Nós usamos cookies em nossos sites. Informações sobre cookies e sobre como você pode se opor ao uso de cookies a qualquer momento, ou encerrar seu uso, podem ser encontradas em Política de Privacidade.
Preço dos smartphones nas alturas: de quem é a culpa? (spoiler: sua e da Apple)
2 min para ler 50 Comentários

Preço dos smartphones nas alturas: de quem é a culpa? (spoiler: sua e da Apple)

Muitos devem se perguntar porque os preços dos smartphones subiram tanto ultimamente e quando isso vai parar. Talvez nunca parem e sim, cada vez mais eles tendem a subir de preço, como é o caso do recém lançado ASUS ROG Phone, que chegou no mercado europeu pelo valor de 999 euros, que convertido diretamente para o real custa mais de 4 mil. 

Mas a pergunta que fica, contudo, é a seguinte: de quem é a culpa por esses valores altos e cada vez mais frequentes? Segundo analistas, a Apple é uma grande culpada por isso estar acontecendo, pois quando ela lançou seu iPhone X, custando 999 dólares, muita gente se assustou com o preço. Entretanto, esse alto valor não inibiu as ótimas vendas do dispositivo.

É claro que inúmeras marcas perceberam isso e, consequentemente, começaram a lançar seus smartphones com preços elevados também. Um exemplo disso foi o Galaxy S9, que chegou ao mercado custando 839 dólares, sendo que o modelo é uma espécie de atualização incremental do Galaxy S8. Ainda segundo os analistas, a tendência deve continuar, pois ficou comprovado que as pessoas estão dispostas a pagar caro por smartphones Premium.

AndroidPIT iPhone X 6028
iPhone X / © AndroidPIT by Irina Efremova

Ou seja, a Apple mais uma vez ditou as regras, pois não foi apenas o notch do iPhone X que as empresas copiaram, mas também seu preço elevado. Espero que isso possa ser freado um dia, principalmente pelas empresas chinesas, pois se cada vez mais tivermos preços absurdos, aqui no Brasil os intermediários serão os mais vendidos para sempre.

E você, acha que a Apple tem culpa pelos altos preços?   

Via Cnet

Facebook Twitter 100 Compartilhado

Os comentários favoritos dos leitores

  • Felipe de Carvalho há 7 meses

    Acredito que a culpa é única e exclusiva dos consumidores! A Apple pode ter sido a primeira a alcançar a barreira dos 999 dólares, mas a finalidade da empresa é e sempre foi o acúmulo de riquezas, então não tem como imputar à mesma uma "culpa" em sentido negativo.

    Por outro lado, da mesma forma que a empresa busca o que entende ser melhor para si, devemos nós consumidores priorizarmos o melhor para nós. Mas enquanto a maioria entender que o melhor é "ostentar" algo desnecessário, seguiremos nesse padrão de exploração financeira.

  • Maiky Braga há 7 meses

    Vc não leu a matéria? O iPhone 4 era $999,00 dólares?

  • Mário há 7 meses

    Lucro = Faturamento - Despesas .
    Toda, e qualquer, empresa que se digne a chamar-se assim e que pretenda permanecer ativa por muito tempo tem por objetivo gerar lucro. Quem decide se a empresa terá ou não sucesso cumprindo esse objetivo é o consumidor.
    Se tenho um parafuso e decido vende-lo a 1,00 com lucro de 99,99% só o farei se alguém o comprar. Enquanto houver quem pague o preço que peço pelo parafuso terei lucro de quase 100% por peça vendida.
    Não existe um lógica única para enquadrar quem paga valor, notadamente, exagerado por uma peça, um parafuso ou um smartphone. A pessoa compra para 'ostentar', para satisfazer um desejo, por impulso, por achar que está adquirindo o melhor, após ser enganada ou mesmo por ter sido manipulada pelo marketing da empresa.
    O fato residual único é a base de todo e qualquer negócio:
    -Enquanto houver alguém disposto a pagar o que peço pelo parafuso meu preço retornará o lucro que eu desejar.

    E não se esqueça de seu sócio oculto que te cobra a parte dele via impostos, muitas vezes abusivos.

50 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.

  • Não tenho culpa nessa parada não.

    Pago no máximo R$1200,00 num smartphone.


  • Desculpa aí quem curte... mas pagar 3, 4, 5 mil num celular é loucura.
    Só tive um iPhone 4 porque que ganhei na época. Nunca vou ter essa coragem ahahaha!!


