Nós usamos cookies em nossos sites. Informações sobre cookies e sobre como você pode se opor ao uso de cookies a qualquer momento, ou encerrar seu uso, podem ser encontradas em Política de Privacidade.
Fuchsia: saiba tudo sobre o novo sistema operacional do Google
4 min para ler 172 Comentários

Fuchsia: saiba tudo sobre o novo sistema operacional do Google

O Fuchsia, sistema que não é baseado no kernel Linux e que deverá manter algumas características visuais da plataforma Android, ressurgiu em detalhes nesta semana. Um site especializado divulgou um vídeo e também algumas imagens preliminares do sistema, que você confere acessando o tópico "Fuchsia em detalhes". Aproveite para ler o artigo completo e descobrir mais informações sobre a plataforma que deve balançar o mercado.

Sobre o Fuchsia

A primeira coisa que você precisa saber é que o que mais chama a atenção no desenvolvimento deste novo SO pela Google é que este é o primeiro sistema operacional da empresa, digamos, que não é baseado no Linux, como o Android, o Chrome OS e o Chromecast.

Contudo, como bem lembrado por Corbin Davenport, do Android Police, "o kernel do Linux não é ideal para todas as situações". Isso acontece porque o Linux tem um impacto significativo na performance dos dispositivo, o que o torna pesado para uso em pequenos aparelhos, como uma unidade d eGPS ou mesmo o painel de um automóvel.

AndroidPIT fuchsia google os 1
Fuchsia em português dá nome a uma cor inspirada na flor brinco-de-princesa / © AndroidPIT

A Google vem investindo massivamente em novas tecnologias, como o Android Auto e o Google Home, talvez para otimizar ao máximo a experiência do usuário, a equipe de desenvolvedores da companhia percebeu a necessidade de cria o seu próprio kernel (o núcleo do sistema) e reformular o seu portfólio de plataformas.

Fuchsia em detalhes

O novo SO será baseado no kernel "Magenta" sobre o projeto "LittleKernel". Assim como no Linus e no Android, o kernel Magenta opera o sistema operacional Fuchsia.  O Magenta está sendo projetado para fazer escalas muito melhores, o que viria a permitir o uso deste kernel tanto em smartphones quanto computadores de mesa sem perda de performance e mais segurança ao usar recursos como a necessidade de uma conta de usuário e um sistema de permissões parecido com o que temos no Android 6.0 Marshmallow.

No vídeo abaixo, temos a primeira prévia do Fuchsia em detalhes, que foi divulgada pelo site Ars Technica, que teve acesso a versão preliminar do sistema:

Já o sistema operacional em si, o Fuchsia, tem uma interface similar a do Android, visto que usa uma linguagem de programação visual próxima ao Material Design. O Fuchsia ainda traz o suporte às soluções gráficas OpenGL e Vulkan como base. Sabe-se também que o novo SO teria suporte para processadores com arquitetura ARM de 32-bits e 64-bits, e 64-bits para PCs.

As imagens divulgadas pelo site Ars Technica confiram bastante esse esquema de cores baseado no Material Design e em cartões, além de contar com integração aos serviços do Google:

fushia one
Tela de controla e busca do Fuchsia / © Ars Technica

Outro ponto forte do Fuchsia é o sistema de multitarefa, que funciona em abas. Não sabemos ao certo como isso funcionará na prática, mas é possível notar pelos screenshots que existe um foco maior em produtividade no novo sistema:

fushia trhee mult
Modo de multitarefa do Fuchsia / © Ars Technica

Outro aspecto que não temos muitas confirmações até o momento é o sistema de configurações, que hoje se encontra no menu lateral dos aplicativos adaptados ao sistema (famoso menu hambúrguer). 

fushia two
Interface do Fuchsia / © Ars Technica

Na imagem abaixo podemos notar que a interface do Fuchsia se comporta também como "apps flutuantes'', que são uma espécie de mini-apps que temos hoje em algumas interfaces customizadas. 

fushia mult
Interface do Fuchsia / © Ars Technica

O Google não deve aposentar o Android

Ainda é muito cedo para dizer que o Android está em vias de ser substituído, ou mesmo que o Linux possa dar lugar ao Magenta no Android, já que o sistema operacional do robozinho verde é um dos produtos de maior sucesso do Google. Sem contar que a empresa estaria colocando em risco suas grandes parcerias no mercado mobile.

Pelo fato de já sabermos que o Fuchsia está sendo desenvolvido para ser compatível com qualquer dispositivo, existem grandes chances de vermos a equipe da gigante das buscas usando este novo sistema operacional na sua nova geração de equipamentos para a casa, como o próprio Google Home, ou mesmo para termostatos, trancas de portas e dispositivos embalados por chips modestos demais para rodar o Android completo.

E aí, você realmente acha que o Fuchsia poderia substituir o Android no futuro? Por quê?

