Nós usamos cookies em nossos sites. Informações sobre cookies e sobre como você pode se opor ao uso de cookies a qualquer momento, ou encerrar seu uso, podem ser encontradas em Política de Privacidade.

Estamos em uma guerra de intermediários?

Estamos em uma guerra de intermediários?

Nem preciso dizer que o alto preço dos smartphones, principalmente os tops de linha, estão praticamente desencorajando os compradores. Por outro lado, isso abre mercado para os intermediários Premium que trazem recursos semelhantes aos tops de linha, mas com preço mais em conta. Olhando para os últimos lançamentos posso dizer que estamos vivendo a guerra dos intermediários!

O domínio dos smartphones intermediários

Com o preço dos aparelhos tops de linha passando dos R$ 3.000,00, ou até R$ 4.000,00 como no caso da Sony, tá cada vez mais difícil ter sempre um smartphone que ofereça recursos novos... Será mesmo?

Não é bem assim. Desde o lançamento do primeiro Moto G, houve uma reviravolta nos chamados smartphones intermediários, principalmente em relação ao preço. Smartphones que antes custavam pouco eram lentos e não apresentam nem sombra dos que os mais caros ofereciam.

Atualmente, temos vários smartphones nessa categoria. O destaque vai para o Lenovo Vibe A7010, que tem ainda um leitor de impressões digitais, coisa que nenhum outro intermediário no Brasil possui hoje. Além dele, há ainda o Moto X Play, o Xperia M4 e Xperia C5 que também estão nessa briga.

Ainda nesse cenário, ontem tivemos a informação de que o Huawei Kiwi está prestes a ser lançado como intermediário Premium por R$ 1.299,00 no Brasil.

Huawei Kiwi: o intermediário premium que todo mundo gostaria de ter

O Huawei Kiwi chega com uma construção digna de high end: corpo inteiro de metal formado por liga de magnésio e alumínio. Além disso, também possui leitor de impressão digital que, segundo a Huawei, desbloqueia o celular em meio segundo.

Outra característica que chama a atenção, é o fato de que o Kiwi é muito fino, com apenas 8,15 mm de espessura, mesmo tendo uma bateria de 3.000 mAh.

metal
Huawei Kiwi terá corpo de metal mas não custará muito caro / © CissaMagazine

O aproveitamento da tela de 5,5 polegadas é muito bom, pois suas bordas superiores e laterais são pequenas. No total, o aparelho mede 151,3 mm de largura e 76,3 mm de altura. Isso é praticamente o tamanho dos smartphones com tela de 5,2 polegadas, ou até menos. Para completar, ele pesa somente 158 gramas.

leito kiwir
Leitor digital do Kiwi promete desbloquear a tela em meio segundo / © CissaMagazine

Na parte de desempenho o novo smartphone da Huawei parece não desapontar. Conta com um processador Snapdragon 616, com arquitetura 64 bits, com 4 núcleos de 1,5 GHz + 4 de 1,2 GHz e a GPU é a Adreno 405. Assim, o Kiwi usa o melhor processador intermediário da nova geração da Qualcomm.

Por fim, o que este dispositivo que oferece uma capacidade de bateria de 3000 mAh possui a favor é o preço. O celular custará entre R$ 1.299,00 e R$ 1.399,00.

camera kiwi
Kiwi terá câmera poderosa / © CissaMagazine

A nova guerra entre fabricantes será entre intermediários

Olhando para as specs do Huawei Kiwi, fica claro que ele veio para competir diretamente com a rival chinesa Lenovo. A grande diferença aqui nem chega a ser o preço, mas o design Premium. Para se ter uma ideia, o hardware do Kiwi é muito semelhante ao da linha Galaxy A, da Samsung, que será lançada oficialmente no Brasil esta semana.

A diferença é que os novos aparelho da Samsung são esperados pelo preço sugerido de R$ 2.000,00. Em outras palavras, há muito mercado para o Kiwi no Brasil.

teaserlenovovibereview w782
Lenovo A7010 ganhará competidor à sua altura. / © ANDROIDPIT

Isso só mostra o quanto o mercado está mudando, e vai além do avanço da tecnologia. Digo isso, pois claramente os smartphones evoluíram mais que o software. Hoje, qualquer dispositivo intermediário roda o que existe de aplicativo na Google Play.