  • O varejo brasileiro e singular ,poucas marcas preços altos e consumidores com pouca ou nenhuma informação sobre o aparelho que está comprando. Mas ninguém deve ser criticado pelo horizonte que enxerga neste ato da compra , uma grande fatia não tem opção , as vezes o cartão do parcelamento e de algum amigo ou parente , que certamente não vai colocar seus dados numa loja chinesa da vida ( caso o comprador saiba de sua existência ) , além de sofrer taxação que irá encarecer um pouco mais o aparelho. outras tentativa seria comprar em lojas na 25 de março , lá de fato os melhores preços são regra mas e tudo a vista e em dinheiro. se o consumidor puder esperar certamente vai fazer uma boa compra de marcas renomadas " chinesas" ( como se o Brasil fabricasse alguma coisa) . A constatação e que o varejo não vai mudar , pra isso teria de haver uma reforma fiscal,,
    / tributária desonerando ou aplicando menos impostos , mas isto não ocorrerá tão cedo . portanto segue o jogo
    ....


  • Estava decidido em comprar um zen 5,mas dependendo do preco,vou partir para um chines custo beneficio mesmo..


  • A coisa nunca é tão simples quanto parece. Os impostos são altos? Sim. As fabricantes metem a faca? Sim. O consumidor aceita? Sim, mas essa é a nossa triste realidade. Nós consumidores não ditamos as regras do mercado, a lógica aqui é simples, quando não for mais viável, a empresa encerra as suas operações aqui, levando tbm os intermediários e os de entrada. Não dá para culpar unicamente o consumidor.


  • Por isso que eu compro celular em promoção na Banggood ou GearBest. Tenho um Oneplus 5 e na época paguei 1.600,00 em nove vezes no cartão. Celular top, ultra rápido (8gb de ram). Melhor que Samsung e Apple disparado! Não compro mais celular no brasil tão pouco da samsung, motoentola ou LG. Atualizações constantes na OnePlus. Quem tem não sai mais da marca e quem compra o primeiro se surpreende! Fica a dica pessoal


    • Dica anotada!!
      O colega sabe me dizer se essa marca tem algum celular bom, mas tela 4,5 ou 4,7"?
      Encontramos capinhas para comprar?
      Desculpe as perguntas toscas, não tenho muita experiência ahahaaaa!!


  • Culpa da "principalmente" da Apple como? Isso é prepotência.

    A Apple tem tanta culpa quanto a Prada, ou a Gucci. Mas não to vendo a Renner ou a C&A vender camiseta a 800 reais, e você? É tudo roupa e veste igual.

    A CULPA É TOTAL E 100% DO CONSUMIDOR.

    Se tem quem pague tem quem venda, se ninguém comprar, ninguém vai cobra isso.

    A APPLE É, SEMPRE FOI, E SEMPRE VAI SER UMA GRIFE. Ela não vende celular, ela vende iPhone.
    E cobra por isso. Igual a Prada, a Ferrari, e todas as outras.

    Essas empresas, Samsung, LG, Sony, que imitam os preços do iPhone mas não oferecem o ecossistema que a Apple faz. A qualidade e controle que ela tem sobre todos os aspectos, da experiencia em loja, ao abrir a caixa, ao atender o usuário, o pós venda. E nunca vão, porque são empresas que vendem coisas. Não são grifes. Nunca vão ser.


    • Vivi para chegar o dia onde eu comentária "fanboy detected". Putz! Experiência ao abrir a caixa???


      • Ele está totalmente correto. A experiência de abrir um caixa de um Iphone é única. As pessoas que compraram (não eu) dizem que a maneira como vem embalado não te dá chances de embalar o produto novamente, claro que vai além de tirar e por no plástico, mas ele foi preciso.

        A Apple é sim uma grife e as pessoas gostam de grife.


  • A questão é, se é pra englobar matérias envolvendo Apple, que não sejam direcionadas apenas pra um lado da moeda. Que tenham matérias de análises, sobre lançamentos e novidades, não apenas mostrando esse parcialidade péssima em querer defender os erros do Android com base na concorrência.


  • Mais uma matéria contra Apple. Nome do blog é ANDROIDPit mas vocês não perdem uma pra cutucar a rival. Que porre, cara.