Os comentários favoritos dos leitores

  • Camila Rinaldi 15/08/2016

    Na realidade, não cheguei a citar no artigo, mas vale lembrar que "Pink + Purple == Fuchsia" faz referência direta ao codinome dos SOs da Apple: pink e purple! :D

  • Lewis Carlsen 15/08/2016

    AndroidPIT - - - > FuchsiaPIT. Nome interessante. Kkkkkk

  • Denis 15/08/2016

    O problema das atualizações não é da Google e sim dos fabricantes de smartphones que modificam o sistema sem se preocupar em atualiza-los depois, já que o foco é fazer com que o consumidor compre o próximo smartphone com um sistema mais novo que também será largado de lado em prol do próximo lançamento. É ciclo vicioso que só teria fim se a Google estabelecesse como regra que os fabricantes que usassem o sistema dela lançassem um número mínimo de atualizações. Dessa maneira, o usuário compraria o seu samtphone já sabendo do ciclo de atualizações que ele iria receber. Uma utopia isso não? Mas quem sabe um dia.

  •   74
    Conta desativada 09/05/2017

    Minha grande dúvida com esse sistema: como se pronuncia esse nome?
    1. Fuquisia
    2. Fuxia
    3. Fãcsia
    4. Fãxia
    5. Fuquizia

  • Victor Lima 09/05/2017

    fuchsiapit

172 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.

  • Entre tantos comentários e opiniões sobre o assunto o que me sobra é pensar o seguinte: A Google vai fazer o que a Microsoft não teve competência. Tudo o que se fala de inovação gira em torno de compatibilidade e integrabilidade. Prova disso são os usuários que deixam de usar a maçãzinha por causa da falta de "recursos mais abrangentes" - não que eles estejam mal servidos, longe disso. Portanto, um computador deverá se comunicar com um celular tão facilmente que essa interação nem seja sentida como dois dispositivos distintos. Prova dessa tendência é apps para celular como Youtube e Netflix, por exemplo, que permitem que você passe a assistir o vídeo na sua TV a partir do ponto em que você já está, apenas clicando em um botão. E você continua controlando o através do celular. Podem ser citados também o Screen Mirroring e Samsnug Dex. A Microsoft não o fez com o Windows e o Google irá fazê-lo com o Fuchsia. Simples assim. E quanto ao Android, que seja eterno enquanto dure.


  • Então como é um exemplar novo coloco todas as minhas expectativas , porquê não é puxar saco , muito menos aparecer ...
    ( "Eu particularmente adoro amo de paixão todos os aplicativos do Google ,uso e nunca me apresentou nem um probleminha,"). Ele pode não ter Android agora , mas pensa um pouquinho com a grande tecnologia quem sabe ,por estar no mercado recem lançado , vamos curtir a possibilidade desse desenvolvimento pq já estou na expectativa ! Parabéns!.


  • Esse vai ser mais um produto que nascerá morto - se nascer -, como tantos do Google... Tais como Google Glass, project Ara, Google wave... Espero estar enganado. #vida longa ao Android.


  • Acredito que está na hora da Google inovar para permanecer no topo dos desenvolvimentos mobile. Um sistema totalmente independente do Linux e completamente seu, talvez este fosse o caso.

    CAV


    • Falar se SO móvel que não seja Android ou iOS hoje é complicado.
      O correto é ver no que vai dar esse Fuchsia antes de tirar qualquer conclusão, embora dizer que precisamos dele é um tanto controverso.


  • "Sem contar que a empresa estaria colocando em risco suas grandes parcerias no mercado mobile."

    A luz de alerta do Tizen já deve estar bombando na Samsung.
    Se a Google lançar esse SO eu duvido que a Samsung fique quieta em relação ao Tizen.
    Ela investirá mais recursos no desenvolvimento do seu SO para se livrar da big G.


    • Bem lembrado.


    • Acredito que o Tizen não será um rival da Google e nem da Apple, Samsung tentar um Tizen é tiro no pé.
      Acredito que a Google está tentando rivalizar com a Apple, já que só o nome Fuschsia é uma referencia dos codinomes da Apple. Um OS Google bem polido igual a famosa iOS da Apple, com certeza a Google mataria fácil todos os antigos iPhones, e a Apple teria que lançar um iPhone com Octa Core e sair desses Dual Core da vida, roubando seus clientes com hardwares lixoso e pouca Ram.


      • Denis, não acredito que seria um tiro no pé. Vejo mais como uma declaração de independência.
        A Samsung é a fabricante que mais vende celular com Android no mundo logo. Se o Tizen for bem construído, ela tem perfeitas condições de "inundar" o mercado com aparelhos rodando seu próprio SO.
        Ainda que o Fuchsia fosse lançado, fazer com que ele seja embarcado nos celulares no lugar do Android seria um esforço muito grande por parte do Google. E substituir só por substituir não seria um bom argumento junto aos fabricantes.
        A menos que o novo SO fosse destinado aos próprios aparelhos da Big G (linha Nexus ou outra), ele fosse fechado como o iOS e seu controle fosse somente do Google, nada de espalhar seu código pela comunidade.
        Aí vem a pergunta: você usaria esse sistema fechado?


