O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site.

2 min para ler 9 Compartilhado 88 Comentários

Enquete: quão satisfeito você está com o mercado de smartphones?

O mercado de smartphones no mundo nos surpreende frequentemente. Muitas marcas lançam produtos incríveis, e em alguns momentos do ano comemoramos a chegada de uma nova marca, ou então de uma fabricante que veio a ganhar mais notoriedade lançando produtos bons. O mercado nacional deixa muito a desejar nessa dinâmica, ficando para trás em variedade, custo/benefício e, em algumas vezes, até em qualidade.

De cara nos deparamos com a questão da variedade, que incomoda muitos usuários que acompanham o mundo da tecnologia móvel. Falta uma gama maior de marcas que, embora existam no país de alguma forma, como a Huawei, não investem em nosso mercado como deveriam. É claro que isso requer uma análise mais aprofundada, pois sabemos bem como é questão da tributação e dos incentivos do governo para com esse segmento.

A Huawei opera em grande parte dos países da América Latina e Central, como México e Peru, por exemplo, mas não comercializa smartphones no Brasil há alguns anos. Isso sem contar as empresas que abriram mão do mercado por problemas operacionais e de faturamento, como a HTC e a Xiaomi.

AndroidPIT huawei p9 vs p10 9520
Huawei: presente na América Latina, mas não vende smartphones no Brasil / © AndroidPIT

O segundo ponto, que emenda com o terceiro, é a questão do custo/benefício, que vem impactando diretamente na qualidade dos produtos. Algumas fabricantes de renome no país praticam estratégias questionáveis, fazendo com que o usuário gaste muito e leve para casa um produto com poucos recursos, e nem sempre com hardware decente. O conjunto da obra nem sempre é vantajoso.

O custo/benefício no Brasil é sempre questionável

Com relação a qualidade, paga-se muito e leva-se o melhor. É de fato uma lógica justa, mas que no Brasil vem excedendo os limites ano após ano. Mesmo com fábricas locais, algumas marcas elevaram o preço de seus produtos para muito além dos R$3.000. Dada a rotatividade das linhas de smartphones todo ano, será que a qualidade de um topo de linha no país está valendo tanto assim?

Esse foi uma parte do meu ponto de vista com relação a situação atual do mercado de smartphones. Imagino que você também tenha motivos para estar descontente ou feliz com as opções que temos atualmente. Portanto, convido você a participar da nossa enquete de hoje:

O quão satisfeito você está com o mercado de smartphones?
9 Compartilhado

Os comentários favoritos dos leitores

  •   20
    Rolê B. há 6 meses

    As pessoas sensatas passam 2 a 4 anos com um bom celular. Brasileiro gosta de ostentar e se comparar com os outros. Uma marca lança um smartphone com 1Gb RAM a mais e sai todo mundo correndo pra comprar. Essa cultura tem que mudar. Não é só impostos e taxas Brasil, mas a cultura de querer mostrar que está sempre com o último lançamento... Cultura de consumismo... Será que as empresas colocam esses preços a toa? Ontem li uma matéria que mostra o preço de fabricação do S8.. R$930,mesmo com impostos Brasil não chegaria a 2mil..compra quem quer, não é mesmo?

  • Vinicius Guerra há 6 meses

    É aquela velha história que conhecemos, o brasileiro de um modo geral, gosta de aparecer e se exibir, falar que tem isso e aquilo, muitas vezes já presenciei diversos assuntos dessa natureza, onde a pessoa deixava de comer, ou pagar uma conta importante, porque tinha que pagar a prestação do Audi A3 dela, isso mesmo!

    Eu sempre tive educação rígida e militar, aprendi a dar valor as coisas, pois só assim, iremos evoluir como pessoa, principalmente como ser humano. Minha avó dizia, '' cavalo dado não se olha os dentes '' . Pois quando era pequeno, ganhava presentes '' ruins '' de parentes, e a educação que tive, aprendi, que não importa o presente que você ganhou, mas sim, que alguém se lembrou de você. Sendo que milhares de crianças nesse Brasil, mal tem uma bola ou nunca tiveram um carrinho de contole remoto para brincar. A realidade é dura, e muito mais triste do que a nossa vã filosofia pode ver, por isso aprendi a reconhecer a nobreza do verdadeiro ser humano, esse que não anda com anéis de ouro, carro importado, mas sim, possui a alma muito mais evoluída e simples de se enxergar as coisas.