  • O fato de termos aparelhos que ultrapassam 4, 5 ou 6 salários minimos é devido aos altos impostos. Numa pesquisa rápida eu encontrei que "39,8% do preço do gadget são formados por taxas tributárias", ou seja, 1/3 do que gastamos num aparelho vai pro governo. A culpa é do consumidor quando ele se propõe a pagar uma fortuna num aparelho.


  • A culpa é exclusivamente do consumidor que paga, ninguém mais(Sim, estou incluso)


  • Valor máximo que pago no smartphone é 1.500


  • Sim, a Apple deu uma grande ajuda na possibilidade de turbinar os preços dos aparelhos do topo, mas já antes do Iphone X já era bem comum serem precificados acima dos 800 dólares. Acho muito difícil essa tendência se reverter, principalmente em relação a Apple, que além do seu topo, tem uma boa retaguarda com os modelos anteriores a valores "mais em conta". Já no mundo Android, tenho sérias dúvidas se os consumidores vão aceitar os concorrentes elevar seus preços junto ao topo de linha da Apple.


  • Seria interessante que isso fosse brecado, mas não acontecerá. Infelizmente, todas, ou grande parte das fabricantes tem a marca da maçã mordida como modelo a ser seguido, em todos os aspectos literalmente, indo do design até o preço. Só faltam utilizar o conjunto de hardware utilizado no IPhone.


  • Quer smartphones a custo x benefício razoáveis .....importe, mesmo se for um iPhone.


  • O maior culpado é o consumidor que aceita pagar o preço que for. Exemplo, hoje, dificilmente você compra um bom carro zero KM por menos de 50 mil Reais. Ou seja um absurdo, foi subindo para 60 mil, 70 mil e custa praticamente isso, um '' bom '' carro no Brasil, com banco de couro, e mais alguns itens, dependendo do modelo. Ai eu pergunto, custa o consumidor saber pesquisar? Se está caro, fora do seu orçamento, não compre, deixa encalhar, ai o preço cai, quando a crise já esteve pior, eu lembro de algumas fabricantes dando bônus de 15 mil Reais.

    O segredo é, está caro? Não compre, compre um seminovo ou espere o momento certo, pois é preciso analisar o mercado. Eu lembro que nos tempos de universidade, eu fiz uma entrevista com um gerente da Audi na época, anos 2000. Ele mesmo dizia, tudo aqui no Brasil é mais caro, pois muitas pessoas não pesquisam preço, pagam o preço que está ali, e é fundamental saber barganhar, pechinchar mesmo, pois o negócio, tem que ser bom para ambas as partes e não somente para a empresa.

    Se você aceita pagar R$7.000,00 num iPhone X quando foi lançado, independente de você ter dinheiro, automaticamente, você dá margem para essas empresas elevarem ainda mais os preços. Eu sou extremamente econômico, por isso dinheiro rende nas minhas mãos, só compro em promoção e em épocas certas, ai consigo ótimos descontos e se a loja não me der desconto, não compro, nem que seja 5% eu consigo, tem que saber brigar e não aceitar esses lucros exorbitantes não. Lembrem-se, muitas empresas, tem um lucro astronômico, que pode chegar a 500%. Se a empresa souber trabalhar com uma margem dependendo do produto, com 30, 50 e 100%, seria o ideal.

    Quando for comprar qualquer produto, desde uma bala, até carro por exemplo, negocie preço, nunca demonstre satisfação, exija ao máximo do vendedor um desconto ou do gerente, pois loja que não cede, não merece você como cliente, pense nisso.


    • Essa dica sempre funciona, mês passado liguei na minha operadora onde sou cliente a 10 anos pago 250 na média de conta por mês sempre no débito automático nunca atrasei, falei que queria um iPhone 8 Plus 256GB e queria um desconto, sei que o aparelho custa em torno de 4500 disseram que não tinham como dar desconto, mandei transferir para o setor de cancelamento pois estava indo pra outra operadora onde teria um plano melhor e um desconto no aparelho, me pediram um prazo de 24hs, após isso me ligaram e mandaram eu ir na sua loja buscar o aparelho por 2850 e ainda aumentaram minha internet e ligações, ou seja, pechinchar sempre é o melhor negócio.


  • Essa desculpa de que as fabricantes cobram caro por conta dos impostos não cola mais. Mil euros em um smartphone da Asus? Não vale. Nem da Samsung vale, imagine da tal da Asus.

    As fabricantes querem cobrar absurdos, aí inventam essa de "é culpa dos impostos".


