Nós usamos cookies em nossos sites. Informações sobre cookies e sobre como você pode se opor ao uso de cookies a qualquer momento, ou encerrar seu uso, podem ser encontradas em Política de Privacidade.

5 ótimos aparelhos chineses que você pode comprar por até R$ 800

5 ótimos aparelhos chineses que você pode comprar por até R$ 800

Se você precisa trocar de smartphone e a grana anda curta, é inevitável que olhe com atenção para os aparelhos chineses. Afinal, mesmo modelos de baixo custo oferecem recursos e design muito mais sofisticados do que o encontrado em aparelhos que por aqui custam o dobro. Mas com tantas marcas e modelos, como escolher? Quais realmente “valem a pena”? É o que tentamos responder neste guia.

Antes de continuar, vamos esclarecer os critérios para seleção: incluímos nesta lista apenas smartphones que tem preço regular de no máximo US$ 200 (cerca de R$ 800). Ou seja, um aparelho que custa normalmente US$ 250 e está em promoção por alguns dias por US$ 200 não entra.

Focamos em fabricantes e produtos mais conhecidos internacionalmente. Isso porque é fácil encontrar produtos de marcas anônimas nessa faixa de preço, com especificações “fantásticas” no papel mas que decepcionam na vida real. Se vamos indicar “os melhores”, que façam jus ao nome. A lista está em ordem alfabética, e a posição de um produto nela não indica que ele seja melhor ou pior que os produtos que vem antes ou depois.

Por fim, estamos levando em consideração apenas o preço do aparelho. Ao importar um smartphone, você deve levar em conta também os custos com frete e impostos, que variam de acordo com o produto, loja, método de envio, humor dos fiscais da receita federal, etc. Antes de comprar leia os artigos abaixo, faça as contas e prepare-se para imprevistos para não ter dor-de-cabeça.

Lenovo K5 Pro 4G

Dá pra dizer que este aparelho é um “irmão gêmeo” do Zenfone Max Pro (M1) que a ASUS vende no Brasil: mesmo Qualcomm Snapdragon 636 rodando a 1.8 GHz, mesmos 6 GB de RAM e 64 GB de memória interna expansível com cartões microSD de até 512 GB, mesma tela IPS LCD de 5,99 polegadas com resolução de 1080 x 2160 pixels.

A principal diferença é o preço: enquanto aqui o ZenFone custa cerca de R$ 1.500, na China o Lenovo K5 Pro pode ser encontrado por cerca de US$ 180 na versão com 6 GB de RAM e 64 GB de memória interna.

K5 Pro
Lenovo K5 Pro / © Lenovo

Nas câmeras o Lenovo agrada com uma “dobradinha” de sensor principal de 16 MP e secundário de 5 MP (para profundidade) tanto na câmera traseira quanto na frontal. A bateria tem capacidade de 4.050 mAh com carga rápida a 18 Watts, e o sistema operacional é o Android 8.1.

Nokia X5

Quem tem apego pela marca Nokia tem no X5 (também conhecido como Nokia 5.1 Plus) uma boa opção. Por cerca de US$ 170 você leva pra casa um aparelho com processador Octa-core Mediatek Helio P60 a 1,8 GHz, 3 GB de RAM e 32 GB de memória interna, além de uma tela IPS LCD de 5,86 polegadas com resolução HD+ (720 x 1520 pixels). 

Na traseira há um conjunto de câmera com sensor principal de 13 MP e secundário (para profundidade) de 5 MP, além da câmera frontal de 8 MP. O maior ponto negativo deste aparelho é a bateria, com apenas 3.060 mAh e sem recarga rápida.

Nokia X5
Nokia X5 / © Nokia

São especificações que não chamam a atenção comparadas a outros aparelhos da lista, mas leve em conta que a “nova” Nokia é conhecida pela qualidade na construção de seus aparelhos e compromisso com as atualizações de sistema operacional. O X5 sai de fábrica com Android 8.1, mas já tem atualização disponível para o Android 9.0.

Nubia V18

A Nubia é uma subsidiária da chinesa ZTE, que já vendeu aparelhos Android aqui no Brasil. E o V18 é um smartphone baseado no processador Qualcomm Snapdragon 625 (Octa-Core a 2 GHz), com 6 GB de RAM e 64 GB de memória interna, além de uma tela de 6,01 polegadas com resolução de 1080 x 2160 pixels (2K). É possível encontrá-lo por cerca de US$ 160, em média.

Nubia v18
Nubia V18 / © Nubia Technologies

O conjunto de câmeras é simples, com um sensor de 13 MP na traseira (com flash) e outro de 8 MP na frente. A bateria de 4.000 mAh tem um recurso interessante: carga reversa, ou seja, é possível usar o celular como um “power bank” para recarregar outros smartphones ou acessórios.

O ponto negativo aqui é o sistema operacional: o Nubia V18 sai de fábrica com o Android 7.1 acompanhado da “Nubia UI” 5.1. Espera-se uma atualização para o Android 9.0 “Pie”, mas não há confirmação oficial até o momento.

Xiaomi Mi Play

Com preço médio de US$ 200 cravados, o Mi Play chama a atenção pelo design moderno, com uma tela de 5,84 polegadas e resolução de 1080 x 2280 pixels ocupando quase toda a frente do aparelho, exceto por uma borda abaixo dela e um pequeno notch em forma de gota no topo. Além disso as cores, entre elas “Azul Sonho” e “Pôr do Sol Dourado” vão atrair quem está cansado do “preto básico”

Mi Play
Xiaomi Mi Play / © Xiaomi

O processador é um Mediatek Helio P35 Octa-Core rodando a 2,3 GHz, acompanhado por 4 GB de RAM e 64 GB de memória interna. Na traseira há uma câmera principal com sensor de 12 MP, acompanhada por um sensor secundário para profundidade. A câmera frontal tem sensor de 8 MP, sem flash.

A bateria de 3.000 mAh tem carga rápida, algo muito útil em nosso dia-a-dia corrido. O sistema operacional está atualizadíssimo: Android 9.0 “Pie” rodando debaixo da MIUI 10, a versão mais recente da interface proprietária da Xiaomi. 

Xiaomi Redmi 6

Claro que os Redmi, família de baixo custo da Xiaomi, não poderiam ficar de fora desta lista. Na verdade poderíamos fazer uma lista inteira só com eles, tamanha a quantidade de modelos oferecidos pela empresa.

O Redmi 6 custa cerca de US$ 150 e vem equipado com processador Mediatek Helio P22 (Octa-core a 2 GHz), 4 GB de RAM, 64 GB de memória interna e tela LCD IPS de 5,45 polegadas com resolução HD+ (720 x 1440 pixels). A bateria tem capacidade de 3.000 mAh, e não suporta carga rápida.

Redmi 6
Xiaomi Redmi 6  / © Xiaomi

Quanto às câmeras, na traseira ele tem um sensor principal de 12 MP e um sensor auxiliar de 5 MP para detecção de profundidade. A câmera frontal tem um sensor de 5 MP, sem flash. Ao comprar, fique atento: o Redmi 6 tem um “irmão menor”, o 6A, com um processador menos potente (Helio A22 Quad-Core) e metade da memória (3/32 GB).

O Redmi 6 roda o Android 8.1, mas nos aparelhos da Xiaomi o que importa é a versão da MIUI, onde a empresa coloca uma tonelada de recursos úteis ou exclusivos aos seus aparelhos. Neste ponto o Redmi 6 está “em dia”, rodando a MIUI 10.

E você, considera um smartphone chinês na hora da compra? Compartilhe sua opinião nos comentários abaixo.
 

Artigos recomendados

20 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.