Há 3 anos, aparelhos de entrada eram só para mensagens, enquanto os intermediários para coisas básicas, mas ambos deixavam os usuários nervosos de tanto travar. O que muitos não percebem é que, em termos de desempenho, os intermediários podem fazer tudo o que os tops de linha fazem. Até quando falamos de câmera, alguns intermediários dão um banho em muito top de linha. Um exemplo é o Moto x Play que consegue capturar fotos excelentes com o mesmo sensor do irmão mais parrudo Moto X Style.

Se os holofotes estavam sempre nos tops de linhas no passado, agora as marcas estão disputando qual é a melhor entre os intermediários!

E vocês, o que acham? Será que ainda compensa comprar aparelhos topo de linha tendo bons intermediários no mercado?

Artigos recomendados

Os comentários favoritos dos leitores

  • Tiarles N. 27/01/2016

    Verdade amigo... Mas tenho a impressão de que essa crise só está afetando os mais digamos "fracos" pois aqui na minha cidade o que mais vejo é carrão de luxo importados na rua do que antes.. São tudo novos.. É mercedes, bmw, porshe, range rover, audi etc.. Daí cheguei à conclusão de que essa crise só atinge os mais fracos como eu rsrs 😂

  • Wagnão 27/01/2016

    Isso é Muito Relativo Porque Depende Da Necessidade de Cada 1 e o Mais Importante Dinheiro de Cada Pessoa...
    Na Minha Opinião Os Smartphones Chegaram Em 1 Nível Em Que Aumentam o Hardware a Tal Nivel Que Não Se Faz Mais Diferença Pelo Fato de Não Se Ultilizar Mais Tantos Gb de RAM, Tantos Ghz de Processamento e Núcleos...
    (Avanço De Gb De Armazenamento Interno Muito Útil e Deveriam Avançar Mais)...
    Penso Que No Nivel Em Que Os Smartphones Estão, Os Fabricantes Deveriam Apenas Se Dedicar a Inovações No Software Com Ultilidades Reais Para Melhorar a Experiencia Do Usuário!

82 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.

  • A Huawei tem feito um bom trabalho na sua linha de smartphones. O Nexus 6P é a prova disso, assim como os Ascend. Não sei a Nokia vai voltar esse ano pra eu testar, mas se não voltar, vou ficar esperto com esse Kiwi aí. Acabamento premium, leitor de impressões e hardware que aguenta títulos mais famosos na Play Store.


  • Intermediario estao chegando pra conquista o mercado, grande problema com virada de no governo aumento impostos, ja havia importo alto com mais acrecimos de imposto acrescimo mais importo tirou oportunidade dos brasileiro de te smartphones mais completos, com a crise ainda pirou, vamos ver melhora pouco, smartp. De 850,00 ate maximo de 1150 seria ideal faixa de intermediario, agora pagar 2mil acima pede dinheiro. Eles estao sempre lançando aparellhos melhores


  • Esse merchandising da Huawei tá demais... 😏


  • É só vcs pensarem qual o tipo de uso é feito de um smartphone hoje em dia... Mensagens de texto, redes sociais e um pouco de ligações... Ninguém precisa de um super smart pra isso, portanto os nossos atuais intermediários são mais do que o suficiente pra grande maioria dos usuários. E já que o médio serve, e muito bem, pra que gastar dinheiro com o top?!


  • No cenário atual do Brasil, até um intermediário tá difícil de comprar!


