Nós usamos cookies em nossos sites. Informações sobre cookies e sobre como você pode se opor ao uso de cookies a qualquer momento, ou encerrar seu uso, podem ser encontradas em Política de Privacidade.

2 min para ler 17 Comentários

Google deixa de lucrar 54 milhões de dólares com Fortnite fora da Play Store

Na semana passada, mais precisamente depois da Samsung ter apresentado o Galaxy Note 9, o tão aguardado Fortnite finalmente foi liberado para download apenas para os Galaxy S a partir do S7 e também para o Galaxy Note 8. E como todos já sabiam, de fato, o jogo não foi e nem vai ser lançado na Google Play Store.

Como já tínhamos noticiado, a Epic Games, que é desenvolvedora do jogo, decidiu abrir mão de lançar o jogo na Play Store para se livrar da taxa de 30% que é cobrada pelo Google de qualquer desenvolvedora que queira hospedar algo em sua loja, taxa essa que pode ser negociada e reduzida para até 15%.

Com o jogo fora da Play Store, o Google vai deixar de faturar aproximadamente US$ 54 milhões de dólares (algo em torno de R$ 207 milhões de reais) até o fim do ano, dados da Sensor Tower, site especializado em gestão de aplicativos. Ainda segundo o site, a Apple já lucrou mais de US$ 54 milhões de dólares desde que foi lançado para iOS em abril desse ano.

fortandroidhero
Fortnite/ © AndroidPIT (screenshot)

Talvez você esteja imaginando: “também com essa taxa abusiva, de 30%, claro que a Epic iria pular fora”. Entretanto, vale lembrar que a Apple cobra a mesma porcentagem das desenvolvedoras para lançar algo na Apple Store. Nesse caso, a Epic se viu obrigada a pagar, já que o sistema da Apple é fechado.

Devido ao Android ser um sistema aberto, a Epic conseguiu driblar a Play Store e lançar seu jogo em outras lojas e sites de APKs, algo que com certeza não deixou o pessoal do Google muito feliz.

E você, acha que a Epic fez o certo em não lançar seu jogo na Play Store?   

Os comentários favoritos dos leitores

  • Thiago Lee há 2 meses

    Fez errado, tem essa possibilidade porém, ela cria precedentes para que outras empresas façam o mesmo, ela está criando algo para o publico do sistema operacional Android e como tal, deve seguir as normas da empresa. Se a google ver essa migração de jogos para fora da play, ela poderá em uma eventual atualização, bloquear aplicativos externos, ai quero ver... A playstore dá a facilidade, mas não precisam abusar

17 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.

  • Essa Epic não é parceira.


  • Acredito que foi perda para os dois lados.


  • Não é um precedente , tanto as OEMs como Samsung , Xiaomi etc possuem loja própria , além de inúmeras apks store , ate o Android processador teve uma no passado , a Google terá que conviver com este empecilho até o lançamento do Fuchsia , ai sim as regras provavelmente mudarão , vamos aguardar


  • Sempre que há um monopólio na comercialização de produtos e serviços, o maior prejudicado é o consumidor, pois fica refém dos preços e condições impostos pelo líder de mercado.

    Atualmente é evidente o monopólio da Play Store, visto que nós, consumidores, temos uma dificuldade imensa em acessar aplicativos oficiais, de forma segura e com fácil instalação fora desta loja. E dificuldade maior ainda para realizar compras dentro dos apps que não foram instalados pela loja da Google.

    Acredito que a postura da Epic Games deve ser estimulada e não censurada, pois talvez assim, a Google decida melhorar sua política sobre o assunto, ou quem sabe até reduzir os preços na Play Store (seja o preço do app, ou de itens dentro dos apps) para assim atrair mais consumidores.