  • Que a Apple tenha lá sua parcela de culpa, mas o principal culpado é o consumidor final que, pelo fato de querer ter um aparelho, não procura levar em consideração o valor cobrado e aceita pagar o valor imposto.


  • Passou de R$900,00 eu nem olho.


  • Concordo, a culpa é dos nós consumidores, mas pensem o seguinte, um comentário disse a verdade, a Apple não se baseia em mercado de 3° mundo igual o nosso, ela cobra 1k de dólar, se você ganha 1.5k em dólar, em 2 meses você compra um iPhone x a vista, agora aqui a gente não ganha em dólar, o real é desvalorizado e o salário aqui é baixo, a culpa é mesmo da Apple? Não é nossa que aceitamos esse governo e esses preços abusivos? É sempre mais fácil por a culpa em outro.


  • Sei que muitos não gostam de falar de importados, mas essa vai ser a solução.

    Comprei um Redmi Note 5, snapdragon 636, 4gb e 64 rom por míseros 830 reais. Feliz da vida, um ótimo celular que pelo hardware no Brasil eu pagaria uns 2mil reais no mínimo.


    • Certamente, porém essa questão de importar é subjetiva, o seu caso valeu muito a pena, mas por ex: A pessoa quer um OPS, compra ela por uns 1900 à 2400 dependendo da versão, ai tem á taxa que agora está no mínimo em 230, fora que ela corre o risco de ser mais caro, então no mínimo sairia por uns 2100 reais, é melhor que qualquer intermediário e mais barato aqui no Brasil, mas ainda é caro, essa é a questão, se fossemos um país padrão, com a economia consolidada e valorizada, nenhum aparelho custaria mais que 1500 reais, vide o Japão que custa 1.1648 dólares.
      Não adianta, nosso país não ajuda, fora os planos de operadora, você compra o plano por 30 dólares por mês, contrata na internet, chega na sua casa o aparelho, só que você fica fidelizado por 24 meses. Eu aceitaria isso facilmente.


  • A Apple lançou o primeiro iPhone 4GB por $499 e o outro modelo de 8GB por $599 sempre foi caro, nesse época celulares Top da Nokia Motorola e outras marcas que reinavam no mundo custavam em torno de $300 a maioria dos americanos tinha um celular e um iPod de $200 no bolso que juntos custavam $500 a Apple sempre vende seus produtos pelo preço mais alto que puder, não interessa em qual páis seja, essa é a sua ideologia a sua crença a sua cultura e tendência, ela nasceu e foi criada para isso, a ilusão de GRIFE foi criada no terceiro mundo pela chamada alta sociedade...(eu chamo de babacas) que paga caro em qualquer coisa sem saber pra que serve ou qual a finalidade do uso do produto, apenas para se diferenciar da classe mais pobre, no primeiro mundo qualquer um pode comprar um produto da Apple ou outra marca conceituada sem sacrificar seu salário.
    Se a Apple coloca um celular por $1000 é o que ela quer e a quem pague, isso não quer dizer que todos são obrigados a comprar, a um diferencial gigantesco da Apple em relação aos concorrentes um celular de geração anterior um iPhone 7 por ex: custa menos da metade de um iPhone X e te da o mesmo suporte a longo prazo, é uma empresa que se preocupa com todos os seus produtos e também por que tem menos lançamentos e versões de aparelhos.
    Nenhuma empresa multinacional do mundo se baseia em países de 3 mundo pra vender seus produtos, pois o salário mínimo nesses países são em torno de $350 bem abaixo dos $1500 dos países desenvolvidos.
    A também um patriotismo existente em todos os países onde uma industria é 100% nacional, falando de tecnologia todos sabem que os USA dominam, se a china vender uma caixa com 3 maçãs por 1 dollar o americano vai preferir comprar uma única maça da Apple pelo mesmo preço e vice versa, o Brasil é insignificante nesse setor o problema do nosso país é que Empresas consagradas e estabilizadas aqui possuem com o nosso governo vários acordos e muitos desses verbalmente pra não dizer outra coisa, nosso povo é massacrado pois não a uma concorrência verdadeiramente digna, o governo dificulta com manobras, burocracias e usa da corrupção para manter os acordos.