      • Existem vários fatores que determinam se um SO tem força para ganhar mercado ou não. Ser o maior fabricante atual diz pouca coisa. Vide exemplos da Motorola e Nokia.
        O sistema tem que ser robusto o suficiente para cativar os desenvolvedores de app. Isso é que ganha o mercado. Se oferecer um ambiente de fácil desenvolvimento, que garanta boa performance e segurança, e que não seja muito distante dos conhecimentos já acumulados pelos atuais desenvolvedores, aí sim consegue abrir portas no mercado. No caso do Google, abrindo concorrência com seu próprio prodígio.
        Inclusive, esta foi a grande sacada do Android quando lançado. Poucos sabiam programar para IOS, mais o maior público de desenvolvedores eram Java. Bingo! Com pouco esforço, com extrema rapidez, milhões de aplicativos disponíveis para o grande público. Isso ganhou a batalha. E continua sendo a principal arma da guerra.
        Não vejo ninguém atualmente com capacidade de combater o google neste quesito. Faço grande aposta no Fuchsia!


    • Mas há dúvidas de que, no final, um ou outro serão relevantes nesse setor, tendo em vista que a maioria já está satisfeita com as duas opções atuais.


  • A verdade que ninguém percebe nem a Camilla é essa!
    Comercialmente devido ao fato do Big G estar se aproximando do final do Android. Android O é o próximo, e Android Z será o último. Tecnicamente quando chegar ao fim a vida util do Android sem possibilidades de lançar outra SO, o Google já está se preparando para não morrer no meio do caminho. Já está sendo preparado este novo SO que será igual ao modo de lançamento do Android.
    Vai começar com a letra A e ficar mais 10 anos lançando atualizações como é feito hoje. O Big G vai começar igualzinho tudo de novo.


    •   74
      Conta desativada 09/05/2017 Link para o comentário

      Não entendi seu raciocínio. Quer dizer que o desenvolvimento de um sistema operacional tem que seguir até o final do abecedário, e quando atinge a letra Z deve ser enterrado?


    • Eu também não compreendi o seu raciocínio com os bilhões que a Google vai deixar de ganhar quando chegar no final do abecedário, e encerrar o sistema, segundo vc. A Google não mataria o massivo sistema Android por causa do abecedário, se chegar ao fim um dia, será por outros motivos, geralmente, se chama "cash money", e claro declínio a ladeira abaixo.

      Conta desativada


  • que nome mais estranho kkkk


  • Google mete java em tudo e culpa o Linux pelo desempenho? Só se eu fosse bobo pra acreditar nisso...
    SailfishOS, MeeGo, Maemo, todos baseados em Linux e muito mais performáticos que o Android, o problema é o Java!


    • Eu também achei estranho a afirmação de que o "Kernel Linux não é leve o suficiente para pequenos dispositivo, como Internet das Coisas"... O quê? Isso não faz sentido!
      Como você disse, o que faz o Android ser pesado em alguns aspectos é o Java, não o Kernel Linux.


    • Cara, essa é a desculpa é pra justificar a mudança de kernel. Na verdade, a Google quer ter o controle do desenvolvimento do kernel. Além disso, esse novo SO será focado na convergência, ou seja, rodará em todas as plataformas (PC, tablet, smartphone, TV, IoT, etc), exatamente como a MS vem fazendo com o W10.
      Acredito que venham enfrentando dificuldades técnicas para portar o Android de forma satisfatória para outras plataformas além do mobile e, para não ficar para trás, estão desenvolvendo outra solução.


    • Eu só acho que a Google quer aproveitar mais o desempenho dos Smartphones, se ela lançar um O.S que seja capaz de bater de frente com a Apple, pense em quão longe a Google vai ficar da Apple? já que os hardwares dos iPhones são uma merda.


  • Numa primeira, visualmente, ele é estranho, mas vamos ver o desenrolar dessa história.
    Tomara que Google impossibilite as fabricantes de fazerem merda no sistema.


  •   41
    Conta desativada 09/05/2017 Link para o comentário

    Eu sei que o Google não está fazendo do Android a grande inovação do ano, e que a gigante ainda tem muito o que aprender para fazer o seu SO ser adaptado aos todos os usuários, mas sinceramente, e por mais que este projeto seja totalmente inovador, não é um bom momento para lançamentos. Os smartphones ainda estão caros demais, e se o Google inovar com este sistema, vai simplesmente aumentar o preço final deles em proporções desordenadas.


    • O motivo final é concorrer com a grande Apple, um novo sistema operacional totalmente polido, com os smartphones potentes no mercado, se sair um OS que tem as mesmas qualidade "Leve e fluído" igual a iOS tem, o Google vai fazer um salto de 10 mil milhas na frente da grande e famosa Apple, que por ser conhecida como celular de pobre com Sistema Operacional extremamente bem construído. Como pode um Dual Core estar competindo com celulares de 8 cores? já pensou se a google competi-se de frente com essas merdinhas que chamam de iPhone?


  • SO planta


  • Google IO 2017 chegando e fuchia vazando será ?


