Nós usamos cookies em nossos sites. Informações sobre cookies e sobre como você pode se opor ao uso de cookies a qualquer momento, ou encerrar seu uso, podem ser encontradas em Política de Privacidade.
A era Motoblur e o passado obscuro que a Motorola quer esquecer
Hardware Dicas e Curiosidades Motorola 4 min para ler 35 Comentários

A era Motoblur e o passado obscuro que a Motorola quer esquecer

Quem é fã da Motorola há pouco tempo pode não conhecer o passado "sombrio" da empresa numa época em que o Android puro era algo fora de cogitação em seus smartphones. A fabricante se esforçou para oferecer uma interface recheada de serviços e funções chamada de Motoblur, onde os usuários tinham acesso às redes sociais e outros extras. Apesar do esforço, a Motoblur é, definitivamente, um passado do qual a Motorola não se orgulha.

Antes de ser do Google, da Lenovo ou apenas a Moto, a Motorola passou por um momento de transição de interfaces do usuário, ou skins, que são as customizações feitas por cima do Android original. A Motoblur foi o mais alto investimento que a empresa fez antes de embarcar de vez na onda do Android levemente customizado que, hoje, é preferência entre os fãs da marca.

A Motoblur é conhecida como uma interface, embora a Motorola tenha sempre se referido à mesma como um hub de serviços. Basicamente, o usuário conseguia logar com sua conta de e-mail, Orkut, MySpace, Twitter ou Picasa para desfrutar de algumas facilidades a partir dessa integração com o sistema, através de widgets com mensagens e postagens recentes de outros usuários e mais facilidades na hora de compartilhar um arquivo ou enviar um e-mail. É claro que tudo isso teve um custo que, no caso, foi a insatisfação dos clientes.

A Motoblur tinha uma fama pior que a da TouchWiz em seu pior momento

Sim, a Motoblur tinha uma fama pior que a TouchWiz em seu pior momento. Apesar de ser lenta no passado, a skin da Samsung era criticada por trazer muitos aplicativos pré-instalados e que não eram removíveis numa época onde a capacidade máxima de armazenamento dos celulares era de 16 GB (32 GB os mais luxuosos). Já a Motoblur era lenta, difícil de ser compreendida e extremamente pesada.

O início do desenvolvimento da Motoblur coincide com a chegada do Android 1.1, mas a interface da Motorola era baseada em tecnologias e conceitos de usabilidade que foram herdadas de celulares da finada Palm (extinta em 2010). O sistema era inspirado na empresa fundada em 1992 e que teve seus anos dourados até a chegada dos smartphones, logo, a Motorola tentou recriar e aproveitar o melhor que o software da Palm ofereceria junto ao Android.

Essa ideia fazia sentido para a fabricante, uma vez que os primeiros smartphones da Motorola com Android eram de flip, sliders ou vinham com teclado físicos completos, incluíndo um mousepad em alguns casos. Além da Motorola, outras fabricantes usavam uma interface com conceitos similares às da Motoblur, como a Sony e a HTC. Como você deve imaginar, todas essas opções foram inviabilizadas em curto prazo.

milestonemotoblurdo
Milestone era slider / © EuTestei

Em meados de 2011, a Motorola varreu a Motoblur pra debaixo do tapete. Segundo o antigo CEO de produto da empresa, Sanjay Jha, em entrevista ao Engadget, a decisão veio após inúmeros feedbacks negativos da comunidade de usuários da marca com os serviços ao longo dos anos.

Linhas mais recentes, como os últimos Atrix e Razr's, lançados entre 2012 e início de 2013, chegaram ao mercado com uma nova interface apelidada de Moto Switch (imagem abaixo), que teve pouco tempo de vida, mas foi a verdadeira sucessora do Motoblur.

AndroidPIT motorola razr 3
RAZR com interface Moto Switch  / © AndroidPIT

Ainda em 2013, a Motorola lançou o primeiro Moto G e o Moto X que já traziam a visão da fabricante para o Android puro. A Moto Switch, no entanto, foi levada ao Android KitKat nos aparelhos RAZR D1, RAZR D3, RAZR i e RAZR HD, e depois foi deixada de lado. A Motoblur, bem...talvez tenha sido o maior queima filme da Motorola até hoje.

Você viveu a época da Motoblur? Prefere o Android modificado ou mais simples?

Facebook Twitter 8 Compartilhado

35 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.

  • usei mto isso ai, nao era tao ruim!

    CAV


    • No Android 1.6 Donut até caia bem a customização, ao menos em termos de design (falo isso com base no MotoBlur do Quench).
      No Android 2.1 Eclair e Android 2.2 Froyo, é que a customização já tinha deixado de prestar (falo com base no Motorola Flipout, Motorola Atrix e Motorola Defy - o Motorola Titanium foi mais ou menos uma exceção - ao menos, em termos de design, mas porque a sua UX foi customizada na época do Android Gingerbread).

      O MotoBlur no Android Gingerbread estava com uma aparência bem melhor (falo com base no Motorola Defy Mini), mas ainda era pouco otimizada para especificações mais modestas de hardware.


  • Eu tive um Milestone 1, mas me lembro que era um Android puro (Eclair, depois baixei e instalei o Froyo da CyanogenMod), então não tinha MotoBlur. Está na gaveta.


  • Olha, não me lembro agora se era motoblur, mas eu tive o FlipOut... e eu amava aquele despertad..... digo, Celular!!! hahahahaha


  • Meu primeiro Android foi um Milestone 2.
    Assim que liguei o cel pela primeira vez, sai logando todas as contas no Blur... E com 2 dias de uso havia achado que tinha feito uma péssima compra, por que o bicho só travava, não carregava nada, os apps da Blur demoravam a atualizar...