  • MINHA NÃO ! kkkk


  •   41
    Conta desativada há 7 meses Link para o comentário

    Daqui a alguns, anos, o valor de um smartphone premium voltará a custar exatamente o mesmo valor em que se comprava um celular protótipo no início dos anos 90: no degrau dos R$10.000,00 pra cima. Apenas quem tem status poderá adquirir um modelo. Por que? Porque as fabricantes se preocupam demais com o fator modernidade, revolução tecnológica e esquecem de analisar o fator necessidade, praticidade, durabilidade.
    É raro ver um aparelho tão caro e tão cheio de recursos passar dos dois anos de utilidade sem dar pane em algum componente, enquanto celulares que cumprem o que foram projetados para realizar duram 4, 5, 6 anos de vida...

    E outra: não vamos considerar a Apple como totalmente responsável pelo reajuste nos preços praticados, mesmo com o seu infame iPhone X, pois toda fabricante está contribuindo com a própria experiência de uso, e não no feedback do usuário:

    Vimos o poder de fogo de um smartphone saltar de nível por cerca de oito vezes (ou mais) em menos de 10 anos. Nenhum usuário precisa de 6GB/8GB de RAM em um smartphone, visto que desktop, notebook e console existem justamente pra cumprir a missão de oferecer o desempenho bruto ao seu usuário. As empresas se concentram em "oferecer a experiência única de uso totalmente concentrada na palma da mão" e se esquecem dos resultados monetários sobre esta tarefa.


  • Concordo. Mas não torro tanta grana assim, não contribuo pra isso ainda bem.


  • Como nasce 1 otário por minuto disposto a pagar caro em aparelhos que não voam nem controlam drones (eles são usados para o WhatsApp) existe um mercado crescente. As pessoas não entendem que uma idiotice aqui pode aumentar preços de uma forma global.


  • Ah tá, a apple obriga todos os fabricantes do mundo a jogar os preços nas alturas.


  • A culpa é do dólar. Em 2011 com dólar a 1,60 eu comprei o flagship da Apple na época que era o iPhone 4 por 1799. Reclamem da política brasileira sobre o preço dos smartphones e de outros equipamentos eletrônicos aqui.


  • Lucro = Faturamento - Despesas .
    Toda, e qualquer, empresa que se digne a chamar-se assim e que pretenda permanecer ativa por muito tempo tem por objetivo gerar lucro. Quem decide se a empresa terá ou não sucesso cumprindo esse objetivo é o consumidor.
    Se tenho um parafuso e decido vende-lo a 1,00 com lucro de 99,99% só o farei se alguém o comprar. Enquanto houver quem pague o preço que peço pelo parafuso terei lucro de quase 100% por peça vendida.
    Não existe um lógica única para enquadrar quem paga valor, notadamente, exagerado por uma peça, um parafuso ou um smartphone. A pessoa compra para 'ostentar', para satisfazer um desejo, por impulso, por achar que está adquirindo o melhor, após ser enganada ou mesmo por ter sido manipulada pelo marketing da empresa.
    O fato residual único é a base de todo e qualquer negócio:
    -Enquanto houver alguém disposto a pagar o que peço pelo parafuso meu preço retornará o lucro que eu desejar.

    E não se esqueça de seu sócio oculto que te cobra a parte dele via impostos, muitas vezes abusivos.


  • Na verdade, a culpa não é só da Apple e seu iPhone. Enquanto nós mesmos pensarmos em ter um celular de ponta, comendo ovo cozido ou frito, pagando um iPhone por 2 anos, não vamos conseguir fazer com que as empresas repensem suas estratégias de vendas, colocando preços acessíveis e tendo suas vendas em alta. O S9 é um exemplo a ser seguido, chegou com preço nas alturas, e agora tá aí com vendas muito em baixa. A Apple tem suas estratégias de vendas? Tem, mas quando ela pôs um preço alto e viu que as pessoas podem comprar mesmo assim, as outras seguiram o patamar dela.. Infelizmente, essa que é a verdade..


  • Mas o tiro pode sair pela culatra, pois o S9 tem vendas fracas até o momento.


  • Acredito que a culpa é única e exclusiva dos consumidores! A Apple pode ter sido a primeira a alcançar a barreira dos 999 dólares, mas a finalidade da empresa é e sempre foi o acúmulo de riquezas, então não tem como imputar à mesma uma "culpa" em sentido negativo.

    Por outro lado, da mesma forma que a empresa busca o que entende ser melhor para si, devemos nós consumidores priorizarmos o melhor para nós. Mas enquanto a maioria entender que o melhor é "ostentar" algo desnecessário, seguiremos nesse padrão de exploração financeira.