  • Essa concorrência e boa pq faz cada fabricante melhorar seus intermediários e trazer recursos q antes só os tops de linha tinham , mas preço ainda ta salagado na minha opinião um intermediário no maximo tinha q custar 1100

    Alias o Huawei kiwi me chamou muita atenção concerteza ele bate de frente com o moto x play , lenovo vibe a7010 e o A5


  • Acredito que a guerra é de preço justo. Hoje em dia é muito mais fácil conhecer informações acerca dos aparelhos, e o que elas significam, de forma que a consciência de valor em relação ao preço está pesando mais no momento de decidir qual aparelho comprar. Os intermediários são os que estão diretamente conectados com essas características. Os itens de inovação nos aparelhos premium não condizem com os preços que são cobrados, por não acrescentarem tanto a usabilidade.
    E outro fator é a percepção de 'crescimento' que uma empresa tem. A Samsung por exemplo vendia a S4 por X, dai o S5 por X+y, dai o S6 por X+y+z, mas o acréscimo de características aos aparelhos não condiziam com o acréscimo de valor. Os usuários de S4 hoje podem ter problemas em desempenho MUITO mais por conta de coisas que a Samsung os empurrou quando vendeu o aparelho (leia sistema, versão do Android, funções da touchwiz..) do que por conta das propriedades do aparelho: Quad core, com núcleos em uma arquitetura poderosa (não a mais poderosa hoje, mas poderosa), 2GB de Ram (suficiente para rodar qualquer coisa e ter um bom multitarefa), 16GB de memória (padrão até hoje), tela muito boa, câmera muito boa... Então, de que um usuário de S4 tem pra reclamar em relação ao seu aparelho de fato? O problema é que as empresas que usam Android pecam exatamente no ponto que elas podem se diferenciar já que o restante é relativamente muito parecido: no suporte contínuo, buscando apenas vender um modelo atual com uma gordura de preço gigante.


  • Não compensa comprar um top de linha hoje. O problema é que, com o preço dos flagships cada vez mais altos, os intermediários começaram a ficar com preço de antigos flagships. Chamar um aparelho de 1.400 reais de intermediário é um pouco absurdo. Não estou falando de configuração, mas de preço, ou seja, hoje os intermediários têm preço de top de linha e configuração de intermediários. Se a linha G da Motorola inaugurou a era dos intermediários com bom custo x benefício, foi com a linha G também que essa distinção perdeu a clareza. Os preços ficaram salgados e agora não consigo ver na Motorola um aparelho que represente um verdadeiro "intermediário" (que pra mim implica em preços acessíveis também). A configuração do Moto G 2014 ficou defasada e hoje é tão básica que ele deveria ser considerado um celular de entrada (o preço também o colocaria nessa linha). Usuários de aparelhos de entrada não querem gastar mais de 500 reais em um aparelho, e usuários de intermediários procuram aparelhos até no máximo 1.000 reais. Convém notar que o "limite psicológico" para esses aparelhos era algo em torno de 800 reais, mas acabou "inflacionando" graças ao aumento vertiginoso de preços dos flagships. Em resumo, quando os preços dos flagships sobem demais, aquilo que era intermediário fica com preço de top de linha e a configuração um pouco melhor que a dos antigos intermediários acaba compensando. Sobretudo se o preço for comparado com aquele dos atuais flagships.


  • Melhor custo x benefício é o redmi 2 pro. Snap 410 com 4 núcleos, 2gb de ram, 16 de memória interna, tela hd, câmera boa, custando 699,00.


  • Acho bom que aumenta a concorrência. O preço não anima muito, mas, considerando que a Samsung e a Sony jogaram o preço dos intermediários na casa dos 2000, não tá tão ruim assim...


  •   85
    Conta desativada 27/01/2016 Link para o comentário

    Vai vender muito se vier com preço competitivo, ainda mais tendo corpo todo em metal. Mas ainda sou do clube, "Top de linha do ano passado" hahaha


    • Interessante demais esse Kiwi, mas tbm sou mais Top de Linha do ano passado!

      Conta desativadaMark


    • kkkkkkkkkkkkkkkk opa mais um membro do grupo "Top de linha do ano passado" se apresentando senhor kkkkkkk! Também penso assim, pegaria um smart intermediário deste só se for pra usar como smart secundário; mas confesso, o Kiwi e o Vibe me chamaram a atenção.