  • Acredito que Fuchsia seja apenas um codinome enquanto está em desenvolvimento, seria muito arriscado para a Google abandonar o nome Android sendo que a grande maioria é leiga em relação ao assunto. Talvez até arriscasse mudar para outro nome (sem ser Fuchsia) com um pesado investimento em marketing de que é a evolução do Android.


    • A intenção é competir com o iOS da Apple, leve e fluído, hoje como os celulares do Android são 5 á 10 vezes mais rápidos que o iPhone, com um sistema operacional na mesma qualidade do iOS fará o Android saltar 10 passos longe desses merdinhas de iPhone. Sacou?


  • nome estranho


  • Nome curioso... Fuc_s ya.

    Americans gonna hate.


  • A primeira coisa a ser feita pra esse projeto "decolar" e ser um sucesso é mudar esse nome horroroso!


  •   85
    Conta desativada 09/05/2017 Link para o comentário

    Bem interessante, mas sinceramente o que mudaria se o kernel Linux fosse substituído no Android? acho que não muita coisa, tirando a parte da "facilidade" de criar ROMs alternativas, mas se for para ser melhor e mais rápido, é bem vindo. Essa história de Linux só liga e fala quem entende da plataforma mais a fundo, para o consumidor comum contato que não mude o nome de "Android" tá tudo certo....


  • Parece legal o sistema, mas não curti muito esse nome Fuschia.


  • Em breve estara na gaveta e esquecido ....... nem sei pra que perder tempo lendo sobre.


  • Eu gostei hein, belo design... Não podem deixar de lado os desenvolvedores de apps, se não viraria um Windows phone, sistema ótimo, bonito, mas sem apps, e que por favor não substitua o Android


  • Que venha logo, já que deve ser facilmente instalado nos smarts atuais. Se ele é mais leve, isso significaria sobrevida até a aparelhos mais antigos (claro, contando com a mão dos desenvolvedores). Se for pra deixar o sistema mais leve, e menos fragmentado, que venha de sola!

    Conta desativada


  •   61
    Conta desativada 09/05/2017 Link para o comentário

    So o nome que nao rolou ne...


  •   7
    Conta desativada 09/05/2017 Link para o comentário

    Acredito que o propósito da Google seja o de manter dois sistemas operacionais (SO), concomitantemente, em funcionamento e isso isso seria razoável. Acredito que seja um SO mais personalizável e adaptável a diversos tipos de ecrãs vejam nesse blog androidpitmais.blogspot

    Conta desativada


  • Não entendi porque o Fuchsia não pode vim em apenas uma atualização futura do Android? Porque se ele é todo baseado a um modelo já existente da Google, os apps esteticamente já vem o design, não conseguira trazer uma atualização com esse novo kernel?


  • O Android com suas infinitas versões anda pouco fragmentado pra mais um sistema não é?


    •   85
      Conta desativada 09/05/2017 Link para o comentário

      Fragmentado por culpa da Google que não mantém rédea curta com​ as fabricantes...

      Conta desativadaConta desativada


  •   83
    Conta desativada 09/05/2017 Link para o comentário

    Como todo sistema novo, esse também vai enfrentar o bicho papão que é a falta de apps. Fora isso, a maioria de nós sempre tem muita resistência para utilizar coisas novas, o que no caso desse Fuchsia é até compreensível, pois a interface não me pareceu ser nem um pouco intuitiva.

    CAVConta desativadaConta desativadaConta desativadaConta desativada


  •   7
    Conta desativada 09/05/2017 Link para o comentário

    Boa reportágem! Acabei de ver essa notícia tb no androidpitmais.blogspot.

    Conta desativada


  •   44
    Conta desativada 09/05/2017 Link para o comentário

    Eu sou daltônico. Como fico agora?
    Me preocupa a desculpa de nao usar o kernel do Linux, isso é um passo pra fechar o sistema a la Apple.


  • ainda está em versão bem alfa, mas parece interessante


  • Esta interface e mais confusa do que a do Android , algum ajuda o Google .Hora em baixo, barra de notificações que lembra muito a do IOS em baixo , botoes virtuais sumiram e ai Google o que me diz .


  • Se vier usando os mesmos apps disponíveis na play store ta valendo.


  • Quando apresentaram a ideia desse Fuchsia um tempo atrás, já disseram que a ideia veio da necessidade de um sistema com mais performance em dispositivos simples, portanto creio que vai ser usado inicialmente em produtos domésticos, depois painéis de carro, só depois talvez alguns wearables, e se for chegar aos smartphones, vai ser daqui muito, muito tempo. E terá que entregar tudo que o Android entrega, de primeira.

    Conta desativadaConta desativada


  •   100
    Conta desativada 09/05/2017 Link para o comentário

    Não sei, mas prefiro o Android 🤖


  • Parece uma junção do ubuntu toch com a interface do Firefox Os, dentro do Google Now.


  • O app Google i/o 2017 deixou bem claro que o menu hambúrguer e o menu dos 3 pontos vão ser aposentadoria detrimento de uma barra inferior


  • fuchsiapit


  •   74
    Conta desativada 09/05/2017 Link para o comentário

    Minha grande dúvida com esse sistema: como se pronuncia esse nome?
    1. Fuquisia
    2. Fuxia
    3. Fãcsia
    4. Fãxia
    5. Fuquizia


  •   84
    Conta desativada 09/05/2017 Link para o comentário

    melhor que o android :V


  • Se for para ocorrer melhoras na peformance, desempenho e economia na energia, está valendo.


