Nós usamos cookies em nossos sites. Informações sobre cookies e sobre como você pode se opor ao uso de cookies a qualquer momento, ou encerrar seu uso, podem ser encontradas em Política de Privacidade.
Mi 1: o primeiro Android da Xiaomi que (quase) ninguém lembra
MIUI Xiaomi 3 min para ler 8 Comentários

Mi 1: o primeiro Android da Xiaomi que (quase) ninguém lembra

Toda empresa que hoje é uma gigante teve seu começo, sempre menos glamuroso, claro, mas que compõe toda sua trajetória ao longo dos anos. A Xiaomi é uma empresa nova entre as gigantes mais consolidadas, como Samsung e Motorola, por exemplo, mas que já carrega um histórico importante de inovações e mudanças no mercado.

O que muitos fãs da Xiaomi podem não lembrar hoje em dia é do seu primeiro lançamento no mundo Android. Diferente do que aconteceu com outras marcas, a Mi não nasceu usando outros sistemas, como Windows Phone ou Symbian, por exemplo, mas sim com os dois pés no robô verde. O primeiro lançamento da marca não foi exatamente um smartphone, mas sim a interface MIUI V1 baseada no Android 2.1, que era de longe a opção mais avançada em recursos entre as demais que existiam no mercado chinês naquela época.

A ideia da Xiaomi era distribuir sua interface como uma ROM proprietária, algo que fazia bastante sucesso em meados de 2011. Com a plataforma completa, faltava o hardware, então chegou o Mi1 para impulsionar a recém-lançada plataforma. Anunciado em agosto daquele ano, o Mi1 não foi imediatamente colocado à venda em lojas físicas e nem online, e seu sistema de vendas era baseado em encomendas. Ao atingir 300 mil unidades encomendadas a Xiaomi resolveu vender mais exemplares na internet em meados de outubro.

O Mi1 recebeu atualizações por três anos até a chegada da MIUI V 2.3 que tinha como base o Android 4.1 Jelly Bean. No hardware, processador Snapdragon S3 de dois núcleos, 1 GB de memória RAM e tela de 4 polegadas e resolução de 854×480 pixels. Aliás, é válido lembrar que em 2011 era raro um smartphone ter 1 GB de memória RAM.

114611pvw7c3sux3whpoz3
Primeira versão da MIUI / © MIUI Philipines

Sucesso de vendas, o Mi 1 ganhou um sucessor anos após seu lançamento com algumas mudanças e batizado com o nome de Mi 1s. Essa variante trazia um processador melhor, compatibilidade com a rede 4G e uma versão especial da MIUI baseada no Android 4.0 Ice Cream Sandwich. O Mi 1s era uma versão especial e teve tiragem limitada, visto que seu visual e algumas características que o aparelho tinha estavam defasadas para o mercado, ou seja, uma versão para colecionador. 

Primeiro Mi-lhão

Foi com o Mi 1 que a Xiaomi passou a investir em mais produtos e um sucessor para o modelo, o Mi 2. Ao invés de se lançar no mercado trazendo uma opção mais barata a fabricante resolveu apostar num aparelho topo de linha, que atualmente está em sua nona geração, o Mi 9. Foi com essa linha que a marca atingiu seu primeiro milhão no mercado graças a uma parceria com a operadora China Unicom, que vendeu aproximadamente 600 mil  unidades do Mi 1 entre 2011 e 2012, com contrato de fidelidade de dois a três anos.

dims 1
Mi 2 foi o sucessor do Mi 1  © Engadget

Somado às vendas da própria Xiaomi, o Mi 1 bateu a marca de um milhão de unidades vendidas durante o segundo semestre de 2012. Na mesma época a Microsoft chegou a abrir negociações com a Xiaomi para viabilizar o Windows Phone em uma versão exclusiva do Mi 1, o que não aconteceu.

Como o AndroidPIT sempre falou da Xiaomi desde antes da marca ou das importações serem temas do momento, separei os reviews que temos aqui no site de toda a família topo de linha Mi para você conhecer os diferenciais de cada geração:

Você conhecia o Mi 1? Usa ou já usou algum produto da Xiaomi?

Facebook Twitter 44 Compartilhado

8 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.