      Conta desativadaGilmar LuizConta desativada


      •   43
        Conta desativada 28/01/2016 Link para o comentário

        Mas um telefone desse se vier por uns 1200, você joga um cupom e pega por 11000 ou 1000 os tops do ano passado ainda vão fica na média dos 1800, já que os tops desse ano vão chegar por 3000 ou mais. Esse telefone tá muito completo.


      • É Raul, penso que nós brasileiros se continuarmos nesta de dólar alto e economia fraca teremos de voltar a intermediários, porém estes aí vale a pena, principalmente se rolar um cupom de desconto kkkkkk, tem também os "Top de linha do ano passado" rsrsrsrs e um que sou fã, usadooososssssss kkkkkkkkkkkkkk gosto de recorrer a grupos no facebook de vendas e trocas, e também sites como OLX.


  • Esses preços dos intermediários poderiam cair. Não digo equivalente aos preços de fora do pais mas pelo menos não custar tanto a mais. O lado positivo é que o Brasil praticamente dependia de poucas marcas, Samsung, Lg,Sony que faziam um monopólio de hardware basicão. Dava agonia ver aparelhos mundo a fora , e ate em países subdesenvolvidos como a Índia com hardware muito melhores. Era desanimador ver nossos aparelhos nacionais, na grande maioria com 1 giga de ram e snap basicão. Foi muito bom a vinda dessas novas empresas ao Brasil. Desde o zenfone 5 as coisas vem melhorando. Foi uma pena o que vem ocorrendo com a Motorola, mas parece que também tem seu lado positivo, com a Lenovo temos mais opções principalmente agora atraindo a atenção da concorrência, trazendo para nos esse novo aparelho kiwi. Tomare que a Samsung, Lg reajam porque sem dúvidas esta chegando o fim colocar hardware de entrada em aparelhos intermediários no Brasil. Infelizmente a Lg já deu bola fora mas vamos ver se reage.


  • Digo de novo, C x B.


  • Intermediário de 1,3 mil!!! Tinha uns básicos em casa (RAZR D1 e Moto E 1º g) e troquei pelos intermediários zenfone 5 e M4 aqua (este usado) os dois juntos não custaram R$ 1.000,00 e agora essa leva de intermediários nesse preço. Tem que criar sub divisões aí por que pra mim esses são high intermediários.


  • Esse ano eu estava querendo trocar meu LG G2 em um Zenfone 2, mas, apareceu esse lindo Kiwi, agora a dúvida está demais!

    MarkConta desativada


  • Pessoal está entendendo que não precisa de um super hardware para acessar redes sociais e ouvir musicas, afinal é oque a maioria faz, alguns jogam sim e a maioria joga um candy crush ou algo do tipo, ai existe um publico que joga alguns jogos mais pesados que precisam de algo um pouco melhor, e um publico que só usa o básico mas quer #ostentação
    na real o intermediário atende mais de 90% dos consumidores com folga.
    Eu não vejo sentido em trocar meu X2 agora em 2016 ele ainda da um bom caldo.

    Conta desativada


  • fico com meu x2, na época que era top em 2014 por 1500, hj seria um intermediário da vida.


  • Agora que os intermediários de hoje custam o preços dos tops de um ano atrás, para quem não ganha em dólar ou euro acaba sendo a alternativa.


  • Saudades de quando intermediários custava 600, 700, no max uns 800 reais... isso na época do zen 5, moto g, hoje são raras as exceções que possuem mais de 2 giga de ram e custam menos de 900 reais...


  • Baita aparelho este Huawei Kiwi


  • "4 mil no caso da Sony" - Primeiramente, porque a Apple pode e a Sony não. Vamos combinar que a Sony traz um grande diferencial que são os celulares a prova da agua, vale a pena. Sem contar que o software da Sony é o melhor que já usei, com enfase nos aplicativos de multimídias que pra mim é o que importa num celular.


  • Qualidade dos intermediários tão aumentando, e os preços também... saudades de quando os Smart de entrada eram 200 reais e davam conta do recado... hoje um celular de 200 trava só de ligar.


  • Acredito que as pessoas estão percebendo que para usar Facebook e WhatsApp não precisam de tanto...