  • 🤔 Ainda acho o Android melhor. Mas desde que mantenha a base Linux (ou seja, o OS se mantenha open source) tá ok. Mas vejo que ainda tem como melhorar, e muito, o FuchsiaOS


  • Não tinha um nome mais escroto pra colocarem não???

    Conta desativadaDeivis SchumanConta desativadaConta desativada


  • Bruno Salutes
    • Admin
    • Equipe
    08/05/2017 Link para o comentário

    Artigo atualizado.



  • Achei bem interessante esse novo SO, Fusca!!
    A Google se mostrando humilde!!


  • E vamos aguardar agora a Apple. MacOS_iOS


  • O OS que vai íntegra pc, Smartphone, tablet, smartwatch, TV, carro, notebook e internet das coisas etc. resumindo o OS universal.


  • será se a Google vai colocar esse novo OS no seu aparelho que está em desenvolvimento?


  • Acredito que deve ser o começo do fim, visto que, com o passar do tempo, mesmo com atualizações, há uma tendência de travamentos nos dispositivos no Android. Com esse novo estudo, deve se formular um, no caso o Fuchsia, muito leve, com ótimo desempenho e que os bugs sejam coisas do passado.


  • O que eu espero desde 2011 é que a google unifique tudo. Windows 10 ta na tentativa mas bagunçado demais.

    Fuchsia poderá virar o HumaN do ano que vêm, tornando finalmente o que a Google alguns anos tem desejado conceber ano apos ano, um Android mais Humano.

    E acho que c isso ela consiga, teremos um OS mais unificado, leve, mais possibilidades e mais multitasking.

    Da pra ver q será uma boa evolução do Android. Mas até 2018 teremos que esperar.


    Quero algo como remixOS/phoenixOS

    Sem frescuras e totalmente adaptável.

    E que possamos reutilizar se derrrr, velhas máquinas.


  • Diante de tantos benefícios acho que pode sim substituir... Assim como penso que muitos escolheriam o novo SO


  • Acho que vai ser um sistema utilizado nos próximos Nexus talvez do ano que vem, tipo, ela produzindo um Nexus ela mesma e um sistema também 100% dela (Google no caso), seria algo exclusivo para usuários mais exigentes e perfeccionistas.


  • Sou totalmente a favor do kernel próprio da Big G.
    Se for pra melhor, que venha o Fuchsia então.


  • o Google poderia desenvolver ele, se ficar bom usa como base para o Android


  • Eu acho que o Google aderindo dois sistemas operacionais é um grande risco, e poderia virar uma bagunça igual aconteceu com a Microsoft. E sem duvidas é um dos motivos por ela esta perdendo mercado no seguimento mobile!


  • eita deu vontade de testar



  •   47
    Conta desativada 15/08/2016 Link para o comentário

    Androidpit: "o kernel do Linux não é ideal para todas as situações". Isso acontece porque o Linux tem um impacto significativo na performance dos dispositivo, o que o torna pesado para uso em pequenos aparelhos, como uma unidade d eGPS ou mesmo o painel de um automóvel.

    O linux não é pesado, o problema é que o Android é um Sistema que é executado e gerenciado por outro Sistema, como no caso Linux. A abstração em duas camadas sempre se mostrou ineficaz, no caso do Android existe uma terceira camada que é ainda pior, por isto que o Android sofre com grandes problemas de desempenho se comparado a outros sistemas do mercado, não preciso citar nomes.

    Fuchsia me agradou a primeira vista e me deixou na expectativa pois um kernel próprio faz toda a diferença, irá impactar na segurança e no desempenho do sistema, o tornando bem leve sendo assim um rival a altura e de calibre de outros sistemas. O único porém disto tudo, é que vai ser complicado a personalização, algo que alguns poucos frisam e protegem no Android. Enfim, quero testar esta belezinha, vou ver se baixo o sistema e o compilo.
    Para quem tiver interesse em uma leitura complementar do artigo do Androidpit, aconselho o artigo do Tecnoblog sobre o Fuchsia. Ambos os artigos se complementam.

    :-D


  • vocês leram a parte de quê é pra ser um SO mais leve? por q tô achando que não, e se for.ou fosse possível atualizar do Android pra ele eu até tentaria


  • É qui acabou as letras do alfabeto!


  • Achei o texto um pouco confuso, na verdade focado demais na parte da hipótese... muita gente tá achando que isso é uma imitação da política do windows 10 (quando para mim é o inverso, o gooogle não irá se livrar do Chrome OS já que os chromebooks fazem um relativo sucesso, idem para o Android).

    E gente, por favor né, já viram como é o Android Wear??? Nem a apple acertou nesse nicho de vestíveis, quem tá melhor é Samsung com o seu Tizem...

