O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. OK
4 min para ler 5 Compartilhado 44 Comentários

Por que os smartphones ainda vão demorar para se tornar nossa carteira definitiva

Que transformar nossos smartphones nos substitutos de nossas carteiras de “couro e osso” é uma boa ideia, não há dúvida. E as fabricantes de celulares dão a entender que isso acontecerá da noite para o dia. No entanto, basta dar uma olhada rápida na realidade para ver o processo ainda vai demorar mais que o imaginado. E nas linhas abaixo nós dizemos os motivos. 

Poucos dispositivos contam com o recurso

Até o momento, apenas Apple e Samsung contam com o recurso de pagamento via smartphone, que foram batizados de Apple Pay e o Samsung Pay, respectivamente (ok, originalidade no nome não foi o forte dessa turma). E, ainda que as duas fabricantes sejam as maiores do planeta, o número de dispositivos que traz essa funcionalidade ainda é bastante limitado. 

Falando mais especificamente do Samsung Pay, apenas dez aparelhos da marca são compatíveis com o recurso. São eles: os Galaxy S6, S6 Edge e S6 Edge+; os Galaxy S7, S7 Edge e S7 Edge Jogos Olímpicos; os Galaxy Note 5 e Note 7; e, para completar, as versões 2016 dos Galaxy A5 e A7. 

AndroidPIT IT Samsung Galaxy s6 edge vs s7 edge 1452
As linhas Galaxy S6 e S7 Edge são alguns dos (poucos) dispositivos compatíveis com o Samsung Pay/ © ANDROIDPIT

E dos dez aparelhos citados, apenas dois deles – os Galaxy A5 e A7- pertencem a gama intermediária dos smartphones. E mesmo eles não estão exatamente baratos: custam entre R$ 1.899 (A5) e R$ 2.499 (A7). E mesmo a linha Galaxy S6, de 2015, você não encontra por menos de R$ 2 mil. Os demais (as linhas S7 e Note), você precisa desembolsar acima dos R$ 3 mil. 

Ou seja, além do número limitado de modelos, os que contam com a funcionalidade são restritos a poucos bolsos. 

Opinion by Rui Maciel
O baixo número de dispositivos compatíveis com o recurso de pagamento via smartphone impede que ele se popularize
O que você acha?
50
50
212 participantes

O público ainda desconfia do recurso

Uma pesquisa realizada pela eMarketer, uma consultoria de pesquisas norte-americana, indicou que as compras feitas com smartphones totalizaram US$ 8,7 bilhões nos EUA em 2015. Isso seria um número respeitável se não fosse por um detalhe: isso representa apenas 0,2% de todas as compras feitas por lá no período, que totalizam US$ 4,35 trilhões. 

E são números baixos em um país que é referência na adoção de novas tecnologias e onde a base instalada de iPhones é grande, bem como modelos mais avançados da Samsung. 

samsung pay samsung galaxy s7 edge
Não é todo mundo que se sente confortável em usar o smartphone como carteira  / © Samsung

Além do baixo número de dispositivos compatíveis, a pesquisa indica outro dado sensível em relação ao uso da funcionalidade: boa parte das pessoas ainda não confia nesse recurso, seja por considera-lo pouco seguro, seja por considera-lo complicado. A boa notícia é que a mesma coisa se passou quando começamos a fazer compras pela internet e hoje não conseguimos viver sem ela.

Estabelecimentos de todos os tamanhos precisam comprar a ideia

Por se tratar de um recurso relativamente recente, ainda é difícil encontrar no Brasil – e boa parte do mundo - estabelecimentos que aceitem o pagamento por meio de smartphones. Aos poucos, as grandes redes passam a aceitar, já que a Samsung pode criar parcerias e esses conglomerados têm estrutura para implementação a baixo custo, mas e as pequenas lojas, bares, restaurantes e afins? 

androidpit android pay supported stores
Será que compensa aos pequenos estabelecimentos ter o recurso de pagamento por smartphone?/ © Google

Esse problema pode ser resolvido entre as bandeiras de cartão de crédito, bancos e empresas responsáveis pelas transações financeiras, como Cielo, Rede, PagSeguro, entre outras. Com uma maior adoção das "maquininhas" compatíveis com o pagamento via smartphones, a tecnologia ganha escala e se torna mais abrangente entre comerciantes de todos os tamanhos.  Agora é analisar se esse crescimento se dará de forma acelerada

Nem sinal do Android Pay

Lançado oficialmente em março de 2015, o Android Pay é um recurso similar ao Samsung Pay, mas desenvolvido pelo Google e que conta com uma grande vantagem: ele é compatível com todos os smartphones que tragam o recurso de NFC (e Android 4.4 ou superior), o que amplia a gama de aparelhos de forma considerável para usar a funcionalidade de pagamento. E o melhor: ele pode ser baixado direto na Play Store. 

No entanto, a expansão do Android Pay ainda é muito lenta. A funcionalidade está disponível até o momento nos EUA, Reino Unido e Cingapura e não há previsão de chegada em outros países, incluindo, é claro, o Brasil. 

E é uma pena, porque o Android Pay democratiza de forma considerável a funcionalidade de pagamentos via smartphones e pode ser o grande ponto de virada para que o recurso ganhe o mundo. 

O negócio é ter paciência...

E você pretende substituir sua carteira pelo smartphone?

