Nós usamos cookies em nossos sites. Informações sobre cookies e sobre como você pode se opor ao uso de cookies a qualquer momento, ou encerrar seu uso, podem ser encontradas em Política de Privacidade.

6 min para ler 79 Comentários

Por que o Google quer fazer smartphones como a Apple?

Nas últimas semanas, temos visto notícias que dão conta de que a cúpula do Google, incluindo o seu CEO, Sundar Pichai, têm a intenção de ter um controle maior sobre o processo de design e desenvolvimento do hardware da linha Nexus.  Algo que a Apple já faz desde sempre com seus dispositivos. 

Os dois modelos da indústria do hardware

Na tradicional industria de Tecnologia, há dois modelos muito claros de negócio: o da Apple e o da Microsoft. O primeiro se encarrega de criar tanto o hardware quando o software e o outro é basicamente uma empresa de software, que vende licenças de seus programas a inúmeros fabricantes de hardware, que podem instala-las em qualquer máquina. Os dois têm suas vantagens. 

A Apple sempre busca ter um hardware que funcione perfeitamente com seu software. Isso tem um ponto forte claro, que é o fato de conseguir um rendimento bastante alto de ambos. O ponto negativo é que os custos de desenvolvimento para isso são bastante altos. A Microsoft pode ter um software mais maduro, mas como cada máquina onde ele é instalado tem um hardware diferente, pode ser que ocorram diferenças importantes de rendimento em cada um, mas essa é a opção mais estável e acessível aos fabricantes. 

Um smarphone é a mínima expressão de um computador pessoal e é o exemplo máximo de personalização. É algo que está sempre conosco, algo que, dependemos para nos comunicar, saber o que se passa no mundo lá fora e até para fazer nosso trabalho.

Mas tirando as diferenças, é curioso ver como no mundo dos smartphones também evoluiu, com o passar do tempo, para a mesma dinâmica e modelo de negócios que existem nos computadores há muitos e muitos anos. Mas nesse caso, há uma pequena mudança de protagonistas: nos smartphones temos os iPhones (que, coincidência ou não, é da Apple) e os Androids. O Android é um universo complexo em que estão envolvidos muitos fabricantes de hardware e o Google, que é o responsável pelo desenvolvimento do sistema operacional, que é de código aberto, com qualquer um podendo modifica-lo como quiser. 

samsung galaxy note 5 s pen 2
A Samsung modifica o Android sem restrições/ © ANDROIDPIT

Na realidade, o Android é um pouco mais do que apenas um sistema operacional. Ele também tem associado alguns serviços web que, ainda que não sejam imprescindíveis para a maioria dos usuários, são usados de forma automática, como o Gmail e o  Google Maps. Mas, sem, dúvida, a galinha dos ovos de ouro do Android é a sua loja de aplicativos. 

Controlar tanto hardware como software

A linha Nexus tem evoluído muito com o passar dos anos. Ela deixou de ser apenas um cavalo de batalha dos desenvolvedores para um smartphone topo de linha para todos os públicos. O melhor exemplo disso são os Nexus 6 e o Nexus 6P. Com um preço acima dos 600 euros, especificações poderosas e acabamento de primeira linha, eles se tornaram objetos de desejo para boa parte dos adeptos do Android. 

No entanto, o Google nunca esteve muito por perto do desenvolvimento do hardware dos dispositivos Nexus, nem mesmo quando a Motorola estava sob seu teto. Claro que a empresa devia dar seus pitacos aqui e ali, mas não chegava nem perto do nível de controle que a Apple tem com seu iPhone. 

apple iphone 6 nexus 5 back camera brand
A Apple controla hardware e software do iPhone. O Google quer fazer a mesma coisa / © ANDROIDPIT

Criar um sistema operacional, mesmo em uma empresa do porte do Google, é um projeto ambicioso e que leva muito tempo. O desenho de hardware é muito mais simples e tem melhores resultados do que o desenvolvimento de um software. Devido a isso, é mais fácil a empresas como Samsung, Motorola, LG e outras, usar software de terceiros, como é o caso do Android, e modifica-los ao seu próprio (e muitas vezes duvidoso) gosto. 

Parece que o caminho do desenvolvimento começa a não ser tão complicado para o Android. O Marshmallow, por exemplo, é uma versão excelente. Tem um bom design, a otimização é muito boa e eles conseguiram melhorar bastante a autonomia dos dispositivos. Essa versão do sistema operacional móvel tem um ponto de maturidade tão grande, que parece que o Google agora quer começar a se preocupar com o hardware que é montado em torno dele. 

android 6 0 marshmallow software
Android Marshmallow: o SO do Google atinge seu ponto de maturidade/ © ANDROIDPIT

Muitos fabricantes de smartphones têm um modelo de negócios parecido com o da Apple. Sem precisar ir muito longe, a Samsung começou sua linha de smartphones com um sistema operacional próprio: o Bada. A Nokia tinha o lendário Symbian e o Blackberry tem o seu BB10 (ainda que, nesse momento, ela esteja de “paquera” com o Android). Mas com o passar do tempo, essas empresas notaram que administrar ambos os processos não era tarefa das mais fáceis. 

O próprio Blackberry é um bom exemplo disso. A marca tinha bons telefones, mas não conseguiu acompanhar a dinâmica do mercado, que ficou focado, principalmente, em apps que atendiam as necessidades dos usuários. Com isso, o BB10, última versão da plataforma proprietária da empresa canadense, acabou não recebendo os aplicativos mais populares e acabou rejeitado pelo público, o que culminou na derrocada da companhia. 

blackberry priv hands on
Priv: a Blackberry teve de se render ao Android para sobreviver/ © derStandard

A salvação foi o lançamento do Priv, um smartphone com Android, que trouxe a Blackberry de volta aos holofotes. O Priv tem um hardware de primeira e um Android muito bem adaptado a ele. Se não pode vencê-los... 

Mas com o próximo Nexus pode acontecer o contrário. Conhecendo as possibilidades que o software pode oferecer, o Google quer ter o maior controle possível, para que o hardware fique a altura da plataforma e crie novas formas de lucro para a gigante das buscas, além dos apps e da publicidade online. Para isso, a companhia quer um smartphone o mais próximo possível da perfeição. E essa ambição pode render o melhor modelo já feito para a linha Nexus. 

E se esta é a nova estratégia da série Nexus, estou ansioso para chegar setembro e ver os resultados. 

E o que você quer ver em um Nexus feito do começo ao fim pelo Google?

Os comentários favoritos dos leitores

  •   86
    Conta desativada 26/02/2016

    Um nexus inteiramente desenvolvido pela google, seria algo fantástico. Aí sim, o velho mimimi de "Android Vs iOS" faria sentido, e poderia até de certa forma medir qual dos dois teria uma união melhor e mais atrativa, entre Hardware e Software em suas versões mais recentes....

  • Josival Sousa 26/02/2016

    Desculpa não especificar Thiago, eu pensei na resistência que foi empregada no XForce, pq nos outros quesitos nós sabemos que a Samsung manda muito bem em suas telas.

  • Sivaldo silva 26/02/2016

    Uma coisa que o google poderia fazer e de dar a opçao ao usuario de escolher os apps que precisa , nao aquele monte de lixo do play banca e etc !

79 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.