    Esse novo OS para mim será dedicado a nichos peculiares (como a própria notícia falou, acho que o foco deveria ser nisso), carros, talvez vestíveis (já que o Android Wear não é um primor), geladeiras etc... a Microsoft nem sonha em entrar nesses nichos e o pessoal tá falando que o Google está a imitando.


  • Será essa a forma da Google acabar com o problema das atualizações?


    • O problema das atualizações não é da Google e sim dos fabricantes de smartphones que modificam o sistema sem se preocupar em atualiza-los depois, já que o foco é fazer com que o consumidor compre o próximo smartphone com um sistema mais novo que também será largado de lado em prol do próximo lançamento. É ciclo vicioso que só teria fim se a Google estabelecesse como regra que os fabricantes que usassem o sistema dela lançassem um número mínimo de atualizações. Dessa maneira, o usuário compraria o seu samtphone já sabendo do ciclo de atualizações que ele iria receber. Uma utopia isso não? Mas quem sabe um dia.


      • Muito bom brother Denis! E vale ressaltar tbm, que a maior culpada nisso é a Samsung!


      • "É ciclo vicioso que só teria fim se a Google estabelecesse como regra que os fabricantes que usassem o sistema dela lançassem um número mínimo de atualizações. Dessa maneira, o usuário compraria o seu samtphone já sabendo do ciclo de atualizações que ele iria receber."
        Pode ser. Contudo, eu ainda acho isso muito "lindo" na teoria, mas que na prática não funcionaria de forma tão "maravilhosa", porque mesmo as pressões anteriores da Google (como ela exigir que os aparelhos mostrem o selo "Powered by Android" e incluam, de forma pré-instalada, os seus apps) não resultaram em maior eficiência das OEMs no quesito atualização. Está melhor do que há 5 anos atrás, mas de 2 anos pra cá, a evolução não foi muito significante, e mesmo o Android Nougat não será a chance das coisas mudarem. Ou seja, as OEMs estão decididas a seguirem os seus ritmos, e a darem um jeito de enrolar a Google pra poderem pôr em evidência seus próprios interesses, porque sabem que a Google pouco pode fazer, já que é ela quem está nas mãos das OEMs, e não o contrário.
        A única forma plausível que serve de solução para esse problema é adotar uma política que a Microsoft já segue há anos com o Windows PC e passou a adotar recentemente com o Windows 10 Mobile: não deixar as OEMs muito menos as operadoras interferirem nas atualizações do Android, fazer tudo ela mesma, segundo os seus critérios (afinal, em tese, quem melhor pra saber o que é melhor para o Android do que a própria desenvolvedora do SO?). As OEMs, as operadoras e até as próprias fabricantes de componentes de hardware poderiam mandar suas próprias atualizações, mas elas seriam à parte, ou seja, não interfeririam nas atualizações que a Google distribuiria, assim como já acontece com o Windows no caso dos drivers.


      • ... ou seja .... iOS.
        Não importa o sistema operacional, importa o vendedor. A empresa que vende um dispositivo com um SO quer vender o dispositivo, assim, você TERÁ de comprar o .... NOVO .... (desculpem o trocadilho, mas creio que é válido nos dias de hoje).

        Um SO gratuito DEVERIA impactar no preço do dispositivo, mas não impacta, você PAGA pelo SO gratuito. É o mesmo que a venda com ... juros zero ... está TUDO EMBUTIDO.

        Como salsicha digital ....

        Vejo a APPLE produzir PARA o cliente e as demais venderem o mesmo que a APPLE faz, com ANDROID, PARA a Google.

        A única coisa que separa TODOS dos dispositivos da APPLE é o PREÇO. E as demais praticam, até mesmo, preços maiores que a APPLE e ainda têm mercado.

        Os celulares Xiaomi têm qualidade superior aos demais e, apesar do ANDROID, são comparáveis aos da APPLE

        Pessoas da área de TIC que usam iOS estão trocando pelo Xiaomi e dizem que vão ficar com ele.

        Uso MAC OS YOSEMITE num DELL INSPIRON e, desde quando iniciei, pouco tenho usado o LINUX.

        Lembrando que MAC OS é DARWIN, isto é, Open Source.

        Em minha opinião, a qualidade do iOS e o compromisso da APPLE em qualidade de produto e serviço compensam o preço, QUE É MUITO ALTO.

        ANDROID pode ser uma boa distribuição LINUX para dispositivos de telefone/tablet, mas não agrega nada para o usuário, nem em tecnologia nem em preço. Assim, trocar o ANDROID por outro SO é um movimento natural, tão logo surja uma opção .... com opção de preço melhor, bem entendido.


  • O nome Fuschia, suponho eu, trata-se apenas de um codinome, da mesma forma que o Google faz com outros produtos/dispositivos em desenvolvimento.
    E sobre continuar com o Android ou migrar para um novo SO, acredito que a grande diferença seja o formato opensource do Android. Com um novo SO o Google poderá focar mais em seus serviços exclusivos, integrando todos os seus gadgets e deixando um pouco de lado os demais fabricantes. Talvez seja ainda uma resposta à Samsung, que dá indícios de que pode abandonar o Android no futuro, apostando no Tizen.
    Nos resta aguardar, mas inovação nunca é demais e, a princípio, a ideia me parece boa.