 

5 Compartilhado

44 Comentários

Escreva um comentário:

  • já chegou! só que a função existente no smartphone não vai adiantar nada pois não da pra pagar por aqui ainda... :(


  • Android pay está demorando muito. O nubank chegou a informar que traria o serviço para o Brasil mas até agora nada nem uma previsão.


  • Com o aplicativo do Banco do Brasil (Ourocard) também é possível realizar pagamentos através do NFC em qualquer aparelho que suporte a tecnologia.


  • Ser carteira definitiva acho difícil. Imagina pagar ônibus, ir ao mercado ou até comprar uma bala com esse serviço? Isso extinguiria e muito a circulação de dinheiro em espécie! Tem coisas que devem ser insubstituíveis!


  • Ainda está em fase inicial , falta os bancos e operadoras de cartão de crédito se mecherem um pouco mais de forma pro ativa , acredito que em no máximo 5 anos pagar pequenas contas com o celular será algo corriqueiro.


  • Meu medo dessa forma de tecnologia, é ter que ser intermediado por uma empresa de hardware de celular. Me sentiria mais seguro se fosse uma transação direta com o banco, como por exemplo, apps bancários. Outra coisa que acho que dificulta, é a variedade de serviços pra mesma finalidade e a falta de um padrão. NFC era uma grande promessa pra várias coisas e não vingou também.


  • Reportagem incompleta e fraca. O padrão que vai prevalecer é o Samsung Pay, pois a gigante coreana foi a única que desenvolveu uma tecnologia própria que possibilita usar o celular, emulando um cartão normal até em máquinas e leitoras antigas. Por isso está sendo um sucesso. No futuro a Samsung vai abrir para outros aparelhos e não descarta licenciar isso para outras marcas.


  • Rui, carteira eletrônica não está limitada a Apple Pay, Samsung Pay e Android Pay. Pesquise as soluções que estão sendo desenvolvidas pelos bancos e operadoras de cartão de crédito e de telefonia. Já é possível efetuar pagamentos até mesmo com um dumbphone, usando trocas de mensagens via rede celular (não é SMS). A Swatch já tem um relógio que efetua pagamentos.
    A grande barreira está no outro lado do balcão. Ninguém investe no treinamento dos atendentes e a maioria nem sabe que fazer isso é possível.
    Ah! E a vantagem seria poder deixar o cartão de crédito/débito em casa. Menos coisas para carregar, mais segurança.


  • Não sou usuário de Samsung e muito menos de Apple, logo não poderia usar o serviço em nenhum dos vários estabelecimentos que já que aceitam o método de pagamento.
    Num mundo perfeito onde eu usasse Samsung (com o Android stock) eu ainda não usaria esse serviço, pois já pago muitos juros ao banco e não estou afim de dar mais dinheiro para a Samsung. De fato existe praticidade, mas não acho nenhum absurdo usar meus cartões físicos.


    • "Num mundo perfeito onde eu usasse Samsung (com o Android stock) eu ainda não usaria esse serviço, pois já pago muitos juros ao banco e não estou afim de dar mais dinheiro para a Samsung." O Samsung Pay não oferece nenhum tipo de custo adicional.


  • Tá difícil pra mim, já que não pretendo parar de rootear meus aparelhos. Pelo menos por enquanto.


  • OFF: A empresa VI que vende os aparelhos da Meizu aqui no Brasil, passou a vender sem o KIT, o Meizu M2 Note está 899 e o MX6 1999, vale a pena uma matéria sobre!!!


  • eu mesmo sou um dos que ainda desconfiam


  • Já compro via NFC há muito tempo e funciona muito bem. Funciona em quase todas as maquininhas, mas as da Cielo são assim: aperta o número 2, escolhe Crédito, A vista, Digita o valor, aí você encosta o celular e espera até terminar o Bip, e pronto! É muito mais fácil e rápido que tirar o cartao da carteira e da bolsa. Uso o app do Ourocard, recomendo para todo mundo que tem cartão de crédito do BB, e também é o único que paga por NFC no Brasil ainda, tirando Samsung Pay.


  • Hoje tentei realizar minha primeira compra com o Samsung Pay.
    Fui á uma farmácia, escolhi o produto e olhei que a maquininha do cartão tinha o símbolo de pagamento por aproximação. Porém não consegui findar a compra.

    Começaram minhas dúvidas.
    Quando insere-se um cartão na maquina (chip ou tarja) o menu do aparelho dá a opção de escolher entre débito e crédito e posteriormente o valor.
    Como funciona pelo celular? Você desliza o cartão, coloca o dedo do sensor biométrico, aproxima o celular da maquina e aí o funcionário elege crédito ou débito e coloca o valor?
    Ou é o contrário? O funcionário coloca o valor e escolhe a modalidade que você informa e depois você aproxima o celular?
    Fiquei alisando a máquina de cartão com o celular e nada acontecia.

    Alguém ja efetuou a compra e deu certo?


    • "Como funciona pelo celular? Você desliza o cartão, coloca o dedo do sensor biométrico, aproxima o celular da maquina e aí o funcionário elege crédito ou débito e coloca o valor? " Exatamente assim, mas depois de botar sua digital, vc aproxima o celular da parte que passa o cartão (a que deslizam o cartão, não a que inserem os cartões com chip) e espera um pouco que a maquina reconhece e dá a opção de credito ou debito. To usando o Samsung Pay tem quase 1 mes, nunca tive problemas.


  • O principal problema de pagamento via smartphones é que esse é uma solução em busca de um problema. O ganho de tempo e praticidade é muito pequeno.

Mostrar todos os comentários

O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. Mais informações

Entendi