Nós usamos cookies em nossos sites. Informações sobre cookies e sobre como você pode se opor ao uso de cookies a qualquer momento, ou encerrar seu uso, podem ser encontradas em Política de Privacidade.

Windows mais leve: Lite OS é a resposta da Microsoft ao Chrome OS

Windows mais leve: Lite OS é a resposta da Microsoft ao Chrome OS

Previsto para ser lançado em maio, o Lite OS, como é conhecido atualmente, será um novo sistema da Microsoft que irá substituir o Windows em laptops mais básicos e com arquitetura x86 e ARM. O sistema nada mais é do que uma resposta ao Google, que usa o Chrome OS para a mesma finalidade.

O Chrome OS se popularizou rapidamente com os Chromebooks, que são laptops mais básicos em termos de hardware e dependem da nuvem para rodar grande parte dos aplicativos. O ecossistema da Google mistura aplicativos mais leves, feitos em HTML 5, e outros projetados para rodar na arquitetura do sistema, incluindo uma loja de aplicativos e jogos. 

Pois bem, o objetivo do Lite OS, o Windows mais leve, é ser basicamente servir os usuários na mesma proporção do Chrome OS. Uma imagem da versão prévia do sistema vazou pelas mãos de Brad Sams, do site Petri, e a expectativa é de que o sistema seja apresentado durante a conferência Build, em São Francisco, que acontece em maio. Aparentemente, apenas aplicativos da Microsoft Store serão compatíveis com o Lite OS, sendo eles adaptados em formatos progressivos ou em HTML, ou totalmente desenvolvidos para a arquitetura da plataforma.

asdf 1280x605
Interface do Lite OS / © Petri

O que faz com que o Lite OS seja diferente do Chrome OS, no entanto, é que o sistema da Microsoft deve trazer um gerenciador arquivos e pastas e exibir uma janela para cada aplicativo, o conceito básico do Windows. O Chrome OS é mais radical nesse sentido, incentivando que o usuário guarde tudo na nuvem pela conta Google e use o navegador Chrome como janela principal.

É claro que muita coisa pode mudar até lá, pois há rumores de que a Microsoft pode abrir o suporte a aplicativos Win32, que são os mesmos do Windows 10, no caso, visto que o Lite OS é baseado em outra arquitetura e faz uso da plataforma Windows Mixed Reality, que leva elementos de Realidade Aumentada para softwares Microsoft.

O Lite OS pode ser um conceito inspirado no Chrome OS, mas precisamos lembrar que não é a primeira vez que a empresa tenta lançar uma plataforma alternativa ao Windows rodando na arquitetura ARM, como foi o caso do Windows RT. O problema dessa versão era a falta de aplicativos e o visual pesado e pouco intuitivo baseado no impopular Windows 8.

Vale lembrar que o Google tem outra carta na manga, que é o Fuchsia, sistema que pode estar presente em todos os aparelhos que hoje rodam Chrome OS, Android, Android Tv e outros. Será o fim dos sistema pesados para computadores?

Artigos recomendados

Os comentários favoritos dos leitores

20 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.