar que a coreana esteja permitindo tal feito sem dar nenhum tipo de declaração a respeito. Pelo que eu saiba, além do Google, quem dita as regras no ecossistema Android é a Samsung, não sendo possível deixar um "terceiro" sair na frente em inovação de propósito.

    E desde quando essa Royole tem dinheiro suficiente para comprar um lote inteiro de Snapdragon 855 para produção comercial sendo que nem mesmo a Samsung adquiriu ou efetuou reserva?


    • Você se esqueceu que a samsung tem processador próprio, dispensando a Qualcomm ?
      Onde o Exnos entra nesta história ? Quer fidelidade ? Então dos dois lados. A samsung abandona o exnos e a qualcomm abandona as outras. Ao menos no lançamento.
      Ou você se esqueceu que a LG em épocas atrás teve que lançar aparelhos com processador atrasado por conta da exclusividade ?


  • Isso é usável?


  • De forma alguma isso aí bate o projeto da Samsung. Claramente trata-se ainda de um "conceito". Cheio de falhas na transição das telas, grande demais, feio, e dificilmente seria possível usar esse trambolho. O projeto da Samsung é muito mais elegante e, teoricamente, usável. Largou na frente mas vai morrer no meio do caminho. Ou ainda na largada. Com esse processador, esse tamanho de tela e uma bateria tão fraca, não deve durar nem 8h longe da tomada. Seja como for, jamais veremos um aparelho desses por aí.


    • sim pode ser mais ali as dimensões se referem ao aparelho aberto... com ele fechado ele fica bem pequeno claro fica mais largo que um aparelho comum mesmo assim não deve incomodar muito, se bem que ele fechado cabe muito bem no bolso mas deve fazer muito volume no bolso como se fosse uma carteira, outro ponto negativo deve ser a tela que fica sempre exposta...


  • Essa empresa, em silêncio, colocou no mercado o primeiro smartphone dobrável e de quebra, com o processador top da Qualcomm.


  • Olhando a foto desse primeiro telefone "dobravel" penso estar olhando para um PT550 que foi o primeiro celular que usei. À época parecia uma super novidade, hoje em dia, peça de Museu.

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.