    Agora voltando ao assunto, depois dessa introdução, acredito que cada um sabe muito bem, onde o cinto aperta, pois não entra na minha cabeça, um indivíduo querer comprar um produto caro e achar ainda barato, pois o mesmo sustenta essas empresas, a continuar explorando o pobre trabalhador brasileiro, aquele que acorda as 04:00, pega ônibus e até trem para chegar cedo ao trabalho, sabendo que se chegar atrasado pode ser demitido. O nosso salário, independente de quanto cada um ganha, não sustenta esses '' mimos '' todos. Sendo que para mim, em especial, telefone é ferramenta de trabalho mesmo, não luxo ou status, por isso sou sempre racional e me privo, de comprar algo, que certamente não irei usar. Entendo, cada um sabe o que faz com seu dinheiro, mas vamos tentar, não gastarmos tanto dinheiro assim, com produtos, dentre os quais, muitas pessoas compram e enjoam facilmente, sabendo que no fundo cometeram um gasto desnecessário. Isso, logicamente só faz aumentar o lucro incessante dessas empresas famosas.

    O mais importante, é colocarmos na cabeça, o que é mais importante? um bom produto que atenda as nossas necessidades ou um '' pavão todo iluminado '' ?

    A resposta só você sabe, deixe a racionalidade pensar, assim evita erros, que futuramente, podem cobrar um preço muito alto, como gastos que poderiam servir, para investir em algo muito mais importante, como um bem, sendo mais valioso, investir em algo mais rentável por exemplo.

    Outro detalhe e adendo, ao invés de comprar presentes caros para seus filhos, dê educação, mostre a eles os verdadeiros valores, como falar a verdade, ter ética, são ensinamentos que estão se perdendo. A família, um bom almoço entre a família, é muito mais importante e edificante do que qualquer produto eletrônico dado a uma criança, pensem sobre isso!

  •   20
    Jam Oliver há 6 meses

    Temos vários problemas quando se trata de mercado de Smartphones no Brasil. Eu destaco, primeiramente, a ingenuidade dos brasileiros, pois sequer fazem pesquisa de preços de um mesmo produto. Segundo ponto: os brasileiros são tolos, em grande parte, quando o assunto é tecnologia, ou seja, mal sabem o produto que estão levando pra casa, a falta de conhecimento chega a ser assustador. Se fizer uma pesquisa perguntando "qual o processador carregam em seus Smartphones", certamente a maioria não vão saber responder. Terceiro ponto, mais uma vez bato na tecla da ignorância dos consumidores, especificamente, quando se trata de tecnologia e mercado. O consumidores têm um papel fundamental na regulação dos preços, obviamente, se forem mais conscientes e tiverem dispostos a valorizar mais o dinheiro, certamente pensariam duas vezes em comprar Smartphones top de linha com preços exorbitantes, segundo o diretor da Apple inclusive admitiu que os preços por aqui estão bem altos.
    É estarrecedor ver uma população com pouco senso crítico e inconsciente, em que, são da opinião que todo Smartphone é lindo e perfeito. Acordem!
    Desenvolvam o senso crítico. Pesquisem, comparativamente, os preços. Façam com que os preços diminuam é só não comprar no lançamento. Sejam mais exigentes. Não sejam tolos. Pesquisem melhor o custo-benefício. E lembrem-se, na minha opinião é ignorância comprar um Smartphone em 20 prestações com juros, quando não se pode pagar à vista, pensem nisso.

  •   75
    Sidney há 6 meses

    Vi muitos comentários falando que o brasileiro gosta de aparecer e por isso paga caro. Acho que esse pessoal nunca saiu do país e não conheceu outros povos. Gostar de aparecer é algo inerente ao ser humano, seja aqui, no Japão, na Alemanha ou até no Afeganistão (nunca estive lá, mas acho que é assim). Todos os lugares que visitei apresentam a mesma característica dos habitantes comprando coisas caras para mostrar para os outros, sejam smartphones, carros, relógios, smartwatches, roupas e etc. Então, não acho coerente querer culpar o brasileiro pelo preço por ele gostar de aparecer.

  • Anderson Maciel há 6 meses

    Temos bastante variedade aí, mas ultimamente as inovações tem sido mais lentas e falta um pouco as empresas pararem para pensar que lançar um novo smartphone a cada 2 anos pode ser melhor que lançar um novo anualmente com poucas coisas a mais.

