Nós usamos cookies em nossos sites. Informações sobre cookies e sobre como você pode se opor ao uso de cookies a qualquer momento, ou encerrar seu uso, podem ser encontradas em Política de Privacidade.

2 min para ler 40 Comentários

Patente da Samsung sugere uso de fluxo sanguíneo como padrão de desbloqueio

Os padrões de desbloqueio de tela estão passando por mudanças nos últimos tempos, quando novas tecnologias foram incorporadas nos principais smartphones do mercado, como o reconhecimento de íris e o facial. Recentemente, o padrão biométrico acoplado ao display foi apresentado na CES indicando que, em breve, um novo método deve estar disponível como alternativa de segurança. A Samsung, por exemplo, registou uma patente bastante interessante e que pode ser usada, sobretudo, em dispositivos vestíveis. 

Essa patente da Samsung não é nova, foi registrada pela empresa em julho de 2016, e diz respeito a um novo padrão voltado para leitores de impressões digitais. Através de sensores, a empresa desenvolveu um método de autenticação baseado no fluxo sanguíneo do usuário que, como disse anteriormente, pode ser extremamente útil para vestíveis, como smartwatches, pulseiras fitness e outros gadgets.

Neste caso, ao reconhecer o pulso do proprietário, por exemplo, esses dispositivos poderão exibir informações ou então seguir com a sincronização de informações com o smartphone. O reconhecimento através do padrão sanguíneo é bastante interessante e seguro, visto que a pressão arterial de um determinado usuário dificilmente será idêntica a outras pessoas, como acontece com a impressão digital ou a íris.

samsung patent bloodflow authentication 3 side side
Patente da Samsung / © Patentscope

O funcionamento prático desse tipo de recurso ainda é uma incógnita, principalmente se levarmos em questão a parte do software. Isso porque, diferente do sensor biométrico, a pressão arterial do usuário sofre alterações ao longo das horas ou dias, ou seja, o software precisa ser capaz de guardar essas informações de forma segura sem que o usuário precise realizar diferentes registros periodicamente. O software criado pelo Google e aprimorado pelos fabricantes para uso em sensores biométrico segue um mecanismo de registro semelhante.

Outros pontos positivos na incorporação desse padrão, além da segurança, está na praticidade, uma vez que o desbloqueio usando o padrão de fluxo sanguíneo pode ser um dos mais rápidos do mercado. Esse padrão pode aprimorar o uso de sistemas de pagamentos móveis, como o Samsung Pay, em vestíveis.

Fonte: Patentscope

Os comentários favoritos dos leitores

  • Phelipe B. há 7 meses

    Aí eu tô numa situação de desespero, com os batimentos alterados e precisando usar o aparelho, mas ele não desbloqueia pois meu fluxo está hiper alterado.

    Ainda bem que patente não é garantia de que a tecnologia será usada!

  • Denis há 7 meses

    Achei isso tão desnecessário... considero o desbloqueio por impressão digital o meio mais rápido, prático e eficiente.

  • Soterio Salles há 7 meses

    Daqui a pouco querem desbloquear o smartphone com DNA... Aí alguma empresa chinesa vai coletar dados do seu DNA e fazer clones Kkkkkkkkkk

40 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Mostrar todos os comentários

Recommended articles