  • estou agardando kiwi


  • Intermediário custando esse preço, as fabricantes que usam android estão de sacanagem, por isso estou partindo para o lumia 640, vai me atender muito bem. Nem venham falar de apps escassos, o básico, aquilo que preciso, ele já tem.


    • Boa sorte migrando para um sistema que sobrevive respirando com o auxílio de aparelhos e que só está recebendo tratamento paliativo enquanto morre lentamente.


  • Deixaram de ser intermediários depois que passaram a custar mais de 1k de Dilmas. Quando meu moto g de 1ª morrer vou comprar o básico pra usar whats, ouvir mp3 e mais nada.


  • O mercado hoje realmente está voltado pros Intermediários. Não há dúvida de que, com a crise econômica e o preço dos smarts tops na estratosfera, nós consumidores estamos cada vez mais atrás de produtos de qualidade com valores acessíveis, e não daqueles que custam uma pequena fortuna.


  • Isso é Muito Relativo Porque Depende Da Necessidade de Cada 1 e o Mais Importante Dinheiro de Cada Pessoa...
    Na Minha Opinião Os Smartphones Chegaram Em 1 Nível Em Que Aumentam o Hardware a Tal Nivel Que Não Se Faz Mais Diferença Pelo Fato de Não Se Ultilizar Mais Tantos Gb de RAM, Tantos Ghz de Processamento e Núcleos...
    (Avanço De Gb De Armazenamento Interno Muito Útil e Deveriam Avançar Mais)...
    Penso Que No Nivel Em Que Os Smartphones Estão, Os Fabricantes Deveriam Apenas Se Dedicar a Inovações No Software Com Ultilidades Reais Para Melhorar a Experiencia Do Usuário!


  •   44
    Conta desativada 27/01/2016 Link para o comentário

    Gostei muito do Huawei Kiwi. Não irei apostar nele como um sucesso de vendas, mas potencial ele tem. Dentre os intermediários disponíveis no Brasil, ele se mostra o smartphone com o melhor acabamento e com o design mais luxuoso.

    É interessante acompanhar a evolução do mercado, e ver sua mudança de pensamento. Antes tínhamos que nos contentar com Smartphones lentos, ou comprar um Top para não ter dores de cabeça. Com a disseminação dos intermediários, temos um leque de excelentes possibilidades e com um beneficio que todos amam, o preço.


    • Exatamente, e é bom que essas empresas chinesas estejam com os olhos para cá, porque pelo que eu estou vendo elas sim entendem de custo/beneficio, coisa que muita empresa consagrada mundialmente não sabe.

      Conta desativada


  • Meu proximo smart


  • eu sou da época em q o top de linha custava 2000, e não o intermediario


  •   54
    Conta desativada 27/01/2016 Link para o comentário

    Topo de linha são extremamente caros, um intermediário resolve. Só devemos analisar para ver as políticas de atualizações. Não resolve comprar um celular novo e não ter mais suporte a atualizações. Sempre estou vendo isto para ter um celular com SO atual.


  • a samsung mesmo tem uma guerra interna de intermediários...


  • O que falta nesses aparelhos é um pouco mais de identidade.


  • Com a segmentação de linhas/fabricantes é realmente uma "Guerra Mundial"......


  • Provavelmente meu próximo aparelho.
    Não vale a pena mais os top de linha, sempre tive top e não acho mais necessário, atualmente tenho um G3 comprado há um ano e meio, minha mulher um moto G 3 geração e no dia a dia dá no mesmo.
    Não vejo essa diferença toda que dizem nas fotos. A bateria tem autonomia parecida, roda tudo que tem na play store, enfim, desencanei já desse negócio de ter o mais top.


  •   100
    Conta desativada 27/01/2016 Link para o comentário

    Boas opções!
    Este kiwi parece bom


  • Achei interessante esse kiwi... Parece nome de uma rede social que não lembro direito... Kkk

    Mas em design esse kiwi parece um HTC.. Muito bonito.

    Acho que faltou mencionar a Quantum nesse artigo...

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.