  • [editado] Nada impede que no futuro o Android que hoje roda por debaixo do capô o kernel linux "LittleKernel" por um novo motor, kernel.


    • Eu aposto que não. Por que um novo SO open source se já temos o Android?


      • editei.


      • O Android não é totalmente open source em si, já que os GAPPs são proprietários. E um novo SO pode ir na contra-mão, ser totalmente proprietário, assim evitando modificações e deixando o mundo do OS mais do mesmo (como ocorre no Windows e no IOS).

        O Google quer lucro e pelo jeito quer o velho paradigma que popularizou o windows, um OS com poucas modificações (vide que quando quiseram tirar o iniciar deu todo aquele rebuliço).

        Mas na boa, não gostei muito da matéria não... ela deu um foco muito grande a parte do achismo...

        Não vamos colocar Android, ou Chrome OS em uma calculadora, precisamos de algo mais simples e a resposta é esse OS, discordo muito do pessoal falando que é efeito "Windows 10". O windows só está no xbox, PCs e smartphones/tablets..., não há carros, geladeiras etc etc etc com windows, porém o google quer atuar em todos os nichos....


  • Efeito Windows 10...


  • Não seria mais fácil apenas melhorar o Android e únificá-lo à outras plataformas do que simplesmente fazer um novo SO de nome estranho? Pelo que dá pra entender, esse 'Fusca' aí teria o melhor do Android. Ou seja, é o Android. Arruma as falhas do robô e pronto. Ou então seja uma jogada de marketing, pra tipo, todo mundo pensar que é um projeto novo por causa do nome diferente, ou então seria só um projeto paralelo pra um futuro sabe-se lá quando, sei lá... Para de complicar. kkkkk


    • Android é um sistema limitado, pode fazer a melhor melhora possível que ele nunca vai ter o mesmo desempenho do iOS, a Google deveria sim aposentar o Android e iniciar um novo sistema.


      • O Android é um sistema limitado... Bom eu nunca vi um iphone, ou um WP de 2009 rodando a versão mais recente de seu SO. Pro seu azar tem celular de 2009 que ta rodando o android 6.0.1, não pela google, ou pela fabricante, mas graças a alguns entusiastas, que, por não serem leigos no assunto, sabem muito bem que o android não é um SO limitado.


      • Talvez, so talvez, pq eles são proprietários integralmente, assim, o iPhone 4s de 2011 ta rodando o IOS 9 e Lumias de 2012 podem rodar W10M, já android os cara fazem rodar em calculadora, mas não pelo android ser leve, mas pq eles manjam. Ah, e android de 2009 so tem android 6.0 por birra dos cara, grande maioria não se preza a isso, não vale a pena nem pra eles, e esse seu exemplo é bem batido.


      • Pode até ser. Mas não significa que o android seja limitado. Mas me diz ai, já viu a carroça que ficou o 4s cm o iOS 9?


      • Ja viu a carroça que o Galaxy S3 ficou com CM13? Depois de 1 mês fica Ó, cada vez pior, de modo geral o android em si vai ficando pior com o uso. Ja viu um Lumia 520 com W10M? Os sistemas estão cada vez mais pesados.


      • Hardwares de top de linha de 2013 já são ultrapassados e apesentam perda relativamente alta de desempenho o que dirá de um smartphone de 2009/2011.


      • Engraçado você dizer isso do GS3. Pois eu tive um RAZR HD que com a CM12.1 ele ficou muito melhor do que com o android kitkat original da Motorola, dava um pau em qualquer celular com snapdragon 400. O Velho Xparia M da minha namorada também ficou muito melhor no kitkat, Lollipop e Marshmalow da CyanogenMod, do que no Jelly bean stock, a onde a Sony o abandonou. Meu Colega teve um S3, instalou a CM12.1 e a CM13 nele, e sempre usou um custom kernel nele, e adivinha só? O Velho S3 dele dava um pau em qualquer Moto G da primeira a terceira geração. O Moto G2 da minha namorada ficou uma carroça com o android 6.0 da motorola, instalei a CM13 nele e ele ficou super fluido. Eu uso custom rom nos meus celulares desde a época do galaxy 5 com android 2.1/2.2.2. As customs junto aos custom kernels sempre ficaram melhores que a stocks, com seus stock kernels. Dependendo do modelo, nem precisava de custom kernel pra você ver que o celular já tinha melhorado. É ai que entra aquele fato de que as fabricantes não chegam a aproveitar nem 80% do hardware dos aparelhos.