    Mas é na adversidade que evoluímos, então comecei a pesquisar e entender de Android. Aprendi a lidar com o Blur até que 3 anos depois, instalei uma CyaongenMod da 4.4 e aí eu soube que mesmo um aparelho de 512mb de RAM podia funcionar se bem equipado.

    Até hoje a ideia da Motoblur não me soava ruim, mas a execução foi terrível e tenebrosa.


    • Minha história é quase igual à sua. A única diferença é que meu primeiro smartphone foi um Defy. O pior do Motoblur não era nem o quanto ficava pesado, o pior era que naquele tempo os planos de Internet das operadoras eram carí$$imos e o Motoblur gastava horrores sem você nem ficar sabendo. E o Android 2.1 que ele usava não permitia desligar a Internet, você tinha que fazer isso com um aplicativo de terceiros, que eu tive que instalar. Melhorou 200% depois que eu instalei mais tarde um CyanogenMod da Jelly Bean 4.1.


      • Rafael Rigues
        • Admin
        • Equipe
        há 2 semanas Link para o comentário

        Eu passei por isso, acho que na época o meu plano tinha 50 MB por mês, e em uma manhã o MotoBlur comeu 5 MB só com redes sociais. Desativei as contas rapidinho.


  • O interessante do Moto Switch ter sido uma UX de transição entre o MotoBlur e a UX "AOSP like" é que alguns componentes embarcados no sistema ainda faziam referência ao MotoBlur.
    E essa questão de transição fica ainda mais perceptível ao observar o beta do Android Ice Cream Sandwich para o XT910, que ainda tinha muitos elementos do MotoBlur:
    https://www.tekimobile.com/wp-content/uploads/2012/04/motoblur_android_4.jpg

    Do Moto Switch, faz falta o ícone do calendário, que embora usasse o AOSP Calendar de base, já era dinâmico, mudando conforme o dia e o mês em questão (nos da LG, também desde o ICS, o ícone do calendário variava no dia da semana, assim como a Samsung, que demorou mais para adotar a ideia - só no Lollipop, que atualmente está "capada", se aproximando mais de como ficou o ícone do Google Agenda na Pixel Launcher, exibindo apenas o número correspondente ao dia em questão).


  • Meu Defy+ era o Cel mais top que tive na era dele.
    Coloquei a Cyanogem nele porque realmente a motoblur era uma BOSTA, mas não era pior que a TouchWiz nao


  • Eita época boa da cyanogem... Colega meu teve um motoblur e eu um s3... A Touchwiz era ruim... Mas a do blur aí era pior... Depois que aprendi a por cyanogem no meu s3 meu colega adorou aa idéia é ficamos felizes dando upgrade nos nossos aparelhos velhos até o lolipop... Agora tenho um sony e um moto g da vida aí... E vejo que um laucher como o Evie já me salva e satisfaz toda a interface bugadas que esses aparelhos possam ter...


  • Saudades do meu Milestone, que acabei instalando a Shadowmod e acabei dando uma sobrevida para ele.


  • Eu ouvi muito falar nessa skin da Motorola e não foram elogios. Mas, já usei tanto o Android puro quanto o
    levemente modificado, o que pessoalmente, este é o meu preferido.


  • Mesma história de uma galera aqui, comecei a lidar com custom ROMs por causa da motoblur do Motorola defy+ hahahah


  • Eu tive um Defy com o Motoblur. O aparelho era sensacional, o Motoblur não. Mas depois de instalado o CyanogenMod o Defy ficou massa. :)
    Porém discordo que o Motoblur tenha sido pior que o TouchWiz em suas piores fases. Depois do Defy tive um Galaxy S3 e ele foi horrível, tanto que me fez voltar correndo pra Motorola, pro Moto X (2013) e nunca mais saí da Moto.


    • Esse Defy foi o único celular Motorola que tive até hoje e o Motoblur não foi a única decepção que eu tive com ele. Na época, ele era vendido como "indestrutível" -- em termos, claro, mas foi um dos primeiros a terem Gorilla Glass, era à prova d'água, etc. (acho que era IP67, não tenho certeza). Mas apesar disso, foi o meu celular que terminou mais detonado, e olhe que não fiz nada de mais nele. No final, nem fiquei com dó e guardei numa gaveta, como quase todo mundo faz. Quando troquei de celular, joguei-o no lixo literalmente e sem piedade, porque estava todo quebrado e já mal estava funcionando com três anos de uso. Pior qualidade de construção que já vi (a melhor era a da Sony Ericsson, mas só tive "dumbphones" dela). Mas isso, claro, já é uma outra história... Depois dele, tive LG (detestei), Samsung (normal, nem decepciona, nem empolga) e estou para experimentar a Xiaomi agora.


      • Que estranho...o meu sofreu quedas e não teve nada ..depois que peguei o S3 eu passei o Defy adiante...e o novo dono usou bastante também sem nenhum problema...eu até coloquei o KitKat pra ele depois...ele curtiu o aparelho também...


  • O Motoblur só me foi útil pra uma coisa, aprender a instalar custom Ron pra me livrar dessa droga.


  • Motoblur e TouchWiz , duas interfaces horriveis


  • RAZR HD era o celular mais completo da época. Porem o RAZR i rodava jogos melhor que seu irmão mais completo.

Mostrar todos os comentários