    • De onde vc tirou essa história de monopólio da Play Store ou de "dificuldade imensa" de baixar apps de outras fontes seguras?
      Android é um sistema aberto, vc baixa APP de onde vc quiser, além disso existem inúmeras lojas a paralelas ou oficiais, a propria Samsung possui uma, a Amazon possui outra, na China nem existe Play Store, cada empresa tem a sua. Não existem outras lojas no nivel da Play Store porque os próprios devs não querem estimular isso. É um trabalho imenso cuidar de questões jurídicas, atualizações e feddbacks de um monte de loja ao mesmo tempo.
      A maioria dos desenvolvedores UPA seus apps na Play Store por causa da comodidade e não porque existe monopólio.


      • Respeito sua opinião, mas não concordo. Inclusive, acredito que você está realizando uma análise superficial e inocente sobre este assunto.

        Você afirma que desenvolvedores não utilizam outras plataformas, por "comodidade". No entanto, talvez você não tenha lido (afinal, quase não foi divulgado, nem tivemos matéria sobre isso aqui no AndroidPit, G1 e etc.), mas a Alphabet, holding que gerencia a Google e diversas outras companhias, foi multada por uma das Comissões da União Europeia em 4,3 bilhões de euros por práticas anticoncorrênciais recentemente.

        Práticas essas, incluindo suborno e coação (financeira) contra fabricantes e desenvolvedores, no sentido de impedi-los de produzir e/ou disponibilizar conteúdos para outras plataformas que não sejam as oficiais Google. Manipulando o mercado e solidificando o monopólio em vários setores tecnológicos.

        Não faz muito tempo, cheguei a usar o Windows Phone, com os Lumias 730 e 930. Um sistema muito bom, estável, oferecia mais fluidez e desempenho que o Android quando comparando com aparelhos com o mesmo hardware. No entanto, deixei o sistema, por uma única razão, ausência de apps oficiais de grandes desenvolvedoras. A Microsoft desde aquela época investiu muito no sistema, estimulando seu desenvolvimento e ampliação, mas sempre ficava a pergunta, porque ninguém quer desenvolver apps para o Windows Phone? É tão difícil assim? A base de usuários está crescendo, é só produzir o app que logo o investimento retorna, mas porque não fazem?

        Agora, anos após, eu particularmente entendo a razão das grandes desenvolvedoras não mandarem apps para lá, e fico impressionado sobre como a Microsoft (riquíssima e com muita tradição) não conseguiu fazer frente ao Android.

        Então, sim. A Google manipula o mercado e impede o crescimento da concorrência.

        Mas sobre o que você disse, com relação a outras lojas de apps, não creio que você esteja falando sério. Talvez seja só "da boca pra fora". A loja Amazon é uma boa iniciativa, mas 99,999% dos apps são lixo, há alguns poucos bons, mas a maioria é pago. E se você vir me dizer "ah, mas tem Candy Crush e outros", aí nossa conversa encerra aqui, não vou me dar ao trabalho.

        Sobre "lojas" como a da Samsung, por óbvio essas não se destinam a concorrer com a Play Store. São pequenos canais de disponibilização de apps da própria empresa, com pouquíssimo conteúdo além disto. Mas faz o teste, vai em cada uma dessas lojas que você citou e tenta baixar o Office, Adobe, Youtube, Onedrive, CamScanner, apps de Bancos e etc. Vai ver que nenhuma delas sequer tenta competir com a Play Store.

        Sobre a realidade chinesa, eu não moro por lá, não consumo produtos e serviços destinados ao mercado chinês (não confunda com comprar produtos produzidos na China, mas destinados à outros mercados). Não sei como funciona o mercado asiático e tampouco conheço alguém que efetivamente vivencia essa realidade. Logo, qualquer afirmativa minha sobre esse assunto seria leviana, igual provavelmente é a sua.

        O Android é uma sistema aberto, como característica e essência e existem grandes exemplos que demonstram isso, como o caso das ROMs customizadas que particularmente uso. Mas alguns exemplos de boa conduta, não tornam invisíveis outros de má conduta. Dizer que a Google não manipula o mercado por existirem essas lojas que você citou, é o mesmo que dizer que o Maduro não é um ditador autoritário lá na Venezuela só porque houve uma eleição (ainda que tenham havidos inúmeros casos de perseguição política contra a oposição, irregularidades na apuração dos votos, postos eleitorais vazios com milhares de votos contabilizados e etc).