  • Seria o,OS ideal para vestiveis, smartphones/tablete , equipamentos para casa , ou seja integração total das coisas , teria que ser um OS leve , capaz de rodar perfeitamente em specs modestas , fato que o Android não consegue. Tanto MS assim como Apple estão bem mais adiantados do que a Google no quesito ' total integração das coisas'q


    • O que você endente de android rodar em Hardwares mais modestos? Já viu o hardware mais modestos que rodam o iOS e o WP? Já viu o android puro rodando em um Hardware desses? Não? Então como você sabe que o android não roda perfeitamente em um hardware modesto? Se o android não fosse capaz de rodar em um aparelho modesto perfeitamente, Acho que não existiria aparelhos de 2009, 2010 e 2011 rodando o android 6.0.1, não é mesmo? Pro seu azar, e pro azar de muitas fabricantes, o android mais atual disponível é capaz de rodar em um velho snapdragon S1, single-core de 1.2ghz junto a uma adreno 200 e 512mbs de ram. Só que é o seguinte. Vale a pena pegar um aparelho android de hardware fraco e ficar dando suporte a ele pra sempre, ou pelo menos até a onde der? Porque existe inúmeros aparelhos diferentes e melhores no mercado. Diferente dos iPhones que a apple lança 1 ou 2 modelos diferentes por ano. Não tem porque uma empresa como a Samsung por exemplo, que lança um modelo diferente pra cada estrela do universo, dar suporte, um sistema otimizado e atualizado de qualidade. É perda de tempo e dinheiro. Então as empresas fazem? Fazem uma porreira de androids de um jeito que ele rode bem, mas não chegam a aproveitar nem 80% do que o hardware tem a oferecer. Entende a diferença, entre quantidade e qualidade? As fabricantes vendem o aparelho com o SO da google em quantidade, e não em qualidade. Já a apple faz o contrario. O WP ta no meio dos dois.

      CAV


      • E o que você entende? Não fale merda jovem, em 2011 o android era bem diferente, IOS idem, o sistema ficou mais pesado para ambos os lados. E aparelhos de 2010 tem suporte graças a desenvolvedores, se eles fazem Doom rodar numa impressora como não conseguiriam rodar o Android 6.0 em hardware mais fraco? Capado, claro que rodaria, android Wear também roda em hardware mais fraco, mas não fica legal. IOS e Windows rodam melhor em menos ram que android, isso não há discussão, não precisa ficar bravinho não techguru de meia pataca.


      • Capado? Como assim Capado? Você já viu por acaso? Cade as provas do seu argumento? Olha cara. Me diz ai qual WP consegue rodar o GTA San Andreas de boa com Menos de 400mbs de ram, e eu calo a minha boca, até apago o meu comentário se quiser.


      • Lumia 530 com 512 mb de ram roda GTA no mínimo de boas, não existe WP com menos que isso exceto WP7. Agora me mostre um Android com menos de 512 mb de ram rodando GTA no mínimo sem lags e eu me calo.


      • Galaxy W. Eu tive um, e dos supostos 512mbs de ram que a samsung dizia que ele tinha, na real ele tinha 371mbs de ram.
        www.youtube.com/watch?v=YtpT7c518kQ

        LG L3. Tem exatos 301mbs de ram
        www.youtube.com/watch?v=pLPeBuNMrLg


      • O L3 rola até um pouco de lag, mas quem se importa, é um celular de 300mbs de ram, single-core de 1ghz.

        CAV


      • Eu acho que vocês tem que encarar com mais realidade o que ambos SO fazem, sendo imparcial ou no minimo testando ambos os sistemas. Deixando claro que eu não sou nenhum pica das galaxias formado em desenvolvimento, mas eu não preciso disso tudo para ter a minha opinião baseado no que leio e na minha experiencia de usuario. O iOS e WP são sistemas fechados melhor trabalhados pelas empresas proprietárias por que eles são feitos para rodar em dispostivos com especificações minimas impostas por elas. ai fica obvio o melhor funcionamento. o Android por ser opensource fica disponivel ate pra fabriqueta de tablets da esquina dai talvez o maior erro da Google como empresa. A Microsoft possui uma boa politica de atualizações beta e oficiais porem esta seguindo o passo da Google e tendendo a fragmentação, meu Lumia 925 não recebeu nem mesmo a versão developer do Windows 10 e ele foi um top de linha de 2013/2014. Possui um snapdragon S2 dual core, 32 GB de memoria interna e 1 GB de memoria RAM. E com o Windows 8.1 ele ja engasga muito, fecha aplicativos em segundo plano, tem perda no desempenho em jogos simples, videos no internet explorer sao barrados por ter um gerenciamento porco do HTML 5. Busquei um dispositivo diferente do Android pra dar uma relaxada do sistema e me arrependi pois o Windows 8.1 no meu Lumia 925 esta me deixando irritado pois o aparelho é extremamente limitado.


  • "E aí, você realmente acha que o Fuchsia poderia substituir o Android no futuro?" - Talvez. "Por quê?" - Por que se eles estão trabalhando no desenvolvimento desse novo sistema, é por que eles estão no mínimo cogitando usá-lo de alguma maneira. Mas que nomezinho estranho, heim?


  • Muito interessante. Era de se esperar que uma iniciativa "de peso" para agregar opções no mundo mobile viria da própria gigante.
    Ainda é cedo pra especular o escopo desse projeto mas vamos ficar de olho...
    Obs: mas essa equipe tem um péssimo gosto pra nomes, hein?!?!