88 Comentários

Escreva um comentário:

  • Aqui no Brasil, as empresas se aproveitam do cartel e fazem o que bem querem. Vendem caro por que não há opção. Ou você compra o modelo/marca Y caríssimo ou o modelo/marca X também caríssimo. Qual opção? Comprar da China? É arriscado, ainda mais sem garantia. No site internacional do androidpit, há um artigo dizendo que a marca xiaomi, tão queridinha de vários leitores, não vende no EEUU/USA. Alguns leitores (do site brasileiro) dizem que celular dual chip é coisa de pobre. A cegueira espiritual ou burrice mesmo não deixam ver que não se dá número pessoal a clientes e fornecedores, nem o profissional, que volta e meio se desliga para ter paz, a parentes e amigos.
    No mercado NACIONAL qual top de linha é dual chip? S7 ? Não. LG G5? Não. Qual tem infravermelho? Só o Top da LG que é um só chip. No mercado internacional o LG G5 e o S7 possuem versão dual chip.


  • Acho que o mercado atual gira num gigante "mais do mesmo": a única empresa relevante é a Samsung e todas as outras giram em torno dela regorgitando modelos praticamente iguais, ligeiramente retocados rodando a mesma plataforma com algumas modificações aleatórias que geralmente não mudam de fato como o usuário interage com o sistema. A "grande" inovação do S8 foi um aproveitamento de tela maior... Mas o problema somos nós mesmos, os consumidores: não incentivamos uma reviravolta ou damos oportunidade ao que poderia ficar bom (como Windows Phone, Ubuntu Phone, Sailfish e outros). Está praticamente sem graça ter smartphone hoje em dia. - Em minha opinião.


  •   14

    Na verdade em se tratando de tecnologia aplicada nos smartphones, houve alguma mudança.
    Signigicativa há uns 7 ou talvez 10 anos atrás.

    Quando foram lançados celulares que tiravam fotos, depois celulares que tiravam fotos e também filmavam. Estes Tinham a linguagem de programação em JAVA. Aí depois vieram os sistemas operacionais. SYMBIAN (Nokia)
    IOS (apple) e ANDROID (Google).

    Isso foi um avanço considerável da tecnologia. Lancavam-se smartphones a cada dois anos. Então tínhamos novidades realmente relevantes quando surgia um novo gadget.

    Mas nos dias atuais, se for colocar na ponta do lápis, nao tem surgido nada de anormal, que venha de fato dizer: "nossa esse gadget revolucionou o mundo mobile."

    Ate mesmo porquê devido essa corrida desenfreada por vendas, com a mudança do ciclo de lançamento que agora tem sido a cada ano, creio que não tem dado tempo suficiente para se implementar uma tecnologia e testala bem.

    São celulares que explodem. E não somente uma unidade, mas uma linha toda de produção.

    Tecnologias que chegam cada vez mais, mas ao mesmo tempo tornam os smarts vulneráveis. Por exemplo: mais facilidade de serem desbloqueados com um simples macete. E etc.

    Mas nem tudo está perdido: tem surgido excelentes celulares sim, mas a distância entre eles no que diz respeito a: câmera, sistema operacional, bateria, processador, memória RAM, memoria interna etc.. Não tem sido muito grande. Claro que cada smart se sobre sai em algum quesito, mas no somatório ests2o todos na média

    Por isso acho que quem tem um bom celular talves os lançamentos de 2014 pra cá, não há necessidade de trocar, estando o mesmo em boas condições.

    Pois são celulares que tem condições de atender tranquilamente qualquer usuário.
    Por exemplo: LG G3, LG G4, Galaxy S5, Galaxy S6, iphone 6, iphone 6s, Xperia z3, Xperia z4, z5 e etc.
    São aparelhos que têm bom hardware e software

    Agora acho que e do ser humano querer comprar algo que lançou(muitas vezes sem a real necessidade). Pra mostrar pros amigos, pra mostrar que está com modelo mais "moderno" mais "fresquinho".tipo assim: meu celular e melhor que o seu ( mesmo que a gente não fale mas acho que subconsciente pensamos assim)

    O ser humano gosta de aparecer, de se mostrar. Olha ai as redes sociais bombando.

    Independente de país, etnia ou credo religioso ou preço de qualquer coisa... O ser humano em geral gosta de aparecer e receber elogios. E isso nao e so com celular não. Pode ser com uma roupa que acabou de usar numa festa, um carro novo. Ate mesmo no boletim ou nas provas da escola ficávamos mostrando um para o outro pra saber as questoes e quem tirou a maior nota.

