Nós usamos cookies em nossos sites. Informações sobre cookies e sobre como você pode se opor ao uso de cookies a qualquer momento, ou encerrar seu uso, podem ser encontradas em Política de Privacidade.

Chefe de produto da Motorola afirma que não teremos um novo Moto 360 tão cedo

Chefe de produto da Motorola afirma que não teremos um novo Moto 360 tão cedo

Desde o lançamento oficial da segunda geração do Moto 360, o aparelho saiu do meu pulso poucas vezes. Já me perguntei se isso se deve ao fato do dispositivo ser realmente funcional ou se é porque estou realmente acostumada a tê-lo no pulso. Contudo, se você me perguntar se a Motorola, sob controle da Lenovo, deveria anunciar a terceira geração deste smartwatch, diria que não. E parece que o diretor de produto da Motorola pensa o mesmo.

De acordo o chefe global de desenvolvimento de produtos da Motorola, Shakil Barkat, não teremos um novo Moto 360 porque a empresa não "vê necessidade em trazer um novo smartwatch ao mercado neste momento". Barkat vai além e diz que "wearables não têm um apelo suficientemente grande para que se possa continuar a construí-los ano após ano".

O cerne da questão é a (não) evolução do Android Wear

Analisando o discurso de Barkat, em entrevista ao The Verge,  é possível dizer que o cerne da questão é mesmo a (não) evolução do Android Wear. tanto é que o chefe da divisão de produto afirma que se o Android Wear (ou mesmo a adesão das pessoas aos smartwatches) mostrar significativo crescimento, a linha Moto 360 pode vir a ter um novo representante.

Assim, a Lenovo descarta a possibilidade de anunciar um novo modelo do Moto 360 em conjunto com o lançamento do Android Wear, agendado pela Google para acontecer no primeiro trimestre de 2017. Isso faz todo o sentido, visto que a plataforma para wearables da Google pouco evoluiu no último ano. Sinceramente, tirando a autonomia da bateria, o hardware do Moto 360 lançado há 15 meses ainda oferece um bom suporte para a atual versão do Android Wear e, dificilmente, não estará atualizado para a próxima versão da plataforma.

E aí, você possui um smartwatch? Acha que o Android Wear teve um crescimento significativo em 2016?

Artigos recomendados

43 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.

  • Afinal Camila Rinaldi, qual smartwatch você experimentou que lhe agradou mais do ponto de vista da durabilidade de bateria?

    Tenho o moto 360 1ª geração e estou receoso quanto a esse de 2ª geração... o meu atual vai morrer no Android Wear 1.x...

    Será que terei que vender o meu Moto Z Play, voltar para a Samsung e "abraçar" o Tizen para ter um vestível bom ou devo manter as esperanças no Android Wear?

    Qual o smartwatch que vale a pena hoje (espero não ser essa a pergunta de "um milhão de dólares"!)?


  • Na verdade o que acontece é que o Android Wear perde de goleada para o Tizen, assim como o Moto 360 perde de mais ainda para o Samsung Gear S3 (e S2 Tambem).


  • valores muito alto são pedem por esses smart.


  • Para essa categoria decolar, deveriam investir em inovação. Como pagamento atravéz de NFC em wearables (nome enjoado), um controle por infravermelho, aquelas coisas de cinema ou algo próximo a isso que possa ser implantado do dispositivo com o menor preço POSSÍVEL


  • nem precisa também


  • Quando o moto 360 tiver custando 200 reais....eu compro um.


  • Vocês querem dizer Lenovo né? Motorola morreu...


  • Tenho o Moto Maxx e vou precisar utilizar o Cyanogen, de forma que possa receber a atualização 7.0 do Android.


  • O Android Wear nunca me passou uma confiança pra justificar a aquisição, ele parece pra mim, muito mais com uma imitação menor, bem capenga, de um smartphone mal acabado e trabalhado só que no pulso (os valores também não ajudam em nada) acho que a os wearables tem sim muito espaço, mas por hora nada que os justifiquem tanto assim quanto parecem. Eu fico com a minha Mi Band 2 com sua simplicidade e objetividade que me servem bem ao propósito.


  • Muito bem! Prioridade e aperfeiçoamento com os produtos que já lançaram.


  • Gostaria muito de ter um SmartWatch, mas os valores cobrados me afastam cada vez mais deles, não valem metade do que custam.


  •   43
    Conta desativada 02/12/2016 Link para o comentário

    Tem mercado sim, porém os lucros dele é que não são altos, talvez seja por isso que a a Lenovo tomou essa decisão.


  • Acho que já está mais do que comprovado que o AW tem problemas com confiabilidade do usuário, digo em termos de fama lógico.


  • Tinha q fz um moto 360. Mas 360 msm sem a faixa preta abaixo q eu n sei como n tiraram na 2a geração. É tipo Moto 340 kkkkk


  • Eu até tenho vontade de ter um smartwatch mas não acho os preços muito convidativos pro meu bolso Kkkkkkkkkk
    Queria testar o Android Wear mas o aparelho mais bonito na minha opinião não usa ele, no caso os Gear S da Samsung que são embarcados com o Tizen OS.
    Por fim decidi me render aos wearables de uma forma mais barata e comprei uma Mi Band 2 que coube muito bem no meu bolso financeiramente falando... Kkkkkkkkkkkkk


  • bem que eu queria um, mas ainda ta muito caro :/


  • Em relação a matéria, eu acho que essas fabricantes precisam copiar o modelo de negócios da Apple no campo de smartwatch. O relógio tem que ser uma jóia, ter várias pulseiras e versões para públicos específicos. Isso tem funcionado para a maçã e é incrível como não foi copiado. Também tinha que ter relógios inteligentes para todas as camadas como nos smartphones. Por exemplo: ter um de entrada, intermediário e topo de linha. Ajudaria a popularizar essa tecnologia.


  • Tenho um Gear 2 desde o lançamento e ainda não vi necessidade troca-lo. É um mercado que mal nasceu e já se encontra estagnado. Só trocaria por um de seus sucessores com Tizen.

    Conta desativadaConta desativada

Mostrar todos os comentários
Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.