Nós usamos cookies em nossos sites. Informações sobre cookies e sobre como você pode se opor ao uso de cookies a qualquer momento, ou encerrar seu uso, podem ser encontradas em Política de Privacidade.

Snapdragon 636 chega ainda mais econômico e com Quick Charge 4

Snapdragon 636 chega ainda mais econômico e com Quick Charge 4

A Qualcomm é uma das gigantes na fabricação de processadores para dispositivos móveis e, durante uma conferência em Hong Kong, anunciou seu novo chipset Snapdragon 636. O lançamento faz parte da série 630, que ficou conhecida por fazer um gerenciamento de energia bem eficiente. Todos os detalhes sobre o novo processador estão a seguir.

O novo Snapdragon 636 é uma atualização do 630 e chega com algumas melhorarias pontuais. A primeira delas é o suporte para câmeras duplas de até 16MP cada, ou então uma única de 24MP. Os vídeos podem ser gravados em 1080p a 120fps ou em 4K a 30fps (a reprodução em 4K também é suportada). Isso significa que a possibilidade de termos smartphones intermediários com câmera dupla no próximo ano são ainda maiores.

O 636 oferece suporte a resolução Full HD+ ( 2160×1080 pixels) que já está presente em alguns intermediários, como o LG Q6+. A tendência é que os modelos mais populares do mercado passem do padrão Full HD para o Full HD+, ganhando o novo aspecto de tela de 18:9 que estreou com o LG G6 e o Galaxy S8. O Full HD+ é uma alternativa que a indústria encontrou para não levar o 2K aos modelos mid-end tão cedo.

AndroidPIT lg q6 7154
LG Q6+ tem resolução Full HD+ / © AndroidPIT

A CPU é uma Kryo 260 com oito núcleos de até 1.8GHz, enquanto a GPU é a Adreno 509. Segundo a Qualcomm, o novo chipset entrega um desempenho até 40% superior em comparação com o Snapdragon 630 em termos de processamento. O gerenciamento de energia se mantém tão eficiente quanto a primeira geração.

Além disso, o chipset traz o novo padrão de carregamento turbo da Qualcomm, o Quick Charge 4, que promete entregar o dobro de eficiência em comparação com a terceira geração. 

A expectativa é que os primeiros modelos com o Snapdragon 636 cheguem ao mercado no início de 2018.

Artigos recomendados

Os comentários favoritos dos leitores

  • AC&MM 17/10/2017

    Se eu não morasse no Brasil, eu festejaria...

  •   48
    Conta desativada 17/10/2017

    A Asus colocou preço alto no 630 deles... Imagina o 636...é sempre assim aqui no Brasil... Temos cara de idiotas...

  • Denis 17/10/2017

    Bacana esse Snapdragon 636. Tenho preferido smartphones que possuam mais eficiência na parte energética, e creio que os smartphones equipados com esse chipset serão os melhores do ano que vem.

  • Luciano Telles 17/10/2017

    Cheguei a questionar a série Snapdragon 600, achando que a mesma seria uma série genérica processadores "capados", mas acabei analisando a situação, e percebo que a Qualcomm juntou o que havia de melhor em desempenho das séries 801,805, 808 e 810, corrigindo os problemas de eficiência energética e super aquecimento, deixando esse nicho para os que hoje equipam os smartphones intermediários premium.
    Atualmente estou com um Moto Z2 Play, que é equipado com o Snapdragon 626, que além do excelente desempenho, a autonomia da bateria é exemplar, com ou sem Snap de bateria.
    Venho de Moto X1, X2 (snapdragon 801) e Style (Snapdragon 808), que nunca foram eficientes na administração do consumo de bateria. Eles tinham desempenhos muito interessantes até hoje, porém o Moto Z2 Play demonstrou ter um desempenho superior a eles, e mostrando uma excelente otimização do hardware e o sistema operacional.
    Tanto é que se compararmos alguns testes básicos de Antutu, considerando cada geração de smartphone e suas respectivas épocas, hoje o Moto Z2 play faz uma média de 67.800. Se compararmos apenas com celulares da Motorola, que eram os tops de 2014 à 2015, o Moto X2 fazia 43.800, Moto Maxx 47.137 e o Style fazia 53.120, e todos para sua época eram considerados desempenhos fantásticos.
    Porém, mesmo a série 600 nos entregando excelente desempenho e autonomia de bateria, os preços praticados em nosso país quebram a ideia de termos smartphones com bom custo benefício, se bem que após seis meses a um ano, o preço cai bastante.

  • Daniel 17/10/2017

    Oque já era bom ficou mais refinado, pena que só será custo benefício pra quem importa aparelhos lá fora.

53 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.