Nós usamos cookies em nossos sites. Informações sobre cookies e sobre como você pode se opor ao uso de cookies a qualquer momento, ou encerrar seu uso, podem ser encontradas em Política de Privacidade.
Não, a Xiaomi não está tentando abrir uma loja no Brasil
Xiaomi 2 min para ler 13 Comentários

Não, a Xiaomi não está tentando abrir uma loja no Brasil

Nesta terça-feira, fãs da Xiaomi ficaram animados quando foi noticiado que a empresa teria pedido o registro da marca Mi Store no Brasil. Mas as coisas não são bem assim...

Após anunciar uma parceria com a DL para venda de aparelhos e reativar seus canais nas redes sociais, a Xiaomi estaria dando mais um passo para sua chegada ao Brasil, e pedido o registro da marca Mi Store no INPI, o Instituto Nacional de Marcas e Patentes. O processo de número 916203506 pode ser consultado abertamente no site do INPI.

Para quem não conhece, as Mi Stores são as lojas oficiais da Xiaomi, assim como as Apple Stores da Apple, onde consumidores podem encontrar todos os produtos da marca e também acessórios de parceiros da empresa. Mas ao contrário da Apple, a rede de Mi Stores se expande a passos largos. Só em novembro passado a Xiaomi inaugurou 500 lojas em um só dia na Índia, o que lhe rendeu uma menção no livro dos recordes.

AndroidPIT Xiaomi Shop Barcelona 6628
Mi Store de Barcelona / © AndroidPIT

Parece, mas não é

Mas as coisas não são o que parecem. Segundo o Tecnoblog, a Xiaomi não pediu o registro da marca, mas sim se opôs ao pedido da JCELL Celulares Ltda, que opera uma loja online com o nome, que importa seus aparelhos diretamente e não ligação oficial com a fabricante chinesa.

Consultando o mesmo processo no INPI, vemos que a JCELL pediu o registro da marca em 05 de Novembro passado. A oposição da Xiaomi é perfeitamente compreensível, já que a empresa não quer que suas marcas caiam em mãos de terceiros. Por isso, de acordo com o Tecnoblog, a empresa já registrou as marcas de vários de seus produtos, como MIUI e Redmi, no INPI. Tudo isso na tentativa de barrar registros de seus produtos e serviços em nome de outra empresa.

Apple e Samsung operam lojas próprias no Brasil, que servem como vitrine para seus produtos. Não seria estranho se a Xiaomi decidisse fazer o mesmo, mas parece que a hora não é agora.

E você, está ansioso pelo retorno da Xiaomi? Deixe sua opinião nos comentários

Fonte: Tecnoblog

Facebook Twitter 230 Compartilhado

13 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.