    Não é pecado querer vestir o melhor e o mais caro
    Mas isso não nos faz ser melhor que o outro. ( ao menos não deveria)


  • É uma experiência no mínimo lamentável comprar smartphones no Brasil. Eu mesmo só tive um top de linha e isso foi em 2011 quando, num golpe de sorte, comprei um Galaxy Note (o primeiro da série) por um preço excelente, mas desde 2011 pra cá os preços dos smartphones se tornaram grandes piadas, sem falar que se paga muito por pouco. Um exemplo, hoje paga-se em média 3000 reais por um Galaxy S7 Edge de apenas 32GB de memória interna e esse valor, se pararmos pra pensar, esse valor só seria justo por um S7 Edge com ao menos 64GB.


  • Com a tecnologia atual, o acúmulo de energia ainda é falho.


  • Se formos comparar com um tempo a trás, nosso mercado melhorou bastante.

    CAV


  • A grande questão é que muita gente abre mão de necessidades básicas (uma boa alimentação, lazer etc) pra ter em mãos estes últimos lançamentos, com funcionalidades que provavelmente eles nunca vão usar. Vai entender essa mentalidade medíocre do povo brasileiro. Mas, como já foi comentado acima, temos uma péssima mania de querer imitar e ostentar. Pra mim, isso é espírito de porco. Com exceção de alguns que realmente tem condições de adquirir aparelhos tão caros, a maioria deixa de viver pra poder pagar um aparelhos desses.


  • Vejo muita evolução de preço.


  • A evolução tem caminhado a passos pequenos e os preços crescido demais!


  • Acho que aqui o que pagamos caro não é culpa dos fabricantes não digo nem só de smartphone, mas no geral, como vai vender produtos de qualidade com preços baixos se os impostos cobrados ultrapassa os cinquenta por cento do valor do produto. Outras marcas não se interessa pelo mercado brasileiro justamente por isso, tem todos os custos para produzir divulgar e vender e depois mas da metade da venda vai para os impostos, como vender barato com uma carga tributaria dessa. Agora quanto a pagar caro num top de linha, posso dizer por experiência própria usei durante muito tempo smartphone intermediário, não ficava nem um ano e ja trocava por outro nem sempre por causa de novos lançamentos mais porque só funcionava bem por pouco tempo, logo começava a travar, bateria não durava nem por um dia, comprei o meu primeiro top de linha a dois anos continua funcionando perfeitamente, bateria aguenta um dia tranquilamente, não trava, penso em troca-lo agora depois de dois anos só porque preciso de mais armazenamento e ele não tem como expandir com cartão de memória. Essa é minha modesta opinião.


  • Não estou satisfeito, eu acredito que boa parte dessa culpa seja dos altos impostos, se não fosse isso teríamos uma ampla gama de aparelhos para escolher, marcas do Tipo HTC, Huawei, Xiaomi, Google, Oneplus, Meizu...

    Se tivéssemos esses concorrentes aqui no Brasil, teríamos com certeza aparelhos com excelente qualidade e preços ainda melhores.

    Quando importamos ainda somos absurdamente taxados!

    Triste viu!


    • A culpa não é do imposto, mas do preço que o brasileiro está disposto a pagar.


      • Exatamente Janio, você foi no X da questão!

        As pessoas tem mania de falar, que tudo é por causa de imposto, não é bem assim não, se uma empresa coloca o preço alto e vende, é porque tem pessoas que pagam, esse é o erro, pois essas pessoas, financiam e corroboram com esses preços majorados. Se o consumidor fosse mais exigente e boicotasse esses preços acima do mercado, iria encalhar, é a lei da oferta e da procura mesmo.

        Quando eu quero um produto e vejo que está caro, eu espero o momento certo, como já fiquei 1 ano esperando, e obtive 60% de desconto, pois a '' poeira '' já havia baixado. Segredo é esse, esperar o momento certo e fazer a compra.


  • Parece que as fabricantes no Brasil já tem evolução mobile semi - pronta pra até 2030 (ou mais) mais as tem lançado vagarosamente como estratégia de mercado para obter altos lucros a longo prazo, Updates de smarts são lançados anualmente com cara da tal "inovação" ou "avanço tecnológico mobile" mais isso só funciona com os ignorantes do ramo (que infelizmente são a maioria) diga-se de passagem, as fabricantes no Brasil são experts em vender smarts com prazo de validade pra se tornarem defasados, afim de posteriormente lucrarem.


  • temos muita concorrência oq é bom em termos de opções ... mas... no Brasil temos altas taxas que atrapalha


  • Quando se usa um smartphone top de linha...fica difícil retornar

Mostrar todos os comentários

O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. Mais informações