        Falta senso crítico a maioria, infelizmente, mas espero que não a todos.


      • Felipe, achei foda você mencionar a questão do Windows Phone. Lembra quando a Microsoft lançou o app oficial do YouTube na loja e a Google mandou remover por um motivo nada a ver? É isso. Eu simplesmente amava o WP, mas acho que a Microsoft deu muito mole nessa parte dos apps, pois, como você disse, é uma empresa gigante e com muitos recursos.


  • Fez errado, tem essa possibilidade porém, ela cria precedentes para que outras empresas façam o mesmo, ela está criando algo para o publico do sistema operacional Android e como tal, deve seguir as normas da empresa. Se a google ver essa migração de jogos para fora da play, ela poderá em uma eventual atualização, bloquear aplicativos externos, ai quero ver... A playstore dá a facilidade, mas não precisam abusar


    • Ótimo comentário brother


    • cara, não se esqueça de que o ANDROID é, em boa parte, OPEN SOURCE, a começar pelo núcleo ser o kernel Linux. Acho que está passando da hora de termos concorrentes à altura de loja de aplicativos. Concorrência é algo bom, nunca ruim. Na China, quase todos os smartphones são android, mas lá não existe Google Play Services, quase todos os apps na China são baixados via QR CODE.


      • Vamos lá, xiaomi tem a própria loja, não precisa de QR Code, Samsung tem a própria loja, não precisa de QR Code, Meizu tem a própria loja, não precisa de QR Code, nenhuma utiliza QR code por obrigação, e o QR code pode te levar diretamente para a loja... China tem um problema grande com a google em relação a ser uma empresa estrangeira, então eles utilizam as lojas internas, diferente do Japão, que utiliza a play store, India utiliza a playstore. Só ir lá procurar e tu vai ver que são poucos os países que não utilizam a playstore por algum motivo relacionado ao governo.
        Apenas este é o problema, não tirando o fato de que é "open source", mas quem fornece o código fonte para todas as marcas continua sendo o google Android. Se ele quiser ele simplesmente para de fornecer o código fonte da loja e faz as outras fabricantes se adequarem, ela faz isso com todo o sistema dela. "Tu quer lançar um celular usando Android? ótimo, lance, mas se adeque a isso, isso e aquilo". Tanto é que todas as fabricantes se utilizam do código principal do google por N motivos.
        A apple obriga, google também pode, não se engane quanto a isso :), a empresa quer lucros, se tá parando de lucrar, ela só muda as politicas internas e pronto, mesmo sendo open source!

        *China tem seu próprio mercado interno e não precisa de nada de fora, então ela não pode entrar em uma discussão direta*


      • Bem lembrado o lance da China brother Carlos


      • "Se ele quiser ele simplesmente para de fornecer o código fonte"..

        Não pode pegar o código aberto e fechar, fera a licença GPL..

        E aí a comunidade pega o código que é ABERTO e faz um FORK, uma versão paralela a partir do código aberto e essa comunidade se responsabiliza em continuar mantendo e trazendo inovações através de doações como é o próprio caso das distribuições Linux, do LibreOffice, do GIMP etc. Claro que experiência não será a mesma, sem Play Services e sem as patentes..

        No momento que a Google resolvesse bloquear a opção de instalar apk de terceiros, um fork poderia ser vislumbrado..


      • Nem todo o código dela pode ter mudanças, ai que tá o tcham da coisa, tu pode mudar algumas coisas, desde que não mude o principal. Se fosse tão fácil assim abandonar a playstore a Samsung já o teria feito, afinal ela tem o "próprio sistema" que também é baseado em android!
        Tyzen tá ai a duras penas, Symbian, Blackberry OS, Sailfish OS, Ubuntu OS, Firefox OS. Percebe que os únicos a vingarem realmente foram as das chinesas por um único e exclusivo motivo, o google é proibido de atuar lá!

        Com as novas negociações, é capaz de ver o google por lá em breve também!


  • Nem tanto. Até porque o jogo só esta compativel com os tops de linha.

Artigos recomendados